domingo, 31 de outubro de 2010

O TÚMULO VAZIO


Mas, no primeiro dia da semana, alta madrugada, foram elas ao túmulo, levando os aromas que haviam preparado.

Lucas 24. 1

Imaginemos a decepção das mulheres que seguiam Jesus ao ver que o túmulo onde estava o seu Mestre, estava vazio. Elas não esperavam o que se sucedeu ao chegar naquele lugar, mas túmulo estava vazio, e sobre a pedra que cerrava o lugar que guardava o corpo de Cristo, dois varões vestidos de vestiduras brancas que reluziam.

Que espanto elas tomaram ao ver aquela cena! Realmente elas não aguardavam presenciar tudo aquilo, pois achavam que era o fim, parecia que tudo o que Jesus havia falado, já tinha se perdido com toda a tristeza após a morte de Cristo. Mas Ele não foi detido pela morte, mesmo por que era impossível que isso acontecesse, então Ele rompeu os grilhões da morte e triunfou.

Os discípulos de Jesus pareciam que tinha perdido as esperanças por ver seu mestre render o Espírito, as mulheres iram visitar o túmulo esquecendo das palavras de Cristo sobre a sua morte e sua ressurreição, foi então o milagre aconteceu, tudo ocorreu como o mestre falara. Jesus Cristo está vivo! Isso é maravilhoso.

Neste dia, agradecemos a Deus que ressuscitou Jesus de entre os mortos e nos justificou, e agora, já nenhuma condenação há para todos aqueles que estão em Cristo Jesus.

Celebremos hoje, a vitória de Jesus sobre a morte. Tenha um bom domingo!






PAZ

Dois artistas concordam em retratar a idéia da paz. Um pinta um lindo lago, junto a uma montanha. Nem a mais leve onda encrespa suas águas tranqüilas. Nem uma onda, nenhum pássaro no céu. Tudo é serenamente belo. O outro artista pinta uma cachoeira trovejante, com uma árvore torcida crescendo por sobre suas águas revoltas. Bem acima, ao alcance da espuma das águas, há um ninho; nele, a mãe pássaro está alimentando seus filhotes. To-dos que vêem os quadros concordam que o segundo possui a mais elevada concepção de paz.

Quando confiamos em Cristo, gozamos de paz, mesmo no meio de aflições. Surgem doenças, desastres, desapontamentos, tristezas, tragédias e a própria guerra para nos preocupar, mas aquele que confia na proteção cuidadosa de Cristo está sempre em paz. Como o salmista escreveu: "Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum; porque tu estás comigo" (SI 23.4).

Everett H. Staats (Iowa, E.U.A.)

ESCOLHAS

sábado, 30 de outubro de 2010

TRAIÇÃO


Portanto, cuidai de vós mesmos, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade.

Malaquias 2.15

Hoje em dia, é muito comum a gente ouvir histórias de traição. Ora o marido que trai a esposa ora é a mulher que trai seu marido. Nós já estamos nos acostumando a isso. Até parece que trair é uma coisa normal. As novelas são instrumentos usados pelo diabo para banalizar o adultério, nelas todo mundo trai.

Jesus certa vez foi apresentado a uma mulher a quem os evangelhos chamaram de "adúltera". Os homens queriam justiça (apedrejá-la até a morte). O mestre não concordou porque acredita na segunda chance.

O rei Davi também viveu isso ao se envolver com a mulher de Urias. Ele era um de seus soldados mais valorosos e estava na guerra. A mulher engravidara e, o Rei Davi para não vê-la morta e, ele acusado de adultério, planejou a morte Urias para se casar com a viúva.

Deus não concorda com a traição porque os resultados são sempre maus. Atinge a família, destrói a harmonia e abre as porta do lar ao diabo. O que Jesus nos ensina é que onde haja o adultério seja sempre liberado o perdão. Não o perdão humano, mas o divino que cobre todo o mal e o vence com o bem.

Que Deus no livre de todo mal.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

DEUS CUIDA DE CADA UM DE NÓS

Mateus 28:20 - "E eis estou convosco de Todos os Dias ... até a consumação dos Séculos"

Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é o alimento e o vestuário mais que a vida. Olhem as aves do céu, elas não semeiam, nem segam, nem ajuntam celeiros, no entanto não é o vosso Pai Celeste quem as alimenta? O Criador não vos tem em valor muito mais do que a elas? Ele não vos guarda e vos cerca de todos os cuidados? Portanto, não adianta correr tanto, pois não podeis acrescentar um único côvado à vossa estatura.

Por que andais Preocupados quanto ao Vestuário? Olhai como os lírios do campo crescem e florescem; Eles não fiam, nem trabalham, eu, não entanto, Vos digo que nem Salomão em seus dias de glória e poder, se vestiu como qualquer um deles.

Pois, se Deus veste assim a erva do Campo, que hoje existe, e amanhã seca e é lançada no forno, não vos vestirá muito melhor, homens de pouca fé?

Não andeis, Pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, beberemos ou o que vestiremos?

Porque todas estas coisas procuram os que não confiam Deus. Mas Aquele Que tem Deus como Pai, sabe muito bem que o Criador Celestial não nos deixará nada faltar, Pois Ele sabe o que cada de um nós necessita. Por isso, buscai Primeiro o Reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Não vos inquieteis por causa do amanhã, basta a cada dia o seu mal. Mas Deus cuidará do amanhã.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

ELEIÇÕES

Ele é antes de todas as coisas. Nele tudo subsiste.


Colossenses 1. 17
As eleições estão aí e compete a nós mudarmos como será contada a história a partir de primeiro de janeiro, portanto um novo começo, ou deixar que se continue o que aí está. O Brasil necessita de uma postura mais agressiva frente aos novos desafios que se apresentam diante de cada brasileiro, é preciso que se tome uma decisão: Ou avançamos ou regredimos. Mas uma decisão é preciso tomar: Devemos votar.

Longe dos discursos sem conteúdo e acusações que baixam o nível dos candidatos e deixam que questões importantes sejam expostas, está nossa decisão, nosso poder de tomar uma postura pró-ativa frente a tudo que se apresenta aí diante dos nossos olhos e o voto funciona como artifício de ataque e defesa contra o baixo nível e a perpetuação de uma ideologia imprópria para um país de dimensões continentais.

Vamos pedir a Deus que nos oriente para votarmos como se o meu e o seu fossem os mais importantes. Não vamos escolher nosso líder só porque alguém disse que é pra votar, mas sua consciência deve te orientar.

Estamos prestas a escolher o maior representante de uma nação, o líder máximo que irá controlar o Brasil nos próximos quatro anos ou oito, então analise o que será bom pra você e para o seu bairro, cidade, estado e o país. Que Deus te abençoe.

Viva o Brasil!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

A MÁXIMA CRIAÇÃO


Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.




Gênesis 1. 27




O ser humano é, sem dúvida, a mais perfeita de todas as criações. Somos mais de 6 bilhões de habitantes sobre a superfície terrestre, no entanto, não encontramos duas pessoas totalmente iguais ou com pensamentos idênticos.

Quando falamos em ser humano, lembramos na maioria das vezes, no homem e ignoramos, na maioria das ocasiões, o papel da mulher.

Quando Deus criou o homem, Ele disse: “Não é bom que o homem esteja só”, então, providenciou uma auxiliadora que lhe fosse idônea, assim, fez adormecer o homem, e da sua costela criou, na opinião dos poetas, a mais belas das criações, a mulher. Apesar de participar na queda do homem, desobedecendo a Deus e comendo o fruto proibido, esta teve um papel importante para o futuro da humanidade, Eva transformou-se na mãe de milhões de gerações.

A mulher, sem dúvida, é o ponto de equilíbrio de qualquer homem. Ela já esteve atrás, mas hoje ocupa posições nunca antes, imaginadas. A mulher foi criada para desempenhar um papel quase divino, o de gerar vida. Sem elas, isso não seria possível.

sábado, 23 de outubro de 2010

CISCO NO OLHO

Mateus 7:4, 5 – “Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão".

Certo pastor encontrou-se com um membro que há muito não aparecia nas reuniões e comentou que estava sentindo sua falta. "Eu não gosto de ir à igreja", disse o homem, "e o motivo é que existem muitos hipócritas lá". "Oh, não permita que eles o mantenham afastado", falou o pastor, "há sempre lugar para mais um."

O que temos ido fazer nas igrejas que frequentamos? Qual o nosso verdadeiro propósito? Qual a nossa motivação? O que almejamos encontrar ali? O homem da ilustração justificava sua ausência acusando os outros. Na realidade, a razão de seu afastamento era ele mesmo. Ele era um hipócrita e teimava em dizer que os demais o eram. Ele não havia se comprometido, não tinha prazer em louvar a Deus, não amava o Senhor.

Quando o Senhor não habita em nossos corações, só vemos defeitos nos outros, só percebemos as coisas negativas, achamos que todos estão sempre errados e os únicos certos somos nós. Quase sempre estamos mal-humorados e murmuramos por motivos fúteis.

Quando vamos a igreja, para cultuar ao Senhor, o nosso objetivo deve ser adorar a Deus. A atitude a ser notada é a nossa e não as dos outros irmãos que lá estão. Quem deve estar em santidade somos nós, quem precisa estar alegre e de bem com a vida somos nós, quem pretende ter a vida espiritual edificada somos nós mesmos. Nós devemos motivar o ambiente e não sermos motivados ou desanimados por ele. Nós somos a Igreja de Cristo. Precisamos brilhar por onde passamos, precisamos semear fé e esperança naqueles que encontramos, precisamos iluminar o templo quando lá entramos.

Se encontramos fracos pelo caminho, vamos encorajá-los. Se encontramos indecisos, vamos fortalecê-los com nosso testemunho. Se encontramos perdidos que não sabem para onde vão, vamos ajuda-los a encontrar o Salvador.

Você tem buscado tirar o cisco de seu próprio olho ou insiste em tirar o dos outros?

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

PASSANDO PELO DESERTO

É impossível nós passarmos pela vida sem problemas, dificuldades e provações. A vida não é fácil para ninguém. Todos têm os seus dilemas e sofrimentos. Cada um há de enfrentar a estrada da dor e passar pelo deserto.

O povo de Israel precisou caminhar pelo deserto. Era o caminho da Terra Santa. O descanso estava além das areias quentes e do sol escaldante. A Bíblia é repleta de história de grandes homens de Deus que alcançaram vitória, foram bem sucedidos, mas nenhum deles sem enfrentar a dificuldade, sem conhecer o tormento. Muitos deles chegaram a desesperar da própria vida.

Quando observamos nossa vida, às vezes indagamos: "Por que isto está acontecendo comigo?" Precisamos de um coração que saiba confiar e esperar em Deus.

Quando Davi foi ungido Rei de Israel talvez pensou: meus problemas acabaram, deixarei de ser pastor de ovelhas, e vou me apoderar do trono, deixarei os rebanhos no campo e irei para o palácio em Jerusalém." Alguns dias depois, ele descobriu que seus problemas estavam só começando.

Lutou com um gigante, foi perseguido por Saul, fugiu para uma terra estranha, teve sua família raptada, traído por amigos. Ele entendeu que a estrada das dificuldades estava só começando e que ninguém obtém a vitória sem passar pelo deserto.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

NÃO É O TEU LUGAR

Disse-lhe o rei: Não há ainda alguém da casa de Saul para que use eu da bondade de Deus para com ele? Então, Ziba respondeu ao rei: Ainda há um filho de Jônatas, aleijado de ambos os pés. E onde está? Perguntou-lhe o rei. Ziba lhe respondeu: Está na casa de Maquir, filho de Amiel, em Lo-Debar.

2 Sm 9:3-4

Davi e Jônata foram grandes amigos no passado. Agora, Davi tornara-se rei de Israel e Jônata estava morto. O coração do rei nunca se esquecera do amigo e seu espírito não descansou até encontrar algum parente de Jônata para que pudesse usar de bondade.

Foi em Lo-Debar, que o único descendente de Jônata vivia. Escondido, calado, com medo de tudo e todos, vivendo como um fugitivo numa cidade pequena, tendo uma vida simples sem riquezas nem glórias.

Quando Davi encontrou Mefibosete, descobriu que ele não teve uma infância normal, era aleijado de ambos os pés e vivia no silêncio e na obscuridade.

Ao levar Mefibosete para Jerusalém Davi deixa claro que Lo-debar não era lugar para ele, mas o palácio real, a volta de sua mesa e em Jerusalém.

Assim Deus faz conosco. Tudo o que Ele deseja é tirar-nos de Lo-debar para darmos adeus a dor, a angústia, a solidão e, assim, nos apropriarmos de uma vida muito mais emocionante e feliz. O Sonho de Deus é que você saia de Lo-debar.

Ministério Sarando a Terra ferida - Tempo Favorável.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

O PERFEITO LOUVOR


Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos em que dirás: Não tenho prazer neles;

Provérbios 12.1

Certas coisas não mudam. Domingo, dia 17, presenciei uma das mais entusiasmada esperanças de futuro próspero. Não, não me engracei com os discursos políticos ou com a vitória do tricolor sobre o Santos, nem me impressionei com algo parecido, mas fiquei realmente alegre com a apresentação sincera e despretensiosa das crianças que freqüentam a igreja da qual faço parte. Foram momentos que nos levaram a refletir mesmo ouvindo palavras ensaiadas e vindas de pessoas que ainda não participam do jogo que os adultos criaram. A inocência ainda existe, graças a Deus.

Quero parabenizar os professores da escola dominical e todos que ajudaram, colaboraram e de alguma forma contribuíram para a apresentação. Deus os abençoe. Foi realmente uma apresentação que sem dúvida agradou a Deus e aos que estavam ali. Ainda podemos ver singeleza e inocência em tempos de tanta ausência de Deus nos corações dos homens e incertezas quanto ao um futuro mais pacífico. Todavia, se investirmos em crianças, numa formação cristã alicerçada no verdadeiro cristianismo, com respeito aos pais e ao próximo – incluindo os professores é claro – teremos uma cidade bem melhor que a de hoje. Uma sociedade livre do apelo da mídia ao consumo desnecessário, por exemplo.

No domingo pude ver com clareza Deus pode fazer diferença na vida de qualquer pessoa. A Bíblia diz que o ensino da palavra de Deus desde criança, pode afastá-lo de vergonha aos pais. Diz ainda que não se deva afastar a correção dos filhos. Alguém anda tentando impor uma lei para impedir que os pais possam disciplinar seus filhos, acuando-os de espancadores.

Deixe Deus cuidar de você e oferecer uma educação saudável.

AUMENTA A REJEIÇÃO AO ABORTO

O apoio à proibição do aborto é o mais alto no Brasil desde 1993, quando o Datafolha começou a série histórica de perguntas sobre o tema. Segundo pesquisa realizada na última sexta-feira (08) em todo o país, 71% dos entrevistados afirmam que a legislação sobre o aborto deve ficar como está, contra 11% que defendem a ampliação das hipóteses em que a prática é permitida e 7% que apoiam a descriminalização.

Atualmente, o Código Penal brasileiro classifica o aborto entre os crimes contra a vida. A pena prevista para a mulher que o provocar ou permitir a prática em si mesma vai de um a três anos de detenção (artigo 124). O código prevê duas situações em que o aborto não é crime (artigo 128): se não há outro meio de salvar a vida da gestante e se a gravidez é resultado de estupro.

Segundo Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, a rejeição recorde ao aborto pode ser resultado da ampla exposição que o tema teve nas últimas semanas.

Fonte: Folha de São Paulo

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

DIA DAS CRIANÇAS

Ontem, dia 17 de outubro, foi comemorado o dia das crianças na Igreja Evangélica. E em homenagem a elas foi realizado um culto muito especial.

Um grupo de crianças realizou a peça os três porquinhos e as três edificações. Que abordou o tema como estamos construido a nossa vida.

O cogumelo e o porqurinho que construiu a casa de palha

A entrada do Lobo-mau

Crianças da Cantata
Os porquinhos e a casa de madeira
O lobo soprando para derrubar a casa de madeira

O porquinho e a casa de tijolos
Os porquinhos pedindo abrigo ao irmão
O Lobo-mau e os três porquinhos
Final da Peça: O lobo morreu de tanto soprar e os três porquinhos saíram da casa felizes

As crianças encerrando so trabalhos cantando Duas Casinhas

Minha oração é que Deus guarde estas crianças e abençoe a todos os que participaram deste maravilhoso trabalho. Ótima segunda e ore pelas crianças de nossa cidade, Estado e do Brasil.

domingo, 17 de outubro de 2010

A PRIMEIRA CEIA

1Coríntios 11:26 - "Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha".

Quatro textos registram os acontecimentos da primeira "Ceia do Senhor". Três destes estão nos evangelhos de Mateus 26:26-29; Marcos 14:22-25 e Lucas 22:19-20, e o outro está em 1 Coríntios 11:23-26. Podemos aprender como Jesus e os discípulos celebraram a ceia comparando estes acontecimentos. Por favor, se você puder, pare uns poucos minutos para ler cada uma destas quatro passagens.

Uma das primeiras coisas que temos que entender é o propósito, a palavra diz "Fazei isto em memória de mim" Lucas 22:19. A Ceia do Senhor é nossa oportunidade para lembrar o sacrifício que Jesus fez na cruz, pelo qual ele nos oferece a esperança da vida eterna: "Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha" 1 Coríntios 11:26. A Ceia do Senhor não pretende ser um memorial para o novo nascimento, da vida ou da ressurreição de Cristo. É um momento especial no qual os cristãos refletem sobre o Salvador sofredor para serem lembrados do alto preço que ele pagou por nossos pecados. Precisamos manter este tema central do evangelho em nossas mentes.

Outra coisa que temos que ver é os símbolos, Jesus usou dois símbolos para representar seu corpo e seu sangue. É claro que ele não ofereceu literalmente seu corpo nem seu sangue. Ele deu aos discípulos pão sem fermento para representar seu corpo e o fruto da videira para representar o sangue que estava para ser derramado na cruz. Ele não deixou dúvida sobre a relação deste sacrifício com nossa salvação: "Porque isto é o meu sangue, o sangue da nova aliança, derramado em favor de muitos, para remissão dos pecados" Mateus 26:28.

E por ultimo a ordem quando comparamos estes quatro relatos da primeira ceia nos evangelhos, podemos também ver a ordem na qual a ceia foi observada. Jesus primeiro orou para agradecer a Deus pelo pão e então todos o partilharam. Ele orou de novo para agradecer ao Senhor pelo cálice, e todos beberam dele. Deste modo, ele chamou especial atenção para cada elemento da ceia.

Esta é uma das ordenanças que Jesus nos deixou, que possamos observá-la e pratica-la em nossas vidas.

sábado, 16 de outubro de 2010

CONSTRUINDO UMA NAÇÃO


Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as que existem foram ordenadas por Deus.

Romanos 13.1

Como se faz um país? Será que o território, uma identidade e um povo são suficientes para criar uma nação? Ou existem valores subjetivos que implicam na formação de um estado? Certamente há mais que isso para se configure um país.

Estamos chegando ao dia da votação do segundo turno para eleger nosso dirigente maior, e parece que a euforia que envolvia os brasileiros, e aqui eu envolvo os taraucaenses também, está se amainando. Agora quando chegamos à reta final, parece que entregamos os pontos e deixamos para outros decidirem. Não vamos esquecer-nos do nosso futuro, dos nossos filhos, netos e tantos outros que chegarão se Deus quiser.

Apenas o território, uma identidade própria e um povo não constituem um país, mas os valores que regem nosso cotidiano são a base para a criação de um estado soberano e abençoado. Ultimamente, costumes, hábitos e valores estão se esfriando e cedendo lugar ao supérfluo, ao consumismo desenfreado, aos apelos da mídia que no conjunto, sorrateiramente destroem os pilares da sociedade. No dia 31 de outubro, mais uma vez votaremos, e então decidiremos como serão os próximos quatro anos ou oito quem sabe.

Peçamos a Deus que nos oriente. Vamos observar cada proposta, cada passo dos candidatos e então votemos.

Não esqueça da direção de Deus, Ele pode faz a diferença quando escolhemos líderes de tanta importância.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

ENSINOS DO MESTRE

Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou.

João 13:13


Hoje é o dia dos professores! E quero felicitar a cada um que abraçou a profissão de ensinar, a missão de preparar as novas gerações para o futuro, ensinando-lhes o caminho do conhecimento.

A maior alegria do mestre é quando seu discípulo consegue vencer na vida. Há poucos dias, encontrei na rua um aluno que acabara de voltar do curso de soldado. Estava fardado, orientando o trânsito. A alegria que vem ao coração vale mais que todas as lutas e desafios que enfrentamos diariamente em sala.

Jesus tinha doze discípulos (alunos) a quem ensinava sobre o Reino dos céus em um convívio de 3 anos. Fez milagres, realizou coisas espantosas. Mas o seu maior ensino foi o amor. Amou a casa de Deus, amou as crianças e amou os inimigos.

Neste dia, deixo a todos o exemplo de Jesus (o maior dos mestres), que assim como Ele amem as pessoas e vivam em paz!

O JARDINEIRO E O PASTOR

Um certo Pastor resolveu que daria uma nova aparência para o pátio da entrada do templo de sua Igreja... Pesquisou nos anúncios do jornal e ligou contratando os serviços de um jardineiro.

Surpreso, constatou que o profissional da jardinagem tinha apenas 13 anos de idade, mas observou que se tratava de um jovem muito educado, bem seguro de sua missão e que inspirava confiança.

O Pastor então delegou o serviço a ser feito, e deixou o garoto bem à vontade para executá-lo... mesmo assim, ficou ali por perto, encantado com a agilidade e com a perícia do mesmo.

Quando o jardim já estava praticamente pronto, e muito lindo por sinal, o rapaz tirou seu celular do bolso e ligou para uma possível cliente. O aparelho estava na função “viva-voz” e o Pastor pôde ouvir toda a conversa:

- A senhora está precisando de um jardineiro?

- Não! Eu tenho um (respondeu a senhora)

- Mas além de aparar, eu também tiro o entulho

- Isso o meu jardineiro também faz...

- Eu limpo e lubrifico todas as ferramentas da senhora no final do serviço.

- Mas isso o meu jardineiro também faz...

- Eu faço a programação de atendimento o mais rápido possível.

- O meu jardineiro também me atende prontamente!

- O meu preço é um dos melhores

- Não! Muito obrigada! O preço do meu jardineiro também é muito bom e justo!

Quando o garoto desligou o telefone, o Pastor se aproximou dele e comentou:

- Esta mulher se mostrou muito fiel ao jardineiro dela, nem você e nem nenhum outro conseguiria ganhá-la como cliente...

- Pastor, eu é que sou o jardineiro dela! Eu apenas liguei para poder medir o quanto ela está satisfeita com o meu serviço.

Que lição! (pensou o Pastor), e durante todo aquele dia ficou a meditar na atitude de marketing daquele jovem jardineiro, e concluiu que deveria tomar como exemplo para si a determinação daquele menino. Comparou então a atenção do jardineiro para com sua clientela com a sua própria atitude de Pastor para com as ovelhas do seu rebanho... Quantas e quantas delas se afastaram do redil por não terem tido à sua atenção e cuidado... Quantas esfriaram pela falta do calor de seu abraço... Quantas não se mantiveram fieis pela falta de estímulos e de confiança em sua capacidade para liderá-las...

Decidido, o Pastor foi até a secretaria, pegou a agenda telefônica e ligou para todos os membros. Disse palavras carinhosas e sinceras à cada um deles, e a partir daquele momento, começou à mudar a aparência da Igreja... não pelo jardim plantado no lado externo do templo, mas pelo bom perfume que dele se exalou de dentro pra fora... e que fez brotar muitas outras almas para Cristo... E onde só existiam os espinhos, passou-se a desabrochar as flores.

E a Casa de Deus não mais terá espinho que a fira, nem espinho que lha cause dor, e os vizinhos saberão que Eu Sou o Soberano, o Senhor, o Deus Todo-Poderoso” (Ezequiel 28: 24)

Cícero Volney

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

FIDELIDADE DE DEUS

Filipenses 4.19  - “O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus”.

A fidelidade de Deus nunca dependeu da nossa fidelidade. Ele é fiel mesmo quando não somos e agimos contra a sua vontade. Quando perdemos a coragem, Ele não a perde. Ele fez uma história sem usar pessoas, apesar das pessoas.

Quer um exemplo? O alimento para as cinco mil pessoas. É o único milagre, além daquele do final da semana, recordado nos quatro Evangelhos. Por que os quatro escritores acharam que valia a pena repetí-lo? Talvez quisessem mostrar como Deus não desiste, mesmo quando o seu povo o faz.

Quando os discípulos não oraram, Jesus orou. Quando os discípulos não viram a Deus, Jesus viu. Quando os discípulos estavam fracos, Jesus estava forte. Quando os discípulos não tiveram fé, Jesus teve.

Simplesmente, Deus é mais forte que as nossas fraquezas. De fato, penso que é a nossa fraqueza que revela quão forte é Deus. ; diga o fraco: Eu sou forte. Joel 3:10.

Deus é fiel mesmo quando os seus filhos não o são.

JUNTOS MAS NÃO AMARRADOS

Conta uma lenda dos índios Sioux, que uma vez, Touro Bravo, um jovem guerreiro, e Nuvem Azul, a filha do cacique, chegaram de mãos dadas, até a tenda do velho feiticeiro da tribo...

- Nós nos amamos... e vamos nos casar, disse o jovem. Nos amamos tanto que queremos um feitiço, um conselho, ou um talismã... alguma coisa que nos garanta que poderemos ficar sempre juntos... que nos assegure que estaremos um ao lado do outro até encontrarmos a morte. Há algo que possamos fazer?

E o velho emocionado ao vê-los tão jovens, tão apaixonados e tão ansiosos por uma palavra, disse: "Tem uma coisa a ser feita, mas é uma tarefa muito difícil e sacrificada..."

Tu, Nuvem Azul, deves escalar o monte ao norte dessa aldeia, e apenas com uma rede e tuas mãos, deves caçar o falcão mais vigoroso do monte... e trazê-lo aqui com vida, até o terceiro dia depois da lua cheia.

E tu, Touro Bravo ,continuou o feiticeiro ,deves escalar a montanha do trono, e lá em cima, encontrarás a mais brava de todas as águias, e somente com as tuas mãos e uma rede, deverás apanhá-la trazendo-a para mim, viva.

Os jovens abraçaram-se com ternura, e logo partiram para cumprir a missão recomendada... no dia estabelecido, à frente da tenda do feiticeiro, os dois esperavam com as aves dentro de um saco.

O velho pediu, que com cuidado as tirassem dos sacos... e viu eram verdadeiramente formosos exemplares...

- E agora o que faremos? perguntou o jovem

- Agora,disse o feiticeiro, apanhem as aves, e amarrem-nas entre si pelas patas com essas fitas de couro... quando as tiverem amarradas, soltem-nas, para que voem livres...

O guerreiro e a jovem fizeram o que lhes foi ordenado, e soltaram as aves...

A águia e o falcão, tentaram voar mas apenas conseguiram saltar pelo terreno.

Minutos depois, irritadas pela incapacidade do vôo, as aves arremessavam-se entre si, bicando-se até se machucar.

E o velho disse: Jamais esqueçam o que estão vendo... este é o meu conselho.

Vocês são como a águia e o falcão... se estiverem amarrados um ao outro, ainda que por amor, não só viverão arrastando-se, como também, cedo ou tarde, começarão a machucar-se um ao outro... Se quiserem que o amor entre vocês perdure... voem juntos... mas jamais amarrados.

Extraído do livro O Poder da Solução de ROBERTO SHINYASHIKI

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

PREGAÇÃO


Quem deu crédito em nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do Senhor?

Isaías 53. 1

Jesus pregou por cerca de três anos e meio sobre esta Terra, numa região marcada por várias religiões, doutrinas variadas, uma população dominava por Roma e um povo à espera de um libertador que redimisse sua situação junto ao poderio dos Imperadores. É nesse contexto que Cristo abria caminho com suas parábolas e milagres o caminho para o Reino do Céu, mas sua pregação não foi tão tranqüila como muitos achavam que seria Ele foi morto por causa de sua pregação e nos trouxe uma oportunidade de conhecer Deus.

A Bíblia nos diz que ninguém deu crédito à pregação de Jesus e em decorrência disso, sua vida foi marcada por perseguições, acusações e desprezo. O resultado foi uma prisão sem julgamento a decepção de ver que um dos seus o havia traído e outro negado e uma população em massa gritando para que o crucificassem. Jesus sofreu tudo isso por você.

Hoje em dia muitos ainda desacreditam em Jesus, e mais que isso: Não dão credito à pregação da Bíblia realizada por muitos pastores em diferentes igrejas. A situação não é diferente dos tempos de Jesus: As pessoas ainda desacreditam em Deus mediante a pregação de Jesus e com isso, crucificam para si mesmo Cristo e enterram num tumulo onde para eles, Ele não pode ressuscitar e salva-los.

Mas Cristo pode perfeitamente salvar qualquer individuo, e Ele já materializou isso quando venceu a morte após ressurgir.

SERÁ QUE DEUS É CULPADO?

Finalmente a verdade é dita na TV Americana. A filha de Billy Graham estava sendo entrevistada no Early Show e Jane Clayson perguntou a ela: 'Como é que Deus teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11 de setembro?'

Anne Graham deu uma resposta profunda e sábia: 'Eu creio que Deus ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós. Por muitos anos temos dito para Deus não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas. Sendo um cavalheiro como Deus é, eu creio que Ele calmamente nos deixou. Como poderemos esperar que Deus nos dê a sua benção e a sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco?'

À vista de tantos acontecimentos recentes; ataque dos terroristas, tiroteio nas escolas, etc... Eu creio que tudo começou desde que Madeline Murray O'hare (que foi assassinada), se queixou de que era impróprio se fazer oração nas escolas Americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com a sua opinião.

Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas... A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, roubar e devemos amar o nosso próximo como a nós mesmos. E nós concordamos com esse alguém.

Logo depois o Dr.. Benjamin Spock disse que não deveríamos bater em nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderíamos prejudicar sua auto estima (o filho dele se suicidou) e nós dissemos: 'Um perito nesse assunto deve saber o que está falando'. E então concordamos com ele.

Depois alguém disse que os professores e diretores das escolas não deveriam disciplinar nossos filhos quando se comportassem mal. Então foi decidido que nenhum professor poderia disciplinar os alunos...(há diferença entre disciplinar e tocar).

Aí, alguém sugeriu que deveríamos deixar que nossas filhas fizessem aborto, se elas assim o quisessem. E nós aceitamos sem ao menos questionar.

Então foi dito que deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas, quantas eles quisessem para que eles pudessem se divertir à vontade. E nós dissemos: 'Está bem!'

Então alguém sugeriu que imprimíssemos revistas com fotografias de mulheres nuas, e disséssemos que isto é uma coisa sadia e uma apreciação natural do corpo feminino. E nós dissemos: 'Está bem, isto é democracia, e eles tem o direito de ter liberdade de se expressar e fazer isso'.

Depois uma outra pessoa levou isso um passo mais adiante e publicou fotos de Crianças nuas e foi mais além ainda, colocando-as à disposição da internet.

Agora nós estamos nos perguntando porque nossos filhos não têm consciência e porque não sabem distinguir o bem e o mal, o certo e o errado; porque não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou a si próprios...

Provavelmente, se nós analisarmos seriamente, iremos facilmente compreender: nós colhemos só aquilo que semeamos!!!

Uma menina escreveu um bilhetinho para Deus: 'Senhor, porque não salvaste aquela criança na escola?'

A resposta dele: 'Querida criança, não me deixam entrar nas escolas!!!'

É triste como as pessoas simplesmente culpam a Deus e não entendem porque o mundo está indo a passos largos para o inferno. É triste como cremos em tudo que os Jornais e a TV dizem, mas duvidamos do que a Bíblia, ou do que a sua religião, que você diz que segue ensina.

É triste como alguém diz: 'Eu creio em Deus'. Mas ainda assim segue a satanás, que, por sinal,também ''Crê'' em Deus.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

NÃO VAMOS DESISTIR

2 Timóteo 1:7 – “Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação”

Muitas vezes aparecem situações nas nossas vidas em que temos vontade de desistir de Deus. Cuidado! Esse é o plano do inimigo, “matar, roubar e destruir”, nos desestimular a buscar a Deus para que não alcancemos a salvação; a Bíblia é bem clara em relação as pessoas que querem alcançar a salvação "Os fracos e os covardes não herdam o Reino dos Céus" pelo seguinte motivo, eles desistem antes, param no meio do caminho, mas "Aquele que perseverar até o fim será salvo", e aí quem você quer ser? Aquele que para no meio da maratona, que desiste por causa dos obstáculos, ou você quer ser aquele que olha a luta e fala: Meu Deus é maior, e não desiste.

Não vamos desistir de uma vida de comunhão com Deus, nós estamos falando de eternidade, onde quer passá-la? A escolha é somente sua, é pessoal.

O que temos visto ultimamente é que muitos amigos a nossa volta infelizmente não tem tido uma postura reta aos olhos de Deus, e não querem viver Deus em suas vidas, estão fazendo o que é mais fácil, que é ser guiado pela carne; mas nós temos que ser guiados pelo Espírito Santo, quem é da carne faz obras da carne, e quem faz do Espírito é Espírito.

Não sejamos escravos do inimigo, cuidado! Espero que os que ainda vivam na carne, tomem uma posição séria com Deus, possam vir a ter.

O PÁSSARO E O MESTRE

Eram cinco horas da tarde, de um dia de verão escaldante, quando Jesus e seus discípulos chegaram a um morro onde havia muitas árvores. Eram oliveiras, as árvores que dão azeitonas. Jesus, cansado de andar, sentou-se à sombra de uma delas e, encostando-se no tronco, tirou as sandálias, esticou as pernas e, curvando-se, massageou os doloridos pés. Os seus apóstolos, chefiados por Pedro, confabulavam sobre o trabalho daquele dia. Foi estafante. Sermões, milagres e crianças, muitas crianças. A saúde de Jesus era a preocupação de todos. Pedro, com o olhar perdido no horizonte, lembrava de fatos acontecidos entre o Mestre e as crianças.

A presença de Jesus, em qualquer lugar da Galiléia, atraía as crianças, e Pedro se perguntava de onde o Mestre tirava tanta energia para atendê-las. Ele sentava meninos e meninas em círculo e, no centro do círculo, ele, acomodado sobre um tapete, contava histórias da casa do seu pai. Depois brincava com elas. Jogos e cantoria eram os favoritos. Depois ele fazia desenhos na terra e perguntava:

- Quem sabe que bicho é este?

Foi num dia de muitas brincadeiras que, no meio da confusão de vozes, o Mestre ouviu a resposta a sua pergunta vinda do mais novinho dos meninos:

- É um tavalinho... um tavalinho...

Jesus, sorrindo, levantou o pequenino, sentou-o em seu colo para dar prosseguimento à brincadeira. A lembrança estampou um sorriso no rosto do discípulo. Mas as recordações alegres não foram suficientes para afastar, de Pedro, a preocupação com o bem-estar do Mestre.

- Ele precisa descansar... Não sei como agüenta... – resmungava ele.

- Pedro, não se esqueça: Ele é filho de Deus! – disse, enfático, Tiago, um dos seguidores de Jesus.

- Eu sei! Você reparou no semblante dele? Ele é de carne e osso como nós... – insistia o apóstolo.

- O melhor que se tem a fazer é deixá-lo sossegado. Não façamos barulho. Vamos parar com esta discussão sobre o trabalho de hoje para que ele possa dormir um pouco. – sugeriu André, outro apóstolo de Jesus.

Judas Tadeu, primo de Jesus, disse:

- Estou de acordo. Vamos nos calar. – repetiu “calar” duas vezes olhando para Bartolomeu (outro discípulo) que continuava falando sem parar.

Enquanto esta conversa acontecia, um pássaro, pousado num dos galhos da oliveira, começou a cantar como se quisesse alegrar e, ao mesmo tempo, amenizar o cansaço do Mestre. Eram trinados graves, agudos e médios. A voz do pássaro foi aumentando, aumentando. Jesus, maravilhado, ouvia o canto. Agora o seu rosto não tinha mais os sinais de fadiga. Ele ganhou um brilho, uma luz que só se vê na face de um santo. Em determinado momento, ele levanta os olhos e vê o cantor concentrado em sua melodia. Então Jesus começou a imitar o passarinho.

Os discípulos ficaram caladinhos. Só se ouvia o pássaro e o Mestre. E foram muitos minutos de disputa. Lá pelas tantas, Jesus parou, mas o pássaro continuou. Pedro, admirado, cochichou no ouvido de Tiago:

- Por que será que ele parou? Ele pode vencer o passarinho... Para quem derrotou doutores na sinagoga é muito fácil...

- Talvez não tenha mais fôlego para acompanhar a avezinha. Respondeu Tiago.

Jesus, que ouvira o cochicho de Pedro, disse sorrindo:

- Meu filho, cada um com seu talento. Minha garganta está seca. Mesmo que eu cantasse dia e noite, ele me venceria porque foi feito para cantar e eu para escutá-lo.

Os apóstolos ficaram de boca aberta. Que dizer diante de tanta sabedoria? Limitaram-se a olhar, com respeito e admiração, para aquele homem sábio, plácido e santo. As palavras dele ecoavam na mente de todos como um desafio, uma equação cujo resultado era sempre uma lição de vida.

Maria Hilda de J. Alão.