sexta-feira, 30 de novembro de 2012

TER RAZÃO OU SER FELIZ?

O casal está atrasado para jantar na casa de alguns amigos. O caminho é novo. Ele dirige o carro. Ela o orienta, pede para que vire, na próxima rua, à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita. Discutem. Percebendo que, além de atrasados, poderão ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida. Ele vira à direita e percebe que estava errado. 

Ainda com dificuldade, ele admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno. Ela sorri e diz que não há problema em chegar alguns minutos mais tarde. 

Mas ele quer saber: "Se você tinha tanta certeza de que eu estava tomando o caminho errado, deveria insistir um pouco mais". E ela diz: "Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos à beira de uma briga, se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite". Desde que ouvi esta história, tenho me perguntado com mais e mais freqüência: quero ser feliz ou ter razão?

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

MENSAGEM ENTREGUE

Eles, pois, ... venceram [Satanás] por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram, e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida. 

Apocalipses 12:11.

A dedicação a uma causa, especialmente em face da morte, é uma raridade nos dias de hoje. Existem, entretanto, notáveis exceções. Durante a Segunda Guerra Mundial, apareceu nos jornais ingleses um anúncio solicitando mensageiros voluntários para os encarregados pelos alarmes antiaéreos. Dizia o seguinte: "Rapazes de 16 anos para cima, como mensageiros. Apresentar-se à chefia do alarme antiaéreo."

Derrick Belfall, de apenas 14 anos, sentiu-se chamado a fazer algo por seu país devastado pela guerra e ofereceu os seus préstimos. Foi recusado por causa de sua idade. Sem desistir, apresentou-se repetidas vezes até que, finalmente, foi aceito. Recebeu a incumbência de levar mensagens aos encarregados do alarme antiaéreo em várias partes da cidade. Era costume dele, após retornar de uma "missão", dizer respeitosamente: "Derrick Belfall relatando; entreguei a mensagem."

Certo dia, quando voltava de um de seus compromissos, passou por um prédio que havia sido recentemente demolido por uma bomba. A equipe de resgate trabalhava freneticamente para afastar o entulho. Derrick ouviu um choro de criança e ofereceu ajuda. Aceitaram. Desceu ao porão e, tendo encontrado a criança, levou-a para que os membros da equipe de resgate a colocassem fora de perigo. Antes que ele mesmo pudesse pôr-se a salvo, uma parede desabou imprensando-o irremediavelmente. Quando lhe perguntaram se queria enviar um último recado a alguém, ele respondeu: "Digam simplesmente: 'Derrick Belfall relatando; entreguei a mensagem."'

Ao participarmos da guerra contra o mal, nós também nos apresentamos como voluntários para servir a uma causa - e pessoas de todas as idades são bem recebidas; ninguém é rejeitado por ser muito jovem ou muito idoso. Grande número de voluntários antes de nós já ganharam a vitória sobre Satanás, pelo sangue do Cordeiro e a palavra de Seu testemunho.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

PAGANDO O MAL COM O BEM


"Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem"

Romanos 12:21

O governador Stewart, de Missouri - USA, reconheceu, em um condenado que lhe solicitou perdão, um antigo companheiro sobre o qual serviu como camareiro em um barco a vapor. Stewart disse: "eu quero que você prometa que nunca mais usará uma vara e expulsará de sua cabina um menino doente em uma noite tempestuosa, porque um dia esse menino poderá ser um governador e você poderá querer que ele o perdoe de outro crime. Eu era aquele menino. Aqui está seu perdão. (John F. Cowan)

Qual tem sido nossa atitude em relação àqueles que nos ferem, que nos ofendem, que nos fazem mal? Como reagimos quando temos a oportunidade de nos vingar ou perdoar? Que importância temos dado a Deus quando nos vemos diante de tal situação?

A Palavra do Senhor nos ensina a amar, a abençoar, a sermos generosos, a fazer o bem sempre. O Senhor quer que sejamos diferentes, que nossas ações provem a nossa conversão e transformação, que o Seu nome seja exaltado em tudo o que fazemos.

Quando pagamos com a mesma moeda e reagimos à afronta da mesma maneira, ignoramos os ensinos do Senhor, nossa vida espiritual é falsa e nosso testemunho é nulo.

Deus deseja que apresentemos mãos limpas e um coração puro diante dEle. Ele quer que estejamos prontos a perdoar da mesma forma que fomos perdoados em nossos delitos e pecados. O Seu Espírito nos enche de amor para que a qualquer momento e em qualquer situação, estejamos prontos a glorificá-Lo.

Qual sua reação quando alguém lhe faz algum mal? Paga com o mesmo mal ou deixa a glória do Senhor brilhar em sua vida, retribuindo o mal com o bem?

Paulo Barbosa
Fonte: www.webservos.com.br

terça-feira, 27 de novembro de 2012

ONDE ESTÁ TEU CORAÇÃO?

Acumulamos tesouros na vida construindo relacionamentos, restaurando sentimentos, cultivando amizades e perdoando injustiças.

Rachel Abdalla
Nós seres humanos somos capazes de ocultar o que está no coração. Guardamos sentimentos bons e ruins com a mesma intensidade. Camuflamos as dores, angústias, ódio, e muitas vezes, até um amor tão bem que surpreendemos as pessoas quando revelado o interior do coração.
Judas é um exemplo de como as pessoas podem ser surpreendentes, mentirosas, traidoras e ingratas. O coração do homem é um mistério até para ele mesmo. Precisamos lutar diariamente contra o mal e seu exército de sentimentos ruins.
Por outro lado, José foi perseguido, humilhado, vendido como escravo, preso injustamente e quando foi preciso ofereceu o perdão a todos e salvou suas vidas.
O Ser humano é movido pelo que guarda no coração. Assim como uma árvore só pode produzir seu próprio fruto nós só podemos oferecer o que temos. Se amor, amor, se ódio, ódio. Jesus já disse que de uma fonte doce não pode sair água salgada.
Berta - Onde está teu coração

CORAGEM

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

NA TORMENTA


Deus não estará olhando para as suas medalhas, seus títulos ou diplomas; Ele estará olhando para as suas cicatrizes. Elbert Hubbard 

Sempre julguei que os furacões que enfrentamos aqui na Flórida seriam alguma coisa que a humanidade poderia simplesmente dispensar - se pudesse... Entretanto, apenas recentemente tomei conhecimento de que eles são absolutamente necessários para manter o equilíbrio na natureza. 

Essas tempestades tropicais, com ventos que vão acima de 300 quilômetros por hora, acompanhados de chuvas torrenciais, raios e relâmpagos  podem ser devastadoras. Contudo, cientistas nos informam que esses furacões tem um valor incrível. São eles que dissipam uma grande porcentagem do calor opressivo acumulado no equador; também são indiretamente responsáveis pela maior parte das chuvas que ocorrem nas florestas das Américas do Sul e do Norte. A conclusão final a que chegamos é que os furacões oferecem à humanidade muito mais benefícios do que podemos imaginar. 

As Escrituras nos ensinam que as aflições que Deus permite que sobrevenham a seus filhos são muito semelhantes aos furacões. Elas chegam de maneira violenta, trazendo com elas dores e promovendo grandes devastações. No entanto, são essas mesmas aflições que tem o incrível potencial de produzir eternos dividendos. Se você se encontra em meio a um furacão... não desista! Ele é temporário; logo vai passar, e os resultados certamente poderão transformar a sua vida para todo o sempre! 

Para Meditação: Bem sei, ó Senhor, que os teus juízos são justos e que com fidelidade me afligiste. Salmos 119:75

Nélio DaSilva
Fonte: http://www.webservos.com.br

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

DEUS NÃO EXISTE?


OUVE-ME quando eu clamo, ó Deus da minha justiça, na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração.

Salmo 4.1

Há momentos na vida que não sabemos em que direção seguir. É uma decisão  importante que precisa ser tomada, um problema que se faz necessário resolver, um dilema que tem que ser enfrentado. É comum nesses momentos buscarmos orientação. Assim fez Davi - clamou ao Pai em oração. Mas Deus silenciou.

O silêncio de Deus é angustiante. Para alguns é a prova de que Deus não existe. O jornalista Fábio Marton é um exemplo disso. Ele viveu desde criança na igreja. Aos nove anos era chamado de "o pastorzinho", a dedicação ao trabalho durante a adolescência e a juventude era notória. Mas em 1991, ao perder a mãe em um acidente de carro e ver o irmão tornar-se paraplégico fez-se indaga: "onde estava Deus, que não fazia nada”. Os anos seguintes o levaram cada vez mais para longe do Evangelho'. Hoje é um ateu - Ele conta sua história em um livro. 

Essas histórias se repetem, as cidades estão cheias de pessoas que pensam assim. Mas para Davi isto era um terrível engano, pois o silêncio de Deus mesmo que angustiante era a oportunidade de buscar a misericórdia do Criador, ele transformava dúvidas em confiança, medo em oração, agitação em esperança. A atitude de Davi era o combustível que fortalecia a sua fé.

Hoje em dia, no entanto, é cada vez mais raro encontrar um Davi. É mais fácil se deparar com um Marton. O próprio Senhor Jesus, falando dos último dias disse: "Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? (Lucas 18.8)"

Que Deus nos livre de acreditar que o silêncio de Deus é a prova de que Ele não existe.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

SEM DEUS

Mas o meu povo não quis ouvir a minha voz, e Israel não me quis. Portanto eu os entreguei aos desejos dos seus corações, e andaram nos seus próprios conselhos. 

Salmo 81.11-12

Toda sociedade tem leis. Elas servem para orientar as pessoas a conviver com o próximo e tem como princípio: direitos e deveres iguais. Mas no fundo, elas criam limites e determinam punições quando os limites são ultrapassados. Por que isso? Porque nós, seres humanos, precisamos de limites. A história mostra que as sociedades que ultrapassaram os limites da moralidade caminharam para a extinção.

Para muitos "modernos" a Bíblia é um atraso sem tamanho. Ela não abarca mais os anseios, os desejos e as convicções de uma sociedade do futuro. Quais são esses anseios? O homossexualismo, o aborto, o divórcio e etc. O que me chama mais atenção é que em todo mundo existem leis tramitando no congresso para discriminar tais atos ou permitir práticas outrora negadas.

Alguém pode dizer: "os tempos são outros". Pode até ter o cunho de modernidade, de liberdade, de quebra de tabu e etc., mas na verdade estamos mesmo é nos afastando do padrão estabelecido por Deus. E quando isso acontece estamos sendo entregue aos desejos do nosso próprio coração e fatalmente andando de encontro ao engano.

Seria tão bom se antes de observarmos as práticas e novas atitudes do mundo ouvíssemos o que Deus tem a dizer! Ah! Se nós compreendêssemos o motivos de Deus não teríamos tantas pessoas infelizes nem tantos suicídios.

LONGE DE DEUS


domingo, 18 de novembro de 2012

O VERDADEIRO INIMIGO

Era uma vez, dois reinos que entraram em guerra. Enquanto um deles tinha um pequeno exército, o outro era poderosíssimo com o número incontável de soldados. Era portanto, uma batalha bem desequilibrada com resultado previsível.

Os generais do reino em desvantagem, se reuniram para tentar encontrar uma tática que pudesse salvá-los do iminente massacre. Mas, quanto mais pensavam nas suas chances e procuravam encontrar caminhos, mais se convenciam da impossibilidade de vencer aquele poderoso adversário.

Não havia chance de paz. Não havia chance de vitória. O que fazer???? Quando parecia perdido, um velho sábio apresentou a solução do problema. Disse ele: " Senhores, assim como uma pequena fonte, no seu gotejar diário, forma um caudaloso rio, a fúria que move o exército de nossos inimigos e se espalha pelo coração de numerosos soldados também cresce de uma fonte. Existe no reino dos nossos inimigos, um ministro cujo ódio contra nosso povo vem de longo tempo. Ele cria histórias e influencia o coração do rei contra nós"

Assim, eles resolveram enviar naquela noite, um soldado disfarçado para se infiltar nas fileiras do inimigo com a missão de matar aquele ministro. Dessa forma, entrou silenciosamente em sua barraca, colocou um poderoso veneno na botija de água. No dia seguinte, quando o homem tomou a àgua, veio a morrer em poucas horas.

Eliminando a fonte, o caminho para a paz estava aberto. O exército mais fraco enviou uma comissão e negociou um acordo. A guerra sem solução estava resolvida.

sábado, 17 de novembro de 2012

CONVERSÃO OPERA MUNDANÇAS


O Espírito do Senhor se apossará de ti, ... e tu serás mudado em outro homem. ... Sucedeu, pois, que, virando-se ele para despedir-se de Samuel, Deus lhe mudou o coração. 

I Samuel 10:6-9

Com a idade de 29 anos, Charles Grandison Finney era um advogado promissor no Estado de Nova Iorque. Os pastores que haviam tentado despertar-lhe o interesse pelo cristianismo desistiram, concluindo que ele estava além das esperanças - era um "caso perdido", alegavam.

Até 1821, Finney nunca havia possuído uma Bíblia, mas a fim de tornar mais completa a sua coleção de livros, adquiriu uma para a sua biblioteca. Mas fez mais do que isso. Começou a ler o Livro. Ao contrário de Saul, que experimentou uma conversão instantânea, Finney começou gradualmente a transferir seu interesse, dos Comentários de Blackwood para a Bíblia. Finney converteu-se, despediu-se de seus clientes e contou a seus colegas advogados que havia recebido "uma procuração do Senhor Jesus Cristo para pleitear a Sua causa".

Durante os anos que se seguiram, Finney experimentou um sucesso fenomenal como evangelista, tanto na América como na Inglaterra. Em 1834, estabeleceu o Tabernáculo Broadway, na cidade de Nova Iorque, e mais tarde se tornou o segundo diretor do Colégio Oberlin. Sua vida foi de uma dedicação sempre crescente ao Senhor. E tudo isso aconteceu porque um "livro de consulta" lhe foi parar na biblioteca e posteriormente no coração.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

A CONQUISTA DO EU


"Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?" 

Mateus 16:26

Em São Petersburgo há, na praça em frente à Catedral de Santo Isaque, a magnífica estátua de Pedro, o Grande, com sua mão erguida, apontando sua nação para a frente e para o leste em direção ao mar. Pedro foi o construtor da Rússia moderna. Em muitos aspectos, ele bem mereceu o título "o grande", mas, ele era sujeito a explosões maníacas de fúria e raiva. Em uma de tais explosões, ele matou seu próprio filho. Quando seu reinado estava se findando, Pedro, o Grande, uma vez observou: "eu conquistei um império, mas, eu não pude conquistar a mim mesmo."

Há pessoas que passam a vida atrás de grandes conquistas. Sempre querem mais e nunca estão satisfeitas com o que já conquistaram. Conquistam tudo e não podem ser chamadas de vencedoras, pois, esquecem-se do principal -- a conquista de si mesmas, da alegria de viver, da paz no coração, da salvação em Cristo, do passaporte para a vida abundante e eterna.

Quando vencemos o egoísmo, a vaidade, a arrogância, a prepotência, a insatisfação constante, então começamos a nos preparar para outras conquistas que acrescentarão a verdadeira alegria e felicidade aos nossos dias. As nossas vitórias terão a aprovação de Deus e o regozijo de nossas almas será verdadeiro e eterno.

Quando estou de bem comigo mesmo, estou de bem com a minha família, com meus amigos, com meus vizinhos e, principalmente, com Deus. E, com a bênção da companhia do Senhor, tudo mais acontecerá para a minha edificação e crescimento espiritual. Essa será a minha maior vitória e o marco que determinará todas as minhas futuras conquistas.

Você quer ser uma pessoa de grandes conquistas? Comece por sua própria vida.

Paulo Barbosa
Fonte: http://www.webservos.com.br

domingo, 11 de novembro de 2012

JOGADA DE MESTRE



"Aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância.”, escreveu o apóstolo Paulo na prisão. Naturalmente ele preferia o conforto em lugar da agonia e a saúde em lugar da fraqueza, mas passou a acreditar que o SENHOR poderia usar tanto as circunstâncias boas quanto as ruins para realizar SUA vontade. Quando um Grande Mestre joga contra um enxadrista amador, a vitória é certa, seja qual for a configuração do tabuleiro.

A Bíblia celebra o uso, por parte de DEUS, de fatos ruins para servir ao Seu propósito desejado. Por exemplo, Paulo usou tudo que estava ao seu alcance para executar sua missão. Nas estradas romanas, construídas pelos césares para facilitar o governo sobre os povos dominados, levou a mensagem do amor de DEUS a todo o império. Recorreu à justiça romana para proteger-se em momentos cruciais. Mesmo depois que ele, a maioria dos 12 discípulos e o próprio JESUS morreram nas mãos dessa “justiça”.

O padrão irônico de DEUS prevaleceu. A execução de JESUS concretizou a salvação do mundo: “A tristeza de vocês se transformará em alegria”, prometeu. Para os que confiam em DEUS, ELE promete exatamente o mesmo, ou seja, usar TODAS as circunstâncias a seu favor.

Philip Yancey, em O DEUS (IN)VISÍVEL
http://salmo37.wordpress.com/

sábado, 10 de novembro de 2012

AS ÁGUAS ME SOBEM ATÉ A ALMA


Salva-me, ó Deus, porque as águas me sobem até à alma. ... Estou nas profundezas das águas, e a corrente me submerge. Estou cansado de clamar. 

Salmo 69:1-3.

Nunca me esquecerei do dia 13 de janeiro de 1982. Naquela época, nossa família morava em Beltsville, Estado de Maryland. Já fazia horas que estava nevando, quando ligamos a televisão para saber a previsão do tempo para a região de Washington. De repente, a previsão meteorológica foi interrompida pela assustadora notícia de que um avião de passageiros da Air Florida havia caído no rio Potomac, logo após a decolagem do Aeroporto Nacional de Washington. Não chegamos a ver o que aconteceu depois, mas ficamos sabendo mais tarde.

Larry Skutnick, um homem de 28 anos de idade, observava as pessoas que num helicóptero tentavam resgatar a aeromoça Prescilla Tirado, que se debatia na água, em perigo de afogar-se. Por duas vezes ela deixara escapar a corda que lhe haviam lançado. Vendo que as forças dela estavam no fim, Skutnick tirou sua jaqueta e as botas, saltou para dentro da água gelada e nadou quase trinta metros até alcançá-la e arrastá-la para um lugar seguro.

Após o resgate, a mídia perguntou a Skutnick o que o havia motivado a arriscar a própria vida para salvar aquela moça. Skutnick respondeu modestamente: "Poderia ser qualquer um. Simplesmente aconteceu que eu estava lá. Já estava lá por um bom tempo, mas ninguém entrava na água. Isso é algo que nunca pensei em fazer, mas ao olhar para trás, acho que o fiz justamente por não ter pensado. Alguém precisava entrar na água, e aconteceu que fui eu."

O salmista, debatendo-se no mar da vida, sentiu a coragem falhar e clamou a Deus por socorro. Aquele que observa a queda de um pardal, ouviu o clamor. "Ele é tocado por nossas tristezas, e até mesmo a expressão delas Lhe comove o grande coração de infinito amor. Não há em nossa vida nenhum capítulo demasiado obscuro para que o possa ler; perplexidade alguma por demais intrincada para que a possa resolver." - Ellen G. White, Bible Echo, 1º de fevereiro de 1893. 

Não é nenhuma surpresa, portanto, que Davi tenha concluído o salmo com uma nota triunfante. "Louvarei com cânticos o nome de Deus, exaltá-Lo-ei com ações de graça." Verso 30.

A que Deus maravilhoso servimos! Com frequência, Ele salva pecadores em perigo de vida, usando-nos como instrumento para Lhe cumprir os propósitos.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

LIBERTE-SE DAS TEIAS


Um certo artista pintou, em um teto, uma enorme e impressionante teia de aranha. Ele fez o trabalho de arte de maneira tão real, mas tão real, que a senhora, que era a nova encarregada da limpeza, sem saber que aquilo se tratava de um afresco, gastou horas e horas tentando removê-lo do teto do salão principal, daquele enorme palacete.

Essa reflexão não é para falar sobre o trabalho das empregadas domésticas, mas da atitude daquela mulher, que com muito esforço, e de maneiras variadas, quis por que quis remover aquilo que ela julgava estar atrapalhando o ambiente do seu trabalho. Ela o queria limpo, bonito e agradável aos olhos.

O verdadeiro cristão tem que também ser assim, não pode se acomodar e nem se adaptar com aquilo que lhe parece feio... Tá difícil se livrar do inconveniente? Mude as táticas! Tá difícil vencer as armadilhas? Mude as estratégias de combate! Mas nunca vá sozinho, busque APOIO, busque parcerias: dos amigos, dos irmãos em Cristo, mas principalmente de Deus... Não tente limpar o que você não pode remover com as suas próprias forças – Mas não desista nunca de se ver livre desse mal.

Quantas teias de aranha ainda existe em sua vida? Às vezes, temos recebido a Cristo, mas, não temos nos importado com o que ainda permanece de ruim da nossa velha natureza. No sótão de nossos corações ainda temos guardado atitudes que tiram o encanto da nossa adoração, e por isso, o nome de JESUS não pode ser verdadeiramente engrandecido.

Sabemos que Deus é Amor, porém, as teias de aranha das mágoas, dos ressentimentos, da avareza, da falta de compromisso e do egoísmo ainda estão grudadas em nossa mente, sujas pela poeira dos nossos pecados... Guardadas, intactas, molduradas como obra de arte, como se fossem relíquias das quais não desejamos nos desfazer, como um sinal de que ainda estamos presos pelas armadilhas e artimanhas do vil predador...

Mas Cristo quer promover uma limpeza total, essas teias não podem continuar manchando a brancura de nossas atitudes. Elas não podem resistir ao poder que há no nome de JESUS, e nem podem continuar sujando o ambiente do coração dos filhos do Altíssimo! Portanto, deixe Jesus se encarregar desse serviço da total faxina... Só Ele tem essa autonomia para remover essas teias impregnadas em seu ser. Abra seu coração, fale com Ele, e busque então esse apoio incondicional de que você tanto necessita!

Lembre-se sempre dessa grande verdade que a Bíblia Sagrada nos expõe, de que somente os que estiverem convictos e com o coração puro é que estarão face a face com Deus, veja o que ela diz: 

"Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus" (Mateus 5: 8)

E então, você vai insistir em guardar suas teias de aranha ou vai querer retirá-las agora mesmo, através do Sangue de Jesus???

Jesus sentiu a nossa dor, pagou por nossos pecados e morreu para nos dar vida, e para nos oferecer uma segunda oportunidade.


Adaptação do texto: "Removendo as teias de aranhas" De Paulo Roberto Barbosa
Cícero Volney

domingo, 4 de novembro de 2012

ALTO PREÇO


I Coríntios. 6:20. - “Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus”.

Sabemos que devido a desobediência de Adão e Eva, todos herdaram o pecado. É por isto que está escrito: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” Rom. 3:23. O homem tornou-se servo ou escravo do pecado, sem condições alguma de se libertar. E sabendo que no final, o único salário que tem a receber pela sua servidão é a morte. “Porque o salário do pecado é a morte...” Rom.6:23.

Esta era a triste condição da humanidade, mas graças a Deus o Senhor mudou a história das nossas vidas “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”João 3:16. Hoje basta, crer no sacrifício do Senhor Jesus Cristo e obedecer a palavra de Deus, está livre da maldição do pecado, não é mais servo do pecado, mas tornou-se filho de Deus!

O Senhor Jesus veio buscar e salvar o mais vil pecador, libertando da escravidão do pecado, mas para isto foi necessário que Ele morresse em uma cruz, derramando o seu precioso sangue para nos purificar de todo o pecado. Este foi o preço que Jesus pagou para nos libertar! “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado” I Pedro 1:18-19.

Portanto, dê mais valor a tua salvação, a tua liberdade em Cristo Jesus, não troque por nada, não faça negócio nenhum com ela. E saiba que a tua vida é preciosa aos olhos de Deus. Mesmo que alguém diga que você não tem valor, não dê ouvidos, você já conhece a história do seu preço! “Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus” I Cor.6:20. Não seja daqueles que dizem “que Deus só vê o coração”, viva de forma que Deus seja glorificado no vosso corpo, dando exemplo de verdadeiros cristãos, que valorizam o Sangue de Cristo que foi derramado, para que hoje pudéssemos agradar a Deus. Sabendo que não somos de nós mesmos, Já fomos comprados! Pertencemos a Deus. “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo, e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” II Tess.5:23. “Fostes comprados por bom preço; não vos façais servos...” I Cor.7:23. De nada deste mundo que venha lhe tirar a liberdade de servir ao Senhor em santificação. Amém!

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

OS ÍNDIOS E O MEDO DO RIO


Conta-se uma história no Brasil sobre um missionário que descobriu uma tribo de índios numa área remota da floresta. Eles moravam perto de um grande rio. A tribo era amigável e carecia de atenção médica. Uma doença contagiosa estava devastando a tribo e pessoas morriam diariamente. Havia uma enfermaria localizada numa outra parte da floresta e o missionário percebeu que a única esperança para a tribo era se deslocarem até a enfermaria para tratamentos e vacinações. Para chegar ao hospital, porém, os índios teriam que atravessar um rio – uma façanha que eles não estavam dispostos a realizar.

Os índios acreditavam que o rio era habitado por maus espíritos. No entendimento deles, entrar na água seria morte certa. O missionário se dedicou à tarefa difícil de convencê-los a entrarem no rio.

Ele explicou como ele havia atravessado o rio e chegou tranquilo. Os índios não acreditaram. Ele levou o povo ao rio e colocou sua mão na água. As pessoas ainda não acreditaram nele. Ele andou nas águas do rio e jogou água em seu rosto. As pessoas olharam atentas, mas ainda hesitaram. Finalmente, ele virou e mergulhou na água. Ele nadou debaixo da superfície até que saiu do outro lado. Tendo provado que o poder do rio era uma farsa  o missionário socou o ar com punho triunfante. Ele havia entrado na água e escapou. Os índios clamaram em alegria e o seguiram para o outro lado do rio.

Jesus viu pessoas escravizadas pelo medo de um poder falso. Ele explicou que o rio da morte não era nada para se temer. As pessoas não acreditaram. Ele tocou um menino e o chamou de volta à vida. Os seguidores ainda não foram persuadidos. Ele sussurrou vida para o corpo de uma menina morta. As pessoas ainda continuaram céticas. Ele deixou um homem morto passar quatro dias no túmulo e daí, o chamou para sair. Será que foi o suficiente? Aparentemente não. Pois era necessário que ele entrasse no rio, submergisse nas águas da morte, até que as pessoas acreditassem que a morte havia sido derrotada.

Mas, depois que ele o fez, depois que ele saiu do outro lado do rio da morte, era hora de cantar ... era hora de celebrar.

- de Max Lucado, do livro "Six Hours One Friday" (Seis Horas de Uma Sexta-feira), Copyright, Max Lucado. Tradução de Dennis Downing para o site www.iluminalma.com.