quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

UM ENCONTRO NO CÉU

"Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo" 

Mateus 25:34



Quando o célebre homem de Deus Phillip Brooks estava se recuperando de uma enfermidade e estava se recusando a receber visitas, conforme orientação médica, o agnóstico Robert G. Ingersoll quis lhe visitar, e foi prontamente recebido. "Sinto-me muito lisonjeado", disse Ingersoll, "mas, por que me recebeu, após recusar a visita de todos os seus amigos?" "É muito simples", respondeu o homem de Deus, "eu tenho plena confiança de encontrar todos os meus amigos no porvir, porém, esta pode ser a minha última oportunidade de vê-lo."

O homem e a mulher de Deus, não apenas se prepara para um encontro com o Senhor como também se importa com as pessoas que fazem parte de sua vida diária. Queremos a vida eterna nos Céus e queremos também que nossos parentes, nossos amigos e todas as pessoas desse mundo, tenham a mesma alegria, o mesmo regozijo, a mesma bênção.

O Senhor Jesus, um dia, nos chamará pelo nome. E dirá mais: "vinde benditos de meu Pai". Eu quero ouvir isso e quero que todos os meus amigos também ouçam. Sou feliz por ter meu nome escrito no Livro da Vida e desejo ardentemente que o nome de todos que estão me lendo também tenham os seus nomes colocados ali. Quero festejar com todos a entrada nas mansões celestiais.

Existe um hino que diz: "Desejamos ir lá, desejamos ir lá. Que alegria será, quando nós nos encontrarmos lá". Sim, será um momento de grande alegria e gozo. Estar na presença do nosso Salvador, para sempre, que felicidade!

Você já tem seu passaporte para o Céu? Já abriu o coração para Jesus?

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

A CRÍTICA

A crítica pode não ser algo agradável, mas é necessária; a crítica tem a mesma função da dor no corpo humano; chama a atenção para um estado alterado das coisas. Winston Churchill


O elogio é agradável, mas é a crítica que pode lhe oferecer os melhores valores. É bom saber que você está fazendo as coisas certas, mas é muito mais importante compreender o que você está fazendo de errado. Mesmo que a crítica a seu respeito está baseada numa errônea percepção, ainda assim, ao tomar conhecimento, você pode se colocar numa melhor posição para se corrigir. 

Ouça com atenção para quem está lhe criticando. Eles estão lhe fazendo um grande favor, mesmo que não seja essa a intenção deles. Se a crítica é totalmente infundada, ela torna-se uma afirmação de que você está fazendo uma diferença. Se a crítica tem algum mérito, ele torna-se um valioso feedback. 

Tenha sempre em mente que a crítica é sempre a opinião de alguém. Tome-a e use-a dentro do valor que ela tem. Não existe necessidade de fazer com que a crítica o abata. Retire da crítica o melhor que ela pode lhe oferecer e torne-se uma pessoa mais sábia e prudente. A crítica - quando você cessa de teme-la - quando você a ouve e dela aprende, pode acrescentar valores que lhe ajudarão grandemente a enfrentar todos os obstáculos que você terá pela frente. 

Para Meditação: Tem misericórdia de mim, ó Deus, por teu amor; por tua grande compaixão apaga as minhas transgressões. Lava-me de toda a minha culpa e purifica-me do meu pecado. Pois eu mesmo reconheço as minhas transgressões, e o meu pecado sempre me perseguem. Salmos 51:1-3

Nélio DaSilva

OPINIÃO

sábado, 23 de fevereiro de 2013

A LEI DO CAMINHÃO DE LIXO

O empresário acenou para o taxista e solicitou seus serviços para uma corrida até ao aeroporto. O motorista, muito comunicativo e simpático, conversava animadamente com o seu cliente enquanto fazia o longo trajeto. Mesmo conversando o tempo todo, ele não desviava o olhar e a atenção do trânsito, e muito correto no modo de dirigir, andava sempre na faixa correta e conduzia seu veículo com o máximo de cuidado possível... Todavia, quando seguia tranquilo por uma rua, mais que de repente um caminhão transportador de lixo veio ao seu encontro ao sair de uma rua transversal, de marcha a ré, e atravessou instantaneamente à sua frente. O taxista pisou no freio bruscamente, se desvencilhou do caminhão e ainda conseguiu escapar de se colidir em um outro carro que seguia na pista ao lado. Foi por um triz!

Não satisfeito pelo erro cometido, o motorista do caminhão sacudiu a cabeça negativamente, fez alguns gestos feios com as mãos e começou a gritar nervosamente, como se ele tivesse alguma razão naquilo tudo. Já o taxista, surpreendentemente sorriu para ele, pediu lhe desculpas e fez um sinal de “calma” seguido por um outro de “positivo” com o polegar, e assim, desestabilizou todo aquele sentimento de fúria que era manifesto na fisionomia do outro.

Indignado com tudo o que presenciou o passageiro do táxi logo ponderou: “Oras! Tinha que ser o contrário: você é que deveria ter esbravejado com ele e o xingado”

O taxista, com a mesma calma lá do início, relatou ao empresário uma lei que aprendera logo depois que tivera um encontro com Jesus Cristo, que sempre colocava em prática nessas situações, e que por coincidência, tinha tudo a ver com acontecido ali naquele momento, a começar pelo título: “A Lei do Caminhão de Lixo”

Ele explicou que muitas pessoas são como esses caminhões, vivem por ai carregadas de coisas podres: cheias de frustrações, cheias de raivas, de traumas e de desapontamentos… À medida em que as suas pilhas de lixo crescem, e se acumulam, elas precisam de um lugar para descarregar e, às vezes, descarregam sobre o primeiro que cruza o caminho delas, e então, quem não tem nada a ver com o infortúnio delas passa a ser o alvo do seu ”bota-fora”.

Nunca tome isso como pessoal, isto não é problema seu! É deles! Apenas sorria, acene, deseje sempre o bem, e vá em frente... Afinal, não precisamos pegar o lixo de tais pessoas e nem tampouco espalhá-lo sobre outras pessoas do nosso convívio, da nossa casa, do nosso trabalho, ou os das ruas.

Fique tranquilo… respire fundo e profundo… e deixe o lixeiro passar! O princípio disso é muito simples: “Pessoas felizes não deixam os caminhões de lixo estragarem o seu dia!”

A vida é muito curta, por isso, não leve lixo com você! Limpe os sentimentos ruins, os aborrecimentos do trabalho, as picuinhas pessoais, o ódio e todas as suas frustrações... Não saia distribuindo essas porcarias por ai... Se você é de CRISTO, aja como ELE agiria. Viva como ELE viveu, e assim: “Ame as pessoas que te tratam bem, e trate melhor ainda as que tratam mal”

“Amem os seus inimigos, façam bem aos que os odeiam, abençoem os que os amaldiçoam, orem por aqueles que os maltratam” (Lucas 6: 27 e 28)

Adaptação do texto de André Sanchez


Cícero Volney

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

MOLHAR OS PÉS PARA MARCHAR A PÉS ENXUTOS

“Quando os que levavam a arca chegaram ao Jordão, e os seus pés mergulharam na beira das águas (porque o Jordão transbordava todas as suas ribanceiras durante todos os dias das sega)... Os sacerdotes que levaram a arca do pacto do Senhor pararam firme em seco no meio do Jordão, e todo o Israel fi passando a pés enxuto, até que todo o povo acabou de passar o Jordão.”


Josué 3:15 e 17


Um dos momentos mais lindos e significativos na marcha do povo de Deus na “conquista” de Canaã, encontra-se em Josué 3.15-17. A campanha para tomada de Jericó era um passo fundamental e decisivo na ocupação da Terra prometida. Para efetivação desse objetivo, obstáculos, alguns aparentemente intransponíveis, tiveram de ser superados. Um deles, o rio Jordão “que transbordava sobre suas ribanceiras (v.15) tinha que ser transposto para alcançarem Jericó. Josué e seus comandantes não perderam tempo em conjecturas para superar o “obstáculo”, mas tiveram os olhos fitos no objetivo que era a expressão da vontade de Deus. Tão somente recomendou ao povo ao povo: “Santificai-vos, porque amanhã o Senhor fará maravilhas entre vós” (v.5). tão logo “os que levavam a arca” pisaram as bordas da água, como de montão o rio se abriu e “todo o Israel passou a pé enxuto atravessando o Jordão” (v.17) para a grande conquista de Jericó.

Concito aos amados irmãos a crerem nos “Paradoxos de Deus”. Precisamos exercer a nossa fé “molhando os nossos pés” porque só assim marcharemos a “pés enxutos”, levando a “arca da Aliança” que não voltará vazia, mas produzirá frutos de memorial eterno conforme apraz no coração de Deus.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

NÃO É UM FARDO!!!!

Um missionário americano caminhava pelas ruas centrais de uma cidade chinesa. Chamou-lhe a atenção algumas crianças que carregavam outras crianças, menores, em suas costas. Ao mesmo tempo que as carregavam, brincavam e se divertiam.
"Deve ser muito ruim," disse o americano, tentando ser simpático, a um pequeno menino, "ter que carregar um fardo tão pesado enquanto brinca!" "Ele não é nenhum fardo," disse rapidamente o garoto, "ele é meu irmão." "Bem, sua atitude mostra o quão nobre e cavalheiro você é!" disse o missionário, dando-lhe uma quantia em dinheiro para que comprasse algo para ele e o irmão.

Ao retornar para casa, o missionário disse à sua família: "Um pequeno menino chinês me ensinou o significado mais completo das palavras: 'levai as cargas uns dos outros'" Ele contou sua conversa com o menino e acrescentou: "Se um menino chinês pode carregar e cuidar de seu irmão sem considerá-lo um fardo, nós também devíamos não considerar um fardo o transportar nossos irmãos, mais fracos e necessitados, que nos procuram buscando ajuda.

Qual tem sido nossa atitude diante de um irmão ou irmã que vem a nós em busca de socorro? Temos lhe estendido a mão oferecendo o nosso melhor possível, com alegria no coração por podermos praticar os ensinos de Cristo ou ignoramos completamente o apelo, considerando aquele irmão um fardo que nos tira a liberdade de cuidar de nossas próprias coisas?

VIVER

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

O QUE VAMOS LEVAR PARA O CÉU


Passamos a vida inteira adquirindo coisas: roupas, calçados, conhecimentos, casas, dinheiro, terras,  objetos valiosos, poder, etc. . . Porém um dia, tudo haveremos de deixar aqui nesta terra.

Quando fecharmos os olhos e partirmos para a eternidade nada disso nos acompanhará. Nem boas obras, nem fama, tudo aqui ficará.

A única coisa que vamos levar conosco para o céu é o AMOR, porque o amor jamais acaba. Tudo desaparecerá, tudo passará, mas o amor nunca terminará. Este permanecerá para sempre. (1 Co. 13:8).

                                                                                  (Prof. Freitas)

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

NAS NUVENS


Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.

Filipenses 4.11-12

É incrível como somos afetados pelo que nos cerca. A alegria e a tristeza são resultados do que temos ou estamos vivenciando. O mundo ensina isso. Propagandas sugerem que a felicidade está em se ter um carro, um bem, uma roupa ou em viajar por lugares exóticos.

O Apóstolo Paulo, no entanto, tinha uma ideia bem diferente das coisas: Ele acreditava que a vida não se resumia em ter bens ou estar em diferentes lugares.  Essas coisas não produziam a felicidade. Ofereciam sim, momentos de paz, conforto e descanso. A alegria de Paulo estava em olhar  para as coisas do alto e em servir a Deus. Ouça o que ele nos disse: em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus. Atos 20.22-24.

Os Filhos de Deus têm uma visão diferente da vida. Eles passam por tragédias, dores, necessidades, aflições, mas não perdem a alegria. Eles ficam tristes, mas não infelizes. Padecem da ilusão, mas não perdem a esperança. Sofrem a injustiça, são humilhados, atacados, passam fome, sentem o abandono, mas nunca se desesperam.

É como se estivessem sempre andando nas nuvens. A terra não os atinge, mesmo que o coração doa e a alma sofra, jamais os olhos se fecham numa redoma de tristeza, porque ele sabem que Deus controla tudo.

Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada. Rm 8.18

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

TE ADORAMOS

Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus.

João 4.22

Adorar é uma atitude do espírito, do coração e da alma. Ninguém pode adorar se no íntimo não tiver este desejo. Ajoelhar, louvar, exaltar é uma consequência de um coração quebrantado e grato e não uma atitude do corpo. O corpo não adora. O Espírito sim.

Jesus disse que é necessário que os adoradores de Deus o adorem em espírito e verdade. Deus pesa os corações para ver se há sinceridade nos homens e se sua adoração é pura. Caim foi um homem que buscou adorar a Deus a sua maneira. Terrível engano o seu: acreditar que Deus se alegraria apenas com uma grande oferta sem se importar com a essência do coração.

Davi foi um grande músico e compositor, porque era um homem segundo o coração de Deus. Ele tinha em seu íntimo o desejo ardente de adorar a Deus. Suas atitudes, seu comportamento e suas composições resultavam na verdadeira adoração.

Davi fez coisas erradas e muitas. No entanto, sempre reconhecia seus erros e lançava-se aos pés do Pai em uma atitude de sublime adoração. Que Deus nos ajude a compreender que Ele deseja que nós O adoremos com uma adoração pura, verdadeira e espiritual.

Santa Geração - te adoramos.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

PRECIOSOS VALORES


Mesmo nos aspectos negativos da vida, existe valores positivos; na realidade, a distinção entre o negativo e o positivo depende não de eventos ou circunstâncias, mas naquilo que você decide obter deles. Mark Garrison

Existe valor no medo. O medo lhe ajuda a se preparar. O medo lhe dá energia para enfrentar as coisas que você teme. Existe valor no desconforto. O desconforto lhe empurra para frente. Lhe motiva a buscar algo melhor. 

Existe valor no desapontamento. Ele lhe ensina e pode lhe dar a persistência que você não encontraria se não fosse por ele. Existe valor na dor. Ela pode lhe fazer mais forte e muito mais resistente. Ela lhe dá a habilidade e o desejo de fazer coisas que você nunca imaginou seria capaz de fazer. 

Esses valores não vem até você e nem se esconde você. Eles estão sempre ai para que você os encontre, os use todos os dias, cada momento e em cada situação. Busque esses valores com confiança e sinceridade seja em tempos de problemas ou em tempos de grandes alegrias e ao buscá-los, todos esses valores – pela graça de Deus – serão seus. 

Para Meditação: Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, daqueles que são chamados de acordo com o seu propósito. Romanos 8:28

Nélio DaSilva

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

SÊ TU UMA BÊNÇÃO

ORA, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção.

Gênesis 12.1-2

É incrível capacidade humana de modificar as vidas do outro. Nossa ações são ondas que constroem, mas destroem a paisagem alheia. Ryan Lanza, é um triste exemplo. Ele invadiu uma escola primária  em Newtown, e matou pelo menos 27 pessoas, das quais 18 eram crianças pequenas. Ele destruiu a vida de famílias inteiras. Alguns nunca mais serão o mesmo nem terão uma vida normal de novo.

Abraão foi chamado por Deus. Ele devia sair de sua casa, ir para uma terra distante. Deus prometia torná-lo uma grande nação. Mas Deus exigia uma coisa dele: "Sê tu uma Bênção".

Jesus Cristo em toda a sua vida deu sempre o exemplo de como podemos ser uma bênção. Ele curou os doentes, ressuscitou os mortos, expulsou os demônio. Jesus nunca permitiu alguém sair de sua presença pior, sempre procurou influenciar o próximo para o bem.

Assim Deus esperar de cada um de nós. Sempre ser bênção, sempre ser bondade e nunca tornar as pessoas piores após nos conhecerem. 

CAMINHO PERIGOSO

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

A TORRE DE SILOÉ ME FAZ LEMBRAR

E aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, cuidais que foram mais culpados do que todos quantos homens habitam em Jerusalém? Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis.


Lucas 13.4-5

Semana passada, folheei o "Livro dos Mortos" na prefeitura. Nele se registra todos as pessoas que foram sepultadas no único cemitério da cidade. Os registro datam do ano 1978 ao dias atuais. As pessoas morreram de diferentes maneira e em idades diversas. aos 90 anos, 70, 40, 20 ou até mesmo na mais tenra infância. Alguns nem conseguiram nascer e nem nome possuíram, foram registrados apenas como natimorto.

Isso me fez pensar no que Jesus disse a uma multidão sobre os mortos em consequência da queda de uma torre. O povo pensava que as vítimas foram castigadas. Jesus, no entanto, falou que eles não eram mais pecadores que os demais nem que eles mereciam aquilo, mas que assim como eles chegaram ao fim de sua caminhada terrena, os outros homens seguiriam o mesmo caminho.

O que chama a atenção no discurso de Jesus é que ele não se preocupa com a morte do homem. Ela é um determinação divina. Portanto, não há escapatória. Todo igualmente seguirão pelo mesmo caminho. Na verdade, o que o Mestre enfatiza aqui é a busca por uma aproximação a Deus. Ele usa aqui uma palavra chave: Arrependimento.

Que está segunda seja marcada pelo desejo de viver perto de Deus enquanto podemos. Afinal, a única certeza da vida é a morte, mas para o homem que teme a Deus existe uma outra certeza: UMA VIDA ETERNA DE PAZ.

domingo, 10 de fevereiro de 2013

INTIMIDADE

Porque o perverso é abominável ao Senhor, mas com os sinceros ele tem intimidade. 

Provérbio 3.32

Quando mais tempo passamos com uma pessoa mais conhecemos dela, mais nos apoderamos de seu modo viver, de ser, de compreender a vida. E é assim, de repente, sem pedir que fazemos parte de seu mundo particular, de seu espaço interior, somos tesouros do coração. Aprendemos a reconhecer pelo olhar, semblante, modo de agir o estado de espírito do outro. A liberdade de invadir a alma com palavras, gestos ou emoções nasce do contato com o próximo. A isso damos o nome de intimidade.


Nós, humanos, somos seres sociais. Precisamos do outro. A nossa alma deseja a intimidade do próximo. Amigos, companheiros, irmãos, família. Deus criou o homem para viver com outros e ter amizade com Ele. Diz a Bíblia que Deus conversava com Adão diariamente. 

Jesus Cristo disse certa vez a uma multidão em Jerusalém: " Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste?" A verdade é que Deus anseia o homem bem perto dele. Ele deseja que o homem se aproxime dEle e o conheça bem de perto.

A intimidade de Deus está disponível a todo o que busca, a todo que deseja. Só uma coisa é necessária: santidade - O desejo de viver uma vida longe do pecado.

Santa Geração: Intimidade.





sábado, 9 de fevereiro de 2013

OS AGENTES DA MORTE


Em um bosque onde tinha várias árvores antigas, lindas com troncos robusto algumas chegava ter até mais de 400 anos de vida. Houve em uma época que sofreram terremoto, outra época houve geleiras, outras vezes de raios atingirem seus galhos, devastação, enfim uma série de fenômeno da natureza tinha ocorrida naquele bosque. 

Mas enfim aquelas árvores se recuperavam seus galhos, faltava a dar flores e frutos. Uma das árvores começou a perder sua cor ariginal e suas folhas a murcharem e então perguntaram o que que tem acontecido com esta árvore aparentemente imortal?

Para não me alongar mais, esta árvore fora atingidos por minúsculos insetos que cavando sua casca, chegando assim ao cerne da árvore. Essa lição nos traz excelente lição, não acha? Quantas vezes nos preocupamos com os grandes pecados conhecidos popularmente, e muitas vezes precisamos de nos policiar e podarmos nas pequenas atitudes ilícitas.

Que Deus fale com sua grandeza em nossos corações.

Geremias

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

CONSTRUA COM AS PEDRAS!


Sabemos que para construir uma casa, precisamos primeiramente de um engenheiro, de um mestre de obras, de pedreiros, de serventes e principalmente do cascalho, para retribuição aos trabalhadores. .

A construção começa com um sonho, depois você parte para a realidade. Mas, antes é preciso que sonhe e depois o torne em realidade. 

Na vida estamos sempre dando pedras e recebendo-as. As pedras da vida, elas vem e vão. Existe uma lei física que o que você lança para cima, ele retorna. É uma lei da física. Há, também uma lei espiritual, pelo qual, todos a utilizamos, principalmente pela palavra. 

Quando você recebe as pedras do seu próximo, nem sempre ele tem intenção de ajudá-lo. Quando as pedras vêm de um amigo, você diz: Tudo bem! E quando vem do seu adversário. O que você faz?

Todas as pedras, podemos dizer, que serve para a construção de Cosmo melhor, todavia, muitos não sabem nem aproveitar as investidas do adversário que não quer que você seja feliz!.

Mas, alguém, uma ocasião disse: “As pedras que você está atirando, eu vou fazer uma fortaleza”, outro não me recordo o autor, disse: “Com essas pedras, vou construir os degraus da glória, para que você assista de pé a minha vitória”. 

São formas de aproveitar as pedras da vida. Elas podem se tornarem pérolas. Dependem como você consegue poli-las, transformá-las em belo a sua vida. Muitos cristãos se aborrecem. Suas emoções ficam em baixa. Perderam a oportunidade de transformar algo em um bem precioso. 

Isso está inserido nos evangelhos. A prática do retornar sempre o bem em vez do mal. Mas, também sempre se aproveita as pedras “do mal”, para redundar em glória ao Senhor Jesus. 

Portanto amigo(a)! A forma como você aproveitará as pedras que lhe são lançadas, depende exclusivamente de você. As pedras irão e virão. Por que sempre haverá uma necessidade em alguém. Elas servem, mesmo praticado numa ação contrária a você, elas podem ser aproveitadas para construção de mundo que seja sempre perfeito e agradável a Deus. 

Um Grande abraço.
No Senhor Jesus.

Élcio Cunha

INIMIGO SILENCIOSO

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

O LADO BOM DA FRUSTRAÇÃO


Para derrotar a frustração é necessário permanecer intensamente focado no resultado e não no obstáculo. 

Na sua forma mais crua, a frustração pode ser algo doloroso, negativo e até mesmo destrutivo. Porém, a frustração tem um lado bom e muito positivo. Existe uma quantidade enorme de energia na frustração. 

A chave para lidar, de uma maneira bem sucedida, com uma frustração não é evitando-a, resistindo-lhe ou sendo derrotado por ela. A melhor coisa para se fazer com uma frustração é transformá-la numa positiva motivacão. Quanto mais intensamente você sente a frustração, mais motivado você pode ficar a fim de fazer as positivas mudanças na situação. Quando você se sente frustrado, pare por um momento e calmamente considere as suas circunstâncias. 

Em vez de pensar em mil e uma maneiras de reclamar ou sentir pena de si mesmo, pense de que maneira – pela graça de Deus – você possa dar um passo à frente. Frustração é algo poderoso, mas não tem que necessariamente derrubà-lo. Na realidade, ela pode ser até mesmo a sua melhor amiga; basta apenas ter a habilidade de retirar dela o que ela oferece de melhor. 

Para Meditação: …porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca vem o conhecimento e o entendimento. Provérbios 2:6

Nélio DaSilva

domingo, 3 de fevereiro de 2013

A CRUZ DE CRISTO



Desde a hora sexta até à nona, houve trevas sobre toda a Terra.


Mateus 27.45



É impressionante vermos como Cristo na Cruz simplesmente entregou-se por nós demonstrando um amor sem limites. Lá no Gólgota, no ápice da prova do seu amor pela humanidade morrendo numa Cruz.

Uma coisa importante a ser observada, na passagem mostrada acima, é a manifestação da natureza quando da morte do Filho do “Homem”. Apesar de ninguém se manifestar a favor de Jesus para defendê-lo a fim de não ser morto na Cruz, houve, porém, a manifestação energética dos fenômenos ante a morte do Filho de Deus.

Jesus veio para nos dá vida em abundância por meio de um ato de amor em favor de cada um de nós. Contudo, o que não vimos, foi nenhuma manifestação humana a favor de Cristo, ao contrario, todos diziam: “Crucifica-o”, Crucifica-o”, “Crucifica-o”. A natureza, enquanto obra da criação do próprio Deus, manifestou-se em desacordo às atitudes direcionadas à Cristo. O céu escureceu, a terra tremeu e alguém disse que “Verdadeiramente este era o filho de Deus”. Lá no ponto máximo, quando Cristo estava prestes a expirar, e quando a natureza se manifestava, um homem pode encontrar-se com Deus.

Cerca de três horas, a Terra passou por um momento de completa escuridão, pois o Filho de Deus estava sendo oferecido em favor do resgate de muitos. Vemos que, nem mesmo a Terra, agüentou tamanho ultraje contra o filho de Deus, manifestando-se contra o desprezo do homem em relação a Cristo. Como você vai se posicionar diante da morte redentora de Cristo? Qual será seu posicionamento quanto a esse fato? Você vai receber esse sacrifício que foi realizado Ele em favor de você?

Tenha um bom domingo.

sábado, 2 de fevereiro de 2013

ELA FEZ O QUE NÃO PODIA

John Henry Jowett contou a história de uma pequena aldeia onde uma senhora de idade faleceu. Ela faleceu sem dinheiro, sem educação, sem sofisticação, mas, durante sua vida, seu serviço sem pensar em si mesma, havia causado um grande impacto para Cristo. Na lápide dela foram escritas as seguintes palavras: “Ela fez o que não podia”.



Esta epígrafe poderia ser para qualquer Cristão que deixar Cristo viver por meio dele: ELE pode fazer por meio de nós, o que nós não podemos sozinhos.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

A MARIPOSA

Conta-se a história de um trem de passageiros que, certa noite, fazia sua rota regular a caminho de Londres. Chovera torrencialmente durante todo o dia. Com o cair da noite, intenso nevoeiro descera sobre a estrada de ferro. De repente, o maquinista avistou uma pessoa com os braços abertos em desespero. Ele freou o trem, que rangeu sobre os trilhos e parou. O condutor saiu para investigar o que havia e descobriu que, pouco adiante, uma ponte havia ruído ao peso das águas encapeladas de uma corrente.

Procuraram, pois, a pessoa que salvara a vida de tantos passageiros, mas não encontraram ninguém. Foi então que o maquinista, examinando os faróis da máquina, deparou com uma cena estranha. Uma grande mariposa de asas abertas estava morta e colada ao farol. Foi o reflexo da sua agonia que lhe serviu de aviso.

Este incidente da mariposa pode ser comparado ao amor de Cristo pela humanidade. O reflexo do corpo de Cristo, de braços abertos sobre a cruz do Calvário, tem salvo a vida de milhares de almas, através dos séculos.

Seria por mero acaso que tal mariposas surgira exatamente no momento oportuno?


Sra. J. Hardin Neal (Virgínia, E.U.A.)