sábado, 29 de março de 2014

O QUE ACONTECE COM VOCÊ...

"Não é o que acontece com você, mas o que você faz com aquilo que acontece com você." W. Mitchell (1943 - )


Em 19 de julho de 1971, enquanto dirigia sua motocicleta a mais de 100 quilômetros por hora, W. Mitchell se distraiu e chocou-se contra um caminhão em alta velocidade, perdendo tudo.

O desastre atirou a ambos, ele e sua motocicleta, comprada no dia anterior, para bem longe do caminhão, fazendo-o espatifar-se na estrada. Como se não bastasse, o tanque da Honda 750 de Mitchell, que estava cheio de gasolina, explodiu, queimando praticamente todo o seu corpo e desfigurando seu rosto. A explosão foi tão grande que pôde ser vista à vários quarteirões de distância.

Mitchell entrou em coma profundo mas recobrou a consciência no hospital, descobrindo que seu rosto já estava irreconhecível e seus dedos tinham desaparecido, queimados no acidente. Foram meses sofrendo dores terríveis, não somente físicas, mas emocionais. Várias cirurgias para tentar melhorar a aparência de um rosto destruído pelas chamas foram feitas. Coloque-se no lugar dele. Lutando para sair daquela "catástrofe", do tipo que derruba a maioria das pessoas para o resto da vida, Mitchell mudou-se para uma pequena cidade, onde as pessoas poderiam conhece-lo melhor e, assim, deixarem de lado sua aparência. Lá, fundou uma empresa para fabricar carvão, usando o dinheiro que sobrara do seguro de acidentes. Mesmo desfigurado, o "monstro" ficou milionário em quatro anos. Era novembro de 1975.

Foi quando, durante uma nevasca, o avião no qual viajava caiu. O acidente foi terrível e os tanques do avião explodiram... mas Mitchell, milagrosamente, sobreviveu a este novo desastre. Agora, além de ter tido que reaprender a viver com todas as dores e cicatrizes, ele também estava paralisado da cintura para baixo, sendo forçado a usar uma cadeira de rodas pelo resto da vida. Como disseram alguns... um monstro sobre rodas. Sua mulher o deixou. Seu mundo, novamente, estava negro.

Mesmo assim, W. Mitchell é hoje um dos conferencistas mais respeitados dos Estados Unidos. Ele não tem dedos e não anda, mas mesmo assim foi eleito para prefeito (usava o slongan: "vote em mim e não serei somente mais um rosto bonito") e é mais ativo e realizador do que a maioria das pessoas que eu e você conhecemos. Pessoas para as quais uma unha quebrada ou um dia de chuva são um motivo para acabar com seus dias.... e com os nossos.

Talvez você tenha um problema real. Mas se ele está impedindo você de fazer o que deve ser feito, pense em W. Mitchell. Ele poderia estar em casa, olhando a TV e se escondendo do mundo, e nenhum de nós o recriminaria. Mas não está.

Algumas pessoas reclamam: 'se eu não fosse tão velho... ou tão jovem... se ao menos eu tivesse aquela pessoa ao meu lado....ou longe de mim'... se eu tivesse dinheiro... ou aquele diploma... se eu morasse naquela casa.... se tivesse aquele emprego...' As desculpas vão se seguindo. Cada um de nós tem as próprias desculpas. Quais são as suas?

Compare a história de W. Mitchell com a sua. A maquiagem borrou? Você ainda tem o rosto. A unha quebrou? Você ainda tem os dedos. O sapato furou? Você ainda tem os pés.

Engraçado como alguns dos nossos "horríveis problemas" ficam ridículos, quando comparamos às tragédias que outras pessoas superaram. Como diz W. Mitchell: "Não é o que acontece com você, mas o que você faz com aquilo que acontece com você."

VIVER BEM


quinta-feira, 27 de março de 2014

ESCOLHAS

Muitas vezes as pessoas supõem que a moralidade cristã está relacionada a alguma barganha em que Deus diz: “Se você mantiver um monte de regrinhas, eu o recompenso; se não, nem queira imaginar”.

Não acho que essa seja a melhor abordagem. Devo dizer que toda vez que fazemos uma escolha, transformamos nossa vida em algo um pouco diferente do que era antes.

Se você tomar a vida como um todo, com todas as suas inúmeras escolhas, estamos nos transformando lentamente numa entidade celeste ou numa criatura diabólica; em outras palavras, em uma criatura que está em harmonia com Deus, com as outras criaturas, e consigo mesma, ou então em uma criatura que está em estado de guerra e ódio contra Deus, contra os demais e contra si mesma.

Ser o primeiro tipo de criatura é um Céu; isto significa alegria, paz, conhecimento e poder.

Ser o segundo, significa loucura, horror, idiotice, raiva, impotência e solidão eterna.

Todos nós estamos caminhando a cada momento para um estado ou para o outro. Não é Deus que nos pune, somos nós mesmos através de nossas escolhas. A Primeira grande escolha é decidir pedir sempre a Ele que nos oriente em cada escolha, pequena ou grande, que fazemos.

C. S. Lewis, em “A ABOLIÇÃO DO HOMEM”
salmo37.wordpress.com

quarta-feira, 26 de março de 2014

A GOIABEIRA E O MAMOEIRO

Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra noite. Não há fala, nem palavras; não se lhes ouve a voz. Por toda a terra estende-se a sua linha e as suas palavras até os confins da terra.

Sl 19.2-4

Outro dia, numa desses finais de tardes de verão, o tempo se fechou, tudo se escureceu e o vento inundou o quintal, bem como o quarto, onde eu deitado, apreciava aquela cena pela janela.

No quintal havia duas árvores: um mamoeiro e uma goiabeira. Eu observava com atenção o quanto o vento balançava de forma diferente estas árvores, especialmente porque numa das pontas dos galhos da goiabeira, uma rolinha tinha feito o seu ninho, e agora estava ela ali, apesar de toda aquela ventania, onde os galhos se dobravam em todas as direções com incrível força, ela "descansava", firme naquilo que havia construído.

No mamoeiro, apenas as suas folhas, balançavam, pois o seu caule grosso, permanecia ereto, rijo, talvez orgulhoso por não se dobrar diante da força do vento.

Quando acordei no dia seguinte, manhã de sol bonita que Deus havia me dado, o mamoeiro estava no chão, o seu caule apesar de grosso, se rompeu e quebrou-se. A goiabeira estava lá, intacta, abrigando a rolinha que sabiamente havia construído o seu ninho em sua ramagem. Irmãos ... pude tirar algumas lições deste quadro, que com certeza, são as maravilhas da natureza, mostrando a glória, a sabedoria e a vontade de Deus em nossas vidas.

JOEL GONÇALVES DE SOUZA

SEMEAR ESPINHOS

terça-feira, 25 de março de 2014

NÚMEROS ESTARRECEDORES

Números Estarrecedores – dados da Revista Ultimato nº 347, página 14

1.000.000.000.000 de dólares por ano são pagos para subornar detentores do poder corruptos em benefício próprio e em detrimento de outros.

5.600.000
Crianças morrerão em 15 anos (de 2000 a 2015) em países ainda em desenvolvimento por culpa da sonegação ilegal de impostos (1.000 crianças todo dia).

250.000
Agricultores indianos se suicidaram nos últimos 16 anos porque sua terra não tinha mais água e porque estavam endividados.

6.800
pessoas ao redor do mundo são contaminados pelo vírus da AIDS todos os dias e mais de 5.700 pessoas morrem diariamente por causa da doença.

8.000.000.000
de dólares são gastos por ano para disponibilizar anticoncepcionais para todas as pessoas do planeta.

O total desequilíbrio do mundo tem origem na desobediência a DEUS, estamos errando o alvo, estamos em pecado e por isso dia a dia caminhamos para o CAOS.

Atitudes em cima do muro não resolvem, o politicamente correto, a deturpação de valores, o relativismo de nossa época, o afrouxamento moral, as falácias de pseudo intelectuais nada mais é do que uma negação da Veracidade do Ensino da Escritura.

Seguir os ensinos da Palavra de Deus (Bíblia Sagrada) é o único modo do indivíduo e da sociedade viverem em harmonia nesta terra.

Crer em JESUS e confessá-lo como Único SENHOR, Único Mediador, Único Intercessor, Único Salvador é o Único Caminho para viver uma vida plena nesta terra e no Porvir estar em comunhão eterna com o CRIADOR.

Sidnei

A VIDA É...


segunda-feira, 24 de março de 2014

TENDE BOM ÂNIMO

Logo a seguir, compeliu Jesus os discípulos a embarcar e passar adiante dele para o outro lado, enquanto ele despedia as multidões.



MT 14.22


Por que algumas vezes na vida, temos a impressão de que, mesmo obedecendo a Jesus e seguindo sua vontade, estamos sós em meio a luta? Já aconteceu com você?

Com os discípulos já! Jesus os compeliu (os obrigou, forçou, constrangeu) a deixarem-no na praia. Ele despedia as multidões enquanto os discípulos entrando no barco seguiam para a outra margem do mar da Galileia.

Quando a tarde caiu e a noite começou a lançar seu manto negro sobre a terra, os discípulos, no barco, lutavam contra as ondas e o vento forte que açoitava o barco. Jesus, sobre o monte, orava ao Pai.

Depois das 3 horas da madrugada, A tempestade agigantara-se e os discípulos, cansados e desanimados, estavam a ponto de desistirem. Quando a gente enfrenta este tipo de tempestade o coração deixa-se abater e o diabo vem ao nosso encontro dizendo: "Ei! Você seguiu rigorosamente a voz de Jesus e olhe aonde foi parar. É isso o que ele prometeu?" 

Talvez eu fale com alguém assim, desanimado, cansado, angustiado, desapontado. A obediência a voz de Deus te levou para o meio de uma tempestade. Eu não sei por quê. Mas uma coisa é certa, se foi o Mestre que te conduziu até aí, Ele virá ao teu encontro como aconteceu com os discípulos, por isso, por enquanto, esqueça o vento, não olhe demais para as ondas nem dê ouvido ao inimigo, ouça só a voz de Deus que te diz: Tende bom ânimo! Sou eu. Não temais!

Fandermiler Freitas

sábado, 22 de março de 2014

VOCÊ É QUALIFICADO?

a todos a quem eu te enviar, irás;

Jeremias 1.7

Jeremias disse a Deus: “Eis que não sei falar; porque ainda sou um menino” (Jr 1.6). Isto lhe soa familiar? Você tem dito: “Não tenho o que é preciso”? Deus disse a Jeremias: “Não digas: Eu sou um menino; porque a todos a quem eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar, falarás. Não temas diante deles; porque estou contigo para te livrar...” (Jr 1.7-8). 

Quando os atores fazem um teste para concorrer a um papel, o diretor faz o que chamamos de “seleção final” ou “callback”. A essa altura, o ator fica com o papel, ou ele vai para outra pessoa. Mas quando um ator é experiente e conhecido, às vezes o diretor lhe oferece o papel sem qualquer teste. 

Entenda isto: Deus não faz testes nem callbacks! Isso porque Ele já designou um papel para você que ninguém mais pode representar. Ainda que outros pudessem estudá-lo indefinidamente, eles não poderiam ser você. Quando Deus disser: “Eu o conheço pelo nome e de você tenho me agradado” (Ex 33:12 NVI), tome cuidado para não responder a qualquer outro chamado a não ser ao Dele. 

Ora, se Deus o projetou incluindo todas as qualificações necessárias, então você não precisa fazer concessões abrindo mão de suas convicções nem manipular, citar nomes ou fazer favores especiais. O papel é seu! E não sinta ciúmes nem se sinta intimidado por qualquer outra pessoa, por mais talentosa que ela seja. Aos olhos de Deus não há outros candidatos; você é a pessoa indicada! É o único que pode preencher a posição, porque Ele a criou tendo você em mente. Quando se sentir inseguro, lembre-se disso.

sexta-feira, 21 de março de 2014

HISTÓRIAS QUE ENSINAM

Dois homens estavam conversando. Um estava muito triste por não conseguir atingir seus objetivos e irritavam-se com o outro que insistia em lhe dizer que nada era impossível de se conseguir.


Num determinado momento, o homem triste resolveu encerrar aquela discussão. Com argumentos completamente irrefutáveis, disse ele: “Tudo bem! Nada é impossível? Então me digam por acaso existe a possibilidade de, por exemplo, um homem levantar voo?”


-“Claro que existe. Para que existem os aviões?” – Responde serenamente o amigo.


O outro riu sarcasticamente e disse: Tá, mas aí vai precisar da ajuda dos motores. E sem a ajuda dos motores?


A resposta veio imediata: Asa delta.


Um tanto nervoso, o homem triste insistiu: Mas aí você está precisando de asas e de um lugar alto. E se eu não puder fazer nada disso?


A resposta veio mais rapidamente do que antes: Balão de ar quente.


Já vermelho de raiva, o homem bateu na mesa e disse: Mas supondo que eu não tenha balão, nem asa delta, nem avião, nem nada. Sair voando por si próprio é possível, heim?


O outro homem pensou por uns dois segundos e disse: Bom, numa zona de gravidade baixa, pode-se praticamente voar. Ou num túnel de vento, ou com uma roupa magnética contra uma plataforma magnética de mesma polaridade.


O homem triste se enfureceu, levantou-se, bateu na mesa e disse: Mas e se eu não tiver nada, nada disso?


O outro pensou, pensou, pensou por um tempão e respondeu, com a mão no ombro de seu amigo: Pelo que vejo, seu objetivo não é voar. É arranjar todo o tipo de obstáculos e desculpas possíveis para que não se consiga levantar voo.


Lembre-se: A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem (Hb 11.1). ...


NUNCA DESISTA DOS SEUS SONHOS... PORQUE PARA DEUS NADA É IMPOSSÍVEL!!!

quinta-feira, 20 de março de 2014

MAIS 50 ANOS

Aos 37 anos de idade, o en­­tão estudante de teologia Henrique Machado buscou inspiração em um trecho bíblico para ganhar forças contra o maior desafio de sua vida. Em uma de suas passagens preferidas, o profeta Isaías pede em oração mais 15 anos de vida ao rei Ezequias, que havia contraído uma doença. Ele é atendido por Deus. No caso de Machado a vontade de viver falou ainda mais alto. “Pedi em minhas orações mais 50 anos.”

Com mais meio século de vida, o hoje pastor de uma Igreja Batista poderia realizar os sonhos de qualquer pai: ver o pequeno Lucas, de 8 anos, e a adolescente Moni­que, de 12, crescerem, entrarem na faculdade, no mercado de trabalho e formarem suas próprias famílias. Mas o que teve de fazer foi bem diferente do sonho de uma família “feliz para sempre”. “Reuni minha esposa e meus filhos e expliquei que o papai estava com câncer. Disse que entraria em tratamento e que poderia morrer. Foi o momento mais comovente.”

A fé aliada à vontade de viver talvez tenha sido o maior trunfo do pastor nessa batalha que esperava nunca lutar. Em 2007, ele foi surpreendido com o diagnóstico de câncer de intestino. “Sentia fortes dores no abdome. Quando fui ao médico, ele me avisou que teria que operar imediatamente, mas não falou em nenhum momento que era um câncer. Embora a operação fosse delicada, tive coragem e fé. Fiz a cirurgia no mesmo dia.”

E não foi esse seu maior susto. Uma semana depois, Machado descobriu a verdade: havia retirado um tumor maligno de seu intestino. A partir daí, começou uma batalha para eliminar qualquer vestígio da doença. “Tive de fazer quimioterapia por quatro meses, com todo os seus efeitos colaterais. Perdi todo o meu cabelo”, relembra.

Mas se os efeitos físicos eram devastadores, a força espiritual permanecia intacta. “Pergun­tavam-me o tempo todo se eu tinha medo. A resposta era ‘não’. Eu tinha fé na cura, e foi isso que me ajudou. Mas é claro que não esperei de braços cruzados. Junto com as orações, fazia todos os exames médicos. Sou um homem de fé, mas racionalizo bastante”, diz.

Hoje, o tratamento se resume às visitas e exames necessários. Nada muito invasivo, ga­­rante.

Os 50 anos que ele pedia em oração ainda ecoam como uma incerteza. Para ser considerado totalmente curado, é preciso superar um período de cinco anos sem a reincidência da doença. Ele sabe que ainda não está livre. Faltam dois anos. Mas a primeira batalha, venceu. E a lição mais valiosa já aprendeu. “Sou muito agradecido por esses quase três anos que ganhei. Se Deus quiser me dar mais um ano ou mais cem, isso já não vai fazer a diferença. Vou vivê-los da mesma forma, com a mesma alegria e gratidão.”

Fonte: Gazeta do povo

terça-feira, 18 de março de 2014

A SALVO ATRÁS DO ESCUDO

"Ele é escudo para os que nEle confiam." 

Provérbios 5:6

Antes que os astronautas tivessem autorização para arriscar a vida no espaço, vários satélites não tripulados foram postos em órbita a fim de prover informações sobre condições que os viajantes do espaço Inflam de enfrentar.

Um dos mais importantes desses satélites foi o Explorer I, lançado do Cabo Kennedy no dia 31 de janeiro de 1958. Sob a direção do Dr. James Van Allen, ele levava cerca de 8 kg de instrumentos especiais.

Alguns destes instrumentos tinham por tarefa medir a intensidade das radiações. Os cientistas ficaram surpresos ao descobrirem que havia dois concentrados cinturões de partículas carregadas encastelados no campo magnético da Terra. Denominados Cinturões de Radiação Van Allen após sua descoberta, esses cinturões representavam um verdadeiro problema para voos tripulados ao espaço exterior. Essas partículas elétricas produziam perigosos raios X quando entravam em contato com o satélite.

Os cientistas procuraram encontrar material especial de isolação para utilizar como escudo que protegeria o navegante do espaço de radiações tão altas que de outro modo a morte seria certa. Experimentos levaram finalmente a uma combinação de diferentes materiais que têm reduzido os efeitos dos cinturões Van Allen a não mais do que a radiação de uma radiografia de dente.

Embora pareça razoavelmente seguro enviar homens ao espaço hoje, ainda há riscos. O homem no espaço está na inteira dependência do seu artefato de voo. Tudo dependerá de funcionar ele ou não de modo perfeito e seguro. O homem não pode deixar seu artefato de voo no espaço por muito tempo, pois nele está seu suprimento de oxigênio e seu alimento. E ele é seu meio de ligação com o controle de Terra e sua proteção com os azares do voo. No uso de seu escudo ele pode penetrar os cinturões de radiação Van Allen e retomar seguro à Terra.

Assim é em nossa exploração espiritual. Tudo depende da adequação de nosso artefato espiritual de voo. Estaremos a salvo da mortal radiação do pecado somente se permanecermos em Jesus. Nosso vital suprimento de oxigênio é a oração, e a Bíblia é nossa inesgotável fonte de alimento. O permanecer junto de Jesus nos assegurará a importante comunicação com o Céu. Sua companhia nos protegerá contra o calor das tentações de Satanás.

Permanecer em Cristo por meio da oração, do estudo da Bíblia, de cânticos de louvor, é nossa garantia de esperança. Estaremos a salvo por trás do escudo.

World Book Encyclopedia. vol 18, pags, 564-572.

segunda-feira, 17 de março de 2014

HOUVE UM TEMPO

Houve um tempo em que ser crente era um desafio. Exigia muita dedicação, renúncia, fidelidade e amor pelo reino de Deus. Os irmãos sofriam com todo tipo de perseguição, desprezo e afronta. Era a época do Evangelho genuíno, simples onde os missionários partiam para o campo por amor ao ide de Jesus. Até que surge um novo método uma nova estratégia marcada pelo forte apelo a prosperidade e promessas as mais variadas.

Eis ai o inicio de todo desvio de propósito que os cristãos vivenciam hoje, e que de forma sutil e maligna adentrou a maioria das igrejas. Lideres atraindo fieis com o discurso do pare de sofrer, do milagre que vai acontecer, da vitória que vai chegar e outras artimanhas como ofertas com propósito, campanhas, atos proféticos, honra, primícias e tantas outras invencionices humanas alcançando pessoas frágeis e carentes que não conhecem o verdadeiro Evangelho da Graça. Infelizmente a motivação velada desses falsos lideres é angariar fundos para bancar suas vidas de luxo e ostentação.

As mensagens giram sempre em torno do mesmo tema de vitória e prosperidade. Confrontar o pecado, fazer obra social, pregar sobre a vinda de Jesus não atrai a multidão nem gera dividendos para a Igreja. Essas mensagens portanto não interessa aos lideres atuais. Os tempos são difíceis para Igreja de Cristo. Os verdadeiros Homens de Deus, aqueles considerados guardiões da sã doutrina estão em franca extinção e infelizmente as próprias ovelhas tem se encarregado de banir esses varões valorosos do seio das igrejas com rebelião e divisões constantes aumentando as fileiras dos seguidores do pseudo- evangelho.

Todavia há esperança. A Bíblia diz que os olhos do Senhor estão em todo lugar contemplando os bons e os maus (Prov. 15:3). O justo juiz há de tratar e trazer a tona a real motivação do coração desses exploradores da frágil fé alheia. Deus em breve vai bradar. Aguardemos!

Paulo Cunha

domingo, 16 de março de 2014

LEMBRE-SE QUE VOCÊ PERTENCE A DEUS

Quando fiz 18 anos e tirei minha carta de motorista, meus pais ficaram preocupados por eu estar atrás do volante. Também ficaram preocupados com os lugares aonde eu ia. Perceberam que não estavam mais no controle do meu bem-estar e que estaria tomando decisões por mim mesmo. Para me lembrarem da educação que havia recebido, sempre que saía de casa eles diziam: "Lembre-se de que você pertence a Deus!" 

Sendo adolescente e aflito para sair de casa o mais rápido possível, não prestava muita atenção ao que diziam. Revirava os olhos e dizia: "Vou ficar bem! Não se preocupem comigo!" 

Agora que sou um jovem adulto e compreendo melhor seu amor por mim e sua preocupação com minha segurança, seus conhecidos conselhos estão penetrando a minha mente. Revendo a situação, percebo o quanto sua orientação diária manteve-me no caminho certo. 

Nós, servos fiéis de Cristo, somos sempre chamados a lembrar Daquele a quem pertencemos. Nós pertencemos a Deus. Temos uma família na terra, mas em última análise, somos filhos de Deus. Ele nos ama e quer o melhor para nós. E nós O honramos quando vivemos em conformidade com nossa identidade familiar como povo que ama e segue a Cristo.

Oração: Senhor amado, ajuda-nos a fazer o que é certo e a honrar a Ti. Abençoa nossas ações, para que reflitam a Tua bondade. Em nome de Jesus. Amém.

Pensamento para o dia: Lembrarei me hoje Daquele a quem pertenço.

Oremos pelos novos motoristas.

Justin Sharp (Carolina do Sul, EUA)

sexta-feira, 14 de março de 2014

MATADOR DE DRAGÃO

Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.


I Tes. 5.18



Toda vez que vejo alguém se gabando do que não fez, lembro-me do Pastor Elias e da história do matador de dragão que ele contava.


Quando uma cidade ou vila na idade média era atacada por um dragão, os nobres convocavam seus cavaleiros que perseguiam o monstro. Geralmente entravam numa caverna e depois de uma luta inumana, feriam o dragão, impossibilitando-o de reagir e de lutar pela vida. Quando ele estava agonizando, mandavam chamar o nobre que, estando em seu palácio, vestia sua armadura, punha sua espada, o brasão da família e ia encontrar a fera, e só então com sua espada dava o golpe fatal. Para registrar a façanha um artista era convocado a perpetuar em tela a empreitada vitoriosa.


Mas Deus nos adverte a não sermos como os nobres dessa ilustração. Que olhando para o final da caminhada, achavam que foi sua espada que lhe deu a vitória. Eles nem se lembravam de que homens morreram para que sua espada penetrasse no coração do Dragão.


O Pai nos diz no livro de Deuteronômio: “guarda-te, que não te esqueças do senhor teu Deus... para não suceder depois de teres comido e estares farto, depois de teres edificado boas casas... depois de se multiplicar o teu ouro e as tuas riquezas diga no teu coração: a minha força, e a fortaleza da minha mão me adquiriram estas riquezas.”


O maior matador de dragão é o que não agradece a Deus nem o louva pelo que recebeu. A ordem é “em tudo dais graças". Neste dia, gaste 5 minutos do seu tempo para dizer: Obrigado Jesus! 

Fandermiler Freitas

quarta-feira, 12 de março de 2014

AJUNTANDO TESOUROS

Há uma lenda de um homem que escapou de um naufrágio para uma ilha. Ao entrar em uma cidade foi levado para palácio, pelos habitantes e coroado rei. Explicaram-lhe que era costume do povo fazer assim com aquele que entrasse por aquela porta da cidade ao meio dia naquela data de cada ano.


Vivia esplendidamente, mas lembrado de que podia assim continuar somente um ano, chamou seus conselheiros, os quais lhe informaram que ao completar o ano, tinha de embarcar em uma canoa para uma ilha além do horizonte, ilha sem habitantes e deserta.


"O povo obedecerá a qualquer ordem minha?" perguntou o rei. "Sim, até findar o ano," responderam seus conselheiros. Então o rei ocupou-se durante o resto do ano mandando construir casas e fazer todas as provisões para seu conforto e seu sustento na ilha onde tinha de passar o resto da vida.

Essa lenda é uma pálida ilustração de como Cristo nos previne para ajuntarmos todo o possível nos céus agora, onde iremos morar para sempre.

domingo, 9 de março de 2014

"E nós temos visto, e testificamos que o Pai enviou seu Filho como Salvador do mundo" 

1 João 4:14.

Certo homem, morando em uma cidade distante, enviou um forno de micro-ondas a seus pais. Estes, ao receberem o presente, ficaram empolgados porque passariam a conviver com as maravilhas da vida moderna. O pai desembrulhou o pacote, retirou o aparelho e ligou na tomada. Logo, dois sorrisos se transformaram em sobrancelhas franzidas e semblante de desagrado. Mesmo depois de ler o manual eles não conseguiram fazê-lo funcionar. Dois dias depois, conversando com uma amiga, a mãe dizia que não conseguia usar o micro-ondas nem para esquentar água. "Para fazer essa coisa funcionar," exclamou ela, "eu não precisaria de melhores explicações e sim que meu filho viesse junto com o presente!"

Quando Deus nos deu o presente da salvação, não enviou um manual complicado de instruções para que o compreendêssemos.

Ele enviou o Seu Filho.

A vida cristã é melhor vivida quando caminhamos a todo instante junto a Jesus. Ele é a fonte de todo conhecimento e um manual vivo para nos ensinar a gozar todas as bênçãos que a salvação nos proporciona.

Quando abrimos o coração para o Senhor, podemos enfrentar cada batalha à frente com paz e tranquilidade. Afinal, o Príncipe da paz está conosco para nos ensinar a vencer todos os obstáculos com serenidade e certeza da vitória.

Ele também nos ensina a usar o dom do amor. E não precisamos consultar nenhum item do manual cristão, porque o Espírito Santo, ao recebermos o Salvador, grava todas as instruções em alto relevo em nossos corações. Não há sobrancelhas franzidas, nem semblante carrancudo, mas apenas um sorriso brilhante e constante, característico de alguém que recebeu um presente maravilhoso e quer aproveitá-lo todos os dias da vida.

Você tem desfrutado do presente de Deus?


Paulo Barbosa

O BEM QUE NÃO FEZ

sexta-feira, 7 de março de 2014

ELEMENTOS FEMININOS

Estava um mestre rodeado por seus pequenos alunos quando um deles perguntou: "Mestre, por que a beleza é representada por imagem de mulher?"


Pôs-se a dizer o Mestre: "Observe a natureza e veja que o belo nela se manifesta através de elementos femininos:

Como seria o céu sem As nuvens, A lua e As estrelas?
Como se mostraria o sol sem A luz?
O mar nos encantaria sem As águas e As ondas?
Os desertos, como seriam sem As areias e As pedras?
Os bosques teriam perfume sem As árvores e As flores?
O dia prometeria repouso se não houvesse A noite?
Que força teria o fogo se não tivesse As chamas?
Que frescor teria o solo sem A relva?
Que alívio teríamos no verão se não caísse A chuva?
Qual a beleza do inverno que não apresenta A neve?
Haveria romance no outono sem As folhas sopradas pelo vento?
A primavera e suas flores não é A mais linda estação?
Nossos corpos se moveriam se neles não corresse A vida?"

O menino refletiu algum tempo e em seguida argumentou: "Sim, são todos elementos femininos, mas o senhor não falou sobre a mulher ..."

Respondeu-lhe o Mestre:

"Mas vou falar-lhe sobre o coração:
Nele estão A alma, A paixão e A alegria.
Nele está A beleza da cantiga que acalenta o homem...
... e sua melodia é sempre uma Mulher..."

terça-feira, 4 de março de 2014

DISFARÇADA

Quando Winston Churchill perdeu a eleição de 1946, na Inglaterra, sua esposa lhe disse: "Quem sabe isso não foi uma bênção disfarçada?" Ele respondeu: "Se foi uma bênção, está bem disfarçada."

Deus tem nos dado muitas bênçãos e, às vezes, não as percebemos. Mas elas estão ali, bem próximas, à nossa disposição. Podem estar disfarçadas, mas com os olhos da fé nós sempre as enxergaremos.


Paulo Barbosa

segunda-feira, 3 de março de 2014

O QUE AS ESCOLAS NÃO ENSINAM

Para qualquer pessoa com filhos de qualquer idade, ou qualquer pessoa que já foi criança, aqui estão alguns conselhos que Bill Gates recentemente ditou em uma conferência em uma escola secundária sobre 11 coisas que estudantes não aprenderiam na escola. Ele fala sobre como a política do "sentir-se bem" tem criado uma geração de crianças sem conceito da realidade e como esta política tem levado as pessoas a falharem em suas vidas posteriores à escola 


Regra 1: A vida não é fácil - acostume-se com isso.

Regra 2: O mundo não está preocupado com a sua autoestima. O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele ANTES de sentir-se bem com você mesmo.

Regra 3: Você não ganhará US$ 40.000 por ano assim que sair da escola. Você não será vice-presidente de uma empresa com carro e telefone à disposição antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e telefone. 

Regra 4: Se você acha seu professor rude, espere até ter um chefe. Ele não terá pena de você. 

Regra 5: Fritar hambúrgueres não está abaixo da sua posição social. Seus avós têm uma palavra diferente para isso - eles chamam de oportunidade. 

Regra 6: Se você fracassar, não é culpa de seus pais, então não lamente seus erros, aprenda com eles. 

Regra 7: Antes de você nascer seus pais não eram tão chatos como agora. Eles só ficaram assim por pagar as suas contas, lavar suas roupas e ouvir você falar o quanto você mesmo era legal. Então antes de salvar o planeta para a próxima geração querendo consertar os erros da geração dos seus pais, tente limpar seu próprio quarto. 

Regra 8: Sua escola pode ter eliminado a distinção entre vencedores e perdedores, mas a vida não é assim. Em algumas escolas você não repete mais de ano e tem quantas chances precisar até acertar. Isto não se parece com absolutamente NADA na vida real. 

Regra 9: A vida não é dividida em semestres. Você não terá sempre os verões livres e é pouco provável que outros empregados o ajudarão a cumprir suas tarefas no fim de cada período. 

Regra 10: Televisão NÃO É vida real. Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a cafeteria e ir trabalhar. 

Regra 11: Seja legal com os nerds. Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar para um deles. 


Bill Gates