terça-feira, 31 de maio de 2016

DESÂNIMO

Um ladrão foi assaltar uma senhora que estava muito desanimada. Quando ele se aproximou dela, ele gritou: 

— Isso é um assalto! A bolsa ou a vida?

A senhora respondeu com uma tristeza profunda: 

— Meu filho, tanto faz, pois tanto a bolsa quanto minha vida estão vazias!

Ninguém está com uma arma apontada para sua cabeça dizendo: “Fique desanimado!”. É você quem decide ficar assim. Você não nasceu desanimado.  (Rick Warren )

Fonte: https://comentariosbiblico.wordpress.com

MAIS BRILHANTE

segunda-feira, 30 de maio de 2016

LEMBRANÇAS

Um velho sábio estava caminhando por um campo de neve quando viu uma mulher chorando.

— “Por que choras?“, perguntou ele.

— “Porque me lembro do passado, da minha juventude, da beleza que via no espelho, de todos bens que possuía... Deus foi extremamente cruel comigo porque me deu memória. Ele sabia que eu ia sempre recordar da primavera da minha vida e chorar“.

O sábio ficou contemplando o campo de neve, com o olhar fixo em determinado ponto. À determinada altura, a mulher parou de chorar.

— “O que estás vendo aí?“, ela perguntou ao sábio.

— “Um campo de rosas“, disse ele e continuou: “Deus foi generoso comigo porque me deu memória. Ele sabia que, no inverno, eu poderia sempre recordar a primavera, e sorrir“.

O SANGUE DE CRISTO

domingo, 29 de maio de 2016

SOFRIMENTO

Um casal levou o filho ao médico. O doutor disse ao pai do garoto: “Você precisa segurar seu filho com força”. A mãe estava vendo tudo, mas preferiu sair a ver seu filho ser agulhado pelo doutor. O menino poderia pensar: “Meu pai está me fazendo sofrer, por que ele não me ajuda?”, mas o pai sabia que filho precisava daquela injeção para não ficar doente.

Deus também faz isso. Às vezes, Ele permite o sofrimento para o nosso bem, mas achamos que ele não nos ama. O que vai te ajudar nesses momentos de sofrimento é: pare de focar nos seus sofrimentos e foque no amor de Deus. Eu não sei porque você está passando por tantos sofrimentos, mas uma coisa, eu sei, Deus ama você.  (Edomm Hezrom)

sábado, 28 de maio de 2016

CULPA

Ouvi a história de um garoto que, sem querer, matou o passarinho preferido de sua vovó com seu estilingue. Não achando que alguém estivesse vendo, ele pegou o pássaro e enterrou. O que não sabia é que sua irmãzinha estava vendo tudo. 

Toda vez que a vovó mandava a garota fazer uma tarefa em casa, ela ameaçava o irmão dizendo: 

— Faça isso para mim, senão eu conto sobre o passarinho!

Depois de um tempo, já cansado de tanto trabalhar, o garoto chegou a sua vovó e disse:

— Vovó, eu quero te confessar algo, eu matei o seu passarinho.

A velhinha disse:

— Meu querido, eu sei! Eu vi tudo! Eu perdoei você! Só queria ver quanto tempo você aguentaria viver debaixo dessa escravidão!

Fonte: https://comentariosbiblico.wordpress.com

O QUE MACHUCA


sexta-feira, 27 de maio de 2016

PREOCUPAÇÕES

“Winston Churchill, primeiro ministro do Reino Unido, no ano de 1945, uma vez disse:

Quando eu olho para trás e penso em todas aquelas preocupações, me lembro da história de um velho homem que no seu leito de morte disse: “Eu tive muitos problemas na vida, dos quais nunca realmente foram nenhum problema”.

Pense nas suas preocupações do ano que se passou e verá que 90% das coisas que te preocupavam nunca aconteceram de fato.”

Fonte: https://comentariosbiblico.wordpress.com/

ELE NÃO FALHARÁ

Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares.


Josué 1.9


Certa manhã, bem cedo, quando me punha nas mãos de Deus, como fazia diariamente para executar a sua obra, senti a impressão de que devia visitar o hospital, ainda que não fosse dia regular de visita. 


Numa cama na enfermaria, encontrei uma mulher em desespero. Ela ia ser operada no dia seguinte. Estava com muito medo. Esforcei-me por fazê-la sentir que Jesus estava com ela e que ela devia confiar nele e entregar-se aos seus cuidados. "Ele não falhará", disse eu. Depois de orar com ela, sai. 


Quando voltei lá outra vez, o rosto mais alegre de toda a enfermaria era o rosto daquela senhora. Ao aproximar-me de seu leito, ela me disse: "Pastor, eu fiz como o senhor me disse. Não tive medo algum". 


Não precisamos argumentar como Deus nos faz conhecer a sua vontade. O importante é que confiemos nele, seja qual for a circunstância. Ele nos mostrará a sua vontade se o buscarmos em oração, em meditação, no estudo de sua Palavra e na comunhão com outros que estão buscando obedecê-lo.


 T. Stanley Cannon (Jamaica)

CONHECER AS PESSOAS


quinta-feira, 26 de maio de 2016

ALMA VIVENTE

Dois ou três rapazes, numa visita a um museu nacional, leram ao lado de um dos armários, estas palavras: "O corpo de um homem; peso: 70kg". "Onde está o homem?", perguntou um dos rapazes. Ninguém lhe respondeu. No armário, havia jarras de água e outros jarros contendo fosfato de cálcio, carbonato de cálcio, potássio, sódio e outros elementos químicos. O compartimento ao lado continha galões cheios de gases, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio.

Estes elementos foram medidos em proporções exatamente iguais às do corpo humano. Depois de pensar sobre isto por algum tempo, o rapaz observou: "Então sou feito disto, sou somente isto, não há mais nada?" "Mais nada", concordou um estranho que sorriu e saiu. Mas o jovem ficou pensativo e seu companheiro lhe disse: "Se somos formados somente de um tanto de cálcio, outro tanto de gases, outro de água, etc., deveríamos ser todos iguais.

Deve haver alguma coisa mais, que não se possa guardar em armários".

"Sim" afirmou o outro, "há o que Deus coloca nesta matéria, o que nos torna uma alma vivente."

A AMIZADE

quarta-feira, 25 de maio de 2016

POBREZA E PROMESSA

"Fui moço, e já, agora, sou velho, porém jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão."
 Salmo 37.25

- Que vai acontecer agora com a gente, mãe? - Charles perguntava. - Como iremos viver sem papai?

O menino de 10 anos estava achando difícil tomar o prato de sopa de hortaliças que a mãe colocara diante dele. E ficou olhando para o lugar vazio do pai na outra extremidade da mesa. Por quanto tempo ele ficaria na prisão? Seu pai era um homem bom. Seu único crime era a pobreza. Ele havia sido preso por causa de dívidas que não pudera pagar.

- Será que teremos de pedir esmola? - Charles perguntou.

Colocando o braço em torno do menino, a Sra. Dickens o apertou contra o peito, e quase não conseguiu esconder sua própria ansiedade. - Não, Charles. Deus nos ajudará. Temos de ter fé em Suas promessas.

E a mãe de Charles Dickens estava sem dúvida com a razão. Deus não os desamparou. Eles foram ajudados. A princípio Charles saía cada manhã para a loja de móveis levando algumas pequenas peças de mobília com que conseguiria algum dinheiro para o alimento. Veio então o dia em que teve de vender todos os seus livros - dez ao todo. Escrevendo sobre esta experiência, ele disse: "Quando vendi meus livros, senti como se meu coração estivesse sendo feito em pedaços." Quando não havia mais nada para ser vendido, Charles saiu à procura de trabalho. Conseguiu emprego numa fábrica de sapatos, e seu trabalho consistia em colar etiquetas. O trabalho era cansativo e as horas se arrastavam. A oficina de trabalho era suja e havia ratos em quantidade. Mas o que ganhava ali dava para sustentar a família até que o pai fosse libertado.

Com a volta do pai as coisas ficaram melhores. Charles foi para a escola e então obteve trabalho como ajudante de um advogado. Nas horas da tarde ele começou a escrever histórias.

Embora logo Charles Dickens tivesse ficado bem de vida, jamais esqueceu os anos de pobreza e de como Deus ajudou sua família. As experiências ajudaram-no a escrever David Copperfield, e 15 outras obras bem conhecidas.
Depois da Bíblia e das obras de Shakespeare, os livros de Charles Dickens, que nasceu neste dia do ano em 1812, têm sido mais editadas do que as de qualquer outro autor.

Deus mantém Suas promessas. Ele supriu às necessidades da família Dickens no distante passado na Inglaterra. E fará o mesmo com você, se confiar em Suas promessas.

Five Minute Biographies, Dale Carnegie, págs. 143-146.
When They Were C!1i1dren, Helena Welch, págs.96-102.

UM LAR DECENTE

terça-feira, 24 de maio de 2016

PODER SEM CONTROLE

As Cataratas do Niágara são uma das visões mais espetaculares que alguma vez já vi. O rugido de 170 mil metros cúbicos de água por minuto faz delas a queda de água mais poderosa da América do Norte. Porém, poucas pessoas sabem que mais de 50% da água do rio é desviada antes de alcançar estas quedas de água, através de quatro túneis enormes. 

Essa água passa por turbinas hidrelétricas que providenciam energia para zonas próximas, dos EUA e Canadá, antes de voltar ao rio já para além das Cataratas. Alguns gostariam que os outros pensassem na vida deles como as Cataratas do Niagara - algo selvagem, espetacular, e sonoro. Mas poder sem controle dissipa-se em energia inútil. 

Moisés pensou que poderia usar o seu poder real para libertar o povo de Deus da escravidão em que se encontrava. Ele usou mal o seu poder matando um egípcio, o que apenas lhe fez desperdiçar poder porque perdeu o respeito do seu próprio povo (Êxodo 2:11-15). Deus teve que lhe ensinar a mansidão (Números 12:3). Os mansos prosperam porque têm o poder sob controle. O nosso Senhor disse: "Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra" (Mateus 5:5). Talvez estejas tentando viver neste mundo pelo teu próprio poder. Deixa que Deus te ensine a mansidão para que vivas na Sua força e dependas dela.

NÃO É MAIS DOR


segunda-feira, 23 de maio de 2016

FILA INDIANA

"Para mim os homens caminham pela face da Terra em fila indiana. 

Cada um carregando uma sacola na frente e outra atrás. Na sacola da frente, nós colocamos as nossas qualidades. Na sacola de trás guardamos os nossos defeitos. Por isso durante a jornada pela vida, mantemos os olhos fixos nas virtudes que possuímos, presas em nosso peito.

Ao mesmo tempo, reparamos impiedosamente nas costas do companheiro que está adiante, todos os defeitos que ele possui.

E nos julgamos melhores que ele, sem perceber que a pessoa andando atrás de nós, está pensando a mesma coisa a nosso respeito.”

(Gilberto de Nucci)

OPORTUNIDADE


domingo, 22 de maio de 2016

A OVELHA PERDIDA

Qual de você que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma, não deixa as noventa e nove no campo e vai atrás da ovelha perdida, até encontrá-la?


Lucas 15.4




Quando a gente perde alguma coisa de valor ficamos triste e chateados. O próprio Jesus Cristo contou uma parábola de um homem que tinha cem ovelhas e num final de tarde, ao contá-la sentiu falta de uma. Este homem ficou tão preocupado que prendendo as 99 ovelhas num pequeno curral, voltou pelo caminho a procura daquela que se perdeu.


O que leva uma ovelha a se perder? A curiosidade em ver além da montanha, o capim verde e mais verde além do rebanho, O encanto e a frescura das águas calmas e tranparentes do lago. No entanto, só após perder a proteção do pastor e o calor do rebanho é que a ovelha se depara com os perigos e é na escuridão da noite que se torna presa fáceis das feras.


Assim como a ovelha, o homem se envereda em caminhos que se ele não estiver atento o conduzem para longe do seu pastor. E, na ânsia de ser feliz encontra toda sorte de problemas e angústias. Se ver tão longe de casa, tão distante da paz e da alegria que aquece o coração.


A Bíblia no diz que o pastor retornou a procura da sua ovelha e a achou machucada sobre as rochas. Vendo-a sofrendo, tratou de suas feridas e a levou para casa em seu colo.


Talvez, você seja um ovelha que se perdeu quando tentou a vida sem Deus e na imensidão do mundo não achou nada que preenchesse o vazio do coração, só frio, dor, tristeza e desilusão. Tenho uma boa notícia para você: “É hora de voltar, O Bom Pastor está a te procurar, estenta seus braços e ele vai te levar para casa em seu colo”.

O SABIO E A TEMPESTADE

sábado, 21 de maio de 2016

JULGAMENTO INJUSTO

Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio dele. Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus.


João 3.17-18

Alguém certa vez me disse: Se eu for para o inferno Deus será injusto comigo.

Curioso, com essa afirmação respondi: por quê?

— Eu já fiz tanta coisa boa nesse mundo. Já ajudei tanta gente. Se Deus me condenar ao inferno ele seria muito injusto.

— As coisas não funcionam assim! Deus é um bom Juiz e, um bom juiz não condena ou absolve um réu baseado nessa lógica.

— Não?!! - Respondeu admirado o homem. E qual é a lógica de Deus?

— Imagine se um homem matasse alguém e o bandido fosse preso e levado a julgamento. Ao chegar diante do juiz, falasse: "Senhor juiz, eu realmente cometi esse crime, mas, gostaria de mostrar aqui que eu também já fiz muitas coisas boas". E passasse a narrar fatos e apresentar testemunhas que comprovassem que realizou boas ações. Ao final do julgamento, dissesse: "gostaria que o senhor me absolvesse em razão das muitas coisas boas que já fiz." Em sua opinião, meu amigo, o juiz seria justo ou injusto se absolvesse o assassino?

— Totalmente injusto!!

— Da mesma forma, Deus não julga o homem levando em consideração apenas o que de bom ou mal ele fez. Pelo contrário, a Bíblia diz que Deus olha para o coração do homem e Vê se ele crê em seu Filho Unigênito. Só aceitar Jesus como o seu Salvador poderá conduzir sua alma ao céu.

UM DIA DE CADA VEZ


NUNCA PROMETA


sexta-feira, 20 de maio de 2016

O SENTIDO DA VIDA


“Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.” 

1 Coríntios 10:31

Li que 50% dos cristãos acreditam que a felicidade e a realização pessoal são o propósito da vida. Em outras palavras, eles acreditam que Deus os colocou na Terra para que pudessem ser felizes e ter realização pessoal. Mas não é isso o que a Bíblia ensina. A Bíblia nos ensina que fomos criados para dar glória a Deus.

O profeta Isaías disse: “Todo o que é chamado pelo meu nome, a quem criei para a minha glória, a quem formei e fiz.” (Isaías 43:7). Nós fomos criados para dar glória a Deus. Portanto, devemos glorificá-Lo em tudo o que fazemos com nossas vidas, como o apóstolo Paulo nos lembra: “A fim de que nós, os que primeiro esperamos em Cristo, sejamos para o louvor da sua glória.” (Efésios 1:12).

Paulo também nos diz: “Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.” (1 Coríntios 10:31). Ele diz também: “Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês.” (1 Coríntios 6:20).

Fomos criados para glorificar a Deus, em todas as situações e circunstâncias. Assim é não porque Deus precisa de nosso louvor, mas porque NÓS PECISAMOS louvá-Lo para encontrarmos o sentido da vida. Portanto, deveríamos refletir um pouco a respeito disso e perguntar: “Como posso glorificar a Deus? Tenho buscado a vontade de Deus para minha vida? Tenho andado da maneira que Ele quer que eu ande? Tenho feito o que Ele quer que eu faça?” É nesse compromisso de Lhe dar glória que a nossa vida encontra o propósito, o significado e a felicidade que procuramos.

A POLÍTICA



quinta-feira, 19 de maio de 2016

O BOSQUE

Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;"

Mateus 7:24

Tempos atrás, eu era vizinho de um médico, cujo "hobby" era plantar árvores no enorme quintal de sua casa. Às vezes, observava da minha janela o seu esforço para plantar árvores e mais árvores, todos os dias.

O que mais chamava a atenção, entretanto, era o fato de que ele jamais regava as mudas que plantava. Passei a notar, depois de algum tempo, que suas árvores estavam demorando muito para crescer.

Certo dia, resolvi então aproximar-me do médico e perguntei se ele não tinha receio de que as árvores não crescessem, pois percebia que ele nunca as regava.

Foi quando, com um ar orgulhoso, ele me descreveu sua fantástica teoria. Disse-me que, se regasse suas plantas, as raízes se acomodariam na superfície e ficariam sempre esperando pela água mais fácil, vinda de cima.

Como ele não as regava, as árvores demorariam mais para crescer, mas suas raízes tenderiam a migrar para o fundo, em busca da água e das várias fontes nutrientes encontradas nas camadas mais inferiores do solo.

Assim, segundo ele, as árvores teriam raízes profundas e seriam mais resistentes às intempéries. Disse-me ainda, que freqüentemente dava uma palmadinha nas suas árvores, com um jornal enrolado, e que fazia isso para que se mantivessem sempre acordadas e atentas.

Essa foi a única conversa que tive com aquele meu vizinho.

Logo depois, fui morar em outro país, e nunca mais o encontrei. Vários anos depois, ao retornar do exterior, fui dar uma olhada na minha antiga residência. Ao aproximar-me, notei um bosque que não havia antes.

Meu antigo vizinho, havia realizado seu sonho! O curioso é que aquele era um dia de um vento muito forte e gelado, em que as árvores da rua estavam arqueadas, como se não estivessem resistindo ao rigor do inverno.

Entretanto, ao aproximar-me do quintal do médico, notei como estavam sólidas as suas árvores: praticamente não se moviam, resistindo, implacavelmente, àquela ventania toda.

Que efeito curioso, pensei eu... As adversidades pela qual aquelas árvores tinham passado, levando palmadelas e tendo sido privadas de água, pareciam tê-las beneficiado de um modo que o conforto o tratamento mais fácil jamais conseguiriam.

Todas as noites, antes de ir me deitar, dou sempre uma olhada em meus filhos. Debruço-me sobre suas camas e observo como têm crescido. Frequentemente, oro por eles.

Na maioria das vezes, peço para que suas vidas sejam fáceis: "Meu Deus, livre meus filhos de todas as dificuldades e agressões desse Mundo"...

Tenho pensado, entretanto, que é hora de alterar minhas orações. Essa mudança tem a ver com o fato de que é inevitável que os ventos gelados e fortes nos atinjam e aos nossos filhos. Sei que eles encontrarão inúmeros problemas e que, portanto, minhas orações para que as dificuldades não ocorram, têm sido ingênuas demais. Sempre haverá uma tempestade, ocorrendo em algum lugar.

Portanto, pretendo mudar minhas orações. Farei isso porque, quer nós queiramos ou não, a vida não é muito fácil. Ao contrário do que tenho feito, passarei a orar para que meus filhos cresçam com raízes profundas, de tal forma que possam retirar energia das melhores fontes, das mais divinas, que se encontram nos locais mais remotos.

Oramos demais para termos facilidades, mas na verdade o que precisamos fazer é pedir para desenvolver raízes fortes e profundas, de tal modo que quando as tempestades chegarem e os ventos gelados soprarem, resistiremos bravamente, ao invés de sermos subjugados e varridos para longe.


Autor Desconhecido

BONDADE


quarta-feira, 18 de maio de 2016

AMPARO

Era noite. Trovões ribombavam e relâmpagos faiscavam no horizonte.

Chovia torrencialmente. A casa tremia com a violência do vento e da chuva pesada, que batia de encontro às vidraças.

No meu leito, um tanto assustada, ouvia eu o rumor da tempestade. Perto de mim, deitado em sua cama, estava meu filhinho de quatro anos, convalescente de coqueluche. Chamou-me atemorizado:

-Mãezinha, onde estás?

-Estou aqui, querido -respondi prontamente. Queres alguma coisa? Ele estendeu a mãozinha e tocou-me. Animei os seus dedinhos tenros e ele acrescentou:
-Nada agora, mãe, porque tu estás aqui.

Segurando as mãos do meu filhinho enquanto a tempestade rugia, eu pensava comigo mesma como nos sentimos sós nas horas de dificuldades, se não firmamos a fé em nosso Pai celeste. "Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; não temais". Ele oferece oportunidade para a paz de coração na hora presente, como o tem feito através dos séculos.

Nancy Jane Knock (Missouri, E.U.A.)

SUPERIOR A MIM


terça-feira, 17 de maio de 2016

COM UM SORRISSO


ACEITAR A VONTADE DE DEUS

Sabemos que todas as cousas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito." 

Romanos 8.28

Como é difícil aceitar a vontade de Deus em nossa vida! Na verdade, a gente só consegue dá graças ao Pai por tudo o que nos acontece, se de fato, cremos que Ele tem as melhores intenções a nosso respeito. Como, então, aceitar a dor, o sofrimento, a tragédia, a morte sem murmurar? Só se Deus estiver no controle de nossa vida, preenchendo o coração de fé e esperança.

É bom lembrar que cada um de nós é único, com anseios, desejos. Uma história de vida particular, inédita, só sua. E o caminho pelo qual Deus nos conduz precisa ser visto como bom e necessário para  nosso crescimento e felicidade.

Deus não se agrada de questionamentos ou avaliações precipitadas. Sua alma se entristece quando abrimos nossa boca em perguntas do tipo: 'Meu Deus, por que eu?' 'Por que isto foi acontecer?'. Às vezes, eu acho que não acreditamos que Deus esteja no controle e que tudo o que possa nos acontecer coopere para o nosso bem.

Na verdade, o que nos falta é fé. Não a fé que acredita em milagres e que clamando ao Pai gere a certeza de que Ele se levantará em nosso favor. Mas a fé que confia tanto em Deus que é capaz de aceitar os fatos tristes e doloridos da vida e até os inaceitáveis e, ainda assim, em meio a dor, ao sofrimento, a tristeza louvar ao Pai por sua bondade e cuidado.

Fandermiler Freitas

segunda-feira, 16 de maio de 2016

SENSÍVEL

Algumas coisas na vida só são alcançadas com a união, a paz e a harmonia. De vez em quando, é preciso que nós tenhamos a consciência de que existe um bem maior a ser conquistado do que nossos próprios anseios. Quem dera que nosso coração compreendesse que é nessas vitórias que residem muitos dos tesouros desta terra. A Bíblia declara: OH! quão bom e agradável é que os irmãos vivam em união (Sl 133.1).

É incrível como em tempo de calamidade ou tragédias as pessoas são tão sensíveis a dor alheia! No entanto, Jesus nunca deixou de atender uma súplica que vinha de um coração angustiado. Ele curou, alimentou, ressuscitou, abençoou a quem precisava. Jesus nos ensina que precisamos deixar de ser tão egoístas, tirar os olhos de nós mesmos e ver a dor de quem passa por nós seja em que tempo for.

O que se espera do homem de Deus é que "Se for possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens." Paz aqui não é só brigar, ter problemas, mas num contexto mais amplo, significa sentir a dor do próximo e querer auxiliá-lo.

Que Deus abra os nossos as oportunidade de fazer o bem, de buscar a união e o bem comum acima de nossos próprios interesses.

O MAL NO MUNDO


domingo, 15 de maio de 2016

AMPARO, FRATERNIDADE, RUÍNA

Aprecia-se mais ainda a comunhão em épocas de solidão. Durante a Segunda Guerra Mundial, quando a linha de frente moveu-se um pouco para a direção ocidental, retornei a Varsóvia. Estava em completa ruína.

Ao contemplar a confusão reinante e os edifícios em ruínas, meu coração quase se despedaçou. Senti-me só, terrivelmente só.

Doeu-me ver as ruínas do templo da Igreja Batista. Logo descobri que da florescente comunidade de nossa igreja em Varsóvia não restavam mais do que catorze membros.

No meio dessa situação triste e aflitiva de nossa igreja, surgiu de repente um lampejo de esperança e alegria. Representantes da Aliança Batista Mundial nos visitaram. E nos disseram: "Não estais sós. Trazemos auxilio para vossa igreja e palavras de encorajamento". Como foram maravilhosas estas palavras, nesse período difícil; e quão esplêndida, a nossa comunhão nessa época.

Aleksander Kircun (Polônia)

sábado, 14 de maio de 2016

CONFIANÇA NO TODO PODEROSO

Em agosto de 1930 houve um eclipse do sol. Meu irmão e eu em companhia de um astrônomo, observávamos o fenômeno através de óculos escuros. Este conservava sua atenção no cronômetro. Quando tudo terminou, ele disse: "Foi exatamente no segundo predito há vinte e cinco anos pelos cientistas da época".

Andava eu, então, bastante preocupada porque tinha perdido meu emprego e aquela experiência me trouxe este pensamento: "Se este universo é governado por um Poder que faz com que tudo corra normal e matematicamente no minuto exato, certamente terei confiança, seja qual for o meu destino". Que lição maravilhosa eu aprendi!

Esta lição serve para todos nós. Por que tanta tensão, receio e preocupações na hora presente? Temos a promessa do suprimento de todas as nossas necessidades cada dia que passa. Por que não cremos e agimos confiantes nas promessas de Deus? Por que não "aprendemos a arte de descansar no seu poder"? Por quê? Por que não o fazemos?

Emma M. Wuerry (Ontário, Canadá)

sexta-feira, 13 de maio de 2016

MORRER DUAS VEZES


PROSSIGO PARA O ALVO

"Prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus" (Fp 3.14).

Um jovem violinista apresentava seu primeiro recital. O auditório estava à cunha. Cada número era aplaudido freneticamente. A multidão delirava. O jovem músico agradeceu os aplausos, mas não deu demonstração de sentir-se lisonjeado. Quase todo o tempo tinha os olhos fitos na galeria.

Quando o som dos derradeiros acordes morreram, um ancião na galeria fez com a cabeça um sinal de aprovação. Imediatamente, o jovem mostrou-se satisfeito, e sua fisionomia iluminou-se de felicidade. Os aplausos da multidão pouco lhe importavam, enquanto não tivesse recebido a aprovação de seu mestre.

Os olhos do cristão devem estar fitos em Cristo. Sua pureza, Sua santidade, Sua perfeição, unicamente, podem ser nosso alvo. Logo que algum outro ser se torne nosso exemplo, nosso herói na fé, ficamos sujeitos à decepção. Conheci um homem a quem eu tinha em alta estima. Era homem, cuja simples aparência impunha respeito e admiração. Quem suporia que o maligno tivesse semeado joio em seu coração? quando ele caiu - pois foi o que aconteceu - muitos ficaram enfraquecidos na fé.

Fonte: http://www.universodesbravador.com.br

TRABALHO DURO


quinta-feira, 12 de maio de 2016

AS LIÇÕES DO SOFRIMENTO

Ao analisar sua vida, em quais pontos houve um maior crescimento? Sempre que faço esta pergunta, com raras exceções, a pessoa menciona o momento da dor, da perda, do profundo e inexplicável sofrimento em sua vida.

Ainda assim, quando a chuva cai sobre nossas cabeças, tendemos a pensar que Deus fechou seu guarda-chuva de proteção e nos abandonou na tempestade. Nossa confusão durante estes momentos origina-se de nossa falta de compreensão sobre o papel da dor em nossas vidas.

Curiosamente, o apóstolo nunca lamentou o fato de que as pessoas para quem ele estava escrevendo sofriam dor e perseguição, tampouco ele oferece conselhos sobre como escapar delas. Ao contrário, ele enfrenta o sofrimento firmemente, dizendo a eles (e a nós) que não se surpreendam, e promete que Deus proverá os benefícios por suportarem os sofrimentos da vida.

Mesmo quando a vida se torna fatigante e obscurecida, raios de esperança traspassam as nuvens para estimular o nosso crescimento. Na verdade, sem a dor não haveria o menor crescimento, pois permaneceríamos sem abrigo, delicados, ingênuos, irresponsáveis e imaturos.

Charles Swindoll, em “RENOVE SUA ESPERANÇA”

O SILÊNCIO

quarta-feira, 11 de maio de 2016

O CONSOLO DE DEUS

Busquei o Senhor, e ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores. 

Salmo 34.4 

Como enfermeira, vacino bebês e crianças pequenas regularmente. Eles me fitam com olhos doces e sorridentes e ­ zás! ­ dou a picada. Então, esses mesmos olhos se voltam para mim, chorando, com um jeito que pergunta: "Como você pôde me machucar?". 

Não tenho como explicar a essas criancinhas que lhes dou injeções para que elas formem anticorpos para combater uma doença. Os bebês não podem compreender que a dor momentânea é para uma vida inteira de bem. A única coisa que compreendem é que confiaram em mim (e, se não em mim, seguramente no pai amoroso que os segura) e foram machucados. 

Soa familiar? Tenho que admitir que me lembro de momentos em que enfrentei uma provação dolorosa ou um desgosto e perguntei a Deus por quê. 

Deste lado do paraíso, talvez nunca tenhamos a sabedoria ou o discernimento para compreender o benefício da dor de hoje. O que podemos compreender é que Deus nos ama como um pai ama um filho precioso. Mesmo durante o sofrimento, podemos lembrar que Deus deseja apenas o melhor para nós e que nunca nos abandonará nem nos esquecerá. 

ORAÇÃO: Deus amado, quando sofremos uma dor inexplicável, que possamos confiar no Teu consolo. Em nome de Jesus. Amém. 

PENSAMENTO PARA O DIA 
Confie em Deus em meio às lágrimas. 
Susan Stetzel (Indiana, EUA) 

Oremos pelas pessoas que vivenciam a dor.

Eduardo Luiz Torres Alves

O PIOR DOS LADRÕES


terça-feira, 10 de maio de 2016

NÃO TRANSGRIDA A LEI

Eu detesto legalismo eclesiástico. A lista do pode e não pode inventada por homens para oprimir outros homens e mulheres. O legalismo é o contrário do que ensina o Evangelho. 

Cristo liberta para que possamos andar com ele em... amor e gratidão. Nunca, por medo do peso da mão do senhor de engenho eclesiástico. Agora, andar na linha gera felicidade, autoridade e paz. 

Quem quiser ser verdadeiramente, ser feliz, tema ao... Senhor! Obedecer às leis, fugir do pecado, andar humildemente com o Senhor estão na base de uma vida prazerosa. Ser gente boa de Deus, fazer o bem, perdoar, relevar, entregar dízimos e ofertas, manter uma boa e saudável convivência com as pessoas se traduzem uma vida de harmonia e paz. 

Ou seja, ser subserviente a uma lei eclesiástica pode nos transformar em escravos espirituais da instituição, mas obedecer aos preceitos de Deus gera vida e alegria indizíveis. 

Eu rasgo a lista eclesiástica dos fariseus e piso em cima de seus livros de conduta moral. Mas, imploro que a gente leia a Palavra de Deus e siga os preceitos da Lei do Senhor em nosso viver diário. 

Nada nos fará sobreviver a tempestades, derrubar gigantes, passar pela prova sem se queimar, resistir a tentações como guardar a Palavra bem no íntimo de nossas vidas. Ignore as leis do abusador, mas jamais quebre as Leis do Senhor.

Pr Geraldo Magela

PAIXÃO


domingo, 8 de maio de 2016

O VELHO SUETER

Em meu guarda-roupa há um suéter que raramente uso. Está muito pequeno. As mangas estão muito curtas e os ombros muito apertados. Faltam alguns botões e o tecido está esfarrapado. Eu devia jogá-lo fora. Não há razão de conservá-lo. Eu nunca o usarei novamente. A lógica que eu devia desocupar o lugar e me livrar deste suéter.

Isso é o que a lógica diz.

Mas o amor não me permite jogá-lo fora.

Algo peculiar sobre este suéter me faz conservá-lo. O que há de especial nele? Em primeiro lugar, não há nele nenhuma etiqueta. Em nenhum lugar se diz que foi feito na Tailândia, ou que deve ser lavado em água fria. Ele não tem etiqueta porque não foi feito numa fábrica. Não tem etiqueta porque não foi feito numa linha de montagem. Não é o produto de empregado anônimo que o fez para ganhar a vida. É a criação de uma mãe dedicada expressando seu amor.

O suéter é singular. Único de sua espécie. Não pode ser substituído. Cada laçada foi feita com cuidado. Cada fio foi selecionado com afeto.

E apesar de o suéter ter perdido sua utilidade, não perdeu nada do seu valor. Ele não é valioso por causa de sua função, mas por causa de quem o fez.

Isto deve ter sido o que o salmista tinha em mente quando escreveu: "Entreteceste-me no ventre de minha mãe." (Salmo 139:13)

Max Lucado em “O Aplauso do Céu”, Editora United Press Ltda., 1997 Campinas, São Paulo

DEVO A MINHA MÃE


sábado, 7 de maio de 2016

UMA HISTÓRIA DE MÃE

Estimado leitor, há uma história muito antiga na minha memória que, por ser mesmo muito antiga, não faço mais a mínima ideia de como ela se alojou na minha mente. Creio que nem mesmo deva ter acontecido e deve ser mais uma desses episódios que pertencem ao nosso imaginário coletivo. Diz mais ou menos assim.

No fim daquele ano, a turma iria formar-se no antigo Segundo Grau (hoje chamamos de Ensino Médio). Para comemorar, a direção da escola propôs aos formandos que fizessem uma pequena comemoração.

A ideia agradou aos alunos e eles, a fim de terem o dinheiro necessário, estipularam uma pequena quantia a ser paga todo mês e cada formando teria, portanto, direito de convidar algumas pessoas. Somente mesmo os familiares mais próximos e alguns amigos.

Tudo estava indo às mil maravilhas não fosse o fato de uma determinada aluna da turma morrer de vergonha da sua mãe, senhora muito simples, que ganhava a vida lavando roupas para fora. Vez ou outra, até sentia alguma admiração pela mãe e por sua labuta sem fim. Era o dia inteiro colada ao tanque, esfregando roupa por roupa, com o intuito de ter como pagar as contas de casa.

Mas essa admiração não era suficiente para fazer com que a filha se convencesse a estar com a mãe em público e decidiu, então, não contar nada sobre a comemoração. Mas, dependente da mãe como era, como conseguir o dinheiro para fazer parte da colação de grau? Passou a dizer que precisava comprar livros, pois sabia que para isso a mãe não lhe negaria o dinheiro.

O problema é que as despesas com “os livros” foram ficando cada vez mais altas, e a mãe resolveu ir até a escola entender o que estava acontecendo. Afinal de contas, por mais bem intencionada que estivesse, a escola exigira leituras demais e manter tais gastos já era impossível.

Ao chegar, foi recebida pela diretora e foi logo contando a sua história. Para sua surpresa, não havia livro nenhum, e a garota foi chamada à presença de ambas, mãe e diretora, para explicar melhor aquela situação.

Quando a aluna entendeu o que estava acontecendo, não deu conta de manter a farsa e confessou tudo. Disse, na frente da mãe, da vergonha que sentia e que não queria sua presença na festa. A mãe desabou num choro enorme ao constatar que, enquanto trabalha dias e noites, sua filha tramava ir à festa sem a sua companhia. A diretora, estupefata, disse que a mãe, doravante, era sua convidada e que fazia questão absoluta de sua presença. A mãe agradeceu e foi embora.

Desnecessário dizer que, no dia da festa, a mãe não compareceu. Amava tanto a filha que preferiu sofrer o desgosto de não a ver se formar a ser um incômodo para ela. Mãe é assim mesmo: é capaz de amar até mesmo quando seu amor não é correspondido.
Senhoras mães, parabéns pelo seu dia!

sexta-feira, 6 de maio de 2016

CUIDA BEM DE MIM

Minha oração hoje, admito, é mesmo egoísta. Estou pensando só em mim, me perdoem. Faz anos que só penso no bem estar das outras pessoas. Cada visita, cada mensagem, cada ação minha era para fazer bem ao “povo de Deus”. Acredito que fiz bem agindo assim, mas agora cansei de pedir pelos outros. 

Peço-te por mim. Mas, hoje, quero mudar. Hoje, quero pensar só em mim. Por isso, peço ao Senhor que cuide bem de mim. Trata-me com carinho, Senhor. Põe-me no colo. Faz-me cafuné. Sussurra que me ama. Diz que nunca me desamparasse, Senhor. Afirma que gosta de mim, apesar de meus pecados e falhas e gafes. 

Cuida bem de mim, Senhor. Do feito que meu pai e minha mãe me trataram quando era criança, faz semelhante comigo… Quando eu chorar, quando eu tiver fome, quando eu tiver medo, brinca comigo, me alimenta, me consola. 

Não estou pedindo pelo fim da fome nos paises africanos, não intercedo pelo fim dos regimes comunistas, não perco agora o meu tempo querendo o fim do tráfico de drogas no Rio e no Recife. Nada tão grandioso. Nada tão altruísta. 

Só peço uma coisa, que muitos não ousam pedir, por se enxergarem “muito espirituais”, melhores que eu. Não me ocupo de outra coisa, agora. Só um pedido me queima o peito: cuida bem de mim, Senhor. Merecer, não mereço. Mas, pedir eu posso: cuida bem de mim, meu Pai!

Escrito pelo Pr Geraldo Magela

SABEDORIA