quarta-feira, 22 de novembro de 2017

O PODER DO EVANGELHO

Tendo o vosso procedimento correto entre os gentios, para que naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, observando as vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação


I Pedro 2.12

Um ateu inglês, Charles Bradlaugh, certa ocasião desafiou Hugh Price Hughes, para um debate em Londres. Hughes aceitou o desafio nas seguintes condições: Os tribunais não baseiam as suas sentenças somente sobre os argumentos dos advogados, de um e outro lado, mas pesam também, e principalmente, as evidências oferecidas pelas testemunhas dos fatos. "Eu trarei comigo ao lugar do debate cem homens e mulheres que foram resgatados de uma vida de pecado, pessoas que vocês poderão examinar, interrogando-as, cuidadosamente, como lhes convier; e peço a você que faça o mesmo, trazendo cem homens e mulheres que do mesmo modo tenham sido beneficiados com o evangelho da incredulidade." 

O debate não se realizou. O infiel tinha muita lábia, mas não tinha fruto, não tinha provas. Esta é a maneira de emudecer os credos filosóficos arrogantes, vistosos – trazendo-os para o terreno dos fatos, forçando-os a apresentarem os frutos benéficos da sua doutrina. É a prova real, a prova de fogo à qual não resistirão, porque só há um credo que resiste a ela – o Evangelho de Cristo – o Filho de Deus.

do livro "Mil Ilustrações Selecionadas", Dr. D. Peixoto da Silva, Casa Publicadora Batista, Rio de Janeiro, 1966

SER FELIZ

terça-feira, 21 de novembro de 2017

O BAGAÇO

Um pai estava a descansar no sofá da sala e vendo, sobre a mesa da copa, a fruteira repleta de laranjas, sentiu  uma vontade enorme de chupar essa laranja. Então, pediu ao filho mais novo que fosse lá e trouxesse uma laranja daquelas. O menino foi. Apanhou a laranja, uma das mais bonitas, descascou-a com cuidado e, depois,  chupou a laranja que o pai havia pedido.

O pai estranhou aquela atitude. Chamou o menino e questionou: “Filho, eu peço a laranja e é você quem a chupa?” O garoto, dando mais uma espremidinha, extraindo o último suco que restava, andou uns passos na direção do pai e lhe deu o que restava da laranja. 

O pai, perplexo, apanhou aquilo, encarou o filho e disse: “Filho, filho, você chupou a laranja que seu pai lhe pediu e agora vem entregando o bagaço?!” 

Essa história nos remete ao que muitos estão fazendo a Deus. O Pai está nos pedindo a nossa vida, só que nós mesmos a descascamos, deixamos que ela seja exprimida pelos vícios, sugada pelo pecado e, depois, depois, estando em estado de bagaço, pegamos o que restou, o bagaço da nossa vida, e a entregamos para Deus.

APRENDE A VIVER

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

JULGAMENTO INCORRETO

Julga erroneamente quem pensa que quando a Palavra se refere a buscarmos as coisas que são do alto e não as que são da terra, que isto signifique ser alienado de nossos deveres como filhos, esposos, pais, empregados, empregadores, cidadãos, etc. Muito ao contrário, prova-se a nossa espiritualidade especialmente nestas relações, agindo conforme nos é ordenado por Deus. 

Mas, sobretudo, a referência a um viver espiritual reporta à busca de sermos transformados em pessoas de fé, de oração, reverentes, de linguagem sã e irrepreensível, misericordiosos, longânimos, mansos, humildes, amorosos, ternos, pacificadores, pacientes, gratos a Deus por tudo, e sempre buscando um crescimento cada vez maior nestas coisas citadas. O alvo é tão grande e sobrenatural que não pode ser atingido sem a operação da graça de Jesus. 

Então, como se justifica a condenação que é geralmente feita por pessoas carnais e mundanas, àqueles que são de fato espirituais, de que não têm qualquer interesse na realidade? Aos tais respondemos que andamos por fé e não por vista, que almejamos aquilo que é eterno e não o que é passageiro. Que esmurramos o corpo com vistas à mortificação de tudo o que é carnal e mundano em nós mesmos, para que a nova criatura, cresça e apareça em graus cada vez maiores, para a glória exclusiva de Deus. 

Silvio Dutra

domingo, 19 de novembro de 2017

VALE A PENA SER JUSTO

“Os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos ao seu clamor.” 

Salmo 34.15 

Em dias como os nossos em que a iniquidade se tem multiplicado, e nos quais a corrupção aumenta, os justos se tornam cada vez mais raros, e por conseguinte, mais valiosos aos olhos de Deus.

São como o ouro que é valioso por conta de sua raridade.

Vale a pena investir em ser justo, sempre, e especialmente agora, porque os olhos do Senhor repousam sobre os justos para fazer-lhes bem.

“Porque o Senhor é justo, e ama a justiça; o seu rosto olha para os retos.” (Salmo 11.7) 

Silvio Dutra

OS TEUS PENSAMENTOS


sábado, 18 de novembro de 2017

NOVA OPORTUNIDADE

Thomas Edson fabricou a primeira lâmpada elétrica. Deu essa lâmpada para que um auxiliar seu a transportasse, subindo uma escada. O auxiliar caiu e a lâmpada bateu no chão e quebrou. 24 horas depois, Edsom fabricou outra lâmpada. Chamou aquele mesmo auxiliar, deu-lhe a lâmpada e pediu que a transportasse de novo, subindo pela mesma escada. Edson viu que ele merecia nova chance.

A maioria das pessoas não age assim. Elas sempre se comportam como se não pudessem perdoar ou como se jamais pudessem oferecer uma segunda chance. Não proporcionar nova oportunidade a quem errou é o mesmo que condenar alguém ao fracasso e a infelicidade.


Que Bom que Deus não age assim para conosco, pelo contrário, Ele sempre nos vê merecedores de uma nova oportunidade!

SABER PRA ONDE IR

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

TUDO OU NADA

Um certo fazendeiro tinha um filho que na sua juventude gostava de competir com seus amigos para ver quem conseguia correr mais rápido. Esse mesmo rapaz desde pequeno corria com um bezerro nas costas o que veio a ajudá-lo no seu treinamento. Numa certa feita ouve um campeonato onde o mais veloz ganharia um grande prêmio em dinheiro, ele quando soube correu á seu Pai e pediu-lhe: 

-Pai! Permita-me participar deste campeonato e eu tenho certeza que vou ganhar!

Seu Pai muito eufórico permitiu, mas seu filho tornou-lhe á dizer:

- Mas Pai, eu preciso de uma certa quantia para pagar a inscrição. 

Seu Pai lhe disse:

- Meu filho é muito caro , Eu só tenho está fazenda, não tenho esta quantia! 

O filho insistiu dizendo:

- Pai, então vende a fazenda e inscreve-me e eu ganharei, eu tenho certeza Pai. Pai é tudo ou nada!

Seu Pai então vendeu sua fazenda e inscreveu seu filho.

Na hora da corrida, quando se deu a largada, seu filho disparou na frente e liderava a corrida, quando os torcedores começaram a jogar jóias preciosas, muito ouro e prata jogaram e o garoto por ser pobre esqueceu-se da corrida e começou a juntar aquelas jóias enquanto os outros corredores o ultrapassavam. 

De repente ele ouviu a voz de seu Pai que lhe dizia:

- Meu filho não olhe para estas coisas, olhe para corrida, meu filho é tudo ou nada!

E o rapaz tornou em si e correu, ultrapassou todos os competidores, pois tinha perdido todas as posições e ganhou a corrida.

A corrida é o mundo, nós estamos em uma grande corrida no qual muitas vezes o diabo nos tenta com falsas jóias querendo desviar nossa atenção do nosso real objetivo, mas quando escutamos aquela voz suave e meiga do Bom Pai que nos Ama e já venceu por nós retomamos as forças e vencemos tudo em Nome do Senhor Jesus!

"Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo." Jo 16:33

Benedito Gledson de Araújo Oliveira

O QUE VALE ...

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

A LEI DO CAMINHÃO DE LIXO

Um dia peguei um táxi e fomos direto para o aeroporto. Estávamos rodando na faixa certa quando de repente um carro preto saltou do estacionamento na nossa frente. O motorista do táxi pisou no freio, deslizou e escapou do outro carro por um triz! O motorista do outro carro sacudiu a cabeça e começou a gritar para nós. O motorista do táxi apenas sorriu e acenou para o cara. E ele o fez bastante amigavelmente.

Assim eu perguntei: 'Porque você fez isto? Este cara quase arruína o seu carro e nos manda para o hospital!' Foi quando o motorista do táxi me ensinou o que eu agora chamo 'A Lei do Caminhão de Lixo". Ele explicou que muitas pessoas são como caminhões de lixo. Andam por ai carregadas de lixo, cheias de frustrações, cheias de raiva, e de desapontamento. À medida que suas pilhas de lixo crescem, elas precisam de um lugar para descarregar, e às vezes descarregam sobre a gente. Não tome isso pessoalmente. Apenas sorria, acene, deseje-lhes bem, e vá em frente.

Não pegue o lixo delas e espalhe sobre outras pessoas no trabalho, em casa, ou nas ruas. O princípio disso é que pessoas bem sucedidas não deixam os seus caminhões de lixo estragar o seu dia. A vida é muito curta para levantar cedo de manhã com remorso, assim...

Ame as pessoas que lhe tratam bem.
Ore pelas que não o fazem.
E tenha um dia abençoado, livre de lixo!

Lembrem-se da sabedoria da água:
'Ela nunca discute com seus obstáculos, simplesmente os contorna'.
Uma semana cheia de Paz e muitas Alegrias! - Autor desconhecido

Fonte: http://www.hermeneutica.com.br/

TE MACHUCAR



quarta-feira, 15 de novembro de 2017

GUERRA

Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. 


Efésios 6.12

Estamos em guerra! Uma guerra invisível, travada nas regiões secretas do coração, da mente e da alma. O Cristão que ainda não compreendeu isto está em terrível perigo. Sua vida está a mercê do inimigo e ele não tem muito mais tempo. Sua alma está preste a ser feita prisioneira.

Conta-se a história de um jovem cristão que saiu de casa muito cedo e foi para uma região distante. Precisava de trabalho. Um, dia quando passava por um pequeno córrego, encontrou uma pepita de ouro. Ali, construiu uma cabana e começou a garimpar ouro. Dias depois, foi à cidade comprar mantimentos. Lá, viu uma igrejinha e disse pra si mesmo que voltaria domingo. 

No entanto, no domingo, ao ir a cidade deparou-se com uma festa na cidade - Era uma comemoração em homenagem a colheita. Passeou entre as barracas, comeu, jogou e se divertiu, fez amizades e só lembrou-se da igreja quando já estava escurecendo. Mas disse pra si mesmo que iria a igreja numa próxima ocasião.

A semana passou e quando chegou o domingo, a caminho para a cidade encontrou alguns amigos e foi com eles pesca e tomar banho no lago. E assim foi outras e outras vezes até que nem se lembrava mais da igreja.

Após garimpar uma quantidade considerável de ouro, planejou voltar para casa, mas foi surpreendido por ladrões que o roubaram e o deixaram semimorto. Ao acordar, foi a cidade e ao contar as autoridades o que tinha acontecido, foi preso acusado de falso testemunho. Na cadeia, lembrou-se de Deus e mandou chamar o Pastor que lhe ajudou a sair da prisão.

Aquele jovem descobriu com muita dor que o cristão está em guerra e que o nosso inimigo deseja matar, roubar e destruir.

Fandermiler Freitas

MUDANÇAS


terça-feira, 14 de novembro de 2017

QUANTO FOI PAGO POR VOCÊ?

George Tomas, um pregador Inglês, apareceu um dia em sua pregação carregando uma gaiola e a colocou no púlpito, e começou a falar. "Estava andando pela rua ontem, e vi um menino  levando essa gaiola com 3 pequenos passarinhos dentro."
 
Eu perguntei: Menino o que você vai fazer com  esses passarinhos?
 
Ele respondeu: levá-los para casa tirar as  penas e queimá-los, vou me divertir com eles.
 
– Quanto você quer por esses passarinhos menino?
 
- O senhor não vai querê-los,eles não servem para nada. São feios!
 
O pregador os comprou por 10 dólares! E os soltou em uma árvore!

Um dia, ao conversar com Satanás, Jesus perguntou lhe o que ele estava fazendo para as pessoas aqui na terra.
 
– Estou me divertindo com elas, ensino a fazer bombas e a matar, a usar revolver, a odiar umas a outras, a casar e a divorciar, ensino a abusar de criancinhas, ensino os jovens a usar drogas, a beber e fazer tudo o que não se deve! Estou me divertindo muito com eles!

Jesus perguntou: E depois o que você vai fazer com eles?
 
– Vou matá-los e acabar com eles!
 
– Quanto você quer por eles?

Satanás respondeu: você não vai querer essas  pessoas, elas são traiçoeiras, mentirosas, falsas, egoístas e avarentas! Elas não vão te amar de verdade, vão bater e cuspir no Teu rosto, vão te  desprezar e nem vão levar em consideração o que você  fizer!

– Quanto você que! por por elas satanás?
 
– Quero toda a tua lágrima e todo o teu sangue!
 
– Trato feito!

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

VIRANDO A PÁGINA

E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.


João 8. 11


Por que temos tantas dificuldades em nos libertar do passado? Por que não conseguimos facilmente seguir em frente sem ser afligidos pelo ontem? É preciso ter cuidado para não ser alvo da saudade e viver atormentado pelas tragédias, dores, desilusões e felicidades de outrora.

Nossa vida é como um livro. Cada página narra episódios de um capítulo triste ou feliz. À medida que o tempo passa, as páginas vão sendo escritas. Findada a página, se faz necessário virá-la para iniciar outra. Quem nos dera que tivéssemos esta capacidade intrínseca de virar as páginas de nossa vida com tanta facilidade.

Ao encontrar-se com a mulher adúltera, Jesus lhe disse: "Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais". O que o Mestre quis dizer com isso? Vai-te - é preciso seguir caminhando, a vida continua e a gente não pode parar - não peques mais - o passado não pode ser alterado, mas podemos mudar de atitude. Virar a página significa se desprender do passado e ir em frente.


Que Deus nos ajude a encarar nossas mazelas apenas como fatos da vida e não como cargas. Basta o coração sofrer, basta a alma sentir saudade, não precisamos tornar isso maior do que já é. As páginas precisam ser viradas para que possamos viver a vida que Deus tem para nós.

domingo, 12 de novembro de 2017

O PERIGO

“Há uma história freqüentemente contada sobre três homens que se inscreveram para trabalhar como motoristas de uma empresa transportadora. O escolhido exerceria suas funções em estradas montanhosas, elevadas e perigosas. Inquirido sobre sua habilidade como motorista, o primeiro respondeu: ‘Sou motorista bom e experiente. Dirijo tão próximo do precipício que as rodas do veículo chegam a costear-lhe a beira, sem jamais saírem para fora’.

‘O senhor dirige bem’ disse o empregador.

O segundo jactou-se: ‘Sei fazer melhor do que isso. Dirijo com tanta precisão, que as rodas chegam a lamber a beira do precipício, ficando uma metade bem na beiradinha e a outra no ar’.

O empregador ficou imaginando o que o terceiro homem podia oferecer, e ficou muito surpreso e grato com o que ouviu.

‘O que sei fazer e faço, é conservar-me tão longe quanto possível da beira do precipício’. Nem é preciso perguntar quem conseguiu o emprego.” (Spencer W. Kimball, O Milagre do Perdão, 1969, p. 218, reimpresso em 1999)


Nossa jornada pela vida, nestes últimos dias, também é feita em território perigoso. (II Timóteo 3:1) Devemos ser como o terceiro motorista. Assim como ele, que procurou sabiamente evitar o perigo, devemos evitar as tentações do mundo.

MAIOR PERDA DA VIDA