quarta-feira, 21 de agosto de 2019

SE VOCÊ...

Um pastor estava contando que certa vez, estando no seu gabinete pronto para ir ao púlpito pregar, de repente, entrou uma irmã com o semblante carregado de tristeza, dando a impressão de que seu mundo havia desabado. Sem cumprimentar sem nada, ela foi dizendo: 

— Pastor, estou zangada com Deus. Estou enfrentando sérios problemas. Meus filhos estão doentes, meu marido desempregado, estamos cheios de dívidas, o aluguel da casa está atrasado e o dono do imóvel deu um prazo para pagar, caso contrário, seremos despejados. E Deus, onde está que não vê tudo isso? Para Ele eu não existo... o que faço agora?

O pastor, já atrasado dez minutos, sem pensar muito respondeu:

— Senhora, briga com Deus; lute com Ele, mas não se afaste dEle".

... Se você se empenha como Jacó e luta com Deus por uma bênção, então não há o que temer, pois você tem a garantia de que Ele está ao seu lado para ajudá-lo a tornar seu sonho em realidade. O que você não pode é desistir de lutar. 

Joaze Gonzaga de Paula, em O Jornal Batista,

REMORSO OU GRATIDÃO


terça-feira, 20 de agosto de 2019

A PROPOSTA

Certo funcionário de uma empresa, crente, foi chamado um dia ao gabinete do dono da empresa. Sem meias palavras, o dono foi direto ao assunto: 

— Estamos reestruturando a empresa e precisamos de uma pessoa exatamente do seu tipo para ocupar a posição de gerente do setor. Analisamos a sua ficha e vimos que só há um problema com você: é a sua religião. O cargo é incompatível com a sua fé. De modo que você terá que fazer uma opção entre a promoção no emprego e sua igreja. Mas você não precisa responder agora. Vá para casa, hoje é sexta-feira, pense, e na segunda nos diga o que foi que decidiu.

Nosso irmão foi para casa envolto no manto da dúvida. De um lado, almejava o cargo - afinal, era a grande chance de sua vida. Quanta gente - pensou - não gostaria de estar em seu lugar! Por outro lado, e sua fé? e a igreja? e Deus? Os pensamentos se desencontravam em sua cabeça. Seu coração virou campo de batalha entre o certo e o errado, entre o real e o ideal. Noites sem dormir, não podia se concentrar num só pensamento. O pior fim de semana de sua vida, o pior sábado, o pior domingo... 

Na segunda-feira, lá estava ele na empresa, já ansioso por encontrar-se com o dono.

— E aí? - quis saber o dono - Qual é a sua decisão? 

— Acho que vou aceitar a proposta que me fez. 

O patrão nem levantou a cabeça: 

— Então pode passar imediatamente no Departamento de Pessoal e pedir suas contas. Você está despedido!

— Mas... patrão, foi o senhor mesmo que me fez a proposta!

— Sim, e você foi provado e não passou no teste. Se foi capaz de tão rapidamente trair o seu Deus, quem me assegura que mais rapidamente ainda não trairá a sua empresa?"

(João Soares da Fonseca - Revista Compromisso/3º Trim-2001)

EU SOU CONSERVADOR


segunda-feira, 19 de agosto de 2019

O CÉU QUE SE ABAIXA

Coloquei toda minha esperança no SENHOR; ele se inclinou para mim e ouviu o meu grito de socorro. 

Salmo 40.1

Quantas vezes você já ajudou alguém que estava numa situação difícil e precisava duma “mãozinha”? Talvez precisou abaixar-se para poder colocar o outro novamente em pé. Quem sabe, teve que deixar a própria posição para colocar-se no lugar do necessitado. Assim o Salmo 40 descreve a Deus: Aquele que se inclina em nosso favor, que se abaixa para acudir a todos que estão numa situação difícil.

Mas essa ação divina requer, de nossa parte, uma reação que devemos exercitar: confiar em Deus! Somos chamados a confiar nele antes de a necessidade propriamente dita surgir.

Muitos hoje são convidados a “negociar” com Deus seus problemas, suas doenças, dívidas, e tantas outras coisas. Isso gera reações equivocadas. Dias atrás, uma senhora jogou fora sua Bíblia. Antes de fazê-lo, ainda a ensopou com água para que ninguém pudesse usá-la. Por quê? No seu modo de ver, Deus não estava correspondendo aos desejos dela e, dessa forma, expressava que não precisava mais dele.

Essa tentação rodeia muitas pessoas: queremos receber, mas não queremos entregar-nos. Não confiamos nem esperamos em Deus. Quando vêm os momentos difíceis, o grito de socorro ecoa no enorme e assustador vazio do nosso interior.

Que maravilha saber que, quando colocamos toda nossa esperança em Deus, sempre encontraremos Aquele que já está inclinado em nosso favor e quer ouvir nosso clamor. 

Oração: Querido Pai, ajuda-nos a confiar em ti não por causa do que Tu nos dás ou presenteias, mas sim, pelo que Tu és e podes fazer em nossas vidas. Amém. 

Devocional Orando em Família

A MAIOR BÊNÇÃO DO EVANGELHO


domingo, 18 de agosto de 2019

O REI E OS SÁBIOS

Conta-se que certa vez, num longínquo país do oriente, um rei muito prepotente e malvado, numa reunião em seu palácio, pergunta aos sábios do seu reino:

 - Quem é mais poderoso, eu ou DEUS?

Os sábios ficaram numa situação difícil. Se falassem que era DEUS, o rei mandava degolar a todos, se falassem que era ele, era realmente um absurdo, pois nem ele mesmo iria acreditar ser mais poderoso que o próprio DEUS! 

O rei percebendo o embaraço deles falou :

- Voltem daqui a três dias com a resposta, neste mesmo lugar!

Os sábios preocupados, reuniram-se para pensar, no entanto, a resposta não surgia, até que o mais humilde dos sábios falou :

- Podem deixar que darei a resposta adequada !

O que foi aceito com prazer. Mas logo ele que falava tão pouco!!! Que iria ele dizer? Pensaram os outros .

Chegado o momento, o rei no seu palácio, junto com os sábios, perguntou:

- Sábios do meu reino, quem é mais poderoso, eu ou DEUS?

Nesse instante levantou o sábio indicado e disse :

- Sois vós!

- Mas porque sou eu? falou o rei com a arrogância que lhe era peculiar.

- Porque vós podeis me expulsar do vosso reino, enquanto que DEUS jamais me expulsaria do d'Ele.

PARA JULGAR

sábado, 17 de agosto de 2019

LIÇÕES DE VIDA

Era uma vez um homem que tinha quatro filhos. Ele queria que seus filhos aprendessem a não julgar as coisas muito rapidamente. Então, ele mandou cada um de seus filhos em busca de determinadas árvores de pera que, por sua vez estavam muito distantes umas das outras. O primeiro filho alcançou sua pereira no Inverno, o segundo na Primavera, o terceiro no Verão, e o filho mais novo no outono.

Quando todos tinham ido e voltado, ele os reuniu para descrever o que viram. O primeiro filho disse que a árvore era feia, torta e retorcida. O segundo filho disse que não, que ela era toda coberta de verde brotos e cheio de promessas. O terceiro filho discordou: Disse que estava carregada com flores que cheiravam tão doce e eram tão bonitas, que era a coisa mais graciosa que ele jamais tinha visto. O último filho discordou de todos eles, ele disse que era madura e inclinando-se com a fruta, cheia de vida e realização.

O homem então explicou a seus filhos que todos eles estavam certos, porque eles haviam visto apenas uma estação da vida da árvore. Disse-lhes que não se pode julgar uma árvore, ou uma pessoa, por apenas uma temporada, e que a essência de quem eles são e o prazer, a alegria e o amor que vêm daquela vida podem apenas ser medidos ao final, quando todos os as estações do ano estão em alta. Se você desistir quando for Inverno, você perderá a promessa da Primavera, a beleza de seu cumprimento no verão e a beleza das folhas em queda do outono.

Não deixe que a dor de uma estação destrua a alegria de todo o resto.

Não julgue a vida apenas por uma estação difícil. Persevere através dos caminhos difíceis e melhores tempos virão.

A MESMA PÁGINA


sexta-feira, 16 de agosto de 2019

MÁQUINAS VOADORAS

O artista James Taylor explodiu no cenário musical, no início dos anos 70, com a canção “Fogo e Chuva”. Nesta canção, ele descrevia as decepções da vida como “doces sonhos e máquinas voadoras em pedaços caídos ao chão”. Era uma referência à banda original de Taylor – Máquina Voadora – cuja tentativa de entrar no mercado fonográfico falhou tremendamente. Ele questionou se os seus sonhos de carreira musical algum dia se tornariam reais. As expectativas despedaçadas tinham pago o seu preço, deixando Taylor sentir-se perdido e sem esperança. 

O salmista Davi também experimentou desespero sem igual, ao lutar com seus próprios fracassos, com os ataques de outros e as decepções da vida. No Salmo 6:6 ele disse: “Estou cansado de tanto gemer; todas as noites faço nadar o meu leito, de minhas lágrimas o alago”. A profundidade de sua tristeza e das perdas o levaram ao desgosto; mas naquele sofrimento, ele se voltou para o Deus de todo o conforto. As suas próprias “máquinas voadoras” quebradas e despedaçadas deram lugar à certeza do cuidado de Deus. levando-o a dizer: “o SENHOR ouviu a minha súplica; o SENHOR acolhe a minha oração” (Salmo 6:9). Em nossas decepções também podemos encontrar conforto em Deus, que cuida dos nossos corações quebrantados. 

William E. Crowder2.10.2009
 

DEUS NÃO ESTÁ LÁ


quarta-feira, 14 de agosto de 2019

UMA MENINA PERSISTENTE

Nas planícies do Oeste dos Estados Unidos, vivia um mineiro doente. Muito cedo na vida passara ele o desgosto de perder a esposa e a primeira fi­lha. Tornou-se um revoltado. Enquanto estava doente, uma senhora crente administrava-lhe os cuidados de enfermeira e orava por ele. 

Uma noite, a filhinha desta senhora lhe disse:

— Mamãe, tu não oraste por aquele homem hoje; já desanimaste? 

— Creio que sim - responde a mãe. - E Deus já desanimou, também?

— Creio que não - respondeu a mãe.

— Mamãe, é justo que nós desanimemos, enquanto Deus não desanima? — inquiriu a criança. 

Naquela noite, orou novamente a mãe pelo homem, endurecido na sua obstinação. 

No dia seguinte, ela levou consigo a filhinha para visitar o enfer­mo. Chegando lá, a criança começou a conversar com ele e lhe disse: 

— O senhor já teve uma filhinha, não é verdade? Deus a levou para o céu, mas o senhor vai se encontrar com ela lá. 

— Não, não creio que vá, pois sou um homem mau - replicou ele. 

— Mas Jesus veio a este mundo para fazê-lo um homem bom - acrescen­tou a criança, arguta e crente. 

E foi através daquela criança de fé que o homem obcecado se converteu. 

F. S. Eitelgeorge (Missouri, E.U.A.)

O EVANGELHO DE CRISTO


terça-feira, 13 de agosto de 2019

MÁGOA, O CÁRCERE DA ALMA II

Quem retém o perdão não pode orar a Deus nem receber dele o perdão.

A mágoa é autodestrutiva. Ferimo-nos a nós mesmos quando nutrimos mágoa por alguém. Guardar mágoa no coração é como beber veneno pensando que o outro é quem vai morrer. Quem guarda mágoa no coração vive amarrado pelas grossas correntes da culpa. Quem vive nessa masmorra adoece emocional, física e espiritualmente.

Há muitas pessoas doentes porque se recusaram a perdoar. Na igreja de Corinto havia pessoas fracas, outras doentes e algumas que já estavam mortas em virtude de relacionamentos adoecidos (1Co 11.3).

Tiago ordena os crentes a confessarem seus pecados uns aos outros para serem curados (Tg 5.16). Há muitas pessoas vivendo cativas no calabouço do diabo, prisioneiras do ódio, acorrentadas pela mágoa, cuja vida espiritual está arruinada. Gente que precisa ser liberta dessa prisão existencial, desse cativeiro espiritual.

O salmista Davi orou pedindo a Deus para tirar a sua alma do cárcere (Sl. 142.7).

A chave que abre a porta dessa masmorra é o perdão. O perdão traz cura onde a mágoa gerou doença. O perdão traz reconciliação onde a mágoa gerou afastamento. O perdão traz alegria, onde a mágoa produziu tristeza e dor. O perdão restitui aquilo que a mágoa saqueou.

O perdão é a faxina da mente, a assepsia da alma, a limpeza dos porões do coração.

Perdoar é zerar a conta. É nunca mais lançar no rosto da pessoa a sua dívida. Perdoar é lembrar sem sentir dor. 

Rev. Hernandes Dias Lopes

COMO VIVER

segunda-feira, 12 de agosto de 2019

MÁGOA, O CÁRCERE DA ALMA I

Nós sofremos mais por causa das pessoas do que por causa das circunstâncias.

As pessoas nos fazem chorar mais do que as vicissitudes da vida. As pessoas nos decepcionam e nós decepcionamos as pessoas.

Os relacionamentos dentro da família, no trabalho e até igreja, algumas vezes, se tornam tensos. Feridas são abertas na alma e mágoas profundas se instalam no coração.

Amizades são rompidas, casamentos são abalados, relacionamentos sólidos entram em colapso. Nesse processo, a comunicação é rompida, o silêncio gelado substitui as palavras de amor e a desconstrução da imagem do outro se torna uma verdadeira ação de desmonte.

O resultado do adoecimento das relações humanas é a mágoa. Esse sentimento de amargura se instala no solo do coração e lança suas raízes trazendo perturbação para a alma e contaminação para os que vivem ao redor.

A mágoa é a ira congelada. A mágoa é o armazenamento do ressentimento. A mágoa é entulhar o coração com o rancor, é alimentar-se do absinto do ranço, é afogar-se no lodo do ódio, é viver prisioneiro na armadilha da vingança.

A mágoa é uma prisão. Ela é o cárcere da alma, o calabouço das emoções, a masmorra escura onde seus prisioneiros são atormentados pelos verdugos da consciência.

Quem se alimenta da mágoa não tem paz. Não tem liberdade. Não tem alegria. Não conhece o amor. Não tem comunhão com Deus. Não pode adorar a Deus, nem trazer sua oferta ao altar.

Rev. Hernandes Dias Lopes

SEGURO

domingo, 11 de agosto de 2019

O EVAGELHO

Porque o nosso evangelho não chegou a vocês somente em palavra, mas também em poder, no Espírito Santo e em plena convicção. Vocês sabem como procedemos entre vocês, em seu favor.

1 Tessalonicenses 1:5

O pequeno pedaço de papel estava machucado para ser apanhado. Mas mesmo assim o jovem pai recuperou-o, e o que leu nele mudou a sua vida. Como devoto Hindu que vivia na Índia, ele era religioso dos quatro costados, fazendo do ritual do templo parte integrante da sua vida. Mas quando ele pôs os olhos no papel que tinha apanhado, notou que ele explicava um novo conceito. Dizia-lhe que era pecador e que necessitava de um Salvador. Ele decidiu, então, colocar a sua fé no Senhor Jesus Cristo, que oferece gratuitamente o perdão dos pecados a todos os que lhe peçam. 

Um folheto minúsculo. Uma semente poderosíssima que teve resultados de grande alcance. Este homem tornou-se depois pregador, levando as boas novas do Senhor Jesus a áreas, na Índia, onde o evangelho ainda não tinha sido proclamado. 

Mais tarde, dois dos seus filhos tornaram-se missionários, levando as boas novas acerca do Senhor Jesus a novas cidades. Como resultado, 22 igrejas foram iniciadas, e milhares de pessoas ouviram a mensagem de Deus acerca da liberdade que há em Cristo. 

Se um pedaço de papel tem o evangelho impresso nele, tem o poder de Deus por trás. Semelhantemente, quando nós comunicamos o evangelho com os outros, as nossas palavras têm o poder de Deus nelas. O evangelho não é estático – vem equipado com o poder de Deus e a convicção do Espírito (I tes. 1.5). Quando falamos a um amigo acerca do Senhor Jesus, plantamos uma semente pequena, mas poderosa. 

 Fonte: www.gospelcom.net