quinta-feira, 23 de março de 2017

PERDENDO O MEU TEMPO


Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.


Sal 90:12


Quando o dia nasce, posso escolher como vou viver o dia. Está ao meu alcance a possibilidade de me deitar numa rede e dormi o dia inteiro ou de me levantar e ir trabalhar ou fazer outra coisa qualquer.


Às vezes, acontecem coisas que fogem ao nosso controle – não eram planejadas, mas aconteceram. Mesmo assim, sou eu quem decide como vou reagir a elas.

Se minha vida segue caminhos que não vão me fazer feliz, eu tenho o poder da escolha. Mas existe a coragem da mudança?

O salmista rogava a Deus a visão de um coração sábio – me ensina Senhor a contar os meus dias – a saber viver neste mundo, a entender os caminhos que se me abrem e decidir corretamente os que seguir. Que essa seja a Nossa oração e só assim, tendo a proteção e a bênção de Deus, a possibilidade de me tornar um ser feliz e ter uma vida tranqüila é muito, maior!

Que Deus te abençoe! E que este dia seja só o primeiro entregue totalmente aos cuidados de Deus.

TEMPO DE SOBRA


quarta-feira, 22 de março de 2017

O MISSIONÁRIO

David Livingstone nasceu na Escócia, em 1813. Em sua mocidade, ele decidiu-se a propagar o cristianismo na África e tornou-se o maior missionário que aquele continente já conheceu.

Em suas viagens pelo interior da África, ele estudou a natureza e descobriu dezenas de espécies de raízes comestíveis e de frutos do deserto, que não eram cultivados. Com esses estudos tornou-se um médico naturalista, ajudando pessoas que vinham de povoados às vezes muito distantes, para receberem seu tratamento.

Percorreu todo o interior da África, onde perdeu sua própria esposa, vitimada por uma febre fatal. Mesmo assim, continuou sua missão de pregar o amor de Cristo.

Estava muito próximo de realizar um de seus sonhos, que era encontrar a nascente do rio Nilo, quando faleceu. Seus companheiros de peregrinação o encontraram de joelhos ao lado da cama; no momento de sua partida, estivera conversando com Deus, de quem sempre falava aos nativos.

Ali mesmo, em baixo de uma árvore, foi enterrado o coração de Livingstone. Durante alguns meses, os companheiros africanos de Livingstone levaram seu corpo embalsamado, até a costa do Atlântico, onde seria transportado para sua terra natal.

Na Abadia de Westminster, ele foi sepultado entre os monumentos de reis e heróis da Inglaterra. Em seu túmulo, foi escrito: "O coração de Livingstone ficou na África, seu corpo descansa na Inglaterra, mas sua obra continua."

Anos mais tarde, outros missionários resolveram retomar os caminhos de Livingstone na África. Quando começaram a falar de Cristo e de seu amor, ficaram surpresos ao ouvir dos nativos:

"Nós já conhecemos esse homem! Ele viveu aqui conosco.!

"Não é bem isso", disse o missionário. Estamos falando de Jesus Cristo, que viveu há quase dois mil anos"- explicaram os missionários ingleses.

"O homem que você falou esteve por aqui também" – responderam os africanos. Livingstone teve uma vida tão exemplar que foi confundido com o próprio Cristo...

P.S. – Colocando o coração em tudo o que fizeres, "o sol não te molestará de dia e nem a lua de noite". O Senhor guardará a tua estrada e a tua saída desde agora e para sempre. (Salmo, 121:6, 7, 8).

Esta história está no livro " É Óbvio ".
Prof. Gretz

CONHECENDO O FUTURO

terça-feira, 21 de março de 2017

A PALAVRA FINAL VEM DO SENHOR

Ao homem pertencem os planos do coração, mas do Senhor vem a palavra final. Todos os caminhos do homem lhe parecem puros, mas o Senhor avalia o espírito. Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos. O Senhor faz tudo com um propósito; até os ímpios para o dia do castigo.

Provérbios 16:1-4

Certo dia, decidi dar-me por vencido. Renunciei ao meu trabalho, às minhas relações e à minha fé. Resolvi desistir até da minha vida.

Dirigi-me ao bosque para ter uma última conversa com Deus.

Deus”, eu disse: “O Senhor poderia me dar uma boa razão para eu não entregar os pontos?”

Sua resposta me surpreendeu: “Olhe em redor. Você está vendo a samambaia e o bambu?”

“Sim, estou vendo”, respondi.

Pois bem, quando Eu semeei as samambaias e o bambu, cuidei deles muito bem. Não lhes deixei faltar luz e água. A samambaia cresceu rapidamente. Seu verde brilhante cobria o solo. Porém, da semente do bambu nada saía. Apesar disso, eu não desisti do bambu. No segundo ano, a samambaia cresceu ainda mais brilhante e viçosa. E, novamente, da semente do bambu, nada apareceu.

Mas, eu não desisti do bambu. No terceiro ano, no quarto, a mesma coisa. Mas, no quinto ano, um pequeno broto saiu da terra. Aparentemente, em comparação com a samambaia, era muito pequeno, até insignificante.

Seis meses depois, o bambu cresceu mais de 50 metros de altura.

Ele ficara cinco anos afundando raízes. Aquelas raízes o tornaram forte e lhe deram o necessário para sobreviver.

"A nenhuma de minhas criaturas eu faria um desafio que elas não pudessem superar.”

E, olhando bem no meu íntimo, disse: “Você sabia que durante todo esse tempo em que você vem lutando, na verdade, estava criando raízes?

Eu jamais desistiria do bambu. Nunca desistiria de ti. Não se compare com outros. O bambu foi criado com uma finalidade diferente da samambaia, mas ambos eram necessários para fazer do bosque um lugar bonito.

Seu tempo vai chegar”, disse-me Deus. “Você crescerá muito!” “Quanto tenho de crescer?” Perguntei. “Tão alto como o bambu?” Foi a resposta. E eu deduzi: Tão alto quanto puder! Espero que estas palavras possam lhe ajudar a entender que Deus nunca desistirá de você.

Nunca se arrependa de um dia da sua vida.

Os bons dias lhe dão felicidade.

Os maus lhe dão experiência.

Ambos são essenciais para a vida.

A felicidade lhe faz doce.

Os problemas lhe mantêm forte.

As penas lhe mantêm humano.

As quedas lhe mantêm humilde.

O bom êxito lhe mantém brilhante.

Mas, só Deus lhe mantém caminhando
 

tu, a quem tirei dos confins da terra, chamei desde os seus cantos e te disse: Tu és o meu servo, Eu te escolhi e não te rejeitei; Por isso não temas, porque estou contigo; não te assustes, porque sou o teu Deus; Eu te fortaleço, ajudo e sustento com a mão direita da minha justiça. (Isaías 41:9-10)

João Vitor Andrade

FUTURO

segunda-feira, 20 de março de 2017

VISITANDO O POVO DE DEUS

Aquela senhora idosa não tinha condições de frequentar os cultos de sua igreja. Incapaz de mover-se sozinha, dependia da ajuda de outras pessoas para as mínimas tarefas domésticas de sua casa, bastante simples. Mas ela mantinha vida espiritual vitoriosa e abundante. 

Prezava a comunhão com Deus, lia a Bíblia constantemente, orava dia e noite, andava na comunhão do Senhor, e alegrava-se sobremaneira quando outras pessoas vinham vê-la. Nessas ocasiões, os visitantes saíam ricamente abençoados, confortados, e, com satisfação, davam testemunho disso. 

Um dia, uma irmã chegou quase à noite à casa da mulher fisicamente inválida, desculpando-se e dizendo: "Lamento muito ter vindo a esta hora. É que eu fiz outras visitas, antes de chegar aqui." "Eu também, querida, estive hoje visitando várias pessoas", respondeu a mulher. "Como é isso possível? A senhora não pode sair de casa!" "Ah, meu corpo está impedido, mas, como dizia o apóstolo Paulo que a Palavra não estava presa, também meu espírito está livre. Todos os dias visito o povo de Deus com minhas orações, sem sair daqui!"

O SÁBIO


domingo, 19 de março de 2017

O FILHO QUE FOI

A repórter ficou estarrecida ao presenciar aquela velha senhora catando cascas de batatas no tonel de lixo que estava em frente ao único restaurante daquele lugarejo. De imediato, não quis se aproximar, e ficou de longe, sem perdê-la de vista, observando-a até que a mesma chegasse em seu humilde barraco. Notou ainda, quando a idosa lavou, uma por uma, todas aquelas cascas, e as colocou numa panela com água fervente (que já se encontrava no fogão à lenha, na varanda). Então, chegou-se até ela, e a indagou:

- Este será o seu almoço de hoje, senhora ?

A velha se assustou com a presença repentina da desconhecida, e depois de se recompor do susto, assentiu, com um rápido meneio da cabeça.

- A senhora não tem ninguém que a ajude? Não tem ninguém que a instrua a receber os benefícios do governo? quis saber a repórter...

A anciã, ainda trêmula, mas sentindo uma enorme necessidade de falar - de desabafar - achou forças pra dizer:

- Eu tenho sim, minha fia, eu tenho um fio... só qui ele num mora mais cumigo, foi lá pros Estaduzunidos. Tadim dele... aqui tava disimpregado, entonces foi prá lá pra mode de tentá a sorte...

- E esse seu filho não lhe manda dinheiro???

- Pois é minha fia, acho qui ele inté tá ainda disimpregado... já inté iscreveu umas cartas prai eu, e inté me mandô umas figurinhas coloridas de lá... só que eu num sei lê e purisso fico sem sabê das nutiça dêle...

A repórter então se interessou pelas tais cartas que o filho as enviou, e pediu para vê-las (tinha com isso a intenção de tentar descobrir alguma pista que pudesse ajudar a pobre mãe iletrada), e a velha, feliz da vida, com a possibilidade de ouvir notícias do filho, correu até aos seus guardados, e apanhou imediatamente as cartas e entregou-as nas mãos da moça. Foi aí então que a jovem jornalista se surpreendeu com o que encontrou dentro dos envelopes: O que eram para a Dona Maria Humanidade apenas figurinhas coloridas, na verdade eram cédulas de Dólares, de diversos valores, e ali haviam bastante delas... o suficiente para comprar um restaurante inteiro.

É notório que a humanidade não conhece o Filho que foi... Pobre humanidade, quanta carência! não sabe nem o valor da sua própria vida, e vagueia pelas ruas do desespero, mendigando sobras de esperança nos ambientes mais imundos da insensatez... Analfabeta humanidade, não sabes ler a Palavra que o Filho lhes enviou? Não sabes tomar posse das bênçãos que Ele lhes outorgou? Não sabes identificar as riquezas que Ele lhes presenteou??? Ignorante humanidade, nunca ouvistes que mesmo Ele tendo partido, deixou lhes a promessa do retorno? Que mesmo não estando aqui, deixou-lhes o consolo de poder falar com Ele? Que mesmo estando à distância, Ele não se esqueceu de ti???


Portanto: "Quem tem o Filho, tem a Vida; quem não tem o Filho de Deus, não tem a Vida". (I João 5:12)

Cícero Volney

SABER E SABEDORIA


sábado, 18 de março de 2017

MILHO DE PIPOCA

Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre. Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira.

São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser.

Mas, de repente, vem o fogo. O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor.

Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre. Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso do remédio: APAGAR O FOGO! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também. Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que a sua hora chegou: VAI MORRER.

Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela.

A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM!

E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado. Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar.

São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem.

A PRESUNÇÃO e o MEDO são a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira.

Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém.

Extraído do Livro “O Amor que acende a lua” de Rubem Aves
Fonte: http://webservos.com.br/gospel/reflexoes/Reflexoes_show.asp?id=16682

GRANDES IDEIAS


sexta-feira, 17 de março de 2017

A GRAÇA DE REPARTIR

Portanto, assim como em tudo abundais em fé, e em palavra, e em ciência, e em toda a diligência, e em vosso amor para conosco, assim também abundeis nesta graça.

 2 Coríntios 8.7

Em 1908 o explorador irlandês Ernest Shackleton estava liderando uma expedição para o Polo Sul. Em seu diário, ele fala de um dia quando o suprimento alimentar do grupo estava no fim. Uma última distribuição de biscoitos foi feita. Os homens, preocupados, entraram em seus sacos de dormir para uma noite de sono agitado. Shackleton estava quase dormindo, quando viu um de seus homens de confiança olhar ao seu redor para ver se alguém o observava. Seu coração se encheu de tristeza ao ver o sujeito mexendo no saco de comida do outro.

Mas, depois, Shackleton ficou admirado ao ver que, na verdade, ele colocara seu biscoito no saco do outro. Um estudo sobre as doações feitas por americanos mostra que pessoas que ganham menos doam mais. A graça, e não a abundância, é o que leva alguém a doar.

Um dos pais da igreja, João Crisóstomo, disse que dar, "quando é feito com vontade e generosidade, quando você se considera recebendo e não dando, quando é feito como se o benefício fosse de quem dá, como se estivesse ganhando e não perdendo, é mesmo graça". E se tivermos medo de que nossos bens vão diminuir, porque estamos dando, ele diz: "Não dê. Se você não está certo de que isso é multiplicado para você no céu, não dê".

Pense: A generosidade é um ato de Graça. A graça e não a abundância é o que leva alguém a doar.

Ore: Pai, faz-nos tão generosos quanto tu és. Graças te damos, porque nos dás mais do que precisamos. Ajuda-nos a sermos doadores de nosso amor e de nossos bens. Em nome de Jesus. Amém.

A Cada Dia
http://www.lpc.org.br/cd2005/

ALCANÇAR A LIBERDADE


quarta-feira, 15 de março de 2017

MELHOR QUE A VIDA

Eu quero deixar claro uma coisa, todo mundo que me conhece pessoalmente ou já orou comigo sabe - eu sou um adorador. Qualquer oração minha, seja sozinho ou em grupo, é metade adoração. Não estou falando de cantar, estou falando de reconhecer a natureza e a essência Daquele que nos criou, nos deu vida e nos libertou da morte.

Meu testemunho de conversão chega a ser sem graça - eu não era bêbado nem drogado, não tinha depressão nem tentava me matar, não estava doente nem me sentia traído. Eu só ia pro inferno como qualquer infeliz que não tem noção do que é o Reino de Deus. Infeliz. Só era infeliz. Deus se apresentou a mim, me deu a oportunidade de amá-lo como Pai, eu aceitei, e eis-me aqui tantos anos depois. Fim.

Ainda assim, repito, eu ia pro inferno e era infeliz. Como não vou adorar um Deus assim? A graça (favor imerecido) de ser salvo me alcançou e obviamente é melhor que a vida, pois do modo como entendo, sem a graça de Deus, simplesmente não há vida alguma.

Amo tanto esse Pai que dedico minha vida, meu talento e meu esforço a Ele. Se necessário levo prejuízo nos negócios que faço para honrá-lo, dou boa parte de tudo que ganho por causa Dele, me importo com gente que não vale a sombra que faz pelo amor Dele, levanto mais cedo e durmo mais tarde para falar com Ele. Sou Dele e, se deixarem, largo tudo pra ficar mais tempo com Ele.

Isso meu querido leitor, é entender que a graça que me alcançou é melhor do que viver sem ela, ou ainda, é a única forma de viver de fato. Se você quer continuar apenas existindo e convertendo oxigênio em gás carbônico, é sua decisão. A minha é viver e viver muito bem, sendo cuidado e amado por um Paizão.

"Pai, não me canso de Te louvar e de Te adorar, pois sou prova viva de que Tua graça, Teu favor e Tua misericórdia são melhores que a vida com tudo que ela possa oferecer. Te amo."

Pr Melqui, Igreja Maranata, Surubim - PE

IGNORÂNCIA

terça-feira, 14 de março de 2017

SEDE DE DEUS

"A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo" 

Salmos 42:2

Um homem, conhecido como alguém que tinha uma vida inteiramente consagrada a Deus, estava sentado às margens de um rio. Um pequeno menino, aproximando-se dele, perguntou: "O senhor me ensina a orar?" "Você tem certeza de que quer aprender a orar?", perguntou o homem. "Sim, eu tenho," respondeu prontamente o menino. Ao ouvir a resposta, o homem agarrou o menino pelo pescoço e mergulhou sua cabeça na água e ali a deixou enquanto o garoto se debatia e fazia força para escapar. Depois de um período que parecia interminável para o menino, ele retirou sua cabeça da água. "Por que fez isso," perguntou o menino, falando com dificuldade. "Essa foi sua primeira lição no aprendizado da oração. Quando você tiver tanta ansiedade por Deus como teve para se salvar, então poderá começar a orar."

O que temos entendido por oração? Ou melhor, como tem sido a nossa vida de oração? Será que chamamos falar com Deus um pequeno momento de palavras decoradas, ou uma rotina de palavras quando acordamos, ou vamos fazer as refeições ou mesmo quando vamos dormir?

Será que nossas orações se limitam a "pedir"favores e benesses sem que demonstremos ao Senhor o quanto Ele é importante em tudo que fazemos ou pretendemos fazer?

Quantas vezes, em toda a nossa vida, nos curvamos diante do Pai celeste simplesmente para dizer: "Senhor eu te agradeço por tudo que és para mim e por tudo que tens feito em minha vida. Eu não saberia dar um só passo ou pronunciar uma palavra sequer se tu não estivesses comigo!" Quantas vezes derramamos nossas lágrimas diante dele, a sós em nosso quarto, apenas pelo que Ele significa para nós, sem lhe pedirmos coisa alguma?

Se tivermos sede de Deus, aprenderemos a trilhar os caminhos da oração!

Paulo Roberto Barbosa

COM BONDADE


segunda-feira, 13 de março de 2017

AFIANDO O MACHADO

Num reino distante vivia um jovem desportista e presunçoso que colecionava desafios e vitórias. Invencível em inúmeras modalidades havia uma que ele não dominava:a arte de cortar  árvores.

Naquele reino as árvores precisavam  ser cortadas quando atingiam uma boa altura pra que se renovassem ainda mais bonitas. Na verdade, era uma poda constante.

Decidido a ser campeão também nisso, o jovem procurou um velho sábio, o melhor em derrubar árvores. O velho aceitou  treinar o jovem. Diariamente eles treinavam e o jovem crescia em habilidade e agilidade.

Numa manhã ensolarada, o jovem derrubou mais de cinquenta árvores em poucas horas. Diante disso o velho declarou o jovem Mestre em derrubar árvores e entregou-lhe seu certificado.

Por alguns dias, o jovem se sentiu satisfeito com o título. Porém, em todo o reino o mais procurado e admirado na arte de derrubar árvores continuava sendo o velho. Ele era o único a possuir o machado de ouro, o grande troféu do reino.

O tempo não deixava o espírito do jovem sossegar e por isso, teve uma ideia ”Vou propor ao velho um desafio! Quem de nós cortar mais árvores será o novo Mestre”.

E assim pensando, procurou o velho que mesmo admirado, aceitou o desafio.     Numa tarde, sob o olhar de diversas pessoas do reino, o desafio foi lançado: aquele que até o por do sol derrubasse mais árvores, seria o vencedor.

O jovem cortava incessantemente. O velho, nem tanto. Sempre que o jovem olhava para o velho o encontrava sentado. Chegou a rir de sua ideia tão fácil... E assim, com este pensamento,esqueceu o velho e concentrou-se nas árvores.

Quando o sol se pôs e o jovem olhou o montante de troncos que o velho derrubara achou muito... Talvez fosse impressão.  No entanto, á medida que ia cortando os troncos decepados, mais evidente ficava que o velho havia ganhado.

-Como pode ter sido, Mestre?

-Por  que você está tão surpreso, filho?

-porque sempre que eu olhava, o senhor estava sentado, descansando...

-E eu parecia cansado?

-Pensando bem, não.

-Meu filho, não julgue pelas aparências. Eu não estava descansando. Apenas amolava meu machado.

Amolar o machado equivale a preparação em tudo o que fazemos na vida. A aprendizagem é contínua e infinita. Ninguém nunca saberá tudo. Quem se julga especialista se acomoda e fica estagnado