quarta-feira, 30 de abril de 2014

GRAVADOS NAS MÃOS DE DEUS

Quando contemplo os Teus céus”, diz o salmista ao admirar as estrelas, “que é o homem que dele te lembres?”. Cada livro do Antigo Testamento que analisei gira em torno dessa questão. Sofrendo no Egito, os hebreus quase não conseguiam acreditar na confiança que Moisés tinha de que o próprio Deus estava se importando com a causa deles. Os amigos de Jó riram da noção absurda de que o ínfimo Jó era importante para o Senhor do universo. O pregador de Eclesiastes teria formulado a frase de forma mais sarcástica: “Será que existe alguma coisa debaixo do sol que importe? A vida não é completamente sem sentido?”

Certa vez abri o livro de Isaías e li no capítulo 49: “Vê, as palmas das minhas mãos te gravei”. Descobri, observando o contexto desse versículo, que Deus estava fazendo essa declaração impressionante a pessoas que passassem, talvez, pelo momento mais desesperador de todo o Antigo Testamento. Israel tinha sido aniquilada, a cidade de Jerusalém estava profanada. Não houve resistência aos soldados babilônicos que entraram no Templo; dessa vez Deus não salvou seu povo. Os hebreus foram arrastados por correntes para o exílio na Babilônia.



De repente clareou para mim a ideia de que os hebreus na Babilônia que receberam a mensagem de Isaías 49 estavam agonizando sobre exatamente as mesmas questões que estavam me afligindo: Somos de fato importantes para Deus? É isso que significa sermos o povo de Deus – ter a terra arrasada, nossas cidades derrubadas, nossas mulheres e filhos assassinados? Perguntas semelhantes foram feitas por cristãos que sofreram ao longo dos séculos.


O Senhor me desamparou, o Senhor se esqueceu de mim”, os hebreus lamentaram durante esse tempo de crise, e é a essas pessoas que Deus faz o voto: Pode uma mulher esquecer-se de seu filho que ainda mama?”, Deus pergunta retoricamente. “Mas ainda que esta esquecesse, Eu todavia, não me esquecerei de ti. Vê, nas palmas das minhas mãos te gravei”.

“O Senhor me desamparou, o Senhor se esqueceu de mim?”, nos perguntamos no meio de nossas crises pessoais, e é igualmente para nós que Deus faz este mesmo voto.

Philip Yancey, em “A BÍBLIA QUE JESUS LIA”
Fonte: www.webservos.com.br

GOVERNAR

terça-feira, 29 de abril de 2014

COM DOR E AMOR

Todos nós sonhamos com o amor! Almejamos os seus doces frutos em nossas vidas. Alguns vezes até lutamos, literalmente luitamos para tê-lo bem perto de nós. Acreditamos em nossa inocência que o amor é uma pessoa ou um bem livre do mal ou da dor.

Com os anos, descobrimos que o amor não é um bem é um tesouro que precisa ser encontrado na vida. Ele não está perdido ou camuflado pelos disabores. Não, ele é parte do que nos rodeia, intrinsecamente ligado a tudo o que nos acontece.

Os males desse mundo são para todos. Quem ama não está livre de sofrer! Pelo contrário, pode se sofrer mais! Pode se iludi muito, pode se angustiar, pode-se viver na dor.

Amar é uma decisão e quando se decide não amar, abre-se espaço para o odiar e os soldados da discórdia. Não perdoar é preferir que o mal continue nos atingindo e ferindo nossa vida.

O perdão é uma consequência do amar. Perdoar não é fácil, precisa está disposto a por um ponto final no passado. O perdão é reação ao mal e a dor que lançaram contra nós. 

A lição de Jesus na cruz nos ensina que a dor não é uma opção mas uma realidade, mas o amar é uma decisão pessoal. Que em nossa biografia esteja escrito: Ele viveu a vida com a dor e o amor.

Angélica Sansone - Com dor e amor.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

AS MINHAS MÃOS SÃO AS VOSSAS MÃOS

Durante a última guerra mundial, os soldados norte-americanos descobriram numa cidade européia, uma estátua de Cristo, num templo que fora horrivelmente bombardeado. Mas a estátua estava reduzida a frangalhos.

Com grande esforços, os soldados foram, com paciência, retirando dos escombros todos os cacos a que fora reduzida a referida estátua. Acharam todas as partes da mesma e a reconstruíram. Mas não encontraram as mãos daquela peça de escultura.

O que ocorreu? Como foram baldados todos os esforços na procura dos braços, eles resolveram colocar a estátua em lugar de destaque, e escreveram um cartão com os dizeres: “As minhas mãos são as vossas mãos” e o dependuraram na estátua.

A ALEGRIA

domingo, 27 de abril de 2014

A JOIA

É interessante o que Deus faz conosco, Ele nos concede a graça de cuidarmos do que é dele enquanto vivemos neste mundo. A vida, os amigos, as riquezas, a família etc. são presentes de Deus. É uma pena que as pessoas não entendam que não possuímos nada de verdade. Tudo vem do Pai.

Em uma joalheria, chega  um homem querendo comprar uma joia linda que estava exposta na vitrine, ao perguntar ao dono da joalheria quanto lhe custaria o colar, o dono da loja educadamente respondeu-lhe:

- Esta joia é muito cara!

- Mas, eu gostaria de saber o valor posso?

- Este colar vai custar-lhe todo dinheiro que tem. Quanto você tem no Bolso?

- Tenho R$ 500,00 respondeu-lhe!

- Então me de! E no banco quanto tem?

- Tenho R$ 5.000,00 respondeu-lhe!

- Então me de! E casa, família, carro, quero que me de tudo o que tem e que Gosta, inclusive a sua vida a partir desse momento passará a ser meu servo, este é preço da joia.

- Você deve estar Louco se acha que vou dar-lhe toda minha vida.

- Bom este é o preço!

Ao olhar novamente para a joia não resistiu, e resolveu dar toda a sua vida por aquela joia. E ao sair feliz com a joia em sua mão, o dono da loja lhe chamou e devolveu tudo o que tinha adquirido na troca pela joia, e disse-lhe:

- Lembre-se que tudo isso é meu, estou devolvendo para que você administre tudo, da melhor forma, sua família, seu dinheiro e sua vida.

RIQUEZA

sábado, 26 de abril de 2014

O BENEFÍCIO DA AFLIÇÃO

 "Foi bom para mim ser afligido!" (Salmo 119:71)

A adversidade muitas vezes se revela uma bênção dolorosa - e a prosperidade um mal agradável. Poucas pessoas têm obtido qualquer benefício espiritual da prosperidade - mas muitos têm dado testemunho de que a adversidade lhes fez um bem imenso.

A aflição tem levado muitas pessoas a Cristo, que nunca pensaram em procurá-lo antes; e tem restaurado muitos, que na prosperidade tinham andado longe dEle. Muitos, muitos mesmo, podem dizer: "Foi bom para mim ser afligido - porque isto deteve a minha carreira louca de pecado e insensatez; isto me instruiu e me ensinou a conhecer mais de mim mesmo e do meu Deus do que eu jamais conhecera antes! A aflição...

me amoleceu e me fez ficar quieto diante de Deus,

me retirou do mundo,

me corrigiu de minhas noções tolas, e

fez o Céu aparecer dez vezes mais precioso e glorioso!”

É a aflição. . .

que nos leva aos pés de Jesus,

que nos dá uma visão sóbria de todas as coisas terrenas, e

que nos desperta para confirmar a nossa vocação e eleição

- sempre nos faz bem!

Os mais doces sorrisos de Deus e suas amáveis visitações - são concedidas a nós em épocas de aflição. Vamos, portanto, buscar a graça de santificar nossa tribulação e fazer de cada dor, privação e sofrimento - uma bênção. Vamos nos humilhar sob a poderosa mão de Deus e reconhecer a Sua justiça, graça e fidelidade em nos afligir.

Então, quando sairmos da fornalha - também seremos capazes de dar este testemunho: "Foi bom para mim ser afligido!"

Senhor Misericordioso, em cada aflição dá-me a graça especial para que eu possa. . .

aprender tua verdade,

preferir a tua vontade,

observar os teus preceitos,

e buscar a tua glória!

Que todas as minhas aflições se tornem verdadeiras bênçãos para a minha alma. Santifica-me na tribulação - e santifica-me na aflição para o teu louvor.

"Antes de ser afligido andava errado - mas agora eu obedeço a tua Palavra!" (Salmo 119:67)

"Bem sei, ó SENHOR, que os teus juízos são justos e que com fidelidade me afligiste." (Salmo 119:75)

Texto de James Smith, traduzido e adaptado por Silvio Dutra.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

UM GESTO DE COMPREENSÃO

A classe de aula estava inquieta por causa do novo aluno. Desde o momento em que tinha chegado tomou seu acento e lá permaneceu sem falar com ninguém. Os colegas o olhavam com estranheza e cochichavam entre si. A professora buscava acalmar os comentários para que o novo aluno não se sentisse mal mediante a reação das outras crianças.

Estava quase na hora do intervalo, e na classe a professora propôs que os alunos lessem alternadamente um texto do livro de Português. Houve um estrondo de carteiras quando o novato tomou a leitura, para espanto da professora. As outras crianças queriam assistir seu desempenho, e bruscamente se viraram para observá-lo.

Risos e cochichos tomaram a sala. Com dificuldade o menino novato lia os parágrafos e a cada erro que cometia se abaixava mais um pouco na cadeira, sentindo um constrangimento sem tamanho.

Não faltaram broncas para a turma por parte da professora, que foi interrompida pelo sinal do intervalo e a multidão de alunos apressados para tomarem o lanche. E no caminho, debochavam do desempenho do novo colega. – É um burro mesmo, um deles falou mais alto.

O aluno novo baixou os olhos e fez força para não chorar. A professora tentou consolá-lo dizendo que não tinha problema ele ter dificuldades na leitura ou estar nervoso naquele momento por ser o primeiro dia de aula, pois ele ia aprender e melhorar.

Só quando a professora saiu da classe ele pôde ver que não estava sozinho. Um menino do outro lado da classe o encarava. Ele estranhou. Agora caminhava em sua direção. Parecia vir em paz.
- Eu sei por que você não conseguiu ler o texto.

O novato estalou os olhos com a declaração daquele menino, e ficou ainda mais surpreso ao vê-lo levar as mãos ao rosto, tirar seus óculos e estendê-los em sua direção.

- Se tivesse pedido, eu teria te emprestado. Eu também vejo as palavras embaçadas e misturadas quando tento ler sem os óculos.

Imediatamente um sorriso de alívio e gratidão surgiu no rosto do aluno novo, contagiando o seu mais novo amigo que lhe retribuiu o sorriso sem esforço. Nem fazia ideia de como seu gesto estava sendo importante para o menino novato; todo o tempo ele tinha ficado constrangido pela falta dos óculos que acabou por esquecer em casa na pressa de não perder o horário da escola.
.
Que coisa valiosa é a compreensão! Um pequeno momento com ela causa impactos positivos com dimensões futuras e eternas. Mas infelizmente, é tão pouco oferecida! Vive sufocada no interior dos que só se importam com seus próprios prazeres.
.
Quantas pessoas ao nosso redor só necessitam de um pouco de compreensão para progredirem, se transformarem, saírem do lugar ou da dor em que se estacionaram… Como tem sido nosso desempenho para com elas? Quem sabe até nós estejamos precisando da compreensão dos que vivem ao nosso lado, e tristemente só temos encontrado o oposto.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

DEUS O ABENÇOE

Um moço seguia todos os dias pelo mesmo caminho. Em suas viagens diárias do subúrbio, onde morava, à cidade, onde trabalhava, o trem sempre passava por um viaduto de onde se podia ver o interior de alguns apartamentos no prédio localizado em nível inferior.

Naquele lugar o trem diminuía a velocidade e por isso o rapaz podia observar através da janela de um dos apartamentos, uma senhora idosa deitada sobre a cama. Ele via aquela cena há mais de um mês.

A senhora certamente convalescia de alguma enfermidade, era o que ele pensava. O jovem teve pena dela e desejou vê-la restabelecida. Num domingo, achando-se casualmente naquelas imediações, cedeu a um impulso sentimental e foi até o prédio onde a senhora morava. Perguntou ao porteiro o nome da anciã e depois lhe enviou um cartão com votos de restabelecimento, assinando apenas: "um rapaz que passa diariamente de trem."

 Dali a uma semana mais ou menos, a caminho de casa no trem, o jovem olhou, como sempre, para a janela. No quarto não havia ninguém e a cama estava cuidadosamente arrumada. No parapeito da janela, porém, estava afixado um pequeno cartaz escrito à mão e iluminado por uma lâmpada de cabeceira. Mostrava apenas uma frase singela de gratidão, dizendo: "Deus o abençoe".

IMPRESSIONA


terça-feira, 22 de abril de 2014

O DODÓ E A CALVÁRIA

Há caminhos que parecem certos, mas podem acabar levando para a morte. 

Provérbios 14:12.

Todos já ouviram falar do dodó, a ave extinta há uns 300 anos na Ilha Maurício, Oceano Índico. Esse pássaro tem sido usado como símbolo da imbecilidade desde que o último morreu, porque não foi capaz de pressentir o perigo ou mesmo tentar sobreviver. O dodó era grande e desajeitado, mas até os colonos europeus chegarem à ilha, nada tinham a temer. O dodó não tinha nenhuma razão para desenvolver o senso de perigo. Através dos anos ele se tomou tão manso que era uma presa fácil para os colonos. Em pouco tempo não existia mais nenhum.

Recentemente veio à luz um novo fato que envolve o dodó. Na Ilha Maurício existe uma árvore conhecida como calvária. Apenas treze delas sobraram, e todas possuem mais de trezentos anos. Produzem sementes, mas desde 1681 ninguém foi capaz de fazer com que alguma delas brotasse. Um cientista ponderou se o dodó não teria parte nessa história de fazer a semente da calvária brotar, uma vez que a última árvore brotara na época em que o dodó entrou em extinção.

O Dr. StanleyTemple tinha uma teoria. Sabia que a semente da calvária tem uma casca extremamente dura e que o dodó costumava comê-las. Sugeriu que talvez a semente tivesse que suportar toda a trituração na moe1a bem como a ação química dos ácidos e outros líquidos no estômago do pássaro, antes que pudesse brotar. Para testar sua teoria, o Dr. Temple pegou dez sementes de calvária e forçou perus a comê-las, uma vez que se resume que a moela destes seja mais ou menos parecida com a do extinto dodó. Maravilha das maravilhas! Três das dez sementes brotaram. Agora se sabe que quando o último dodó morreu, a calvária também estava condenada, mas levou trezentos anos para se descobrir a ligação!

Aqueles antigos colonos não podiam imaginar que a sua matança de dodós poderia vir a eliminar a importante árvore calvária. Nossas ações às vezes têm efeitos tardios, alguns para o bem, outros para a morte.

Fonte: http://www.4tons.com/4ilustracoesparasermoes.htm

BOM MESMO


segunda-feira, 21 de abril de 2014

ESTÁ FALTANDO LUZ!

"De novo, lhes falava Jesus, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida" 

João 8:12.

O dirigente da Igreja reuniu a sua liderança para que pudessem deliberar sobre os futuros passos na construção do templo. Após várias propostas e sugestões, um deles disse: "Eu creio que antes de qualquer outra coisa, precisamos melhorar a nossa iluminação. Eu percebo que nossa congregação está muito escura."

Realmente este é o maior problema de toda a Igreja do Senhor nos dias atuais está faltando luz! Estamos nos esquecendo que muito mais que um templo bonito, ou uma banda moderna, ou poltronas confortáveis, ou carpetes macios, ou ar refrigerado central, a Igreja precisa iluminar o mundo e dissipar as trevas que o dominam.

A beleza da Igreja de Cristo não está na suntuosidade de seus templos ou na arquitetura de suas janelas e portas e sim na santidade de seus membros e no poder espiritual para lutar contra o pecado que a muitos aflige. Não há nada mais bonito do que mãos limpas e corações puros. Não há nada mais gracioso do que uma irmã sentada de cabeça baixa em oração, intercedendo para que seus parentes e vizinhos encontrem a salvação em Jesus. Não há riqueza maior do que vermos nossos filhos reunidos em uma classe bíblica, aprendendo a andar nos caminhos do Senhor.

A Igreja está sombria. Está buscando prosperidade financeira e valores que não poderá levar ao se apresentar diante de Deus. Está preocupada com coisas que nada acrescentam e que produzem uma alegria apenas passageira e ilusória. Está assumindo a forma do mundo e ficando tão escura quanto ele. A Igreja está precisando ser iluminada.

Deus está querendo derramar luz sobre a Igreja. A luz de Seu amor, a luz de Seu perdão, a luz de Sua graça, a luz de Sua salvação. Precisamos muito dessa luz, mais que tudo que a prosperidade pode oferecer.

Você quer ajudar a iluminar o mundo?

Paulo Barbosa

DEUS JAMAIS ENCONTRARÁ


domingo, 20 de abril de 2014

A OBRA REDENTORA DE CRISTO

"...no qual temos a redenção, a remissão dos pecados."

Colossenses 1.14


A obra redentora de Cristo foi absolutamente completa e perfeita, aceitável por Deus, que de uma vez por todas estabeleceu em seu Filho Amado a única maneira do ser humano chegar-se a Ele.

Quando procuramos na história dos grandes lideres mundiais, há inquestionáveis biografias com inicio e fim, isto é, seu nascimento ou surgimento e seu fim, sua morte inevitável. Após isso um túmulo ou pelo menos o registro de que o mesmo faleceu.

Mas se tratando de Jesus o Cristo, prometido por Deus à humanidade desde que começou sua jornada neste mundo, não encontramos o lugar onde poderia ser seu túmulo, apenas um memorial onde Ele foi sepultado. Isso porque Ele RESSUSCITOU, não ficou morto como todos antes e todos depois dEle.

Ele vive eternamente, assim como prometeu que sofreria, seria morto mas ao terceiro dia ressuscitaria. Talvez você tenha ainda alguma dúvida a respeito deste fato. Eu quero te dizer que Jesus é real, é verdadeiramente o Filho Unigênito de Deus, vindo em forma humana para passar todo aquele sofrimento para que eu e você pudéssemos experimentar uma vida plena e abundante como Ele mesmo prometeu, e que se cumprem na vida de quem a Ele entrega sua vida com convicção total.

Talvez você não acredite nisso, mas veja, observe a vida de alguém que confessa ter o Cristo que reviveu em si, veja como sua vida é diferente, veja que as promessas feitas por Jesus a respeito daqueles que o seguiam e dos que haveriam de segui-lo são notórias. Há novidade de vida quando alguém tem um encontro pessoal com O Senhor Jesus, e como poderia ser se Ele não fosse real, como alguém mudaria completamente o rumo de sua vida por nada?

A vida de quem segue a Cristo é diferente, pois segue Aquele que veio mudar as nossas vidas, tirando-nos do poder do mal, e levando-nos ao seu próprio reino de amor e paz. Que Deus ilumine seus pensamentos e te faça ver a realidade da sua maravilhosa graça salvadora em Cristo Jesus.

QUE DEUS TE ABENÇOE E TE DÊ PAZ!
.
Janisvaldo

sexta-feira, 18 de abril de 2014

A LENDA DA SANTA CEIA

Enquanto comiam, tomou Jesus um pão, e, abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai, comei; isto é o meu corpo.

Mateus 26.26

Diz uma lenda referente à pintura da Santa Ceia, ou "Última Ceia de Jesus com seus apóstolos":
Ao conceber este quadro, Leonardo Da Vinci deparou-se com uma grande dificuldade: precisava pintar o BEM na imagem de JESUS, e o MAL na figura de JUDAS, o amigo que resolvera traí-lo durante o jantar. Interrompeu o trabalho no meio, até que conseguisse encontrar os modelos ideais.

Certo dia, enquanto assistia a um coral, viu num dos rapazes a imagem perfeita de Cristo. Convidou-o para o seu atelier e reproduziu seus traços, estudos e esboços. Passaram-se três anos. A "Última Ceia" estava quase pronta, mas Da Vinci ainda não havia encontrado o modelo ideal de Judas.

O cardeal, responsável pela igreja, começou a pressioná-lo, exigindo que terminasse logo o mural. Depois de muitos dias procurando, o pintor finalmente encontrou um jovem prematuramente envelhecido, bêbado, esfarrapado, atirado na sarjeta. Imediatamente, pediu aos seus assistentes que o levassem até a igreja.

Da Vinci copiava as linhas da impiedade, do pecado, do egoísmo, tão bem delineadas na face do mendigo, que mal conseguia parar em pé. Quando terminou, o jovem já um pouco refeito da bebedeira, abriu os olhos e notou a pintura à sua frente. E disse, numa mistura de espanto e tristeza:

- Eu já vi esse quadro antes!

- Quando? Perguntou, surpreso, Da Vinci.

- Há três anos atrás, antes de eu perder tudo o que tinha, numa época que eu cantava num coro. Tinha uma vida cheia de sonhos e o artista me convidou para posar como modelo para a face de Jesus!!!

"O Bem e o Mal têm a mesma face; tudo depende apenas da época em que cruzam o caminho de cada ser humano".

Anônimo

quinta-feira, 17 de abril de 2014

O CORDEIRO DE DEUS

Você sabe de que grande data cristã estamos nos aproximando? Da Páscoa. E falando em Páscoa as pessoas pensam logo em coelhinho e ovo de chocolate. Mas qual é o símbolo mais fiel dessa festa celebrada por milhões de pessoas? João Batista nos dá uma pista.

No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo (João 1.26)

O símbolo mais fiel da Páscoa é o cordeiro, que é Jesus Cristo.

Quando João chamou Jesus de o Cordeiro, as pessoas de sua época entendiam muito bem  o que ele estava falando, pois os sacerdotes judeus sacrificam dois cordeiros diariamente, um pela manhã e outro ao pôr-do-sol (ex. 29:38). Aqueles cordeiros eram sacrificados pelos pecados do povo. Tudo isso começou quando Deus tirou o povo da escravidão do Egito (Ex. 12:1-24 - A PRIMEIRA PÁSCOA)  .

Portanto, quando João chamou Jesus de cordeiro de Deus, ele estava dizendo que a Páscoa é o anúncio de libertação espiritual. No Egito, o povo foi libertado da opressão social,  mas em Cristo a libertação é do pecado. É o cordeiro que tira, que remove o pecado do mundo.

Para remover pecados, o cordeiro teve que ser morto, assim como foi o cordeiro pascal. As escrituras já anunciavam isto(is. 53.4-7 e Hb 19.12-22).

Esta foi a missão de Jesus na sua primeira vinda. E ele fez isto por compreendia a seriedade do pecado. O maior problema do homem não é a violência como muitos pensam. O pecado é o problema mais sério. Jesus alimentou multidões, deu vista aos cegos, fez paralíticos andar e ressuscitou mortos e fez muitos outros milagres, mas isto não foi sua missão principal. Se fosse sua morte teria sido uma tragédia, pois vivo serial mais útil. A missão principal de Jesus em sua primeira vinda foi o de anunciar o arrependimento de pecados (O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo, arrependei-vos e crede no evangelho - Mc 1.15).

Para assegurar o perdão ao pecador arrependido, o Cordeiro de Deus morreu na cruz do Calvário. Se Jesus for apenas um curandeiro, padeiro, banqueiro e psicólogo para você, então você ainda está perdido. Pois Ele veio para conduzir pecadores arrependidos ao Reino de Deus. O Seu maior problema não é financeiro, nem físico, mas espiritual. Jesus mesmo disse: O que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? (Mt 16.26)

Pr. José Roberto .

segunda-feira, 14 de abril de 2014

O PRÍNCIPE INFELIZ

Era uma vez um rei que tinha um filho a quem amava com muita ternura. O rei deu ao menino tudo o que de melhor lhe podia dar. Havia criados à sua disposição, professores que o ensinavam, procurando torná-lo grande e sábio. Apesar de tudo, o jovem príncipe não se sentia feliz. Trazia sempre uma ruga na testa e vivia a desejar alguma coisa que não possuía. 

Um belo dia, aparece um mágico na corte. Viu o menino e disse ao rei: "Posso tornar feliz o vosso filhos, mas tereis de pagar-me uma grande quantia para que eu vos desvende o segredo". "O que quer que pedirdes ser-vos-á concedido", respondeu o rei. O preço foi pago. 

O mágico levou o menino a um quarto fechado. Escreveu, com uma substância branca, algumas palavras sobre um papel. Em seguida deu uma vela ao menino dizendo-lhe que a acendesse e a colocasse debaixo do papel para poder ler o que nele estava escrito. O mágico se retirou. O menino fez conforme lhe fora recomendado, e as letras brancas tomaram uma bela totalidade azul. No papel estava escrito simplesmente isto: "Pratique um ato de bondade todos os dias!" O príncipe pôs em prática o que o segredo lhe revelara, tornando-se, daí em diante, o mais feliz de todos os meninos do reino. 

Visão Missionária.

sábado, 12 de abril de 2014

CELEBRAI

Celebrai com júbilo ao Senhor, todas as terras.
Salmo 100.1

Quando Deus criou o homem, diz a Palavra de Deus que Ele tinha um excelente propósito – criar um ser livre que pudesse escolher livremente servi-lo e honrá-lo, por essa razão, O criador criou um lindo lugar para o homem morar, deu-lhe um trabalho simples que o mantivesse sempre ocupado, providenciou companhia.

Não sabemos por quanto tempo essa paz e o projeto de Deus pendurou com sucesso. Mas sabemos que o homem, mesmo vivendo em paz e amor, deixou o Diabo pôr-lhe dúvida em seu coração, e a dúvida gerou, ganância – querer mais, ser semelhante a Deus!

Nesta estrada em que o homem se enveredou, deparou-se irremediavelmente com a tentação de comer o fruto proibido, e isso produziu dor, separação e a morte!

Deste então, o mundo se envolveu num véu de trevas, ódio, guerra. O caminho traçado pelo homem o tem seriamente afastado progressivamente Deus.

Durante os séculos, Deus, em sua imensa bondade, buscou sempre o homem através de sua Palavra – Moisés e a Lei, Davi e seu reinado de glória, Neemias, Esdras e a restauração de Jerusalém e finalmente, Jesus Cristo e sua morte na Cruz.

Tudo isso, foi o plano de Deus, para que o homem, vil pecador, desobediente, pudesse agora transformado pelo Evangelho ter vitória.

Uma vitória verdadeira e definitiva, através do sangue de Jesus. Podemos, agora, chegar aos pés do Pai e louvá-lo, entregando-lhe o nosso coração. Esta atitude, meu amado, dá-nos vitória sobre a morte e o Diabo.

CAMINHADA


sexta-feira, 11 de abril de 2014

TENTAÇÃO

E não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal"

Mateus 6.13.

Nas cabeceiras do Rio S. João, nos Estados Unidos, uma águia descia todas as manhãs para apanhar peixes. Um dia a imponente ave encontrou uma grande pedra no lugar de sua pescaria. Olhou para o objeto com suspeita. Como não se movesse, pousou sobre a pedra, e iniciou seu desjejum de peixes.

No dia seguinte a águia voltou. Dessa vez havia ali um vara atravessada na pedra. Era uma armadilha. Cautelosa a principio, a grande ave logo estava a apanhar seus peixes, como de costume. Em seus movimentos, porém, descuidou-se e pisou na vara, ficando presa na armadilha. E um índio, escondido entre os arbustos, correu para a apanhar sua presa.

Satanás sabe camuflar bem as armadilhas que coloca sob nossos pés incautos. Demasiado tarde, em geral, descobrimos que temos andado em seu terreno encantado. O Salvador ensinou-nos a orar: "Não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal".

Caso nos aventuremos no terreno do Inimigo, não temos nenhuma garantia de proteção contra o seu poder. Cumpre-nos, no que de nós depender, cerrar toda entrada pela qual ele possa encontrar acesso à alma.

fonte: http://maxmode.blogspot.com

quinta-feira, 10 de abril de 2014

BOM É POSSUIR CONSIGO A FÉ

Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se veem. Porque por ela os antigos alcançaram bom testemunho. Pela fé entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus; de modo que o visível não foi feito daquilo que se vê. 

Hebreus 11:1-3

Vivemos dias de muita mutação na configuração humana. Obviamente que a palavra mutação em seu significado mais simplificado quer dizer mudança de forma ou de essência.

As mutações elas não acontecem somente no sentido genético mas também nas questões morais, éticas e espirituais. Os valores que nossos antigos marcos prezavam para passar como ensinamentos fidedignos para as gerações posteriores estão passando por uma metamorfose drástica. Não que eu seja uma bitolado ou um radical conservador, mas entendo claramente que o que é verdade jamais será considerado mentira a menos que intrinsecamente nós mesmos o façamos.

Em meio a tantos conceitos, avanço da ciência e da tecnologia e da vida moderna estamos vendo uma deterioração da "FÉ" o que consequentemente tem levado muitos a perderem suas esperanças, tanto em dias melhores como na própria fé em Deus.

No entanto, quando olhamos para a Bíblia Sagrada no texto de Hebreus 11 encontramos uma sábia concepção sobre a fé descrita ali como um dom entregue ao ser humano por Deus com o propósito de que entendamos que fé é a prova das coisas que não se veem. O desenvolvimento e o cultivo da FÉ faz brilhar dentro de cada pessoa uma nova esperança que acende o entendimento que o visível hoje foi com certeza criado por aquilo que é invisível (Deus).

Assim sendo, gostaria de incentivar e entusiasmar o leitor a lembrar sempre que "BOM É POSSUIR CONSIGO A FÉ" pois se crermos em nossos corações e tivermos fé o suficiente o IMPOSSÍVEL EM NOSSAS VIDAS PASSARÁ COM CERTEZA A SER POSSÍVEL. Não deixe que as mutações deste mundo tire do teu coração a essência da fé, cultive-a através das manifestações do poder Soberano de Jesus em sua vida. Conserve sempre a fé, e a boa consciência, para que não haja naufrágio em sua vida.

Ev. Sandro Roberto Soares de Oliveira

UMA GRANDE FÉ

quarta-feira, 9 de abril de 2014

ALMA OU MATÉRIA?

Um professor na Universidade de Moscou, dando uma aula, provava com uma dialética irrefutável que o homem é só matéria. Que tudo é matéria. Que não existe Deus; não existe nada eterno. O homem não tem alma, dizia o professor.

Após a aula, um aluno pediu licença ao professor, foi lá na frente diante da turma, pegou uma cadeira, a cadeira do professor, e a quebrou em pedaços contra a parede. Todos ficaram estupefatos. Ele pediu licença outra vez, e agora, para dar um tapa no rosto do professor. O professor, obviamente, reagiu enfurecido e não aceitou o tapa.

Então, o aluno lhe disse: “Professor, o senhor acabou de dizer que tudo é matéria. Cadeira é matéria; parede é matéria; homem é matéria; tudo é matéria. Professor: matéria reage enfurecida?”

Ah! O homem é mais do que matéria. O homem tem alma. Deus deu alma ao homem.

DEUS BASTA


segunda-feira, 7 de abril de 2014

GUERRA

Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. 

Efésios 6.12

Estamos em guerra! Uma guerra invisível, travada nas regiões secretas do coração, da mente e da alma. O Cristão que ainda não compreendeu isto está em terrível perigo. Sua vida está a mercê do inimigo e ele não tem muito mais tempo. Sua alma está preste a ser feita prisioneira.

Conta-se a história de um jovem cristão que saiu de casa muito cedo e foi para uma região distante. Precisava de trabalho. Um, dia quando passava por um pequeno córrego, encontrou uma pepita de ouro. Ali, construiu uma cabana e começou a garimpar ouro. Dias depois, foi à cidade comprar mantimentos. Lá, viu uma igrejinha e disse pra si mesmo que voltaria domingo. 

No entanto, no domingo, ao ir a cidade deparou-se com uma festa na cidade - Era uma comemoração em homenagem a colheita. Passeou entre as barracas, comeu, jogou e se divertiu, fez amizades e só lembrou-se da igreja quando já estava escurecendo. Mas disse pra si mesmo que iria a igreja numa próxima ocasião.

A semana passou e quando chegou o domingo, a caminho para a cidade encontrou alguns amigos que fizeram na feira e foi com eles pesca e tomar banho no lago. E assim foi outras e outras vezes até que nem se lembrava mais da igreja.

Após garimpar uma quantidade considerável de ouro, planejou voltar para casa, mas foi surpreendido por ladrões que o roubaram e o deixaram semimorto. Ao acordar, foi a cidade e ao contar as autoridades o que tinha acontecido, foi preso acusado de falso testemunho. Na cadeia, lembrou-se de Deus e mandou chamar o Pastor que lhe ajudou a sair da prisão.

Aquele jovem descobriu com muita dor que o cristão está em guerra e que o nosso inimigo deseja matar, roubar e destruir.

Fandermiler Freitas

sábado, 5 de abril de 2014

EM BENEFÍCIO DO POVO

Quando Madame Curie alcançou a tremenda vitória científica oferecendo ao mundo a bênção dos Raios-X, alguém sugeriu que ela tirasse patente do seu descobrimento, pois poderia assim, compensar-se dos trabalhos que tivera e ganhar dinheiro. 

Recusou-se a fazê-lo.Queria que os Raios-X fossem usados por todos sem qualquer objetivo de lucro.

O mesmo ocorreu com o grande cientista brasileiro Vital Brazil quando seu Instituto lançou um medicamento à base do curare, elemento precioso nos casos de intervenção cirúrgica. Um amigo perguntou se ele ia tirar patente. Deu ele uma gargalhada e exclamou:

― Patente pra quê? Quem quiser que use para o benefício do povo...

(Extraído de VASSÃO, Amantino Adorno. Esteiras de Luz. Rio de Janeiro: Juerp, 1971.)

sexta-feira, 4 de abril de 2014

VOCÊ VAI SAIR DESSA

Às vezes, Deus não tem pressa. Cento e vinte anos para preparar Noé para o dilúvio. Oitenta anos para preparar Moisés para seu trabalho. Deus chamou o jovem Davi para ser rei, daí, o devolveu ao pasto para cuidar das ovelhas. Ele chamou Paulo para ser apóstolo e depois o isolou na Arábia por quatorze anos.

Quanto tempo Deus tomará com você? A história Dele é redimida, não em minutos, mas em vidas inteiras. Tememos que a depressão jamais acabará, a gritaria jamais terminará, a dor jamais cessará. Será que este céu voltará a brilhar? Será que este fardo ficará mais leve?

Vida no poço é ruim. No entanto, por pior que seja, será que ela não faz algo valioso? Será que ela não nos obriga a olhar para cima? A Bíblia promete que, no tempo certo, nas mãos de Deus, maldade intencional torna bondade eventual. Você vai sair dessa!

Visite o Facebook: salmo37.wordpress.com

FUTURO

quinta-feira, 3 de abril de 2014

MELHOR QUE A ESPERANÇA

Certa ocasião, JESUS disse aos discípulos que, quando fossem à cidade, veriam um homem carregando um cântaro de água. Eles deveriam segui-lo. Não era costumeiro, no Oriente, que os homens carregassem coisa alguma na cabeça. As mulheres sempre o faziam.

Quando eles viram o homem, perguntaram-lhe: “Onde está o aposento para o convidado?”

“Que estranho vocês perguntarem isso”, ele respondeu. “Eu o preparei imaginando quem haveria de querê-lo”.

É maravilhoso quando DEUS está liderando, tudo, no final, funciona perfeitamente dentro do plano DELE. Você acha que ELE não pode fazer isso por você hoje? Você acha que ELE não poderia fazer o mesmo por pessoas que têm estado em confusão durante dias e dias? ELE sabe de que maneira libertá-las do problema. ELE pode estar com você na sua hora mais negra. Pode fazer TODAS as coisas concorrerem para o teu bem. ELE tem um jeito de organizar o SEU plano. E quando chega a hora, você sempre sabe que foi um dia que você, de modo muito especial, viveu em DEUS.

Existe uma enorme diferença de viver em DEUS e viver na especulação e na esperança. Existe algo melhor do que a esperança, melhor do que a especulação, é viver os milagres que DEUS quer realizar em nossas vidas. Creia que ELE pode realizá-los. Espere com paciência e gratidão, e você verá o resultado

Smith Wigglesworth, em “CRÊ SOMENTE!”

MIL DIAS


quarta-feira, 2 de abril de 2014

DISCERNIMENTO ESPIRITUAL

Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.

2 Coríntios 2.14-15

A palavra discernimento é derivada de um termo grego que significa “julgamento completo”. É a capacidade de distinguir os fatos com clareza. É a aptidão que o Espírito Santos dá ao homem para julgar com convicção a procedência das ações ao seu redor, reconhecendo-as como divina, humana ou maligna.

Certa vez, Jesus falava aos seus discípulos sobre sua morte e ressurreição e  Pedro, não gostando do que ouvia, repreendeu o Mestre dizendo que aquilo não poderia acontecer. Jesus, porém, viu nisso uma manifestação diabólica e lhe disse:  Retira-te de diante de mim, Satanás; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas as que são dos homens. (Marcos 8.33).

Por outro lado, havia um homem cego de nascença que mendigava em Israel. As pessoas indagavam sobre o porquê daquele homem ser assim. Jesus sabendo disso, disse: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus. (João 9.3)

Quantas vezes não compreendemos as coisas ao nosso redor e as julgamos conforme os nossos pensamentos? Muitas... Mas, quando Deus enche o nosso coração, Tendemos a enxergar tudo conforme a ótica de Deus. Que o Pai nos ajude a ter esse discernimento espiritual.

Fandermiler Freitas

ACREDITO