quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

ONDE ESTÁS?

"E chamou o SENHOR Deus a Adão, e disse-lhe: Onde estás? 

Gênesis 3:9

Ao citar o texto "Adão, onde estás?" um pregador disse: "eu divido esse texto em três partes. Primeiro, todo homem deve estar em algum lugar. Segundo, Alguns homens estão onde não deviam estar. Terceiro, os que estão onde não deviam estar, irão encontrar a si mesmos onde não gostariam de estar". Se quisermos descobrir, pela experiência, o que é o pecado, nós nos encontraremos onde não desejamos estar, mas, se buscarmos esse discernimento de maneira santa, para a glória de Deus, não precisaremos experimentar o pecado porque sabemos o resultado antecipadamente. O que aconteceu com Adão? Ele se viu onde não desejava estar depois de comer do fruto proibido.

Há pessoas que dizem gostar de aventuras, de viver perigosamente. Sentem-se excitadas diante das lutas e alimentam-se das dificuldades. Muitas vezes só enxergam o erro quando é tarde demais.

Essas pessoas insistem em caminhar por lugares enganosos, sentem prazer quando se vêem enredadas, regozijam-se em falar dos livramentos. Depois, lamentam os infortúnios, queixam-se do destino, choram as frustrações,não conhecem a alegria verdadeira.

Os que desejam experimentar a verdadeira paz e felicidade, que almejam trilhar os caminhos das grandes conquistas e vitórias, que preferem desfrutar das bênçãos especiais que Deus nos tem preparado, não sentem prazer no erro, não se enveredam pelo caminho do pecado, sabem onde estão e onde querem estar: na presença santa e protetora do Senhor Jesus Cristo.

Eu não quero me esconder de Deus, não quero ficar fora de Sua visão, não quero andar neste mundo sem estar seguro em Suas mãos. Não quero ouvir a pergunta que Adão ouviu. Quero que Deus sempre saiba onde estou e quero saber onde Ele está.

E você? Deus sabe onde você está?

Paulo Barbosa

SEMPRE A SEMEAR


segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

UMA PEDRA FALA

"Asseguro-vos que, se eles se calarem, as próprias pedras clamarão." 

S. Lucas 19:40

O ano era 1799. O lugar, Roseta, no Egito. O Sr. Boussard, um oficial francês do corpo de engenheiros de Napoleão, estava cavando uma trincheira a uns 7 quilômetros ao norte da cidade. De repente ele notou uma grande pedra de basalto negro surgindo acima na lama.

Pensando que poderia tratar-se de um antigo tablete, curvou-se para examinar o achado mais detidamente. Havia estranhos sinais gravados na superfície da pedra, e o engenheiro Boussard entendeu logo que os estudiosos que acompanhavam Napoleão estariam interessados nela.

Na próxima vez que foi ao acampamento ele levou consigo a pedra de basalto negro com inscrições em grego e duas formas de antigo egípcio. Não foi tarefa fácil. Imagine uma pedra retangular sólida com 1,20m de altura por 0,80m de largura e ainda com 0,28m de espessura.

Foram necessários mais de 20 de anos para que os eruditos concluíssem decifrar o que a escrita dizia. Primeiro eles tiveram de traduzir a parte em grego. A seguir, anotaram os nomes de pessoas e de lugares na porção grega, e viram que eram os mesmos nomes da outra escrita. Pouco a pouco os hieróglifos começaram a mostrar sentido Uma vez que se pudesse ler esta antiga escrita egípcia, seria possível saber muito mais sobre a vida no Egito durante o tempo de José e Moisés. E assim foi realmente o que aconteceu. E deste modo muitas pessoas vieram a crer nas histórias da Bíblia.

A arqueologia tem trazido à luz maravilhosas informações que confirmam os relatos da Bíblia que, durante muitos séculos, vinham pondo postos em dúvida pela crítica das Escrituras Sagradas. Descobrimentos na Assíria, Babilônia, em terras da Palestina, têm trazido ao conhecimento do mundo da atualidade fatos e narrativas que confirmam as declarações bíblicas. Assim, Jesus estava certo quando disse que as pedras haveriam de falar um dia.

Fonte: http://www.4tons.com/4ilustracoesparasermoes.htm

O HOMEM QUE LUTA


quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

EM SEUS PASSOS

"Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os Seus passos." 

1 S. Pedro 2:21

Como é que você definiria um cristão? Alguém que vai à igreja cada semana, que não faz o que é mau, que vive num círculo de amigos que creem o mesmo que ele?

Albert Schweitzer, nascido no dia de hoje em 1875, tinha uma ideia muito melhor do que é ser cristão. Ele cria que o cristão deve imitar a Cristo, viver Sua vida, e seguir os seus passos. Para Albert Schweitzer os passos de Cristo levavam à África.

- Não podemos crer nisto! Será possível que você esteja deixando o importante cargo de Diretor do Colégio São Tomás para ir para a África? - seus amigos lhe indagavam. - Não há ninguém na Europa que saiba mais sobre Bach do que você. Você pode dar concertos de órgão por toda parte. Certamente não vai deixar tudo isto!

Era verdade que nos trinta anos decorridos desde que nascera numa vila da Alta Alsácia, Alemanha, Albert havia realizado um bocado de coisas. Neste breve tempo ele havia se tornado filósofo, músico, pastor e escritor internacionalmente famoso. Agora, estava simplesmente resignando o seu trabalho e informando os amigos sobre seu plano de estudar medicina a fim de ir para a África.

- Quero ser médico, de modo que possa trabalhar sem ter de falar - ele explicava. - Quero mostrar às pessoas amor, e não apenas falar-lhes sobre amor.

O Dr. Schweitzer passou mais de 50 anos em Lambaréne, África, dando uma demonstração do amor de Cristo. Ele construiu um hospital e uma colônia para leprosos, e prosseguiu humildemente em sua tarefa de andar nos passos de Jesus.

Worship Service for Teenagers, Alice Bayes, págs. 126-130.
Out of My Life and Thoughl. Albert Schweitzer. pág. 91.

SER CRISTÃO

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

O HOMEM BOM E O HOMEM MAU

Certo índio a casa de um branco que visitava sua área. Pediu-lhe um pouco de fumo para enrolar na palha. O bom homem meteu a mão no bolso e apanhou uma porção do fumo solto, enrolou no papel e se alegrou ao ver que o índio ia correndo com o grande presente. 

No dia seguinte, o índio voltou à procura do homem branco. Na ausência do benfeitor, explicou que lhe trouxera 1/4 de dólar que havia encontrada dentro do fumo que este lhe dera. 

O atendente replicou: "Se o fumo lhe foi dado e o níquel estava no meio, logo entendo que tudo é seu". 

O velho índio, inconformado, pediu para falar: 

— Eu tenho um homem bom e um homem mau dentro deste peito. O homem bom diz que o dinheiro não é meu e que devo devolvê-lo ao verdadeiro dono; o homem mau diz que ele deu o fumo, também o que estava misturado foi doado. Mas o homem bom contesta, dizendo que o fumo me foi dado, mas o dinheiro veio por engano e não é meu. O homem mau disse que devo guardar o dinheiro e comprar mais fumo com ele. Índio tentou dormir, mas o homem mau e o homem bom discutiram a noite toda e índio não dormiu bem. Depois que índio decidiu vir aqui trazer o dinheiro, está sentindo muito bem. Guarde o dinheiro para o homem".

E saiu calmamente em direção a aldeia.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

SOZINHO NUNCA

cada um para sua casa, e me deixareis só; contudo, não estou só, porque o Pai está comigo.

João 26.32

Sentir-se só é algo tão comum nos nossos dias. As pessoas andam cada vez mais solitárias. Renato Russo já disse "digam o que disserem/ o mal do século é a solidão".

O próprio Jesus numa conversa franca com seus discípulos lhes disse que quando as coisas ficassem difíceis eles os abandonariam, iriam para suas casas e ele ficaria sozinho, sem um amigo, uma palavra de carinho, um ombro para se apoiar.

O mestre continuou dizendo que quando isso acontecesse, eles não pensassem que ele estaria só. Só porque os amigos, os discípulos, os seguidores desapareceram, se esconderam, fugiram não significava solidão terrível: "não estou só, porque o Pai está comigo". 

Problemas, solidão, tristezas todo mundo os tem, mas ninguém precisa enfrentá-los só. Há um Deus que quer está com o homem todos os dias de sua vida.

Há uma coisa que faço questão de dizer todos os dias para mim mesmo: "não estou só, porque o Pai está comigo"

Fandermiler Freitas

A SOLIDÃO

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

RICO PARA COM DEUS

Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus.

Lucas 12.21

Hoje, a grande maioria das pessoas tem como anseio do coração a riqueza. Elas trabalhavam de sol a sol, dedicam todas as suas energias e vão construindo suas poses, bens e fortuna na esperança de serem felizes.

Jesus aborda esta questão enfatizando a vida de um agricultor que não tinha mais como armazenas seus produtos. Ele trabalhou duro e construiu um império. No entanto, Deus olhando para este homem diz uma coisa muito importante: "esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?"

O que Jesus queria deixar bem claro aos homens era a importância de se ajuntar tesouro em Deus. E como ajuntar tesouros nos céus? Vivendo uma vida que agrada ao Pai, fazendo sua vontade. Não digo aqui que não devemos trabalhar nem ajuntarmos riquezas terrenas. O que eu quero que você entenda é a necessidade de viver uma vida equilibrada. Viva na terra sem nunca se esquecer do céu.

Para que a eternidade não nos surpreenda como atingiu o agricultor da parábola é preciso ajuntar tesouros mais valiosos que o ouro. Pois este homem gastou toda a sua energia e força nas coisas deste mundo e morreu sem se preocupar com Deus.

Fandermiler Freitas

A VIDA DE UM HOMEM


domingo, 19 de janeiro de 2014

COMO JESUS ORAVA

A forma que Jesus orava era bem diferente da que as pessoas de sua época estavam acostumadas. Os homens preferiam orar onde se tornassem mais visíveis, como nas esquinas ou no átrio das sinagogas (Mt.6:5). Mas Jesus quase sempre orava em solidão e em lugares silenciosos, ensinando os seus seguidores a “entrar no seu quarto, e fechar a porta” (Mt.6:6). Primeiro, Ele despedia a multidão, e depois até os seus discípulos (Mc.6:45-46; 14:32,35); subia a um monte (Mc.6:46) ou se afastava para um lugar solitário (Mc. 1:35, Lc.5:16). Esperava a noite chegar, ou orava enquanto os outros ainda estavam dormindo (Mc. 1:35). Aprendemos de Jesus que não precisamos de espectadores quando oramos; é suficiente estar a sós com Deus ( Mt.6:6).

Mas Jesus também orava em alta voz (Mt. 26:39; 27:46- Eli, Eli, Lama sabactâni?; Lc. 23:46- “Então clamou Jesus: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito”; João 11:41-42; 17:1ss).

Jesus levantava os olhos aos céus (João 11:41) especialmente quando dava graças ao partir o pão (Mt. 14:19). Tanto que os discípulos de Emaús o reconheceram neste ato (Lc. 24:30,31). Ele prostrou-se sobre seu rosto (Mt.26:39).

Em outras palavras, Jesus não tinha medo de formas exteriores fixas para usar quando orava. A forma externa jamais parece importante ao ponto de estabelecer regras para os discípulos. Ele gostava de orar nos montes, mas sabia que os montes não são necessários para adorar a Deus (João 4:21). Era-lhe natural levantar os olhos ao céu, mas Ele jamais tornou este ou outros gestos obrigatórios para os seus discípulos, como os maometanos e judeus o faziam. Em três vezes diferentes Ele se ajoelhou no Getsêmane na noite da traição, mas Ele jamais recomendou que os Seus discípulos o fizessem como um modelo para as suas orações. Ele queria evitar todas as aparências na oração, como faziam as pessoas de sua época.

O Seu trabalho diário era sustentado e fortalecido pela oração. Ele orava de madrugada e de tarde. Ele se ajoelhava. Ele punha as mãos à mesa e olhava para cima, para o Todo-Poderoso, antes de orar. Frequentemente as Suas orações mais curtas eram as mais ardentes.

Você tem feito proveito deste importante meio de comunicação com Deus? Não importa o lugar, ou a forma, o que importa é se estamos conversando com nosso Deus regularmente.
Pr. José Roberto

USA A ORAÇÃO

sábado, 18 de janeiro de 2014

TEMPO DE CUIDAR DE NOSSOS QUERIDOS

"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu" 

Eclesiastes 3:1.

O pastor Dan Rhodes conta a história que se segue. Ele é o pastor de duas igrejas rurais no Colorado, Estados Unidos, e é, por isso, muito ocupado. Como os demais pastores, ele tem muita coisa a fazer. E tendo duas igrejas para cuidar, tem o dobro das reuniões com a comunidade, o dobro das reuniões de oração e ensino, etc. Dan contou que uma professora de sua filha solicitou a presença dele para uma conversa pessoal. Normalmente era sua esposa que comparecia às reuniões com os professores, mas, aquela professora fazia questão de que Dan estivesse presente naquela ocasião e não a esposa. Por causa da insistência, Dan marcou um horário na Escola durante a tarde. "Eu quis que você visse este desenho que sua filha fez, para retratar a família", ela disse. Dan olhou para o desenho e perguntou: "Onde estou eu?" "é por isso que eu o chamei aqui", disse a professora. "Eu fiz a mesma pergunta à sua filha e ela me disse que você nunca está em casa e, por isso, o deixou fora do retrato."

Que valor temos dado à nossa família? Temos estado junto a ela nas ocasiões necessárias ou, usando a justificativa do trabalho, mostramo-nos sempre ausentes?

O pastor Dan, de nossa história, estava trabalhando para Deus. Seria esse um bom motivo para nunca estar em casa? Seria essa a vontade do Senhor? Claro que não! Tudo tem seu tempo determinado e o tempo de nossa família não pode ser ocupado por coisa alguma. Nossos filhos dependem de nós, de nosso amor, de nossa atenção, de nossos abraços e carinhos, do " não se preocupe... eu estou aqui".

Os pais são responsáveis pelo ensino dos filhos. O futuro deles depende, em grande parte, da forma como são educados em casa. E como isso acontecerá se estivermos ausentes? Como cuidaremos da casa de Deus se não somos capazes de cuidar da nossa?

Procuremos dedicar boa parte de nosso tempo à nossa casa. Nossos filhos aguardam essa nossa atitude com ansiedade. Deus deseja isso... estará sempre conosco... nosso lar será muito mais brilhante e abençoado.

Paulo Barbosa

UM LAR

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

A FÉ FAZ A HORA

Jesus, fitando neles o olhar, disse-lhes: Isto é impossível aos homens, mas para Deus tudo é possível.
Mateus 19.26

Quando Jesus andava neste mundo, muitas pessoas o procuravam e Ele realizou muitos milagres. Mas ele sempre exigia uma coisa: fé. Algumas vezes até disse: Vai-te, e seja feito conforme a tua fé.

Mas o que é fé? Fé é a certeza, sem necessidade de provas, de que algo é verdade . É confiar e acreditar que assim como foi dito vai acontecer. Quando Jesus estava com a Marta e Maria, Ele disse uma verdade que vale ainda hoje: Se creres verás a glória de Deus.

Deus ainda faz milagres hoje. Essa é uma verdade que ainda dever ser dita. E a única coisa exigida é a mesma que Jesus exigia de quem o buscava a procura de um milagre: .

Talvez, alguém de nossos internautas esteja sofrendo a desilusão, a dor, a tragédia, as dificuldades financeiras, o risco de um lar desfeito. Você está precisando de um milagre? Busque ao Pai, porque a fé faz a hora e se creres verás a glória de Deus acontecer na tua vida.

Fandermiler Freitas

A DESILUSÃO


quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

ESPERA

Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca. 

Lamentações 3.25

Eu me lembro de meu primeiro teclado. Eu o comprei por telefone e a empresa se comprometeu a entregar em 30 dias. No entanto, a espera ultrapassou os sessenta. Recordo que todo dia, ao chegar da escola, eu perguntava a minha mãe se o teclado havia chegado. E como era chato ouvir não.

A vida é feita de esperas. Algumas vezes, aguardamos aquilo que sabemos que chegará: um dia especial, o natal, uma festa, as férias; outras esperas são mais difíceis, porque é necessário ação hoje para a alcançarmos amanhã: um bom emprego, a universidade, um sonho; Mas existem algumas que só com fé.

Jeremias estava numa cidade destruída, sem esperança, sob a companhia da morte, do desespero, da fome e da tristeza. Tudo o que ele via era um caminho de dor e sofrimento. Nada lhe dava garantias de que haveria algo de bom no futuro. No entanto, ele se agarrou a Deus, esperou na bondade do Pai e se confortou nEle. Ele finaliza dizendo: Bom é o Senhor para os que esperam por ele.

Não sei o que você tem passado nem quais são as tuas lutas e esperas. Mas, eu sei que Deus socorre e ajuda todo aquele que confia nEle e espera por Ele. Por isso, saiba que se você tem colocado sua fé no Pai, espera pela bondade de Deus porque ela há de te alcançar.

Fandermiler Freitas.

ESPERAR CERTEZAS


domingo, 12 de janeiro de 2014

VENCER O MAL

"Acho difícil conceber uma maneira mais concreta de amar do que a de orar pelos inimigos. Isso conscientiza você do fato de que, aos olhos de Deus, você não é mais, nem menos, digno de ser amado do que qualquer outra pessoa; e cria uma consciência de profunda solidariedade com todos os outros seres humanos.

Cria em você uma compaixão que inclui o mundo e lhe provê um coração cada vez mais livre do compulsivo desejo à coerção e à violência. Além do mais, você ficará encantado ao constatar que não pode continuar com raiva das pessoas pelas quais você ora.

Você perceberá que está falando diferente com - e sobre - elas, e que realmente está disposto a fazer o bem àqueles que o ofenderam."

Henri Nouwen

sábado, 11 de janeiro de 2014

A LONGO PRAZO

Sede, pois, irmãos, pacientes, até à vinda do Senhor… 

Tiago 5:7

Uma pesquisa feita em 2006 com mais de mil adultos revelou que a maioria das pessoas leva em média 17 minutos para perder a paciência enquanto espera em uma fila. A maioria das pessoas também perde a paciência em apenas nove minutos enquanto espera no telefone. A impaciência é uma característica comum.

Tiago escreveu para um grupo de cristãos que lutavam para ser pacientes na espera pela volta de Jesus (Tiago 5:7). Eles estavam vivendo sob exploração e aflição e Tiago os encorajou a “arrumar seus despertadores de humor” para o modo longo prazo. Desafiando estes cristãos a perseverar sob o sofrimento, ele tentou encorajá-los a permanecer firmes e a viver sacrificialmente até que o Senhor voltasse para consertar tudo que estava errado. Ele escreveu: “…fortalecei o vosso coração, pois a vinda do Senhor está próxima” (v.8).

Tiago os chamou para ser como o fazendeiro que espera pacientemente pela chuva e pela colheita (v.7) e como os profetas e o patriarca Jó, que demonstraram perseverança em meio às dificuldades (vv.10-11). A linha de chegada estava logo adiante e Tiago encorajou os cristãos a não desistir.

Quando estamos sendo provados e submetidos a provas ou angústias extremas, Deus deseja nos ajudar a continuar vivendo por fé e confiando em Sua compaixão e misericórdia (v.11).

Marvin Williams
Fonte: pão diário

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

CUIDADO COM A MÁGOA

Dê um presente em segredo a quem estiver zangado com você, e a raiva dele acabará.

Provérbios 21.14 (linguagem de hoje)


Nós vivemos num mundo nada perfeito e somos atingidos por adversidades, sofremos injustiças, dores e perseguições. O problema de nosso coração é que ele resiste em esquecer o mal e exige que a vingança seja feita. Se não lutarmos contra nossos desejos primitivos estaremos a um passo de também cometermos o mal.

Ao meu redor, com facilidade encontro gente carregada de mágoa, rancor, ódio, amargura. Como eu sei? É pelo modo de falar, de olhar que esse sentimento é revelado. Ninguém foge a essa regra. O mal, mesmo que seja o que sofremos, se não for perdoado e esquecido, tem o poder de contaminar-nos com as suas tranças diabólicas.

A Bíblia diz que ninguém pode esconder uma cidade erguida no alto do monte, da mesma forma o mal, no interior de um coração, não permanecerá oculto pra sempre. Mais cedo ou mais tarde, ele brotará na forma de agressão, revide, troco.

O problema de se conviver com o mal, é que ele também pode tornar o coração mal, além de problemas espirituais, emocionais e físicos. Essas emoções negativas e o estresse liberam substâncias químicas no organismo que provocam  dores no estômago, na cabeça, nos músculos, fatiga, tontura e podem causar doenças do sistema imunológico, cardiovasculares, aumento o risco de sofrer derrame e câncer (http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL694038-15605,00.html).

O conselho que eu dou é: Tem alguém com raiva de você? Dê um presente! E viva a felicidade de conviver na paz.

Aquele que luta com monstros deve acautelar-se para não tornar-se também um monstro. Quando se olha muito tempo para um abismo, o abismo olha para você. - Friedrich Nietzsche

Fandermiler Freitas

É ISSO QUE ME IMPULSIONA


terça-feira, 7 de janeiro de 2014

SEGUROS NO FUTURO

Que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a vida eterna.

1 Timóteo 6:19 

Por que a maioria de nós não se preocupa com o futuro a longo prazo? Em suma nossas preocupações são para o fim de semana, o próximo mês e em alguns casos, daqui a alguns anos. O próprio Senhor Jesus disse certa vez a uma multidão: "que aproveitaria ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?"

Eu sei que alguns acreditam que isto é uma bobagem sem tamanho, uma completa perda de tempo. No entanto, a vida me ensinou que prepara-se para para o futuro nunca é ruim. Hoje, vence aquele que se prepara melhor. Seja no estudo, no esporte, nos negócios. Então, por que não se preparar para alcançar a vida eterna?

Lembro-me que certa vez em viagem a um seringal, fui surpreendido  por uma friagem e sofri com uma noite de mal dormida, com o frio por não ter me preparado para momentos como aqueles.

O apóstolo Paulo fala a Timóteo da necessidade de entesourarmos para nós mesmos um bom fundamento, um alicerce seguro, uma garantia certa para o futuro.

Que Deus nos ajude a olhar para o futuro e aproveitar este mundo para vivermos de modo que a vida eterna seja alcançada.

Fandermiler Freitas

sábado, 4 de janeiro de 2014

O POÇO DO DR. PATON

Porque sem Mim nada podeis fazer.

S. João 15:5.

O Dr. Paton e sua esposa chegaram às Ilhas Novas Hébridas em 1858. Logo ao chegar descobriram que havia carência de água fresca. "Vou cavar um poço bem fundo na terra para ver se nosso Deus nos enviará água fresca do subsolo", o Dr. Paton anunciou.

Namakei, o velho chefe, achou desde logo que o Dr. Paton ia fazer uma tolice, de modo que achou melhor impedir que ele o fizesse. "Oh, Missi", o chefe disse, "a sua cabeça está mal; o senhor está perdendo alguma coisa, ou não falaria desse modo; não deixe que nosso povo ouça que o senhor irá tentar fazer chover de baixo para cima! Eles nunca mais lhe darão ouvidos".

O Dr. Paton não deu atenção ao chefe. Foi adiante com o seu plano de cavar o poço. Ele conseguiu convencer alguns nativos a ajudá-lo, mas quando o poço havia alcançado uns quatro metros de profundidade, a parede de um dos lados desmoronou. Daí em diante o Dr.

Paton teve de fazer todo o trabalho de aprofundamento, enquanto seus auxiliares em cima iam puxando o balde com a terra.

Um dia, lá pela profundidade de uns 10 metros, o Dr. Paton ficou feliz em notar umidade na areia embaixo. "Creio que Deus vai nos dar água neste poço amanhã", ele anunciou.

"Oh, nunca! A chuva vem de cima, não de baixo!" os nativos riam.
Entrementes, na manhã seguinte, a água, brotou no poço. O velho chefe olhou-a, provou-a e finalmente disse: “É chuva! E chuva da boa! Missi, é maravilhosa a obra do teu Senhor Deus!" Logo todos queriam cavar poços. Seis ou sete outros poços foram cavados pelos nativos, mas a água em todos eles era salgada. Os nativos disseram: "Aprendemos a cavar, mas não sabemos orar, por isso Jeová não nos deu chuva de baixo." Muitas pessoas no mundo são como esses habitantes nativos.

Eles cavam os seus poços, mantêm-se ocupado fazendo muitas coisas boas e louváveis. Mas fica faltando uma coisa: eles não aprenderam a orar. Não sabem que é uma conexão vital com Cristo que põe a água da vida em seus poços.

"Paton's Well", Our Times, dezembro de 1974.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

A REGRA DIVINA É: CREIA PRIMEIRO, ANTES DE VER

As águas do mar se abriram para Moises só depois que ele deu o primeiro passo de fé. Se ele julgasse que o seu primeiro passo de fé fosse uma "loucura", e dissesse: "nada farei, vou esperar que Deus abra o mar, isso se Ele quiser abrir o mar e vou aguardar a hora que Ele quiser abrir o mar, pois eu creio que Deus é poderoso para nos livrar das mãos de Faraó sem que eu não faça nada..." - ENTÃO, ele não veria com seus olhos o mar se abrir (pois a regra divina é: primeiro o homem tem de provar para si mesmo se crê ou não dando o seu primeiro passo e só depois VERÁ.

Igualmente hoje, Jesus nos diz: "Creia primeiro e depois verás a glória de Deus". E esse "crer" não é "esperar ou ficar dando uma de adivinho " ? será que é vontade de Deus ou não ?" mas prova-se o crer pela obediência as regras exigidas - ou seja: dando apenas o primeiro passo da fé, e então, daí por diante, o operar é de Deus. Em tudo você deve OBEDECER segundo as regras estipuladas na Palavra de JESUS e isso, Palavras do Sacerdócio de Cristo (que está em vigor)

Testemunho: Numa ocasião eu precisa de compras, estava sem dinheiro e disse comigo: "O que farei?". Então lembrei que precisava dar o primeiro passo. O meu primeiro passo foi ir ao supermercado, isso a pé e ainda estava chovendo, eu estava sem dinheiro e sem carro. Resultado: Somente quando cheguei em frente ao supermercado, que era bem longe da minha casa, Deus me disse: "Ali na avenida tem o banco que vc tem conta, vá até lá, Eu depositei o dinheiro para suas compras". MAS: Se eu não tivesse dado o primeiro passo de fé, certamente eu teria de recorrer ao homem, pedir emprestado, vender latinhas rsrs ou algo assim...

Então, qual é o seu primeiro passo, para que possas provar para si mesmo se estás na fé ou não?

Deus Seja Louvado

Heloisa Monteiro

INJUSTIÇA

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

REFLEXÕES PARA O ANO NOVO

Ora, irmãos, com respeito ao ano que se aproxima, eu espero que ele seja um ano de felicidade para vocês, — de forma muito enfática desejo a todos vocês um Feliz Ano Novo, — mas ninguém pode ter certeza de que ele será um ano livre de dificuldades.

Pelo contrário, tenha a segura confiança de que não será assim, porque, como é certo que as faíscas sobem para o alto, o homem nasce para as dificuldades.

Cada um de nós possuímos amados amigos, muitos rostos queridos com os quais nos regozijamos — que eles possam sorrir para nós ainda por muito tempo: mas lembre-se de que cada um deles pode vir a ser ocasião de tristeza durante o próximo ano, porque não existe nenhum filho imortal, nenhum marido imortal, nenhuma esposa imortal, nenhum amigo imortal, e, portanto, alguns deles podem morrer durante o ano.

Além do mais, os confortos com os quais nos cercamos podem tomar para si asas antes que o ano cumpra seus meses. As alegrias terrenas são todas como que feitas de neve, se desfazem com a mais leve brisa, e se vão antes de terminarmos de agradecer sua chegada. Pode ser que você tenha um ano de seca e escassez de pão; pode ser que anos magros e desagradáveis lhe estejam reservados.

Sim, e ainda mais, talvez durante o ano que já está quase amanhecendo você possa recolher seus pés à cama e morrer, para encontrar-se com Deus Pai.

Pois bem, com relação a este ano que está próximo e suas possibilidades desoladoras, devemos viver cabisbaixos e tristonhos? Devemos pedir a morte ou desejar nunca ter nascido? De modo algum. Devemos, por outro lado, viver de forma despreocupada e risonha em todas as circunstâncias? Não, isso soaria doentio nos filhos de Deus.

O que faremos? Iremos pronunciar esta oração: “Pai, glorifica teu nome.”
Isto significa dizer: se devo perder minha propriedade, glorifica teu nome na minha pobreza; se devo ser roubado, glorifica teu nome em meu sofrimento; se devo ser morto, glorifica teu nome em minha partida.

Quando você ora nesta disposição, seu conflito finda, nenhum pavor exterior permanece se tal oração surge de seu íntimo, você tem nela rejeitado todos os presságios fatídicos e pode, de forma lúcida e tranquila, trilhar seu caminho pelo desconhecido amanhã.

Charles H. Spurgeon
Fonte www.estudosgospel.com.br