segunda-feira, 30 de setembro de 2013

UNIDOS DEMAIS

Entretanto, certo homem, chamado Ananias, com sua mulher Safira, vendeu uma propriedade, mas, em acordo com sua mulher, reteve parte do preço e, levando o restante, depositou-o aos pés dos apóstolos.

Atos 5.1-2

A Bíblia narra a história de Ananias e Zafaria. Um casal que vivia a união no seu grau mais extremo. Eles eram unidos na vida, nos negócios, nos pensamentos. Aparentemente, não sabiam dizer não um para outro  e, por isso, até na morte seguiram unidos.

Resolveram mentir para os apóstolos, concordaram em enganar a igreja, se uniram para ludibriar a Deus. Ananias morreu ao entregar sua oferta, porque a fez com interesses escuros. Horas depois, Safira seguiu o mesmo caminho.

Por que Safira não iniciou uma briga com Ananias para não agirem assim? Por que Ananias não disse não para Safira, argumentando que era errado? Se eles tivessem brigado, se tivessem sido um pouquinho desunidos, não teriam morrido daquele jeito!

Um casal não pode ser unido demais quando o pecado está em jogo. É preciso se ter a coragem de dizer: "é errado!" De defender a necessidade de viver no caminho certo. Dessa forma a família irá se proteger do mal e alcançar as bênçãos de Deus.

Que Deus Proteja as Famílias. Banda Giom - Oração da Família.

sábado, 28 de setembro de 2013

A PARÁBOLA DOS FILHOS COBIÇOSOS

Havia uma vez um lavrador generoso e muito trabalhador que tinha vários filhos, todos preguiçosos e cheios de cobiça. Em seu leito de morte, o velho lavrador lhes disse que encontrariam seu tesouro se viessem a cavar num lugar determinado. Assim que o lavrador morreu, seus filhos correram para o campo, que escavaram de ponta a ponta, com ânsia e desespero crescentes ao não encontrar o ouro no trecho indicado.

Não encontraram o que buscavam. Imaginando então que por ser muito generoso, o pai distribuíra seu ouro em vida, desistiram da busca. Por fim, pensaram que, já que a terra fora revolvida, poderiam plantar ali algum cereal. Assim plantaram trigo, que cresceu e deu abundante safra. Eles venderam o produto da colheita e tiveram um ano de prosperidade.

Concluída a colheita, os filhos do lavrador pensaram novamente na remota possibilidade de que o ouro talvez lhes tivesse passado despercebido. E foram cavar de novo em suas terras, mas sem resultado.

Transcorridos alguns anos eles acostumaram-se a semear e colher, seguindo o curso das estações, algo que não tinham aprendido antes.

Foi então que compreenderam a razão pela qual seu pai usara aquele expediente para discipliná-los, e se converteram em lavradores honestos e contentes com sua condição. Finalmente se deram conta de que possuíam riqueza suficiente para não precisarem se interessar pelo tesouro escondido.

Dá-se o mesmo com o ensinamento acerca da maneira de entender o destino humano e o significado da vida. O professor, ao defrontar-se com a impaciência, a confusão e ansiedade dos estudantes, deve encaminhá-los para uma atividade que ele sabe ser instrutiva e benéfica para eles, mas cuja verdadeira função e objetivo com frequência lhes permanecem ocultos devido a sua própria inexperiência.
Fonte: www.ejesus.com.br

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

APROVEITE TODAS AS OPORTUNIDADES

"prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não" (2 Timóteo 4:2).

Durante uma terrível tempestade, o jovem Charles Spurgeon procurou abrigo e encontrou-o em uma capela Metodista. O sermão era trazido por um diácono sem muita instrução que repetia diversas vezes algumas frases comuns. Mesmo assim, Spurgeon abriu, naquele lugar, o seu coração para Jesus, vindo a tornar-se um dos maiores pregadores de todos os tempos.

Quantas pessoas encontramos em nosso caminho, todos os dias, em todos os lugares, em diversas situações? Que importância damos a elas? Tratamo-las com a indiferença que julgamos normal ou aproveitamos as oportunidades para falar-lhes da salvação em Jesus, do perdão dos pecados e da vida eterna? Quantos grandes pregadores podem estar diante de nós sem que o saibamos?

Paulo Roberto Barbosa

SONHAR

terça-feira, 24 de setembro de 2013

JUNTO A CORRENTE DAS ÁGUAS

Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido.

Quando eu penso neste versículo, me vem a mente a imagem de uma árvore frondosa a margem de um grande lago. Sua copa se alarga pelo horizonte, seu tronco robusto se agarra com firmeza ao solo e, debaixo de seus galhos, há sempre uma sombra fresca.

É dessa forma que Bíblia compara o homem que vive perto de Deus. Ele é como uma árvore junto às correntes de águas. Nessas condições, uma árvore vive robusta por até séculos. Enfrentando a seca com alegria, os furacões com firmeza e dando frutos na medida certa.

O homem que tem Deus na sua vida é como uma dessas árvores. As aflições do mundo não lhe  despedaçam os sonhos, as ilusões e tristezas do coração não fazem a vida estéril e as tormentas da mente não lhe atormentam a alma. Ele passa pelas estações e sobrevive sempre com um sorriso nos lábios e amor no coração.

Ele é um homem diferente, pois não leva consigo cicatrizes nem traz nuvens negras nem ver terremotos ou furacões depois das mais altas montanhas. Para ele, o céu é sempre azul e jamais há nuvens cobrindo o futuro. Ele confia em Deus e sua folhagem nunca murcha.

FANDERMILER FREITAS

domingo, 22 de setembro de 2013

NAS MÃOS DE MEU PAI

Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti.

Isaías 26.3
 
Alguns botânicos exploravam certas regiões montanhosas à procura de novas espécies quando, através de binóculos, avistaram uma flor desconhecida encravada numa estreitíssima fresta de uma encosta muito inclinada.
 
Somente seria possível pegá-la se uma pessoa pequena e leve concordasse em ser baixada por meio de uma corda. E eles pediram a um menino que estava na expedição que aceitasse a tarefa.

O pequeno olhou para o fundo do abismo, deu meia-volta, saiu em direção ao acampamento e disse-lhes que voltaria num instante.

Algum tempo depois ele voltou trazendo o pai pelas mãos e explicou suas condições:

- Eu descerei para pegar a flor, se o meu pai segurar a corda.

sábado, 21 de setembro de 2013

ONDE ESTÁ O AMOR?

Naquela manhã, o jornal trazia como manchete principal: E o amor?

O dicionário diz que o amor é um sentimento nobre de um querer supremo, mas muito mais que isso, os apaixonados dizem que é querer está junto, buscar a felicidade do próximo, uma entrega total.

Já pensaste no amor? Ouvi certa vez alguém se justificar de um namoro frustrado: "a gente gosta de uma pessoa - se apaixona - sonha com ela, constrói palácios de ilusões - e depois, aquele sentimento ganha novos rumos, desaparece, transforma-se em amizade fria e rotineira. Entende por que eu não posso mais namorar com ela?"

O amor será um coração rosado flechado por um cupido desses que aparece nas camisetas, nos cartões para o dia dos namorados ou propagandas? É muito mais que um coração - é o corpo inteiro! Vai além de palavras em cartões - é ação no dia a dia; ultrapassa o frio das propagandas - é verdade que faz feliz; é o bem na sua essência e pureza; não se pode explicar, não consegue se compreender no seu mais simples aspecto.

Quantos crimes que se praticam em nome do amor? O que dizer disso? Será doença como é comum narrarem? "Ele é um homem doente" ou " eu só fiz isso porque gostava dela". O que posso dizer? Só me resta declarar que o amor não é assim. Ele não busca seus interesses. se alegra com a felicidade, não a sua, mas a do outro.

Onde está o amor? Será que o mais valiosos dos tesouros da raça humana está condenado a desaparecer nos próximos anos. No homem dos últimos tempos não há lugar para a família, tudo o que importa é o sexo, o dinheiro e a fama. Só os fracos amam, constroem laços e famílias.

Deus nos fez diferentes, nos deu um coração com a capacidade de amar, perdoar, de revolucionar o mundo. Mas até em nós, onde está o amor? Onde está o Dom supremo que nos comprou e nos salvou? O que fazemos com ele?

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

VOLTANDO AO LAR EM SEGURANÇA

Certa vez, um homem sábio foi às docas para observar os navios entrarem e saírem do porto. Percebeu que, quando um navio saía para o alto mar, todas as pessoas no cais festejavam e desejavam boa viagem. Enquanto isso, um outro navio entrou no porto e atracou. De maneira geral, foi ignorado pela multidão.

O sábio dirigiu-se às pessoas, dizendo: "Você estão olhando as coisas ao contrário! Quando um navio parte, não se sabe o que virá pela frente, ou qual será o seu fim. Portanto, na verdade não há motivo para celebrar. Porém quando um navio entra no porto e chega ao lar em segurança, este é um motivo para fazê-los sentir alegria."

A vida é aquela viagem e nós somos o navio. Quando nasce uma criança, festejamos. Quando uma alma volta para casa, pranteamos. Porém se víssemos a vida na terra da mesma maneira que o sábio via o navio, talvez pudéssemos dizer: "O navio terminou sua jornada, enfrentou as tempestades da vida, e finalmente entrou no porto, e agora está seguro em casa."

Midrash, Shemot Rabah


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

O ALDEIA DOS LADRÕES

Uma pequena aldeia, no Norte do México, era conhecida como a "aldeia dos ladrões". Um bando de homens começou a roubar prata de uma mina famosa nas proximidades. Logo o bando tornou-se tão forte e temido que controlava toda a região ao redor. Pilhava e exigia tributos. Ninguém estava em segurança, e as pessoas suspiravam por paz.



Pondo em risco a própria vida, um pregador mexicano começou a pegar o evangelho na aldeia. Os elementos da quadrilha souberam das reuniões e planejaram acabar com elas. Ficaram, porém, encantados ao ouvirem o evangelho, e um dos chefes aceitou Cristo como seu Salvador. Finalmente, todo o grupo tornou-se cristão e começou a servir ao Senhor. Um deles tornou-se até missionário entre os índios nas montanhas.

O SOL

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

10 HABITOS QUE PODEM MUDAR SUA VIDA

1. Ler diariamente a Bíblia, a palavra de Deus, assim você mudará o seu modo de falar, de agir, e de pensar .

2. Orar todos os dias, esteja alguns instantes na presença de Deus, a sós com Ele, esses minutos valerão muito e te darão força para enfrentar cada dificuldade.

3. Procure servir mais do que ser servido. Jesus disse que maior é o que serve.

4. Esteja pronto a dar, não seja mesquinho, a Bíblia diz que é dando que se recebe.

5. Perdoe sempre, o maior homem do mundo, o mais justo, o mais santo, o mais puro, o mais inocente, perdoou seus algozes na hora de sua morte, e não somente perdoou mas intercedeu por Eles.

6. Cuide do seu corpo , ele é templo do seu espírito e do Espírito Santo.

7. Ame, quem ama não adoece, quem ama é leve, quem ama vive feliz.

8. Elogie, há poder no elogio e ele funciona como um bumerangue.

9. Gentileza, a palavra branda desvia o furor, a gentileza move montanhas.

10. Sorria, sorrria, sorria todos os dias, faz bem ao fígado.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO?

Certa vez Rabi Levi Yitschak de Berditchev notou um homem que andava freneticamente no mercado. Perguntou-lhe: “Desculpe-me, mas o que você está fazendo?”

O homem continuou movendo-se apressadamente , enquanto respondia: “Sinto muito, Rabi, mas estou muito ocupado e não tenho tempo para conversar com o senhor agora.”

O mestre acompanhou-o no mesmo passo, insistindo na pergunta: “Por favor, diga-me o que é que você está fazendo?”

O homem respondeu rudemente: “Não pode ver? Estou tentando ganhar meu sustento; isto é o que estou fazendo!”

Rabi Levi Yitschak falou calmamente: “Não, meu amigo. Isto é o que D’us está fazendo. O que quer que seja que você eventualmente receba em ganhos, já lhe foi pré designado, e seus atos frenéticos não afetarão este fato. Seu sustento é o que Deus está fazendo por você. O que Deus não está fazendo por você, e o que é sua obrigação fazer, é o estudo da Bíblia, as preces e o cumprimento das Leis Divinas. Esta é a razão da minha pergunta, ´O que é que você está fazendo?´”

CASAR


sexta-feira, 13 de setembro de 2013

UMA VIDA DE FÉ


 


DEUS nos conduz por um caminho novo, para um lugar que jamais estivemos antes, esta é Sua maneira de agir quando pretende fazer algo impensável e maravilhoso. Quando estamos a caminho nos assustamos, acreditamos que fracassaremos se tivermos de depender “apenas” DELE para chegar lá. Tentamos agir por conta própria porque achamos que dependência é fraqueza, em vez de entendermos que é um sinal da nossa disposição de permitir que DEUS seja forte em nós.

Se você sente que se encontra num lugar onde não pode dar nenhum passo sem a ajuda do SENHOR, alegre-se, você se encontra onde DEUS deseja que esteja. Se você está se perguntando: “Será que fiz algo errado?”, provavelmente a resposta é: “Não, você fez algo certo.” DEUS manterá você neste caminho, não importa quão difícil ou impossível possa parecer agora, porque você está disposto a segui-LO. ELE deseja realizar grandes coisas por seu intermédio, coisas que só podem proceder de uma vida de fé.

salmo37.wordpress.com
Stormie Omartian, em “O PODER DA ORAÇÃO EM TEMPOS DIFÍCEIS”



FÉ VERDADEIRA

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

PALAVRAS


O SEGREDO DA FELICIDADE


Há muito tempo, em uma terra muito distante, havia um jovem rapaz, filho de um rico mercador, que buscava obstinadamente o segredo da felicidade.


Já havia viajado por muitos reinos, falado com muitos sábios, sem, no entanto, desvendar tal questão. Um dia, após longa viagem pelo deserto, chegou a um belo castelo no alto de uma montanha. Lá vivia um sábio, que o rapaz ansiava conhecer.


Ao entrar em uma sala, viu uma atividade intensa. Mercadores entravam e saíam, pessoas conversavam pelos cantos, uma pequena orquestra tocava melodias suaves. De longe ele avistou o sábio, que conversava calmamente com todos os que o buscavam. O jovem precisou esperar duas horas até chegar sua vez de ser atendido. O sábio ouviu-o com atenção, mas lhe disse com serenidade que naquele momento não poderia explicar-lhe qual era o segredo da felicidade. Sugeriu que o rapaz desse um passeio pelo palácio e voltasse dali a duas horas. "Entretanto, quero pedir-lhe um favor." – completou o sábio, entregando-lhe uma colher de chá, na qual pingou duas gotas de óleo.


—Enquanto estiver caminhando, carregue essa colher sem deixar o óleo derramar.


O rapaz pôs-se a subir e a descer as escadarias do palácio, mantendo sempre os olhos fixos na colher. Ao fim de duas horas, retornou à presença do sábio. "E então?" – perguntou o sábio – "você viu as tapeçarias da pérsia que estão na sala de jantar? Viu o jardim que levou dez anos para ser cultivado? Reparou nos belos pergaminhos de minha biblioteca?"


O rapaz, envergonhado, confessou não ter visto nada. Sua única preocupação havia sido não derramar as gotas de óleo que o sábio lhe havia confiado.


— Pois então volte e tente perceber as belezas que adornam minha casa. – disse-lhe o sábio.


Já mais tranquilo, o rapaz pegou a colher com as duas gotas de óleo e voltou a percorrer o palácio, dessa vez reparando em todas as obras de arte. Viu os jardins, as montanhas ao redor, a delicadeza das flores, atentando a todos os detalhes possíveis. De volta à presença do sábio, relatou pormenorizadamente tudo o que vira.


— E onde estão as duas gotas de óleo que lhe confiei? – perguntou o sábio.


Olhando para a colher, o rapaz percebeu que as havia derramado. "Pois este, meu rapaz, é o único conselho que tenho para lhe dar: – disse o sábio – o segredo da felicidade está em saber admirar as maravilhas do mundo, sem nunca esquecer das duas gotas de óleo na colher."


Anônimo

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O BAGAÇO

Um pai estava a descansar no sofá da sala e vendo, sobre a mesa da copa, a fruteira repleta de laranjas, sentiu  uma vontade enorme de chupar essa laranja. Então, pediu ao filho mais novo que fosse lá e trouxesse uma laranja daquelas. O menino foi. Apanhou a laranja, uma das mais bonitas, descascou-a com cuidado e, depois,  chupou a laranja que o pai havia pedido.

O pai estranhou aquela atitude. Chamou o menino e questionou: “Filho, eu peço a laranja e é você quem a chupa?” O garoto, dando mais uma espremidinha, extraindo o último suco que restava, andou uns passos na direção do pai e lhe deu o que restava da laranja. 

O pai, perplexo, apanhou aquilo, encarou o filho e disse: “Filho, filho, você chupou a laranja que seu pai lhe pediu e agora vem entregando o bagaço?!” 

Essa história nos remete ao que muitos estão fazendo a Deus. O Pai está nos pedindo a nossa vida, só que nós mesmos a descascamos, deixamos que ela seja exprimida pelos vícios, sugada pelo pecado e, depois, depois, estando em estado de bagaço, pegamos o que restou, o bagaço da nossa vida, e a entregamos para Deus.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

TRAÍDOS PELO SONO

Assim, pois, não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios. Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo.
 
1 Tessalonicenses 5:6 e 9

Há alguns anos, perto das Cataratas do Niágara, havia um jovem que trabalhava como guia de turistas. Um dia, não tendo o que fazer, amarrou sua canoa num lugar bem acima das cataratas e deitou-se dentro dela para descansar. Embalado no seio das águas sempre agitadas, adormeceu. Julgava ter amarrado o barco com segurança, mas com o constante balançar, a corda desprendeu-se e, finalmente, a canoa começou a ser levada pela correnteza, com seu tripulante inconsciente do que se passava. As pessoas que se encontravam na margem, percebendo o grande perigo em que o jovem se encontrava, gritavam em alta voz, na esperança de o acordar para que se salvasse, enquanto a correnteza não fosse forte demais.

Porém, foi em vão que se esforçaram. Em dado momento o barco encalhou num rochedo que sobressaía no meio do rio. Ao notarem isso, os observadores redobraram seus esforços para despertar o adormecido, gritando freneticamente: - Agarre o rochedo! Salte para a rocha!

Contudo, o pobre rapaz continuou dormindo, inconsciente do perigo iminente que o ameaçava. Não demorou para que a força da correnteza afastasse o barco do rochedo e o levasse a grande velocidade para as cataratas. O infeliz só foi acordado pelo estrondo ensurdecedor das grandes massas de água, pelas quais foi arrastado para a morte.

Que espetáculo de horror! Por estar dormindo de maneira profunda, o jovem de nossa história não tinha consciência do grande perigo que estava cercando a sua vida. Por se sentir tranquilo e confortável em seu sono, não percebia que estava deslizando para as garras da morte. Traído por um aparente estado de descanso, o rapaz encontrou um fim trágico para a sua vida. Que tragédia! Quando acordou não havia mais possibilidade de salvação! Foi tragado para a morte.

Entretanto, esta história descreve com clareza o estado de muitos em nossos dias. Há uma multidão incontável de pessoas indiferentes em relação ao destino de suas almas. Muitos estão vivendo profundamente adormecidos em seus pecados. Completamente despreocupadas, muitas pessoas fazem pouco caso em relação à eternidade. Embevecidos pelas marés dos prazeres mundanos, muitos estão sendo arrastados para a perdição. Quantos neste mundo não estão apercebidos do grande perigo em que se encontram? Contudo, Provérbios 1:32 aponta: Os néscios são mortos por seu desvio, e aos loucos a sua impressão de bem-estar os leva à perdição.

Pr. Tomaz Germanovix

domingo, 8 de setembro de 2013

ACERTANDO AS CONTAS COM O PASSADO POR CAUSA DOS FILHOS

Causou espanto na delegacia de Juazeiro, norte da Bahia, na tarde do dia 31/8/2010, a chegada do desempregado Jailton Araújo Costa, de 35 anos, que resolveu se entregar espontaneamente à polícia após 10 anos como foragido da Justiça. Ele tinha sido condenado a cumprir pena de cinco anos por assalto, mas fugiu quando já estava no regime semiaberto.

Segundo o delegado, o homem “entrou na delegacia dizendo que queria se entregar para cumprir o resto da pena. Quando perguntamos quando ele tinha fugido, ele respondeu que fora no ano de 2000”.

O policial verificoi a ficha de Jailton no site da Secretaria de Segurança Pública da Bahia e constatou a existência de dois processos abertos contra ele, por roubo. Jailton cumpria pena na cidade vizinha de Sobradinho, distante 40 quilômetros de Juazeiro.

O condenado revelou ter fugido à pé, como andarilho, até São Paulo, e voltou para a Bahia do mesmo jeito, caminhando mais de 2.000 km. Foram dez meses na ida e sete na volta.

-- Estava com pressa para chegar e pagar logo o que devo --, disse Jailton.

Ele explicou ainda que decidiu voltar porque estava enfrentando muita dificuldade, sem conseguir trabalho e sem documentos, pois não podia revelar a sua identidade. Não podia sequer registrar os dois filhos menores, que deixou na capital paulista com a mulher.

-- Voltei pelos meus filhos. Vou cumprir minha pena até o fim, custe o que custar. Vou limpar meu nome, para poder retornar e registrar os meus filhos -- afirmou.

Jailton nasceu em Sobradinho, onde foi condenado em 1998, cumpriu quase dois anos, quando fugiu para a capital paulista, onde moram alguns dos seus familiares. Em São Paulo chegou a trabalhar como biscateiro, mas nunca pode encontrar um emprego formal com carteira assinada devido à falta dos documentos.

O delegado explicou que o fato de Jailton ter se entregado não torna a pena mais branda. Ao contrário, ele terá que cumprir toda a pena em regime fechado, perdendo assim o benefício do regime semiaberto.

(Fonte: FOLHA DE S. PAULO

O AMOR FAZ FORTE

sábado, 7 de setembro de 2013

SOCORRO BEM PRESENTE

As bênçãos da aliança não são destinadas para serem apenas contempladas, mas para serem apropriadas.

O próprio Senhor Jesus Cristo nos é dado para o nosso uso presente.

Cristão, tu não fazes uso de Cristo como deverias fazer.

Quando estás em tribulação, por que não Lhe contas toda a tua dor? Não tem ele um coração simpatizante, e ele não pode te confortar e aliviar? Não, tu irás a todos os teus amigos, exceto ao teu melhor Amigo, e contarás o teu problema em todos os lugares, exceto no seio do teu Senhor.

Tu estás sobrecarregado de pecados este dia? Aqui está uma fonte cheia de sangue: use-a, cristão, use-a. Há um sentimento de culpa sobre ti?

A graça perdoadora de Jesus pode ser experimentada várias vezes. Venha logo a Ele para ser purificado.

Tu lamentas a tua fraqueza? Ele é a tua força - por que não te inclinas sobre ele? Tu te sentes nu? Vem, alma, coloque o manto da justiça de Jesus. Dispa-se da tua justiça própria, e dos teus temores também: coloque o claro linho branco, pois foi feito para ser vestido.

Tu te sentes enfermo? Faça soar o sino noturno da oração, e chame o Médico Amado! Ele dará o remédio que te fará reviver.

Tu és pobre, mas tens afinal "um parente, um homem poderoso e rico." para te resgatar.

O quê! tu não irás ter com ele, e pedir-lhe para te suprir com a sua abundância, quando ele tem feito esta promessa, para que sejas co-herdeiro juntamente com ele, e que tem feito de tudo para que ele seja teu?

Não há nada que mais desgoste a Cristo do que o seu povo fazer uma exposição dele, e não usá-lo. Ele gosta de ser usado por nós. Quanto mais fardos colocamos sobre seus ombros, mais precioso ele será para nós.

Texto de autoria de Charles Haddon Spurgeon, traduzido e adaptado pelo Pr Silvio Dutra.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

PAZ NO VENDAVAL DA VIDA

A Paz que é decorrente da ausência de problemas é muito desejada e ninguém em sã consciência afirmaria que a tem desprezado.

Todavia, se tivéssemos apenas isto, não teríamos nossa Fé aperfeiçoada, porque o meio de fazê-lo, é pelas provações.

Todavia, as tribulações não significam necessariamente ausência de Paz naqueles que têm aprendido a caminhar por Fé.

Isto porque a Paz que Jesus nos prometeu não significa ausência de problemas, mas ter o coração revestido pela Sua Graça de tal maneira que não estará turbado em toda e qualquer circunstância.

A Paz de Cristo é a única que pode triunfar sobre as vicissitudes da vida e manter-nos em perfeita Paz na presença de Deus.

Silvio Dutra

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

VENCENDO O INIMIGO

Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.
Gênesis 4.7


Em toda luta que enfrentamos durante nossa vida há sempre alguém ou alguma coisa a ser vencida, ou no mínimo, a ser superada.


Quando dois times se encontram numa disputa de campeonato, só um será o vencedor, não existe meio termo, não se pode deixar nada para fazer no dia seguinte, o vencedor deverá dá o máximo de si e conquistar a vitória naquele dia.

Em nossa vida cristã, não é diferente. Temos muitos inimigos, adversários, obstáculos a serem superados. E cada um deles deve ser vencido todos os dias.

Aqui está Caim, ouvindo Deus lhe aconselhar: você tem que fazer o bem! O mal está junto a você, não o ouça!

Semelhante a este homem, quantas vezes Deus nos tem advertido com a sua Palavra: não toque nisso, não fale assim, não se comporte desse modo, haja com amor. Quando eu falo Deus, estou me referindo a seres usados por Ele: seu pai, mãe, pastor, amigos, hinos, a Bíblia em suas leituras e outras formas que você consegue ouvir o Criador falando.

Por esta razão, devemos está atentos a voz de Deus e como servos sermos obedientes: “Hoje, se vocês ouvirem a sua voz, não endureça o coração...”(Hb 3.7).

Deus nunca quer o mal para os seus filhos, mas é tão difícil entender e aceitar esta verdade. Muitas vezes, consideramos que seremos prejudicados se ouvirmos a Sua voz. Outros, chegam a discutir e não aceitando a Palavra se vão, lembre-se do discurso de Jesus, quando muitos discípulos o abandonaram.

Como você tem reagido a Palavra de Deus, com obediência ou com argumentos vazios que só mostram sua rebeldia?

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

FELICIDADE

O Califa Abdabraham, que gastou cerca de cinco milhões de dólares em seus jardins, que eram vigiados por uma guarda de doze mil cavaleiros, deixou um manuscrito encontrado após sua morte onde se lia: 

"Eu reinei mais ou menos cinquenta anos em vitória ou paz, amado por meus súditos, odiado por meus inimigos, respeitado por meus aliados. Riqueza e honras estavam à minha disposição, mas nenhuma dádiva terrestre me trouxe felicidade. Durante todo esse tempo eu anotei os genuínos dias de alegria e regozijo. Eles totalizaram quatorze. Oh, não coloque sua felicidade neste mundo."

O MELHOR DE TUDO

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

PREOCUPAÇÕES

E disse aos seus discípulos: Portanto vos digo: Não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, sobre o que vestireis.

Lucas 12.22

No famosos sermão da montanha, Jesus dirigiu ao seus ouvintes uma mensagem intitulada " A Ansiosa Solicitude pela vida", no qual o Mestre aborda as diversas preocupações do homem e o tempo que isso ocupa em seu coração.

Quantas vezes diante de obstáculos tão grandes, problemas difíceis e situações delicadas da vida, ficamos tão apreensivos, angustiados, perturbados, que chegamos a perder noites de sonos, o apetite vai embora e a dor da incerteza apavora o coração.

Jesus disse que os corvos não plantam, nem colhem os seus alimentos, mas Deus os alimenta todos os dias; os lírios não trabalham nem fiam suas roupas, mas nenhum homem jamais se vestiu tão esplendidamente quanto um deles.

O que Jesus quer levar-nos a ver é que essas preocupações são vãs quando se confia em Deus - "se Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé?"

Nesta manhã, entreguemos nossas preocupações a Deus, confiemos neles e descansemos seguros em seus braços - Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. (1 Pe 5.7)

Fandermiler Freitas

Milad - Não tenhas sobre Ti.


domingo, 1 de setembro de 2013

EU NUNCA TE DEIXAREI

Nenhuma promessa é de particular interpretação. Tudo o que Deus tem dito a qualquer santo, ele disse a todos. Quando ele abre um poço para alguém, é para que todos possam beber. Quando ele abre a porta de um celeiro para dar alimento, pode haver ali algum homem faminto que deu ocasião para que fosse aberto, mas todos os santos famintos podem vir e se alimentarem também.

Se Ele deu A Palavra a Abraão ou a Moisés, não importa, oh crente, ele a tem dado a ti como um dos descendentes do Pacto. Não há uma grande bênção demasiadamente elevada para ti, nem uma grande misericórdia muito extensa para ti. Levanta agora os teus olhos para o norte e para o sul, para o leste e para o oeste, porque tudo isso é teu. Suba ao topo do Monte Pisga, e veja o limite máximo da promessa divina, porque a terra é toda tua. Não há um riacho de água viva dos quais tu não possas beber. Se a terra mana leite e mel, coma o mel e beba o leite, pois ambos são teus.

Sê ousado para crer, porque ele tem dito: "Eu nunca te deixarei, nem te desampararei." Nessa promessa, Deus dá tudo ao seu povo. "Eu nunca te deixarei." Então, nenhum atributo de Deus pode deixar de operar por nós. Ele é poderoso? Ele se mostrará forte em benefício daqueles que confiam n`Ele. Ele é Amor? Então com benignidade ele terá Misericórdia de nós.

Seja quais forem os atributos que compõem o caráter da Divindade, cada um deles em toda a sua extensão está trabalhando em nosso favor. Para colocar tudo em uma só palavra, não há nada que você possa querer, não há nada que você possa pedir, não há nada que você possa precisar no presente ou na Eternidade, não há nada vivendo, nada morrendo, não há nada neste mundo, nada no outro mundo, não há nada agora, nada na ressurreição futura, nada no Céu que não esteja contido neste texto: "Eu nunca te deixarei, nem te desampararei."

Texto de autoria de Charles Haddon Spurgeon, traduzido e adaptado pelo Pr Silvio Dutra.

O IMPORTANTE