sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

ANO NOVO



Provérbios 4: 23 - "Sôbre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida."



O ano velho se finda e o desconhecido se aproxima numa velocidade e num ritmo alucinante que não podemos contê-lo, é inevitável; O novo já bate às portas e nada sabemos dele senão o seu próprio enigma e expectativa que se apodera de cada um de nós.


Mas teremos realmente um ano novo ou na verdade só a continuação de nossas atividades rotineiras e cansativas? Continuaremos na enfadonha e despropositada rotina que nos destrói a cada minuto? Quando o relógio marcar meia noite e meia, e quando o ponteiro maior ultrapassar o primeiro segundo e o primeiro minuto for deixado para trás, teremos um começo, um novo começo? Será que tornaremos a repetir as mesmas tarefas, as mesmas idéias os nossos ideais serão os mesmo ou mudaremos nossa postura, já que é um ano novo, é preciso propósitos novos e nova visão.


Ainda estamos nas últimas horas de um ano que já conhecemos bem, sabemos o que nele houve o que ocorreu, o que não deu certo, mas daqui há algumas horas... Bem, eu nada sei senão que Deus continuará sendo Deus e que Jesus o seu Filho, continuará salvar aqueles que se chegam com o propósito de conhecê-lo.

Seria legal saber como será 2011, mas infelizmente não nos dado esse poder, contudo podemos ter certeza que Deus estará conosco, que a sua benignidade nos alcançará, sua graça nos envolverá e seu amor que é o vínculo da perfeição nos unirá e seremos pessoas melhores.


FELIZ 2011!

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

MAIS UM ANO

Provérbios 4: 23 - "Sôbre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida."

Mais um ano esta passando e todo o processo de compras e festas vai se reper. Lojas cheias, muitas mercadorias expostas, sao roupas, brinquedos, etc. As pesquisas revelam que o mercado bateu mais um record nas vendas.

As mensagens de fim de Ano também se repetiram. Todos desejando um ano novo de paz e prosperidade e realizações. Nós também prometemos mudanças talvez como: dietas, cursos, trabalhos etc, mas infelizmente na maioria das pessoas todas as promessas caem no mar do esquecimento, porque a verdadeira mudança só atinge o objetivo quando começa de dentro para fora. A Palavra de DEUS nos revela no texto acima, "Sôbre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida." Quando nossos projetos começam dentro do nosso coração, os nossos objetivos ficam mais forte que as adversidades.

Uma determinada matéria muito interessante em uma revista evangélica tinha como título da matéria: SACRIFÍCIO, A CHAVE DO SUCESSO. Como diz o autor, sem sacrifício não iremos atingir o nosso objetivo. Para obter-se conquistas, é imprescindível determinação e muito esforço, diz o autor e o exemplo maior que devemos seguir é do próprio DEUS que deu seu UNICO FILHO para salvar a humanidade.

Uma outra coisa extremamente importante é apresentar à DEUS seus planos para o Ano que ira iniciar-se. Devemos priorizar o que DEUS quer para nossas vidas, temos que nos esforçar sim, porque DEUS faz o impossível. O possível nós temos que fazer. Peça a direção de DEUS para os teus planos para 2011. Pare um pouco, entre em oração e peça para DEUS lhe dar força para aguentar as adversidades e não desistir. Se você começar o Ano com planos que venham do fundo de seu coração e pedir a direção de DEUS e com sacrifício. com tôda certeza você vai atingir seus objetivos.

O meu desejo é que os planos que você traçou para 2011 venham do fundo do seu coração e que quando você atingir seu objetivo, você fale: Valeu a pena lutar. DEUS me deu condições para alcançar a vitória apesar de ...............

NÃO TE FALTE

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

O BEM É MELHOR



Não te deixes vencer do mal, vence o mal com o bem.




Romanos 13. 21




Fazer o bem na atualidade e numa sociedade cada vez mais individualizada tem se tornado uma raridade.



O homem tem se distanciado de valores que anteriormente eram praticados regularmente no seio da sociedade, hoje, isso tudo tem se distanciado de cada um de nós, ou será que nos afastamos deles? É bom parar para pensar sobre isso.


Se pensarmos num exemplo de bondade, talvez cada um de nós iríamos nos lembrar de pessoas que marcaram a história com bons exemplos de bondades. Mas nenhum exemplo seria maior que o de Deus. Ele, que é o único que possui esse atributo, revelou uma imensa bondade entregando seu próprio filho para ser morto por pecadores que até hoje, o renegam.


A palavra de Deus, a Bíblia, diz que Ele dá o fôlego, a respiração e tudo mais. Ele manda chuva sobre justos e injustos. Ele manda sobre todos, indistintamente, bênçãos incontáveis, e nós, na maioria das vezes, sequer lembramos que Ele existe.


Imagine se Deus nos tratasse segundo aquilo que merecemos. Não devemos esquecer que só o Senhor é Deus e tudo faz como lhe agrada. Ele é soberano sobre todos e sobre tudo e utiliza um de seus atributos para não nos consumir, a sua misericórdia.


Às vezes, quando praticamos um gesto que julgamos ser nobre, nos orgulhamos e quando nos credita, nosso ego aumenta mais, mas quando fazemos e não recebemos nenhuma paga, nos decepcionamos e por vezes dizemos: “ele ou ela sequer lembrou-se de agradecer”.


Deus nos oferece diariamente numerosas bênçãos sem cobrar nada ou fazer caso, e nós, o que temos retribuído a Ele?


Que Deus nos livre de sermos ingratos em face das misericórdias divinas.


segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

INGRATIDÃO

Numa estação ferroviária, um jovem soldado aguardava na plataforma o trem em que devia baldear paru prosseguir a viagem. Voltava para casa, a fim de conhecer o seu primogênito que nascera durante sua ausência. De repente, viu uma menina caminhando descuidadamente entre os trilhos, enquanto o trem se aproximava; ergueu-a, e tentou subir de novo à plataforma. Mas... tarde demais! A locomotiva o apanhara.
Ao lado dos trilhos, jazia o jovem com o crânio fraturado e o corpo ferido. A menina estava sã e salva. Veio sua mãe, tomou-a pela mão e a levou sem uma palavra. Parece-nos impossível tamanha ingratidão.
Entretanto, a ingratidão a Deus pelo que nos fez, através de Cristo, é ainda pior. O Senhor Jesus morreu por nós - por todas as pessoas que vêm ao mundo - a fim de que, pela sua morte, tenhamos vida, e vida eterna.
Deixar de expressar nossa gratidão a Deus pelo que nos fez através de Cristo é imperdoável.

Andrew Langh (Iugoslávia)

domingo, 26 de dezembro de 2010

OSTRA FELIZ NÃO FAZ PÉROLA

Ostras são moluscos, animais sem esqueleto, macias, que são as delícias dos gastrônomos. Podem ser comidas cruas, com pingos de limão, com arroz, paellas, sopas. Sem defesas – são animais mansos – seriam uma presa fácil dos predadores.


Para que isso não acontecesse a sua sabedoria as ensinou a fazer casas, conchas duras, dentro das quais vivem. Pois havia num fundo de mar uma colônia de ostras, muitas ostras. Eram ostras felizes. Sabia-se que eram ostra felizes porque de dentro de suas conchas saía uma delicada melodia, música aquática, como se fosse um canto gregoriano, todas cantando a mesma música. Com uma exceção: de uma ostra solitária que fazia um solo solitário. Diferente da alegre música aquática, ela cantava um canto muito triste. As ostra felizes se riam dela e diziam: “Ela não sai da sua depressão...” Não era depressão. Era dor. Pois um grão de areia havia entrado dentro da sua carne e doía, doía, doía. E ela não tinha jeito de se livrar dele, do grão de areia. Mas era possível livrar-se da dor. O seu corpo sabia que, para se livrar da dor que o grão de areia lhe provocava, em virtude de suas aspereza, arestas e pontas, bastava envolvê-lo com uma substância lisa, brilhante e redonda. Assim, enquanto cantava seu canto triste, o seu corpo fazia o seu trabalho – por causa da dor que o grão de areia lhe causava.


Um dia passou por ali um pescador com o seu barco. Lançou a sua rede e toda a colônia de ostras, inclusive a sofredora, foi pescada. O pescador se alegrou, levou-as para a sua casa e sua mulher fez uma deliciosa sopa de ostras. Deliciando-se com as ostras de repente seus dentes bateram numa objeto duro que estava dentro da ostra. Ele tomou-o em suas mãos e deu uma gargalhada de felicidade: era uma pérola, uma linda pérola. Apenas a ostra sofredora fizera uma pérola. Ele tomou a pérola e deu-a de presente para a sua esposa. Ela ficou muito feliz...”


Ostra feliz não faz pérolas. Isso vale para as ostras e vale para nós, seres humanos. As pessoas que se imaginam felizes simplesmente se dedicam a gozar a vida. E fazem bem. Mas as pessoas que sofrem, elas têm de produzir pérolas para poder viver. Assim é a vida dos artistas, dos educadores, dos profetas. Sofrimento que faz pérola não precisa ser sofrimento físico. Raramente é sofrimento físico. Na maioria das vezes são dores na alma.

Rubens Alves

sábado, 25 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL

Hoje é natal! O dia em que os homens comemoram o nascimento de Jesus Cristo. Neste dia especial, quero desejar a todos vocês, meus acompanhantes de todo ano, um natal repleto de paz, amor e felicidade, que nossos corações celebrem o fato de Deus ter nos amado tanto que enviou seu Filho ao mundo, na figura de um bebê.

Que em nossos sonhos o menino Jesus esteja rodeado de pastores e magos, que a estrela do natal ilumine a madrugada fria de Belém e que anjos cantem lindas canções no céu escuro.

Minha oração é que o verdadeiro sentido do natal envolva a vida de todo homem e que a alegria que só menino Jesus põe no coração nasça em sua vida e irradie a felicidade de ser Filho de Deus.

Feliz Natal!

UM CONVITE ESPECIAL


 

Por favor Confirmar Presença,

Jesus Cristo

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

FELICIDADE E PAZ

Lucas 2.30-32 - "...porque os meus olhos já viram a tua salvação, a qual preparaste diante de todos os povos: luz para revelação aos gentios e para glória do teu povo de Israel".

O hino de Natal mais conhecido no mundo certamente é "Noite Feliz". Fazendo uma pesquisa que mostrou que ele já foi traduzido para mais de 300 línguas e dialetos. Contudo, apesar de se cantar "Noite feliz, noite de paz...", muitos estão estressados e cansados. O mundo comemora o Natal, mas realmente nada sabe da felicidade e paz que Deus quer dar a todos.

Jesus, sendo verdadeiro Deus, tornou-se homem para tomar sobre si nossa imperfeição e nossa pecaminosidade. Ele veio como o dom inefável de Deus, para entregar-se como sacrifício por nós. Jesus veio a este mundo para destruir as obras do diabo e para que possamos ter um lugar no céu. Ele veio como Luz em nossa noite, como Eterno em nosso tempo limitado, como portador da Paz em nosso medo, como Salvador em nossa perdição. Através de Jesus veio a vida ao nosso mundo de morte, a alegria a uma humanidade cheio de amargura, o amor de Deus a uma sociedade cheia de ódio, contendas. Ele nos deu firmeza em nossa dúvida e, como Redentor do mundo, trouxe a verdadeira salvação em nossa solidão. Jesus veio para habitar conosco, mesmo depois de passado o Natal. O idoso Simeão disse sobre Ele: "...porque os meus olhos já viram a tua salvação, a qual preparaste diante de todos os povos: luz para revelação aos gentios e para glória do teu povo de Israel" Lucas 2.30-32.

O Natal não é nada daquilo a que estamos acostumados e que vemos à nossa volta hoje em dia: as tradições, os costumes, os presentes e as comemorações... Não, o Natal é muito mais: em Seu amor sem limites, Deus nos deu Seu Filho. Desse modo, o Natal somente terá verdadeiro significado para nós se aceitarmos esse presente de Deus e consagrarmos nossa vida a Jesus Cristo pela fé.

NATAL DE 1914

Ano de 1914, 24 Dezembro, a Europa estava em guerra, na frente ocidental de um lado a França e Inglaterra do outro a Alemanha. No meio do conflito milhares de homens que simplesmente queriam estar em casa a comemorar o Natal com a sua família.

Os soldados alemães decidiram começar a decorar as ávores perto das trincheiras com velas, e cantar musicas de natal, mais precisamente Silent Nacht (Noite de Paz), do outro lado da terra de ninguém os soldados ingleses responderam cantando musicas de Natal em inglês.

Ambos os lados acabaram por começar a gritar desejos de feliz Natal, pouco tempo depois ouve gritos nas linhas para pedirem para atravessar a “terra de ninguém” e conhecer quem estava do outro lado, foram trocadas pequenos presentes – Whisky, Geleias, Cigarros, o pouco que tinham disponível.

A artilharia parou durante essa noite.  trégua foi aproveitada para dar enterros condignos a companheiros que se encontravam caídos na “terra de ninguem”, de ambos os lados os soldados prestaram homenagem aos colegas mortos. A trégua espalhou-se por vários locais da frente ocidental e existem histórias que falam da existência de um jogo de futebol entre os soldados Alemães e Ingleses, que a Alemanha venceu por 3:2 . A trégua durou a véspera de natal e do dia 25, em alguns locais durou até ao dia de ano novo. 

Esta história mostra-nos soldados que preferiam estar em casa do que a matar o seu semelhante só porque ele tinha uma roupa diferente e falava uma língua diferente.

André Valadão - Noite Feliz.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

PRESENTES

Entrando na casa(Reis Magos), viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra.
Mateus 2.11


Os reis magos caminharam muito para encontrar Jesus, alguns estudiosos garantem que mais de um ano. Eles vieram, segundo a tradição cristã, de regiões diferentes do mundo e trouxeram presentes para o menino rei: Ouro, incenso e mirra.

Dizem os estudiosos que a tradição de dar presentes surgiu com os magos que aproximaram de Jesus e ofereceram tesouros. A Bíblia diz que a família de Jesus era pobre, pois apresentaram duas aves em sua apresentação no tempo e, com certeza, os presentes auxiliaram muito quando tiveram que fugir para o Egito.

Não transforme os presentes no centro das atenções, mas que o amor, o carinho e a família sejam a essência dessa festa. Que o exemplo dos Magos que ofereceram seus tesouros invada seu coração e que você saiba dividir com o teu próximo.

Você sabia que existem centenas de crianças que estão a espera de seus Reis Magos? Muitas delas sem o carinho e o amor da família, vivendo em pobreza e desilusão. Você pode ir aos correios, escolher uma cartinha e dividir seu tesouro com ela.

Já pensou que você pode fazer com tão pouco alguém feliz neste natal?

Turma do Prinyt - nasceu o salvador.

O ROSTO DE DEUS

Rafael, Michelangelo e vários outros pintores tentaram retratar o rosto de Deus. Foram infelizes. Como mostrar na tela quem nunca foi visto? Com a proximidade do Natal, mais artistas procuram esboçar o que imaginam ser o rosto de Deus.

Ele se parece com uma criança? É o frágil bebê das manjedouras? Talvez; o reino do céu pertence aos pequeninos, aos que mamam. Ao tentar desenhar o mistério, o artista termina com um ídolo.

O rosto de Deus, entretanto, pode ser experimentado nos sem-teto que perambulam pelas ruas e dormem nos viadutos das grandes cidades. Quando Jesus nasceu, a família estava sem moradia certa, não possuía recursos para pagar uma hospedaria e viu-se obrigada a refugiar-se em um estábulo. 

O rosto de Deus pode ser percebido em vítimas de preconceito e em injustiçados. Sobre o menino que nasceu em Belém pairou uma dúvida: ele era de fato filho de José? O casal não inventara aquela história toda para se safar de um rolo?

O rosto de Deus se revela nos desprezíveis, nos que foram condenados à margem da história. Quando o menino nasceu, ninguém notou ou escutou o alarido dos anjos. A trombeta que anunciou paz na terra pela boa vontade de Deus passou desapercebida da grande maioria. Apenas um punhado de pastores foi sensível para presenciar o momento mais importante da história.

Qual o rosto de Deus? Ele não se parece com os cartões postais ou com o menino de barro das lapinhas. Deus é igualzinho a Jesus. E Jesus é bem parecido com o vizinho do lado, com a mulher que pede socorro na delegacia do bairro e com a família que chora a morte do filho no corredor do ambulatório. 

Não é preciso muito para encontrar Deus, basta um coração de carne, humano.
Soli Deo Gloria.
Ricardo Gondim

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

AS LUZES SE ACENDERAM



Eis que a virgem conceberás e darás à luz um filho a quem chamarás pelo nome de Jesus.


Lucas 1. 31


As luzes se acenderam, as casas ficaram mais alegres, as escolas fecham seus portões e nas ruas, centenas de pessoas andam a procura de outros ou em busca do presente ideal que toque o interior de alguém nesses dias festivos, afinal estamos prestes a comemorar o natal.


Esses são mais intensos e cheios de gente perambulando cada rua, cada loja e cada canto da nossa cidade. O natal é assim, cheio de encantos, de presentes de pessoas alegre e lojas abarrotadas de clientes querendo comprar presentes para os seus. Mas poucos se lembram de estender o natal e prolongá-lo para janeiro e os meses subseqüentes. A alegria dessa época poderia se estender por mais dias quem sabe, pela vida toda. Contudo a correria do dia-a-dia e a procura por ganhar mais em menos tempo, nos afasta dos outros e de Deus, o que é pior.


O natal não vem para aquecer o comércio, mas para paráramos e refletirmos sobre a proximidade ou o afastamento que acabamos mantendo com o nosso próximo. O natal vem como data reflexiva, onde na ocasião o próprio Deus nos enviou seu filho Unigênito para sofrer em nosso lugar, por pessoas vis e sem Deus no coração.


É impossível ficar indiferente a essa data, então vamos festejar, comemorar e distribuir se possível, presentes, mas vamos acima de tudo, espalhar o amor de Deus nos corações sem esperança e carentes de Deus.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

SENTIDO DO NATAL

É que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.

Lucas 2.11

Estamos nos aproximando do natal
. O momento em que o mundo comemora o nascimento de Jesus Cristo. Já prestou atenção como as coisas são mais coloridas, mais alegres e as pessoas têm mais planos nesta época do ano. Por quê? Alguns dizem que é o espírito do natal! Será? Pode ser! Mas não tem como negar que há algo muito especial no natal!

Qual o sentido do natal do natal? Reunir a família em torno de uma mesa, e trocar presentes, comer uma ceia gostosa e se divertir? Não, não é! Isso até que é bom, mas infelizmente estamos tão envolvidos nas celebrações que a gente acaba esquecendo-se de Jesus. Se deixa levar pelos presentes, a ceia, as comemorações, as amizades e o natal vai perdendo o seu sentido: celebrar o nascimento de Jesus.

Quando anjos, pastores e reis magos realizaram o primeiro natal, eles tinham um único objetivo: adorar a Jesus e agradecer a Deus por ter enviado seu Filho ao mundo para salvar os homens. Meu desejo é que possamos cultivar no coração a essência do primeiro natal e assim possamos verdadeiramente celebrar essa grande festa.

Central Gospel.

domingo, 19 de dezembro de 2010

NÃO HÁ LUGAR


e ela deu à luz o seu filho primogênito, enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.
Lucas 2:7

Quando uma criança vem ao mundo, geralmente, há preparativos. Os pais compram roupinhas, preparam um quartinho com carinho e amor. O berço, os primeiros brinquedos, a mamadeira e muito mais para proteger e dar conforto aquele que há de nascer.

No entanto, com Jesus, apesar de nascer em uma família que o amava e o aguardava ansioso, diz a Bíblia que não havia lugar para ele e por isso teve que nascer na estrebaria - lugar de dormida dos animais quando o tempo esfriava ou quando alguém pernoitava na hospedaria.

A narrativa é dramática ao afirmar que depois que Jesus nasceu, Maria o deitou numa manjedoura - local destinado a alimentar os animais - eu fico pensando como seria difícil pôr meu pequeno bebê num lugar assim, mas foi ali que o Filho de Deus dormiu seu primeiro sono.

Naquela mesma noite, os anjos apareceram aos pastores e cantavam: "Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem." Jesus nasceu, o Messias prometido havia chegado, o reino de Deus na terra estava preste a surgir. Penso que os pastores esperavam encontrá-lo na mais rica casa da cidade, ou quem sabe em um palácio, mas "acharam Maria e José e a criança deitada na manjedoura."

Fandermiler Freitas

HORA SEXTA



Desde a hora sexta até à nona, houve trevas sobre toda a Terra.



Mateus 27.45




É impressionante vermos como Cristo na Cruz simplesmente entregou-se por nós demonstrando um amor sem limites. Lá no Gólgota, no ápice da prova do seu amor pela humanidade morrendo numa Cruz.


Uma coisa importante a ser observada, na passagem mostrada acima, é a manifestação da natureza quando da morte do Filho do “Homem”. Apesar de ninguém se manifestar a favor de Jesus para defendê-lo a fim de não ser morto na Cruz, houve, porém, a manifestação energética dos fenômenos ante a morte do Filho de Deus.


Jesus veio para nos dá vida em abundância por meio de um ato de amor em favor de cada um de nós. Contudo, o que não vimos, foi nenhuma manifestação humana a favor de Cristo, ao contrario, todos diziam: “Crucifica-o”, Crucifica-o”, “Crucifica-o”. A natureza, enquanto obra da criação do próprio Deus, manifestou-se em desacordo às atitudes direcionadas à Cristo. O céu escureceu, a terra tremeu e alguém disse que “Verdadeiramente este era o filho de Deus”. Lá no ponto máximo, quando Cristo estava prestes a expirar, e quando a natureza se manifestava, um homem pode encontrar-se com Deus.


Cerca de três horas, a Terra passou por um momento de completa escuridão, pois o Filho de Deus estava sendo oferecido em favor do resgate de muitos. Vemos que, nem mesmo a Terra, agüentou tamanho ultraje contra o filho de Deus, manifestando-se contra o desprezo do homem em relação a Cristo. Como você vai se posicionar diante da morte redentora de Cristo? Qual será seu posicionamento quanto a esse fato? Você vai receber esse sacrifício que foi realizado Ele em favor de você?


sábado, 18 de dezembro de 2010

GRANDE DEUS

Com efeito, grandes coisas fez o SENHOR por nós; por isso, estamos alegres. 

Salmo 126:3  

Quando olho para o universo, as milhares de estrelas, centenas de galáxias, todas organizadas e seguindo leis universais é difícil acreditar que não há um criador. Ou então, ao estudar sobre o corpo humano e vê-lo como a mais perfeita e misteriosa e complexa máquina que existe é difícil crer que tudo isso é o acaso; cada  um de nossos genes cumprindo uma missão e sendo responsável por uma tarefa nobre e fundamental a vida, não, não pode ser obra de uma explosão.

Nas florestas, cidades, mares, desertos é fácil ver o dedo de dedo nas obras da natureza. Pássaros, serpentes, peixes, insetos numa cadeia alimentar perfeita, coexistindo em harmonia e dependência recíproca, fica complicado aceitar que não existe um ser superior que organizou tudo isso.

Acredito em Deus como Senhor da criação que pela sua palavra fez o invísivel existir, por isso eu sempre digo: quão grande és tu, Senhor meu Deus.

André Valadão - Quão grante és Tu.

SACRÍFICIO

Na África, nos primórdios da obra missionária, certo evangelista vivia só, numa choupana que levantara com as próprias mãos. Os nativos daquela região mostravam hostilidade, e ele esperava um ataque a qualquer momento. Certa manhã, olhando pelas frestas do pau-a-pique, constatou que doze homens, em círculo, se aproximavam da choupana.

Vinham munidos de suas armas rústicas e se mostravam dispostos à violência. Num ímpeto, pegou o fuzil e verificou que estava carregado; poderia, com apenas doze balas, liquidar todos e manter-se vivo. Mas orou a Deus e chegou à conclusão de que, se matasse um daqueles nativos, nunca mais admitiriam missionário algum para pregar-lhes o evangelho. Pendurou a arma no gancho e esperou. De repente, veio o assalto. Algumas bordoadas, mais uns lançaços e o missionário rendia a alma a Deus.

Felizes com a facilidade do sucesso, aqueles homens passaram ao saque. Descobriram, então, a arma carregada e ficaram admirados: "Por que ele não atirou? Teria sido por causa da religião?" Dias depois, dois nativos daquela tribo procuraram a igreja cristã da cidade mais próxima, pedindo que lhes fosse enviado um novo missionário.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

TEM PÃO VELHO?

Vou contar um fato corriqueiro, que inesperadamente trouxe-me uma grande lição de vida.

Era um fim de tarde de sábado, eu estava molhando o jardim da minha casa, quando fui interpelada por um garotinho com pouco mais de 9 anos, dizendo:

-Dona, tem pão velho?

Essa coisa de pedir pão velho sempre me incomodou desde criança.Olhei para aquela criança tão nostálgica e perguntei: "Onde você mora?"

-Depois do zoológico.

-Bem longe, hein!

-É...mas eu tenho que pedir as coisas para comer.

-Você está na escola?

-Não. Minha mãe não pode comprar material.

-Seu pai mora com vocês?

-Ele sumiu.

E o papo prosseguiu, até que disse: "Vou buscar o pão, serve pão novo?"

-Não precisa não,a senhora já conversou comigo,isso é suficiente.

Esta resposta caiu em mim como um raio. Tive a sensação de ter absorvido toda a solidão e a falta de amor daquela criança,daquele menino de apenas 9 anos, já sem sonhos,sem brinquedos, sem comida, sem escola e tão necessitado de um papo,de uma conversa amiga.

Caros amigos, quantas lições podemos tirar desta resposta "Não precisa não, a senhora já conversou comigo, isso é suficiente!"

Que poder mágico tem o gesto de falar e ouvir com amor! Alguns anos já se passaram e continuam pedindo "pão velho"na minha casa e eu dando "pão novo",mas procurando antes compartilhar o pão das pequenas conversas, o pão dos gestos que acolhem e promovem.

Este Pão de Amor não fica velho, porque é fabricado no coração de quem acredita naquele que disse: " EU SOU O PÃO DA VIDA"

Ana Luzia Tocafundo

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

JESUS TINHA OS PIORES AMIGOS DO MUNDO

Todo homem se sente sozinho ao menos uma vez na vida. Na maioria das vezes por que percebe que mesmo estando cercado de pessoas, dificilmente conta com o apoio incondicional da amizade alheia. Então as pessoas entram em crises. E se esquecem que a figura de Cristo não foi nem um pouco agraciada com amigos excepcionais.

O problema da amizade no mundo contemporâneo é a busca da aceitação. Queremos quem nos aceite do jeito que somos. Quem compreenda o que não faz sentido. Quem veja o que só pode ser discernido mediante a fé. E se não encontrarmos amizade neste nível, desanimamos, choramos, lamentamos.

Aí você olha para os “amigos” de Jesus e se surpreende. Ele era cercado pelos homens mais incompetentes, inseguros e interesseiros da face da Terra. E no meio de seus amigos havia também um traidor. E não há coisa mais desagradável do que conviver com quem irá certamente te apunhalar pelas costas num futuro próximo.

Mas Jesus não viveu estas crises. Ele sabia quem era e qual sua vocação. Ele entendia que o relacionamento com as demais pessoas ao seu redor não podia ser estabelecido apenas segundo a conveniência. E ele tomou a única decisão lícita para quem quer viver o evangelho integralmente: dar de si mesmo sem reservas.

O problema das pessoas com o convívio em comunidade se dá principalmente pela dificuldade que temos em prestar contas de nossa vida. E isto acontece por que não temos amigos. Temos “conhecidos”. Mas não há cumplicidade nos relacionamentos. É como se as pessoas não fossem boas o suficiente para que nós possamos nos expor. E realmente elas não são. Nem elas, nem nós mesmos.

A vida em comunidade COM COMPROMISSO é parte das disciplinas espirituais indispensáveis para quem quer fazer parte da Igreja de Cristo. Não somos Igreja apenas por sermos dois ou mais. Somos Igreja quando nos submetemos voluntariamente uns aos outros e aceitamos a repreensão do outro. Somos Igreja quando caminhamos mais devagar por que o propósito do REINO é que o indivíduo renuncie a seus direitos em favor dos outros. Morremos para que a COMUNIDADE viva.

Você precisa de amigos? Reflita bem sobre isto. Um homem solitário geralmente é aquele que não se tornou bom o suficiente para se relacionar com outros. E todas as outras desculpas são apenas desculpas. E elas não serão aceitas no dia do Juízo.
 
Ariovaldo Ramos

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

PORTAS ABERTAS

Miquéias 4:2 -"...vinde, e subamos ao monte do Senhor e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, ..."

Não é verdade que às vezes vivemos situações nas quais não há uma saída clara, fácil, objetiva? É como se deparar com um beco sem saída. Quem vivenciou uma experiência semelhante foi o apóstolo Paulo e Silas, na cidade de Filipos, em Atos 16:16-31. Na prisão não havia qualquer possibilidade de fuga e muito menos de terem um julgamento justo.

Alguém poderia pensar que DEUS é injusto e não cuida daqueles que O servem e O seguem, pois, muitos destes enfrentam problemas e situações desesperadoras. Mas, a Bíblia insiste que a oração pode mudar absolutamente tudo. Sem saber o que DEUS faria, Paulo e Silas louvavam a DEUS com cânticos e oravam. Então, onde não havia saída, DEUS providenciou uma por meio de um terremeto, libertando os dois e ainda levando o carcereiro à experiência da salvação.

Uma das nossas fragilidades é pensar na oração como último recurso, quando deveria ser o primeiro. A oração não é uma arma para ser usada somente nas calamidades, nas enfermidades e nos momentos de profunda angústia. A oração cabe a qualquer momento, situação e lugar. Devemos orar sem cessar, isso significa estar sempre com a mente e o coração voltados para CRISTO. A oração é a chave que DEUS nos deu para destravar as portas que ELE quer abrir.

O SABÃO

"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade do meu Pai que está nos céus."

Mt 7.21

Um ministro e um fabricante de sabão não-cristão caminhavam ambos rua abaixo.

- Bem, meu amigo - começou o fabricante de sabão -, o evangelho que o senhor prega não parece ter realizado grande soma de benefícios. Existe ainda boa porção de pecado e pecadores no mundo!

Por uns momentos, o ministro deixou sem resposta a acusação. Logo os dois passaram junto de um grupo de crianças sujas, que brincavam na lama.

- O sabão não tem trazido muitos benefícios ao mundo - observou o ministro - ainda existe muita sujeira e muita gente suja...

O fabricante de sabão foi ligeiro em responder ao pastor: - Oh, o sabão é muito bom, mas tem de ser usado!

- Exatamente - volveu o ministro - o mesmo se dá com o evangelho, ele tem de ser aplicado à vida!

domingo, 12 de dezembro de 2010

CRISTINIANISMO VIVO

Lord Shaftesbury foi um dos maiores homens que a Inglaterra já possuiu. Renunciou a cadeira do Parlamento, onde exercia brilhante posição, movido pelo chamamento que sentiu ao aperceber-se da angústia dos pobres de Londres. Ganhou-lhes a confiança e por eles lutou por anos a fio. Quando morreu, a Inglaterra inteira prestou-lhe as mais expressivas homenagens. Centenas de admiradores formaram a imensa multidão que acompanhou seus despojos ao cemitério. Cartazes dos mais variados traziam inscrições assim: "Nós estávamos com fome, e tu nos alimentaste! Estávamos na prisão, e tu os visitaste! Éramos estrangeiros, e tu nos hospedaste! Estávamos enfermos, e foste ver-nos!"

sábado, 11 de dezembro de 2010

O MAIOR BEM: A GRAÇA DE DEUS

Salmos 63.3 – “Porque a Tua graça é melhor do que a vida; e os meus lábios te louvam”

Qual é o maior bem que uma pessoa pode ter na vida?

Se for a sua vida, eu pergunto: E quando você morrer? Se for a sua saúde, eu pergunto: E se você adoecer?
Se for a sua disposição e garra, eu pergunto: E quando você se abater? Se for o(a) seu cônjuge, eu pergunto: E quando ele(a) partir? Se forem os seus filhos, eu pergunto: E quando eles crescerem?  Se forem os seus pais, eu pergunto: E quando eles se forem? Se for o seu namoro, eu pergunto: E se ele acabar?
Se forem os seus amigos, eu pergunto: E quando eles sumirem ou faltarem? Se for o seu trabalho, eu pergunto: E quando você se aposentar? Se for o seu diploma, eu pergunto: E quando você não precisar mais dele? Se for a sua imagem e/ou a sua inteligência, eu pergunto: E quando você não for mais necessário? Se for a sua beleza, eu pergunto: E quando você envelhecer? Se for alguma parte do seu corpo, eu pergunto: E se você sofrer um acidente? Se for a salvação, eu pergunto: De onde ela vem?

Qual é o maior bem que uma pessoa pode ter na vida? Davi deu a melhor resposta que eu já ouvi. Ele disse em Salmos 63.3 – “Porque a Tua graça é melhor do que a vida; e os meus lábios te louvam”

Por que a graça de Deus é o maior bem que alguém pode ter na vida? Quando tudo o que consideramos ser mais valioso na vida acaba ou desaparece, resta-nos sempre a graça de Deus que nos faz cantar. Davi experimentou isso na pele. Não fôra a Graça de Deus, Davi não teria razões para continuar vivendo, muito menos compondo salmos e cantando, ele sofreu com a indiferença dos pais; a indignação dos irmãos; a inveja do rei; a insensibilidade da esposa; a impiedade dos adversários; a infidelidade dos amigos; a iniquidade do seu coração; a insensatez dos filhos; tristezas na alma. Que razões ele teria para continuar vivendo, sonhando, sorrindo? A graça de Deus! Somente a graça de Deus!

Aquele que espera apenas nesta vida e se segura nas coisas deste mundo não tem motivos para viver. A vida passa como um vapor e o que será do homem depois da morte? O maior bem que possuímos é a graça de Deus, a pura graça de Deus: a sua bondade, o seu amor, a sua benignidade, misericórdia.

A graça de Deus é melhor que a vida, ela é melhor que tudo – a graça de Deus nos basta para viver!

PASTOR AFRICANO É MARTIRIZADO

O pastor Michel Loua, 47, nascido em Jacksonville, Texa, foi executado no domingo à noite, 14 de novembro em uma prisão em Guiné, oeste da África. Líderes da igreja chamam sua morte de mártir moderno nesse país de predominância islâmica (85%). Um novo mártir

De acordo com o artigo de Charles Johnson no jornal Gilmer Mirror, Michel e sua família vieram dos Estados Unidos há quatro anos para participar de um seminário em preparação de evangelizar sua terra natal.

Johnson diz que Michel era graduado em Seminário Teológico na Associação Missionária Batista (tradução livre, AMB) em Jacksonville. Ele foi o primeiro a conseguir tal nível de escolaridade em teologia em Guiné.

Michel fez pelo menos quatro viagens de volta à Guiné para verificar as condições da igreja e fazer as preparações para retornar à terra natal com sua família.
Em uma dessas viagens, ele construiu uma casa com quartos para hospedar e ensinar obreiros locais no trabalho de divulgação.
Johnson relata que o pastor não era um estranho no distrito de Upshur. Ele e sua família ingressaram na Igreja Batista Rosewood em dezembro de 2008 onde pregou várias vezes e contribuiu para um avivamento no início de 2008.
O cristão voltou à Guiné pela última vez em junho desse ano. Aparentemente se envolveu na campanha das eleições presidenciais que aconteceriam uma semana antes de sua execução. Havia várias lutas, especialmente entre grupos islâmicos e cristãos. Ele ficou preso por três semanas na prisão da capital da Guiné.
Johnson cita, pelo menos, duas notícias do serviço africano que afirmam que o presidente da Guiné enviou soldados à prisão para oferecer Michel Loua como um sacrifício humano e reforçar a liderança do presidente.

Ele escreve que segundo a crença muçulmana do país, era necessário matar um infiel (não muçulmano) para garantir o sucesso da nova liderança. Michel foi torturado, baleado no coração e seu corpo mutilado.

Johnson acrescenta que Michel nasceu e foi criado como muçulmano. Ele se converteu a Cristo aos 22 anos. Depois de aceitar Jesus Cristo como seu Salvador, enfrentou perseguição imediata de sua própria família. Sua cabeça tinha uma cicatriz profunda de um apedrejamento inicial de parentes depois de sua conversão. Houve inúmeras ameaças de morte ao pastor desde 1985.

Foi fundamental Michel ter iniciado a evangelização de muçulmanos na Guiné para ajudar a estabelecer pelo menos uma dezena de igrejas em seu país. Mesmo antes de possuir uma Bíblia, ele levou concidadãos para Cristo usando versos do Corão, que falava de Jesus.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

RENÚNCIA

Se alguém vem a mim e não aborrece a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.

LC 14.26

Muitos homens se levantaram nos dias de Jesus para segui-lo. No entanto, o Mestre sempre os recebia com uma palavra de desafio e dizia o que esperava de cada um de seus seguidores: Renúncia.

Quem segue a Jesus de longe sem se comprometer com ele, não pode ser seu discípulo. Ou você se envolve com Jesus e aí terá que aborrecer muita gente, porque há de defender os pontos de vista e os ensinos de Jesus ou você enganará a si mesmo, fingindo ser o que não é.

A Renúncia que Jesus exige de seus discípulos vai além de contrariar as pessoas próximas que nos cercam, se faz necessário contrariar a si mesmo. Ter que negar seus desejos, planos, objetivos e o próprio modo de pensar é requisito básico sem o qual ninguém se tornará discípulo de Jesus.

Chris Duran e  Nívea Soares - Renúncia.

SENHOR DA HISTÓRIA

Edwin M. Stanton, secretário de guerra, levantou-se de junto do leito, ao pé do qual se ajoelhara e no qual jazia uma figura magra e desfigurada; foi até a janela, puxou a cortina e voltando a olhar para o corpo silencioso, exclamou:

"Ele, agora, pertence à História!" Esta é a melhor e mais curta biografia de Abraham Lincoln. Mais que qualquer outro americano, pertence ele à História. Entretanto, isso é apenas relativamente verdadeiro. Os grandes homens do passado - César, Lutero, Cromwell, Napoleão, Lincoln - foram forças vivas apenas em sua geração. Eles tiveram os seus dias e se apagaram. Somente com licença poética se pode dizer que "seus espíritos nos governam".

Um só personagem, na verdade, é Senhor da História; só Cristo é eterno. Quem declarará sua geração? Relacionar Cristo ao primeiro, quinto, décimo, ou ao atual século XX é grave erro. Cristo não pertence a nenhuma idade ou época; sua personalidade une as eras. Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

ÓDIO

Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê.
 
I João 4.20

O mandamento do amor envolve dois pontos: Deus e o próximo. Esses dois pontos estão tão interligados que o Apóstolo João chamou de mentiroso aquele que diz amar a Deus e odiar ao seu irmão. Irmão aqui não é laços de sangue, mas próximo. Sendo assim, concluo ser impossível um coração envolvido pelo amor de Deus se preenchido pelo ódio.

Como explicar tantas discórdias, raivas, brigas, assassinatos? Jesus falou sobre isso: Porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias (Mt 15.19). O homem só pode dar o que tem. Se tiver o amor dará amor. Mas se for ódio...

O apóstolo Paulo fala também sobre isto e diz: De onde procedem guerras e contendas que há entre vós? De onde, senão dos prazeres que militam na vossa carne? (Tg 4.1). Discórdias e brigas são sempre motivadas por algo que nos dão prazer e pela incapacidade de amar.

Nós humanos achamos normal alguém que odeie outra pessoa. No entanto, aos olhos de Deus isso não é normal, mas extremamente prejudicial. O apóstolo João diz: Todo aquele que odeia a seu irmão é assassino; ora, vós sabeis que todo assassino não tem a vida eterna permanente em si.

No coração daquele que conhece a Deus não há lugar para o ódio.

AMOR IMPOSSÍVEL?

Ontem, recebi um e-mail com esta mensagem. Fez-me refletir sobre a vida e gostaria de compartilhá-los com vocês.

A gente reclama da vida e, às vezes da mulher que temos - Reflita... 
   
Coisas que só o coração explica. Parece impossível... mas é verdade!











 Viu ....... Não importa sua raça, crença se é branco, preto, roxo, se você tem os braços, as pernas ou não ...
O que importa é o amor, primeiramente em si mesmo, depois é ter a capacidade de amar o próximo com todas e qualquer diferença ...
Só então, você terá a capacidade de subir aos céus ... de amar e ser verdadeiramente amado !!!!!!!!!!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

TUDO PERDIDO, DÁ PARA RECOMEÇAR?

Filipenses 3:14 - prossigo para o alvo, para o premio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.

Será que você está tendo sucesso em abandonar as atitudes melancolicas, o fracaso, dizer adeus a dor, dar um ponto final na desilusao? Tem receita fácil pra gente se abrir para NOVAS OPORTUNIDADES? Será que ainda há espaço para um RECOMEÇO – entre você e a vida? Como continuar e não desistir?

Vamos dar uma olhadinha em Isaque. Ele passou por um período de seca, no deserto absoluto, e cavou um poço, encontrando uma fonte de águas vivas.

Contudo, sua alegria não durou muito, pois os inimigos logo surgiram e tomaram o poço que havia descoberto.

Sem desanimar, ele retomou o trabalho e conseguiu encontrar uma segunda fonte de águas vivas que, infelizmente, foi objeto da ambição dos adversários.

Aquilo nada mais era que a repetição dos incidentes vividos por seu pai Abraão, que teve seus poços atulhados por povos nômades do deserto descrito em Genesis 26:15, e parecia a hora certa para desistir.

Mas Isaque, de modo surpreendente, persistiu na busca, e contra toda lógica, se deparou com um terceiro poço que estava ligado a um lençol de águas vivas e, desta vez, os inimigos não mais o importunaram Genesis 26:17-22.

É possível que você tenha sido traído, importunado, prejudicado, injustamente acusado, lesado ou mesmo ferido com palavras duras e desleais. Tudo parece perdido. Mas, em certa medida, a decisão de um RECOMEÇO depende de você mesmo.

A grande resposta é esquecer as coisas passadas e se lançar para as futuras como nos recomenda Paulo: prossigo para o alvo, para o premio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus, Filipenses 3:14.

Se parece difícil, lembre que Deus garante que podemos recomeçar não uma, ou duas vezes, mas uma quantidade completa de vezes: Porque sete vezes cairá o justo e se levantará, Provérbios 24:16.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O LIVRO






Toda a escritura é inspirada por Deus...





II Timóteo 4. 16



Quantos livros e textos já foram publicados dede o aparecimento da escrita pelos Sumérios no século VII A. C.? Seria um cálculo difícil de fazer, não é mesmo? Atualmente só temos uma mulher, J. K. Rouling, que no mundo inteiro que conseguiu tornar-se bilionária apenas escrevendo e vendendo livros, ele é inglesa e escreveu sete livros com o nome de Harry Poter.


Cada livro publicado por essa mulher, leva os fãs a uma corrida frenética às lojas e horas de altografos em bibliotecas. Paulo Coelho, brasileiro, considerado como um dos maiores escritores da atualidade no Brasil, tem livros publicados em várias línguas, podemos citar Augusto Cury e tantos outros que fascinam multidões com suas habilidades em escrever livros.


Muitos livros que já foram escritos, mas poucos são lembrados por mais de uma década, contudo, existe um que tem sobrevivido a reis, tiranos implacáveis, ao esquecimento normal do homem e que ainda hoje é o livro mais impresso e conhecido no mundo. Essas características que se somam ao de muitas, conferem à Bíblia um destaque especial na estante de qualquer um.


A Bíblia é sem dúvida, o maior dos livros. Ela a mensagem de Deus aos homens, e o ser humano não tem nenhuma participação na autoria, eles foram apenas usados pelo Deus para expor aos homens as palavras e o propósito de Deus.


A Palavra de Deus é um livro que jamais entrará no esquecimento, pois Ela é eterna. As palavras contidas nesse livro são vida e são eternas. “Passarão os céus e terra, porém as minhas palavras não hão de passar”, essas palavras são do próprio Deus. Haja o que houver, aconteça o que acontecer, tudo o que está contido na Bíblia haverá de se cumprir.