sábado, 12 de dezembro de 2015

A SERPENTE E O PÁSSARO

Certa vez uma serpente, muito astuta, conseguiu se aproximar de um pássaro, porém, a ave, receosa, ficava a uma certa distância que impedia de ser atacada pela víbora. O réptil começa então a seduzir com palavras ao pássaro, já que possuía uma lábia muito grande. Aos poucos foi conquistando a "amizade" do pássaro e certo dia propôs um acordo:

- Eu sou sua amiga, e vou provar isso: Eu consigo para você, sem "nenhum" interesse, alguns bichinhos que costumam ficar debaixo da terra. É uma delícia, e você não vai precisar de esforço nenhum para se alimentar.

- Eu tenho medo de ser atacado por você, ao me aproximar para alimentar.

- Não tenha medo. Olha, vamos fazer um trato: Vou colocar os bichinhos sobre aquela rocha e vou ficar bem longe de você. A única condição, é que, para cada refeição, você tire uma pena da sua asa e me dê para que eu possa preparar meu ninho e fique bem confortável em minha casa. 

E assim foi. Como combinado, o pássaro tirava uma pena da asa, já que possuía "muitas" penas, entregava para a serpente e ia até o local se alimentar dos deliciosos bichinhos. O pássaro começou a intercalar entre os frutos e os bichinhos. Quando sentia fome, ele olhava para suas asas e dizia: "Só mais uma pena não vai fazer falta. E tirava mais uma e se alimentava dos bichinhos."

Ele percebeu que estava ficando mais gordinho com a nova alimentação. Certo dia, teve muita fome e começou a se lembrar daqueles bichinhos deliciosos. Disse ele: Acho que vou arriscar mais uma refeição. Alçou vôo, tirou mais uma pena de sua asa e entregou à cobra, como combinado. Foi até o local e comeu bastante bichinhos até não caber mais em sua barriga. Já satisfeito, resolveu ir embora. Quando tentou voar, devido a falta de muitas penas e devido ao peso demasiado que ganhara nos ultimos dias, e somando com aquela última refeição que fizera, não conseguiu alçar vôo. Ficou desesperado e tentou novamente. Nada! Não saiu do chão. Arrependido, disse: 

- Porque eu fui tão idiota e não preservei as minhas penas? Bem, pelo menos a serpente disse que é minha amiga e vou pedir sua proteção até que cresça novas penas. 

Quando a serpente se aproximou daquela ave amedrontada, disse: "Olá meu amiguinho, já se alimentou bem?" 

– Sim. Só que, devido ao meu peso e a falta de penas, não estou conseguindo voar. Você poderia me proteger até que cresça novas penas?

- Ah, que "pena" que você não possa voar!! Você está pagando o preço pela sua cobiça. Como não conseguiu resistir a tentação, virou a minha refeição. E agora já que está bem gordinho, já posso me alimentar da minha refeição preferida: "Pássaro estúpido tentado e seduzido pela sua própria ganância".

Aplicação:

A tentação pelas coisas ilícitas são constantes e tem sempre uma serpente astuta te oferecendo um banquete aparentemente inofensivo e fácil. Tome cuidado, esta sedução pode ser fatal.

"Há caminhos que ao homem parece direito, mas ao final dão em caminhos de morte" (Prov. 14:12)

"cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá a luz ao pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte" (Tiago 1: 14,15)

"Pois, naquilo que Ele (Jesus) mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados" (Hebreus 2:18)

"Sujeitai-vos, portanto, a Deus: mas resista ao diabo e ele fugirá de vós" (Tiago 4:7)

"Crê no Senhor Jesus e será salvo tu e tua casa" (Atos 16:31)

Autor: PAULO REIS

Nenhum comentário: