quarta-feira, 31 de outubro de 2012

FAZ DIFERENÇA


Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.

Rom 12:10

Pequenos gestos fazem muita diferença no mundo em que vivemos: Aumenta a união em família, cativa os corações dos amigos, faz nascer afetos e  cria laços de amizades entre colegas de trabalho.

E nas voltas da vida, a gente de repente é salvo, é ajudado, consegue ver a necessidade do outro por que os pequenos gestos de cortesia nos aproximou os corações.

Conta-se uma história de um empregado em um frigorifico da Noruega que um certo dia ao término do trabalho foi inspecionar a câmara frigorifica. Inexplicavelmente, a porta se fechou e ele ficou preso dentro da câmara. Bateu na porta com força, gritou por socorro, mas ninguém o ouviu, todos já haviam saído para suas casas e era impossível que alguém pudesse escutá-lo.

Já estava quase cinco horas preso, debilitado com a temperatura insuportável. De repente a porta se abriu e o vigia entrou na câmara e o resgatou com vida.
Depois de salvar a vida do homem, perguntaram ao vigia:

– Porque foi abrir a porta da câmara se isto não fazia parte da sua rotina de trabalho?.

Ele explicou: Trabalho nesta empresa há 35 anos, centenas de empregados entram e saem aqui todos os dias e ele é o único que me cumprimenta ao chegar pela manhã e se despede de mim ao sair. Hoje pela manhã disse “Bom dia” quando chegou. Entretanto não se despediu de mim na hora da saída. Imaginei que poderia ter-lhe acontecido algo. Por isto o procurei e o encontrei..

Pergunta: Será que eu seria salvo se algo assim acontecesse no meu trabalho????????

sábado, 27 de outubro de 2012

O HOMEM INTERIOR


Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia.

Mateus 23.27

Há, em Londres, as ruínas de uma certa igreja gaulesa, que consistem de um magnífico frontispício com símbolos da fé cristã. Sobre o arco central está uma Bíblia e uma harpa, e sobre as outras duas portas laterais, pombas. Não há nada no interior do templo, porque este foi totalmente destruído. Ervas daninhas, pó e cinzas é tudo que restou ali.

Não importa o que temos por fora, se não tivermos nada no interior. Os outros, mesmo os não-cristãos, podem enxergar através da casca de nossa vida. Precisamos de mais do que um bonito frontispício. Isto não quer dizer, naturalmente, que devemos destruir a estrutura de nossas vidas. Antes, quer dizer que devemos enriquecer nossas fontes interiores de fé, amor e moralidade para condizer com a aparência exterior. Muito mais que aparência externa, carecemos de força moral, beleza, bondade e santidade.

Pastor Walmir Vigo Gonçalves
Fonte: http://ilustreoseusermao.blogspot.com.br

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

PEGADAS FIRMES


"Dirige os meus passos nos teus caminhos, para que as minhas pegadas não vacilem" 

Salmos 17":5

"O mundo é vasto em tempo e espaço, e -- Deus é guia; então não se apresse. O homem que faz o seu melhor é abençoado. Deixe o resto, e não se preocupe." (J. Wilbur Chapan)

Somos filhos de Deus, separados por Ele para ser bênção e para abençoar, para ser luz e para iluminar, para transformar os ambientes e para fazer deste mundo um lugar de paz e felicidade.

E, se Ele nos chamou, não precisamos estar ansiosos ou preocupados. Ele dirige nossos passos, unge nossas palavras, faz nossa vida brilhar. Basta somente que confiemos n´Ele, que nos apresentemos a Ele, que deixemos Ele cumprir em nós a Sua vontade. Ele é o nosso Senhor; dEle é nossa vida e nossos dias; Ele fará o melhor, no momento certo e da maneira certa.

Quando tentamos agir do nosso modo, na hora que julgamos ser correta, crendo que não precisamos esperar pela direção do Senhor, quase sempre cometemos falhas e o nome de Jesus não é glorificado. Quando esperamos o agir de Deus e O colocamos em primeiro lugar em todas as nossas atitudes, então o Senhor nos abençoa e abençoa aos demais através de nós. Assim, o nome do Senhor é realmente engrandecido.

Queremos deixar pegadas neste mundo -- firmes e não vacilantes -- que nunca envergonhem ao nosso Salvador. Queremos deixar marcas que comprovem que o Senhor é o nosso guia e ajudador. Queremos que todos saibam o motivo real de nossa alegria.

As pegadas que você tem deixado são fracas e desalinhadas, mostrando que nem você e nem os que estão ao seu lado, sabem para onde vão, ou têm sido firmes, mostrando a presença de Jesus em sua vida?

Paulo Barbosa
Fonte: http://www.webservos.com.br

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

O CEGO BARTIMEU


A história de Bartimeu, revela com grande ênfase o imenso amor de Jesus pelos pecadores. Pois este homem Bartimeu, é uma figura da pessoa sem cristo, cego espiritualmente.

Quando ele  encontrou Jesus, no caminho de Jericó, não teve dúvidas, e clamou pelo Mestre pedindo socorro.

Bartimeu vivia neste mundo, sem ver as belezas da criação de Deus: as flores, os astros, o colorido das coisas, um pássaro voar, os oceanos, as cachoeiras e até o rosto das pessoas queridas, etc. . .

Assim é o ser humano sem Deus em seu coração. Não conhece as bênçãos espirituais como: o perdão, a fé, a bondade, a verdadeira alegria, e a  comunhão com o Espírito Santo, etc. (Efésio  2: 3,6).

Bartimeu estava desamparado, triste e solitário, sentado a beira do caminho, e sem esperança na humanidade. Mas um dia ouviu  falar de Jesus, O FILHO  DE  DEUS, e seu coração se encheu de esperança. (Marcos 10:47).

Quando ouviu falar que Jesus estava passando por alí naquele momento, não teve dúvidas e começou a gritar: "Jesus, Filho de Davi, tem compaixão de mim." E Jesus se chegou a ele e perguntou: "O que queres que eu te faças"? E o cego respondeu: "que eu torne a ver". E Jesus o curou e disse: "A tua fé te salvou".

Jesus é o mesmo ontem, hoje, e o será para sempre.Pois Ele disse:"Aquele que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora. (João 6:37).

                 (BASEADO EM MARCOS 10: 46,52)

Francisco Freitas
Fonte: http://blogdoproffreitas.blogspot.com.br

domingo, 21 de outubro de 2012

QUANDO A VIDA RESOLVE ESCLARECER AS COISAS

vida tem uma maneira estranha de esclarecer as coisas, de abrir os nossos olhos, de "dizer não".



Às vezes, demoramos para entender o recado pois nem sempre evidências são tão claras, mas logo a vida dá um jeito de chamar nossa atenção, e quando isso acontece, quando a vida decide ser um pouco mais incisiva, um pouco mais objetiva, aí é que a coisa complica. Ela não vai querer se importar com nossos sentimentos, não vai querer saber se vamos ficar decepcionados, tristes ou deprimidos. O que ela quer é esclarecer as coisas, nos mostrar aquilo que podemos e não podemos fazer, mesmo que seja algo que desejamos muito.



Às vezes, também a vida deixa passar, deixa que você "curta o momento", porque ela sabe que logo vai passar e sabe esperar o momento certo para te colocar contra a parede, te mostrar o erro, aquilo que você não queria enxergar. E então, estando ou não preparado, lá vai a vida abrir os seus olhos, e na maioria das vezes, o que se vê não é nada agradável.



Às vezes ela te impõe condições, te dar várias opções só pra te confundir ainda mais. Ela sabe que você tá tentando seguir um caminho, então ela coloca à sua frente, "na contramão", algo tentador. Te faz querer aquilo. Tenta-o para que você siga um outro caminho. Faz parecer bom, mas só no começo. Depois que você muda de caminho é que percebe as imperfeições existentes nesta estrada, os obstáculos nela e que só vão te prejudicar.



Não entendeu o que eu disse? Eu falei que é complicada a maneira que a vida tem de abrir os nossos olhos.



Somos imperfeitos.Nem sempre dá pra evitar. O que temos que fazer é viver a vida, prestando atenção a todos os seus movimentos, porque quando ela resolve esclarecer as coisas...



Herryson Carvalho,

CORAGEM

sábado, 20 de outubro de 2012

MISERICÓRDIA QUERO

Ide,  porém, e aprendei o que significa: Misericórdia  quero,  e  não  sacrifício.  Porque  eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores ao arrependimento.

Mateus 9.13

Muitas vezes somos implacáveis em julgar. Por qualquer motivo clamamos por justiça e queremos que alguém seja condenado por uma ofensa praticada; Já vi pessoas que não descansam o coração enquanto não conseguem vingar-se. Eles acreditam na força do mal e dizem: "A gente só colhe o que planta".

Quando Jesus andou neste mundo, diz a Bíblia que ele foi perseguido e acusado porque tinha amor pelas almas perdidas. O contexto do texto acima apresenta Jesus comendo com pecadores, com pessoas de má reputação. Isso causou um alvoroço, porque um mestre não podia agir assim. Não era o costume da época. Mas Jesus disse: "aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício".

A verdade é "que precisamos aprender sobre a misericórdia". Misericórdia é se colocar no lugar do outro, é sentir a dor, a raiva, a tristeza do próximo e ser o menos rigoroso possível.

Nós nunca vimos nos evangelhos Jesus clamando a justiça de Deus, exigindo que os homens fossem julgados de conformidade com as Leis. Jesus nunca defendeu a impunidade, muito pelo contrário ele pregou que devemos perdoar sempre. Lembremos que Jesus estava na cruz, os homens riam, zombavam e se alegravam com a sua morte. O mestre, porém, clamou: "Pais, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem"

Que compreendamos que a Misericórdia deve está no coração do Filho de Deus.

SE O JUIZ...


quinta-feira, 18 de outubro de 2012

EU TE AMO


Conheci Connie no dia em que foi admitida na ala do sanatório onde eu trabalhava como voluntária. Seu marido, Bill, ficou por perto, nervoso, enquanto ela era transferida da maca para o leito de hospital. Ainda que Connie estivesse no estágio final de sua luta contra o câncer, estava alerta e animada. Nós a acomodamos. Terminei de marcar seu nome em todos os suprimentos de hospital que ela usaria e perguntei se precisava de alguma coisa.

- Oh, sim - disse -, será que você poderia me mostrar como usar a televisão? Gosto tanto de novelas, que não quero perder o que está acontecendo.

Connie era uma romântica. Adorava novelas de histórias românticas e filmes com uma boa história de amor.

Conforme fomos nos conhecendo, ela me confidenciou o quanto era frustrante ser casada há trinta e dois anos com um homem que freqüentemente a chamava de "boba".

- Ah, eu sei que o Bill me ama - disse -, mas ele nunca foi capaz de me dizer que me ama, ou de mandar cartões. Suspirou e olhou através da janela para as árvores no jardim. - Faria qualquer coisa para ele falar "Eu te amo", mas simplesmente não é do seu feitio.

Bill visitava Connie todos os dias. No começo, sentava-se ao lado da cama enquanto ela assistia às novelas. Depois, quando ela começou a dormir mais, ele andava de um lado para o outro no corredor do lado de fora do quarto. Logo, quando ela não via mais televisão e passava períodos menores acordada, comecei a         passar a maior parte do meu tempo como voluntária com Bill.

Ele falava de quando trabalhava como carpinteiro e de como gostava de pescar. Ele e Connie não tinham filhos, mas aproveitavam a aposentadoria viajando, até que Connie ficou doente. Bill não conseguia expressar o que sentia sobre o fato de sua esposa estar morrendo.

Um dia, depois de tomar café na lanchonete, puxei uma conversa com ele a respeito de mulheres e de como precisamos de romance em nossas vidas, como adoramos receber cartões sentimentais e cartas de amor.

- Você diz a Connie que a ama? - perguntei (sabendo a resposta), e ele me olhou como se eu fosse louca.

- Não preciso - disse. - Ela sabe que a amo!

- Tenho certeza de que ela sabe - falei inclinando-me e tocando suas mãos ásperas de carpinteiro que seguravam a xícara como se fosse a única coisa à qual ele pudesse se agarrar. - Mas ela precisa ouvir, Bill. Ela precisa ouvir o que significou para você durante todos esses anos. Por favor, pense nisso.

Voltamos para o quarto de Connie. Bill desapareceu lá dentro e eu fui visitar outro paciente. Mais tarde, vi Bill sentado ao lado da cama. Ele segurava a mão de Connie enquanto ela dormia. Era o dia 12 de fevereiro.

Dois dias depois eu estava andando pela ala do sanatório ao meio-dia. Lá estava Bill, apoiado contra a parede do corredor, olhando para o chão. Eu já soubera, através da enfermeira-chefe, que Connie morrera às 11 horas.

Quando Bill me viu, permitiu que eu o abraçasse por um longo tempo. Seu rosto estava molhado de lágrimas e ele estava tremendo. Finalmente encostou-se de novo na parede e respirou fundo.

- Tenho que dizer algo - falou. - Tenho que dizer como me sinto bem por ter dito a ela. - Ele parou para assoar o nariz. Pensei muito a respeito do que você me disse e, essa manhã, falei para ela o quanto a amava e como era maravilhoso estar casado com ela. Você deveria ter visto seu sorriso!

Entrei no quarto para me despedir pessoalmente de Connie. Lá, na mesa-de-cabeceira, estava um grande cartão de Dia dos Namorados que Bill lhe dera. Você sabe, do tipo sentimental, que diz:

"Para minha esposa maravilhosa...
Eu te amo."

Por BOBBIE LIPPMAN

UM ATO DE AMOR

terça-feira, 16 de outubro de 2012

O FRADE E O SOLDADO ALCOÓLATRA


Um soldado lutava desesperadamente contra a bebida. Ele havia chegado até tenente Coronel. Mas, por causa da bebida ele foi rebaixado e rebaixado. No final, ele voltou a ser apenas um soldado.

Ele sabia que se fosse achado de novo bêbado iria para a cadeia. Um dia ele estava deitado no quartel quando um monge entrou. O velho frade passou entre os soldados distribuindo literatura.

Quando ele chegou ao soldado, ele percebeu sua aflição. O soldado mandou ele embora dizendo que não acreditava em Deus.

Mas, o frade continuou a falar. Ele disse que ele também havia lutado cotra a bebida. Ele falou que conhecia um poder que poderia libertá-lo. Ele deu um pequeno Novo Testamento para o soldado com as seguintes instruções:

"Cada vez que você sentir vontade de beber, tome seu Novo Testamento e leia o Evangelho. Antes de você terminar, o desejo passará." O soldado agradeceu, mas quando o frade foi embora, ele jogou o Novo Testamento na cabeceira e foi dormir. Mais tarde ele acordou com um desejo infernal de beber. Ele sentiu aquela força incontrolável, aquele desejo de mergulhar na bebida.

Quando ele estava se arrumando para ir ao bar, ele lembrou das palavras do frade. Ele viu a Bíblia, pegou-a e começou a ler. Em menos de meia hora ele havia lido vários capítulos. E, o mais incrível - ele não queria mais beber.

Daquele dia em diante, cada vez que ele sentiu o desejo de beber, ele pegou a Bíblia e começou a ler o Evangelho. Em pouco tempo ele deixou de vez de beber e ficou curado.

Aonde está o poder? Se está em você, porque você ainda não venceu? Por que você ainda está lutando com aquela tentação?

Se o poder está em Jesus, por que você não procura Ele? Ou será que no fundo, no fundo, você realmente não quer mudar?

Se você quiser parar qualquer vício, vencer qualquer tentação, siga o conselho do frade - peque sua Bíblia e comece a ler o Evangelho. Pode ser Mateus, Marcos, Lucas ou João. Qualquer um serve. Se precisa ler todos, leia. Importa apenas que você leia o Evangelho. Procure Jesus. E depois, continue procurando.

Prove isso, experimente e você verá o poder da Palavra de Jesus. Mat 4:18-22

- Autor desconhecido

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

MANANCIAL

Ao meio-dia de um dia super quente, Jesus estava sentado junto ao poço de Jacó quando encontrou uma mulher que vinha buscar água. Ela estava cansada da vida, desiludida com o mundo... Jesus vendo a sua situação interior lhe disse: Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna.

É incrível como Jesus dirigia-se as pessoas, ele não era dado a rodeios nem buscava na filosofia atalhos. Ele simplesmente falava o que incomodava o homem no seu íntimo, de uma maneira tão calma e amável que era impossível não ser tocado.

A mulher samaritana quando viu que o Mestre a conhecia, com todos os seus segredos, as suas ações, seus erros, ela percebeu que Jesus era diferente. Ele não a condenou nem lhe apontou o dedo exigindo explicações ou dizendo está decepcionado. Jesus simplesmente a amou.

É por isso que Jesus não é uma religião. A religião condena ao exílio... a religião aponta o dedo... grita, acusa, maltrata, afasta o homem de Deus; Jesus sempre perdoa, sempre deseja receber o perdido e nunca desiste de ninguém. É a Jesus que devemos seguir. é a Jesus que devemos obedecer, não a uma religião. Pois ele é o manancial de águas a correr para sedentos e a gerar paz, esperança e alegria nos que o recebem.

Manancial - Aline Barros.

sábado, 13 de outubro de 2012

CRIANDO OS FILHOS


Tua esposa, no interior de tua casa, será como a videira frutífera; teus filhos como rebentos da oliveira, à roda da tua mesa. ~

Sal. 128:3.

Samuel Taylor Coleridge conversava certa vez com uma senhora que defendia a ideia segundo a qual as crianças não devem receber instrução religiosa; devem ser deixadas a crescer "naturalmente". Desse modo, elas tomariam decisões mais "maduras", mais "racionais", porque saberiam melhor o que estavam fazendo. Essa filosofia parece plausível, mas certas coisas podem parecer plausíveis e ainda assim constituir uma falácia.

Coleridge escutou enquanto aquela mulher falava, e pouco disse. Depois, convidou-a a dar uma voltinha pelo jardim. Conduziu-a a um recanto de seu pátio onde cresciam apenas ervas daninhas.

- O que acha do meu jardim? - perguntou o poeta. - Não é bonito?

- Jardim? O senhor chama isso de jardim? Eu diria que é um canteiro de ervas daninhas.

- Bem - explicou Coleridge. - Algum tempo atrás, decidi não interferir no direito que essas plantas tinham de crescer como bem quisessem, até atingirem a maturidade.

A visitante entendeu.

Tive alguns familiares que apoiavam essa filosofia laissez faire. Não foi surpresa o fato de que os filhos deles não adotaram nenhuma religião depois de adultos. Hoje, lamentam o fato de que seus filhos caçoam da religião, não têm escrúpulos morais e se rebelam contra toda autoridade.

Incutir princípios cristãos na mente das crianças não garante que elas os adotem. Afinal de contas, os seres humanos foram criados com o poder da escolha e alguns, infelizmente, fazem a escolha errada (ver Jos. 24:15 e Rom. 14:12). Mas uma criação adequada aumenta as probabilidades. Se, apesar da orientação cristã no lar, os filhos ainda tomarem o caminho errado, os pais podem pelo menos ter a satisfação de saber que fizeram o melhor ao seu alcance.

Fonte: http://www.advir.com.br

CONSERTAR ADULTOS

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

FILHOS DA ESPERANÇA

Já pensou se, por algum motivo, as crianças deixassem de existir ou se não nascessem mais Como a vida na terra seria seria afetada? Não haveriam lojas de brinquedos nem parquinhos infantis... os circos estariam abandonados e os zoológicos vazios... as datas especiais seriam menos festejadas... as escolas aos poucos morreriam e a vida perderiam muito da alegria.

No filme Filhos da Esperança, em sua primeira cena, o personagem Theo, vivido por Clive Owen, vê, no noticiário em um bar, a comoção mundial pela morte de Baby Diego, 17 anos, a pessoa mais jovem do mundo. A princípio, o espectador não se atenta e não dá a devida importância a esse fato, até que percebemos que, em pleno ano de 2027, não há crianças, jovens ou adolescentes nas ruas. Não há gritos nas brincadeiras ou choros de bebês. Em 2027, as mulheres se tornaram inférteis e há exatamente 17 anos não nasce uma criança em todo o planeta Terra. Filhos da Esperança é um filme que deve ser discutido e pensado, e que deixa uma questão: o choro de uma criança pode, às vezes, irritar. E quando este não for mais ouvido? 

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

DEUS CUMPRE SUAS PROMESSAS


Alguns meses atrás eu estava na cidade do Rio de Janeiro. Por causa da reputação das grandes cidades, o povo é inclinado a desconfiar dos estranhos. Entrei apressado na estação de Alfredo Maia para comprar uma passagem para S. Paulo e reservar um leito. Cada homem e mulher que estava na comprida fila era um estranho para mim. Na venda de passagens encontrei outro homem estranho também. Eu nunca o vira antes, e mesmo agora não o estava vendo bem. Pedi informações acerca do trem e do preço e ele cobrou 90 reais por uma passagem de ida e volta para S. Paulo, e 30 reais pelo leito. Tirei o dinheiro e o entreguei ao estranho, e ele me deu a passagem que era a garantia de uma viagem de ida e volta a S. Paulo, de primeira classe. Duvidei eu dele? Não, antes entreguei-lhe o dinheiro e recebi a passagem sem qualquer hesitação. 

Tomei minhas malas e dirigi-me para o trem. Perto do portão o condutor, outro estranho, fez-me parar e me pediu a passagem. Desconfiei dele? Nem um pouco ... O trem estava repleto de passageiros igualmente estranhos para mim. Eu não tinha nenhuma ideia de quem estaria dirigindo a grande locomotiva durante aquela noite enquanto estivesse dormindo, mas fui deitar sem preocupação. O velho trem corria através da escuridão sobre pontes, em túneis, curvas, e eu dormia calmamente, confiando minha vida aos estranhos. Não tinham eles prometido, por meio daquele bilhete, que eu chegaria ao meu destino? Sim, tinham prometido e eu confiava em sua promessa. 

Deus tem feito centenas, milhares de promessas em Sua palavra. Estão registradas para nós. Cremos nelas? Nós que confiamos em homens frágeis, sujeitos a errar, confiamos em Deus também? Se vocês sentissem uma forte dor no lado direito do abdome, ao consultar o médico ele lhes poderia dizer que era necessária uma imediata operação de apendicite. Vocês podiam estar longe de casa, entre estranhos, não obstante subiriam à mesa de operação e poriam a vida nas mãos de médicos e enfermeiras estranhos. Nem sempre podemos confiar nos homens, mas Deus "não retarda a Sua promessa". II S. Pedro 3:9. Se temos fé nos homens, por que não crer em nosso Pai celestial? A fé em Deus é uma das condições para que nossas orações sejam respondidas. "De fato, sem fé é impossível agradar a Deus". Heb. 11:6. 

George Müller, certa vez, estava contando a um amigo como sua fé se desenvolvera em vinte e cinco anos. O amigo estava curioso para saber o segredo. O Sr. Müller levantando bem alto uma velha Bíblia, respondeu: "Amigo, eu conheço o Livro e o Deus do Livro, porque o li acerca de cem vezes." Vocês já experimentaram esta receita? A Bíblia diz que "a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus". Romanos 10:17. É por causa da negligência na leitura da Bíblia que predomina a incredulidade em nossa geração.

do livro "Mil Ilustrações Selecionadas", Dr. D. Peixoto da Silva, Casa Publicadora Batista, Rio de Janeiro, 1966

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

VIVA COMO AS FLORES

- Mestre, como faço para não me aborrecer? Algumas pessoas falam demais, outras são ignorantes. Algumas são indiferentes. Sinto ódio das que são mentirosas. Sofro com as que caluniam.

- Pois viva como a flor – advertiu o mestre.

- Como é viver como as flores? - Perguntou o discípulo.

- Repare nestas flores – continuou o mestre, apontando lírios que cresciam no jardim. - Elas nascem no esterco, entretanto, são puras e perfumadas. Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas. É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o importunem. Os defeitos deles são deles e não seus. Se não são seus, não há razão para aborrecimento. Exercite, pois, a virtude de rejeitar todo mal que vem de fora... Isso é viver como as flores...

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

O QUE ESTÁ DENTRO É IMPORTANTE

Brandão tinha vendido balões a tarde toda. De repente apareceu um garotinho do outro lado da rua. Ele ficou olhando cuidadosamente pelo menos trinta minutos. Finalmente o menino disse: "Ei moço, você acha que os balões verdes podem voar tão alto quanto os outros balões?"


"Claro", disse Brandão, não dando muita atenção ao garoto.

Depois de vários minutos, o menino perguntou novamente: "Ei, moço, você acha que os balões vermelhos podem voar tão alto quanto os outros balões?""Claro", repreendeu Brandão.

Passaram-se mais alguns minutos e o menino voltou a perguntar: "Ei moço, que tal os balões pretos? Você acha que os balões pretos podem voar tão alto quanto os outros balões?"

Brandão atravessou a rua em direção ao menino, deu-lhe um balão e disse: "Não é a cor do balão que o faz voar. É o que está dentro do balão que o faz voar."

É "o que está dentro" que nos faz "voar" em nosso relacionamento com Deus. Leia Amós 6. 1-7 para ver que Deus adverte Israel por ignorar a fonte do real valor.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

O CRISTÃO E A POLÍTICA

“Lembra-lhes que se sujeitem aos que governam, às autoridades; sejam obedientes, estejam prontos para toda boa obra, não difamem a ninguém; nem sejam altercadores, mas cordatos, dando provas de toda cortesia, para com todos os homens.” (Tito 3.1-2)

Estamos nos aproximando do dia em que escolheremos nossos governantes locais. É uma grande responsabilidade sobre nossos ombros, pois o nosso voto decidirá quem nos representará no governo executivo e legislativo municipal.

O crente não constitui uma categoria especial ou inferior de cidadão. Somos cidadãos plenos em deveres e direitos. Portanto, todo crente tem o dever e o direito de participar plenamente de todas as manifestações de cidadania. Filiar-se a um partido político, ser candidato e votar são algumas dessas possibilidades.

Se não levarmos a sério este momento, podemos cometer erros que nos custarão quatro anos de atraso. Como cristãos, devemos ser criteriosos – como em todas as áreas de nossa vida – e buscar nossa escolha em oração, julgando com bom senso e escolhendo o melhor candidato através da avaliação de suas propostas, conduta e o caráter não apenas em período eleitoral, assim como o envolvimento e compromisso com Deus.

O voto é secreto e inviolável. Conheça seu candidato: alguém que tenha o temor a Deus, que no exercício do poder legislará com justiça e equidade. Uma pessoa que independentemente do período político sempre tenha trabalhado pelo bem estar da comunidade, que tenha um histórico de preocupação genuína pelas pessoas e seus problemas. Acima de tudo, que tenha um testemunho aprovado na comunidade, sendo visto como homem ou mulher de Deus, que suportará as pressões (e opressões) que o cargo pretendido pode lhe trazer.

Nossa oração, como igreja, e de certa forma, como cidadãos, é que o Senhor levante homens e mulheres como José, Moisés, Daniel, dentre outros, que honrem acima de tudo o compromisso com Deus e com Seu povo.
Que não votemos apenas para “cumprir tabela” ou “por conveniências”, sejam elas quais forem. Voto não tem preço, mas tem consequência. Vote consciente!

“O que mais preocupa não é nem o grito dos violentos, dos corruptos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons”. – Martin Luther King

Rev. Diones Braz, Pastor evangélico da Igreja Presbiteriana Independente de Dourados

ELEITOR


terça-feira, 2 de outubro de 2012

EXTRAORDINÁRIOS


Toda época de eleições eu passo pela multidão de banners, cavaletes e placas com rostos de candidatos e sou assaltado por reflexões quanto à lógica da democracia. Já era assim quando morava em São Paulo, mas agora que moro numa cidade pequena o meu estranhamento fica ainda mais evidente. Em minha cidade, temos opções fantásticas concorrendo ao posto de vereador. Candidatos como Dejair Canibal, Sangue Bom, Tio João, Zé do Lava Rápido e Nice Carteira. São apenas exemplos extremos do esforço enorme que os candidatos fazem para ganhar identificação com o eleitor. Todo candidato quer parecer ser alguém do povo, alguém como você e eu.

E, no entanto, se pensarmos que a classe política é que vai, representando e em nome desse povo, definir seu destino na produção de leis que terão impacto direto no dia-a-dia de cada um, e que eles serão peça fundamental da aplicação dos recursos recolhidos com os impostos que todos pagam, o mais sensato seria esperar que o povo votasse nos melhores, naqueles acima da média, nos que vão além da mediocridade, seja em termos éticos, seja em termos de capacidade intelectual. 

Jesus Cristo fez um grande (para nós, um gigantescamente incompreensível) esforço para se parecer comigo e com você. Ele tomou nossa forma, comeu nossa comida, suou nosso suor, sofreu as nossas dores. Mas ainda assim foi acima da média em tudo. Ele mostrou deter um conjunto de valores superior ao de qualquer outro do povo, e o mesmo com relação ao seu discernimento e com relação à coerência entre teoria e prática. Ele é Quem é porque é parecido comigo, mas faz muito mais e melhor do que eu faço. E o melhor: me chama a imitá-lo nisso também!

Quando leio: Se vocês amam somente aqueles que os amam, por que esperam que Deus lhes dê alguma recompensa? Até os cobradores de impostos amam as pessoas que os amam! Se vocês falam somente com os seus amigos, o que é que estão fazendo de mais? Até os pagãos fazem isso! (Mateus 5:46 e 47), estou lendo o chamado a não me contentar com a mediocridade, não me contentar com o padrão reinante. Ele diz: "isso qualquer um faz. Eu espero mais de você!" 

Jesus nos chama para ser extraordinários. Para ter uma pretensão mais alta. Para ter um objetivo mais ambicioso. Jesus nos tira da zona de conforto e aponta para cima, onde Ele próprio está.


Levi de Paula Tavares