terça-feira, 26 de julho de 2016

SIGNIFICOU TANTO

E assentaram-se com ele na terra, sete dias e sete noites; e nenhum lhe dizia palavra alguma, porque viam que a dor era muito grande.


Jó 2:13 


Uma coisa que eu aprendi na vida, nas horas ruins e difícil do viver, é que a companhia, a presença e o olhar são mais preciosos do que palavras e sorrisos.

Tony Campolo conta que uma vez foi a um funeral. Por engano foi parar a uma sala errada onde jazia o corpo de um homem idoso. A viúva era a única enlutada presente. Ela parecia tão só que Campolo decidiu ficar para o funeral. Ele chegou mesmo a acompanhá-la ao cemitério. No fim do funeral, Campolo acabou por confessar-lhe que não havia conhecido o marido dela. 

– Eu pensei o mesmo - disse a viúva - Mas realmente não faz mal. O senhor nunca, mas nunca, vai entender o que isto significou para mim.

A maioria das vezes os que sofrem lembram-se das presenças despretensiosas e singelas dos que apenas o acompanharam. Alguém que esteve presente quando foi preciso, que escutou, que não estava sempre olhando para o relógio, que abraçou, tocou e chorou.

Um coração que sofre, na maioria das vezes, só precisa de alguém disposto a caminhar com ele algumas horas. As palavras não importam. A gente precisa é da companhia, mesmo que se faça em silêncio e de um abraço. A alma jamais esquecerá.

Nenhum comentário: