quinta-feira, 29 de agosto de 2013

PALAVRAS NÃO PRONUNCIADAS

Ouvi dizer que num túmulo, na Europa Central, há esta inscrição: "Ele morreu por causa de algumas palavras não pronunciadas".

Este túmulo pertence a um rapaz que havia trazido vergonha e tristeza a seus pais. Ele continuou vivendo miseravelmente, a despeito de suas promessas de reconciliação e da tolerância de seus pais. Por fim, a paciência de seu pai acabou.


Numa noite, quando o jovem chegou em casa bêbado, seu pai, irritado, lhe disse: "Vá embora, e não volte nunca mais".

Ao sair pela porta, o filho voltou-se e disse: "O senhor está falando sério, papai? Não é para eu voltar nunca mais?" "Estou", respondeu o pai, "Não quero mais este escândalo em casa".

O moço foi embora, e suicidou-se. O pai, triste, nunca perdoou a si mesmo por ter dito aquilo. Ao invés de pronunciar as palavras que seu filho suplicou para ouvir, o pai endureceu seu coração.

Felizmente, não é assim que acontece com o nosso Pai celestial; Ele está pronto para nos perdoar e nos receber de braços abertos, no momento em que nos arrependermos.

Toivo Rajama (Finlândia)

Nenhum comentário: