terça-feira, 10 de dezembro de 2013

HISTÓRIA DE FÉ

Em 1930 Watchman Nee converteu-se ao Cristianismo com 18 anos em Fu Tchow, na China, seu país de origem.

Inicialmente ele começou a frequentar a Igreja Metodista, mas descontente com as denominações existentes, criou um Ministério seguindo as Sagradas Escrituras e não os costumes que elas tinham. Sua igreja em Xangai chegou a ter 3000 membros.

Em 1949 foi proclamada República Popular da China e com ela veio às perseguições a Igreja e a expulsão de vários missionários “imperialistas” do país.

Os membros da igreja de Nee não aceitavam a Igreja Cristã Nacional que era controlada pelo governo comunista. Por essa razão muitos fiéis foram presos e mortos. Nesta época ele criou várias igrejas subterrâneas, uma tentativa de escapar do governo.

Nee foi acusado de comandar um sistema antirrevolucionário e por isso foi preso por quatro anos. Passado esse tempo, ele mais alguns membros da igreja foram presos novamente, mas desta vez obrigados a cumprirem uma pena de 15 anos de detenção.

Em 1967 durante a Revolução Cultural os comunistas tentaram fazer um acordo com Nee, ele nunca mais pregaria o Evangelho em troca de sua liberdade. Ele não aceitou e foi transferido para outra prisão.

Escrevendo cartas e livros às escondidas, Nee comandava a Igreja de dentro da prisão até que cortaram suas mãos. Mas isso não o abalou, pois aprendeu sozinho a escrever com os pés e com eles, continuava a escrever para seus membros.

Morreu em 1972 quando estava preso, mas antes da sua morte escreveu um texto, na qual a frase abaixo faz parte:

“Cristo é o Filho de Deus que morreu pela redenção dos pecadores e ressuscitou depois de três dias. Esta é a maior verdade do universo. Eu morro por causa da minha crença em Cristo.”

Nota: Hoje a Igreja fundada por Nee já tem 2.300 filiais. Os livros escritos por ele até hoje são vendidos no mundo inteiro.

Fontes: Wikipédia e O Discípulo.

Nenhum comentário: