quinta-feira, 25 de agosto de 2011

O QUE FAÇO?

Romanos 12:12 - "Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração"

"Quando as pessoas acham que a vida que levam é demasiado estressante, praguejam e dizem palavrões, ou entram em depressão, ou se embriagam, ou oram."

Quais têm sido as nossas reações diante das dificuldades da vida? Como temos enfrentado os problemas que têm surgido diante de nós? Qual o nosso estado de espírito em tais situações? Choramos? Murmuramos? Recuamos? Ou resistimos, confiamos, avançamos com coragem e fé?

Uma garrafa de bebida não me devolverá a paz, não curará uma enfermidade na família, não me providenciará dinheiro para as despesas da casa, não resolverá qualquer outro problema. O mesmo podemos dizer do mau-humor, ou das pragas, ou dos palavrões, ou das irritações. Também não adianta eu me fechar no quarto, não querer falar com ninguém, fugir da vida. Que poderia eu fazer nessas ocasiões?

Talvez existam outras opções, mas creio que a melhor de todas é "orar", buscar a Deus, crer na Sua provisão, crer em uma solução plena e definitiva. O Senhor nos ama e deseja que confiemos nEle nas horas de dificuldades. Ele é o Príncipe da paz, o Senhor que nos sara, o que abre as janelas dos Céus e supre todas as nossas necessidades. Com Ele não pode haver tristeza, nem depressão, nem estresse.

Deus é amor, é fonte de alegria e bênçãos. Com Ele ao nosso lado, os caminhos da vida são mais fáceis de percorrer, as tempestades logo se acalmam, o sol sempre volta a brilhar. Ele é o Amigo a quem podemos recorrer em qualquer circunstância e que jamais nos decepcionará. Ele é fiel, sempre.
O que você faz quando se aborrece? Se não costuma entregar tudo ao Senhor, experimente fazê-lo e verá que é a decisão mais sábia para recuperar sua alegria e felicidade.

Nenhum comentário: