sábado, 7 de abril de 2012

A COROA

E, tecendo uma coroa de espinhos, puseram-lha na cabeça, e em sua mão direita uma cana; e, ajoelhando diante dele, o escarneciam, dizendo: Salve, Rei dos judeus.

Mateus 27.29

Jesus Enfrentou a morte com coragem e determinação. Cumpriu todas as exigências para salvar o pecador e seus sangue tem todo o poder de apagar o passado e tornar o homem puro diante de Deus. Os discípulos sepultaram o mestre e voltaram para Jerusalém tristes e desanimados.

O sábado foi de silêncio e medo. A tristeza de quando se perde alguém que se ama e o pavor do amanhã invadiam a alma. Lembranças percorriam os corredores do coração como se fossem flechas atiradas, ferindo o corpo e fazendo as lágrimas gritarem de vez em quando.

Não estou naquela casa com os discípulos, mas meu coração sempre volta o olhar para a cruz e se detém na coroa do mestre. Ela não era de ouro ou diamantes. Era de espinhos... de espinhos e feriam, faziam sangrar.

Uma coroa que tinha como objetivo humilhar e machucar tocou meu coração, porque ela era para ser minha e me ferir.

A Coroa - Raiz Coral.

Nenhum comentário: