domingo, 1 de abril de 2012

O PÃO

E, quando comiam, Jesus tomou o pão, e abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo.

Mateus 26.26

Quando Jesus reuniu os seus discípulos numa casa em Jerusalém e instituiu a Ceia como um mandamento, Ele tinha objetivos claros e definidos em mente: um memorial da cruz e da salvação, uma celebração de alegria para recordar dos  benefícios espirituais alcançados.

Ao tomar em suas mãos o pão e o partir, Jesus o deu aos discípulos, dizendo: "Tomai, comei, isto é o meu corpo". A cena que se segue são os discípulos comendo-o. 

Na realidade, o significado destas coisas é bem maior: Jesus queria celebrar a unidade em Deus. Eles eram seres envolvidos pelo amor, pelo Espírito Santo e, por isso precisavam compreender o todo. Em breve, Judas o traria, haveria sua crucificação e morte. Agora, a tristeza tomava conta do ambiente. A Ceia pretendia levar os seus discípulos a pensar um pouco mais além - não na visão do homem, mas no olhar de Deus.

O pão é a representação do corpo de Jesus. Sua parte humana que sofre, ama, tem tristezas. O pão nos conduz a visão de um homem carregando uma cruz, de espinhos em sua cabeça, da angústia de ser abandonado por Deus.

A ceia do Senhor é o momento de agradecer a Deus por Jesus ter vivido entre nós, por seu corpo ter enfrentado a morte por amor a humanidade.

Nenhum comentário: