domingo, 27 de maio de 2012

UM DENTRE VÓS


João 13: 21 – “Ditas estas coisas, angustiou-se Jesus em espírito e afirmou: Em verdade, em verdade vos digo que um dentre vós me trairá.”

Olhando este versículo, vem em nossa mente as lembranças dos momentos em que Judas está prestes a trair Jesus mesmo estando comendo na mesma mesa que Cristo. É chegado o momento da última ceia. Nessa íntima ocasião de despedida, na qual o Senhor Jesu27/05/2012s estava ansioso para falar francamente a Seus discípulos, algo que angustiava Seu espírito como afirma o versículo acima. Não era a cruz que se aproximava, mas a tristeza de saber que ali, entre os doze, havia um homem que decidira sua própria ruína.

"Um dentre vós me trairá." Por sua vez, os discípulos se entristecem e interrogam uns aos outros. Eles não têm aqui a mesma confiança em si mesmos que aparece nos versículos 29 e 31 de Marcos 14, quando de suas afirmações de devoção, particularmente por parte de Pedro.

Após a saída do traidor mostrado em João 13:30, o Senhor institui a santa ceia como memorial. Ele abençoa, parte e distribui o pão aos Seus; a seguir, toma o cálice e, tendo dado graças, dá-lhes também a beber dele. Então lhes explica o significado desses símbolos que são simples e mesmo assim solenes, representando os grandes feitos dos quais trariam contínua recordação: Seu corpo entregue e Seu sangue derramado, os sólidos fundamentos de nossa fé.

Caro amigo, você não teria gostado de estar no momento em volta do seu Salvador? Então, por que não se unir àqueles que, a cada primeiro dia da semana, fazem a vontade do Senhor celebrando a Sua ceia, enquanto esperam a Sua volta?

Hoje, podemos relembrar esses momentos nos quais mesmo o traidor sendo revelado, Jesus não deixou que a angustia, tristeza daquele momento, abalasse ou frustrasse seus planos para com cada um de nós. Louvado seja Deus, para todo o sempre!

Nenhum comentário: