domingo, 6 de julho de 2014

O SONO DA INDIFERENÇA

Mas o Senhor mandou ao mar um grande vento, e fez-se no mar uma forte tempestade, e o navio estava a ponto de quebrar-se. Então temeram os marinheiros, e clamavam cada um ao seu deus, e lançaram ao mar as cargas, que estavam no navio, para o aliviarem do seu peso; Jonas, porém, desceu ao porão do navio, e, tendo-se deitado, dormia um profundo sono.

Jonas 4.4-5

Jonas, ao ir para Társis, desobedeceu livremente a Deus. Era para ir para Nínive. No entanto, ele preferiu seguir outro caminho em sentido contrário.

Como consequência, Deus enviou uma grande tempestade e o navio estava a ponto de partir-se. Os marinheiros tentavam de tudo: remaram, jogaram as cargas no mar, buscavam cada um o seu deus. Mas cada vez mais, o vento tornava-se pior.

Jonas, no entanto, dormia um sono profundo no porão do navio, alheio a tudo o que acontecia. Há pessoas como Jonas, levam o inferno para a vida dos outros - a dor, o sofrimento, a mentira, etc. E enquanto os outros estão tentando salvar o navio, eles conseguem dormir tranquilamente no porão.

É incrível como o mal tem a capacidade de tornar o coração insensível e a alma indiferente a dor alheia. Quando o sono da indiferença atinge o interior de um homem, ele consegue dormir tranquilo mesmo quando é o responsável pelo mal que atinge os outros.

 Fandermiler

Nenhum comentário: