terça-feira, 9 de maio de 2017

TROCANDO OURO POR FARINHA

Numa quarta-feira, em 16 junho de 1897, um navio do Alasca entrou no porto de S. Francisco. Um amontoado de pessoas saiu do barco - todos cambaleando sob sua carga - ouro. Havia ouro em seus bolsos, sacolas, latas de café e em vasos de vidro, até os cantis para matar sua sede estava repleto de ouro. Cerca de 750 mil dólares em ouro saíram desse único navio. Era a mais rica história de ouro que o mundo conhecia. 

Ouvindo as notícias, milhares de pessoas abandonaram seus trabalhos, deixaram suas famílias, suas vidas rumo ao Alasca e ao Rio Klondike. Mas a maioria não estava preparada para atravessarem as regiões que os faria chegar até lá, com baixas temperaturas, extensos nevoeiros e abismos. Levava-se 16 semanas (4 meses) até chegar à cidade de Dawson. Apenas 1 em cada 4 conseguiu chegar até o final

Nos dias de hoje, as coisas parecem não ser nada diferentes. As pessoas vivem correndo, de um lado para o outro, em busca de manter suas necessidades. Até aí tudo bem. Mas em geral, a maioria dos homens vive para buscar satisfazer necessidades criadas por leis de consumo. 

“Eu preciso”- comprar um carro novo, casa luxuosa, roupas modernas, estudos superiores, viagens paradisíacas, etc.

Como tudo isto custa, e custa muito dinheiro, vivemos loucos, correndo atrás de cada centavo de oportunidade a ganhar um pouco mais.

Acabamos até fazendo loucuras: 2 empregos, horas extras todos os fins de semana, pegamos férias em dinheiro, fazemos empréstimos a juros.

Nenhum comentário: