terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

ESCONDENDO A BONDADE

Tu, porém, ao dares a esmola, ignore a tua mão esquerda o que faz a tua mão direita;


Mateus 6:3




Ajudar ao próximo é uma atitude louvável em todos os sentidos, principalmente quando ele precisa de alguma coisa. O próprio Senhor Jesus quando andou nesta terra, nunca se recusou a aliviar a dor de quem sofria, curou cegos, aleijados, paralíticos, surdos, leprosos, doentes da alma e do espírito e, sempre terminava seu encontro dizendo: Olha, não digas nada a ninguém;  
 
O exemplo de Jesus precisa ser seguido. O número de necessitados é cada dia maior. A moda é fazer o que é mal. Basta assistir um noticiário que a gente ver e ouve como o homem tem levado o mal ao próximo. No entanto, Tiago já advertia os irmãos que "aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz nisso está pecando."
 
Eu sei que muitas pessoas têm resistido a abrir a janela, estender a mão e socorrer o necessitado porque muitas vezes isso volta  em forma de mal. E existem muitos exemplos. Mas o apóstolo Paulo perde: "não vos canseis de fazer o bem."


Sobre isto, Spurgeon declarou: "Vamos esconder a nossa bondade - sim, vamos esconder até de nós mesmo. Dê com tanta freqüência, e de forma tão constante, que você nem mais nota que tenha ajudado os necessitados do que você notaria que tenha tomado suas refeições normais. Dê as suas esmolas sem nem sussurrar para si mesmo 'Como sou generoso!' Não dê nenhuma recompensa para si mesmo. Deixe o assunto com Deus, que nunca deixa de ver, de notar, e de recompensar. - Este é o pão, que comido na pressa, é mais doce do que o banquete de reis."


Fazer o bem é muito importante, mas não podemos esquecer jamais das palavras de Jesus: tua mão direita não precisa saber o que fez a tua esquerda. O que Mestre quis nos ensinar é que o coração e Deus são os únicos que precisam saber do bem e ajuda levada ao próximo.

Nenhum comentário: