quarta-feira, 19 de julho de 2017

SABEDORIA NO OUVIR

Saber ouvir é uma arte, e como tal exige preparo, talento e inspiração. Como pastor, muito mais ouço do que falo, e nem sempre estou tão pronto a ouvir quanto eu mesmo gostaria e precisaria estar. Estamos em processo.

Mas para aquele que está errando, muito precioso é ter ouvidos que ouçam, porque uma correção ou repreensão pode fazer toda a diferença entre continuar errando e passar a acertar. Os caminhos dos que erram se cruzam dos que podem ajudar e corrigir, e isto é feito intencionalmente pelo Regente de todas as coisas. Para quem sabe aproveitar as coisas que Deus faz, é aí que tudo acontece.

Ser corrigido é como encontrar um presente e não conseguir abrir o pacote. Quem abre tem preciosidades, como jóias de ouro puro. Tenho um amigo que sempre que é advertido ou insunua-se que ele esteja errado ele diz \"Deus deve estar querendo me dizer alguma coisa, vou ficar atento e orar\".

Assim deve ser a atitude e a postura dos que querem de fato servir a Deus e não ao seu próprio ventre. Não posso mentir: não gosto de ser corrigido, gosto muito mais quando estou certo e sou elogiado ou motivado. Claro, sou humano. Mas eu preciso mudar, sei disso, e estou me esforçando para isso. É este o jogo, fazer força para gostar do que não gostamos. Podemos chamar isso de transformação.

Mas nosso desafio, meu e seu, é entender e aceitar as correções como algo precioso, que tem muito valor.

Pai, eu quero saber ouvir e valorizar as correções, porque quero te servir correto. 

Mário Fernandez

Nenhum comentário: