quarta-feira, 30 de novembro de 2016

DIFICULDADES

"Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te."
 
Apocalipse 3:19

Todos os dias temos problemas, alguns pequenos e de fácil resolução; outros, no entanto, enfrentamos com muitas dificuldades e por longo período.

O problemas das dificuldades é que, muitas vezes, elas nos fazem perder o foco na realidade e acreditamos que estamos sendo afligidos e perseguidos implacavelmente pelo diabo ou seus demônios. Na verdade, nós gostamos dessa explicação porque ela nos absolve de muitos de nossos erros e de suas consequências.

No entanto, a Bíblia diz que muitas de nossas dificuldades na vida provém de Deus, que está tentando abrir nossos olhos para o erro, livrar nossos pés do caminhos errado e purificar nosso coração de nossos pecados.

Minha oração hoje é que sejamos sábios para compreender qual é a vontade de Deus em nossa vida, humildes para reconhecer nossas falhas e sinceros em buscar a verdade. Deus ama seus filhos, mas Ele não permitirá que eles vivam uma vida cercada pelo mal sem repreendê-los.

Que o Pai nos ajude a enxergar sua mão quando ela nos repreende e castiga, e nos faça buscar o arrependimento sincero.

Fandermiler Freitas

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

SEGUNDA OPINIÃO

Durante uma entrevista televisiva, perguntaram a um comediante: "O que pretende dizer quando se encontrar com o Seu Criador?"

O comediante pensando na possível rejeição de Deus e refletindo na forma de pensar atual, tentou ter graça: "Vou simplesmente pedir uma segunda opinião!

Houve um tempo em que uma opinião de um perito em qualquer campo era tomada como correta e final. Mas hoje, procuramos com frequência o conselho de muitos profissionais até que encontramos aquele que achamos ser o melhor. Isto tem-nos dado valiosos benefícios. Mas quando procuramos respostas acerca do nosso destino eterno, só uma opinião importa. Deus tem a resposta final. -




Fonte: http://www.gospelcom.net/

terça-feira, 22 de novembro de 2016

NÃO TENS PARA ONDE FUGIR

No capítulo primeiro do livro de Jonas, Deus entrega uma missão a seu servo Jonas, ele tinha que ir a Nínive falar do grande amor do Santo de Israel. Mas considerou sua missão árdua demais e decidiu fugir da presença de Deus.

Jonas arquitetou todo o seu plano, suas ações pareciam perfeitas, pegaria um navio e partiria para Társis. Lá, iniciaria vida nova; um povo que não conhecia, um novo trabalho, novo lar.

Pagou as passagens e se acomodou no mais profundo do porão, e dormia tranqüilo como se nada tivesse acontecido. Enquanto isso, o mar revoltava-se, o vento açoitava as velas e os marinheiros faziam preces aos seus Deuses.

Jonas tentou fugir de Deus, pensando assim que viveria mais feliz. Talvez eu esteja falando com alguém que pensa assim. Não sei quais os motivos que te levaram afastar-se da vontade do Pai e pegar um navio em direção contrária. No entanto, o mundo se tornou para você um grande e infinito mar em tempestade. Já tentou com todas as tuas forças acalentar teu coração, fazer tua alma descansar tranqüila, mas todos os teus esforços foram em vão. É hora de te lançar ao mar, e como Jonas no mais profundo do mar, inclinar tua cabeça e com o coração quebrantado e arrependido retornar ao pai.

Ele te ouvirá, e qual seja a tua dor, suas palavras balsâmicas curarão tuas feridas; não importa por onde tenhas andado, seu olhar amoroso te receberá de braços abertos como fez com o filho pródigo; se já mentistes, desprezastes, praguejastes, negastes o autor da vida, Ele olha para ti, como fez a Pedro quando este próximo a sua crucificação o abandonara, resolvido a salvar sua vida, esperando que chores arrependido.

Não precisas fugir, porque não tens para onde fugir. Teu coração será teu acusador em todos os dias; Tua vida é uma tragédia e não tens para onde ir. Como o ladrão da cruz, estás condenado a morrer sem Deus bem próximo de Jesus. Enquanto houver vida hás de lembrar os braços do Pai e serás infeliz porque sabes que só Deus pode fazer teu revolto mar se acalmar. E nunca poderás dizer:

“Se tomar as asas da alva e habitar nas extremidades do mar. Ainda ali tua mão me guiará e a tua destra me susterá.” Sl 139:9-10.

AS COISAS DE DEUS

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

ENTRANDO PELAS PORTAS

Dos mais básicos aos mais avançados usuários da tecnologia digital, quantos têm condições de pagar o valor dos softwares necessários ao seu uso? Citando alguns, a começar pelo sistema operacional, quantos dispõem de R$800,00 para comprar o Windows 10? Quantos dispõem de R$794,00 para comprar uma licença do Camtasia? Quantos tem na conta R$1.400,00 para pagar pelo Sony Vegas?

Portanto, é uma tentação irresistível poder ter estes programas funcionando em nosso computador como se fossem autênticos a um custo zero. Formas de burlar sistemas e quebrar códigos são criados constantemente para que isto seja possível. 

Durante muitos anos até mesmo as igrejas tinham seus computadores funcionando com sistemas operacionais e outros programas ativados de forma ilegal. Sou usuário de computador há mais ou menos quinze anos e fiz uso de muitos programas com ativação ilegal.

Quantas vezes, ao formatar meu computador e reinstalar o sistema operacional, segui a instrução: “instale com a internet desligada” para que a Microsoft não detecte a instalação. E em determinado momento, é exigido uma conta da Microsoft. Mesmo que eu tenha uma conta, não quero que ela seja solicitada. Tenho que entrar clandestinamente, depois ativar o sistema para que ele se comporte como se fosse autêntico. Esta é a experiência de milhares de pessoas que usam o sistema da Microsoft.

O ano de 2016 foi o ano em que comecei a me questionar e orar pedindo a Deus caminhos e condições financeiras para pagar pelos programas que uso. Alguns desenvolvedores baratearam seus produtos, outros propuseram pagamentos mensais a um valor mensal amigável o que me levou a adquirir algumas licenças.

Quando foi sugerido aos usuários do Windows que migrassem para a versão 10, recebi um e-mail da Microsoft oferecendo uptdate gratuito. A oferta foi anunciada na Net no início de 2015 até meados de julho de 2016 para quem quisesse instalá-lo gratuitamente mesmo que usasse uma versão pirata . Imediatamente, entrei no site da Microsoft, fiz o download e instalei no meu computador. Mas não abandonei a preocupação antiga de instalar com a internet desligada para que minha conta não fosse solicitada e depois, como sempre, correr atrás da ativação ilegal.

Para minha feliz surpresa, após instalá-lo verifiquei que ele já estava ativado. Descobri, após algumas formatações e reinstalações, que instalar com a internet ligada e fornecer minha conta, é uma forma de autenticá-lo e informar aos desenvolvedores quem eu sou. 

Imaginemos a cena: eu instalando o sistema de forma legal e autêntica e o dono do outro lado perguntando “quem é você?” e eu, através da minha conta, me identificando. O dono respondendo: “já sei quem é você, pode prosseguir”. Sem peso na consciência, sem culpa termino minha instalação. O dono carimba: “autêntico e ativado”. Agora você tem direito a proteção, atualizações e suporte.

Tudo isto me fez meditar sobre a autenticidade da salvação, sobre nossa identidade em Cristo. Através de Jesus ganhamos o direito de sermos chamados filhos, nos tornamos herdeiros, temos acesso direto a Deus. 

Quando reflito no capítulo 7 de Apocalipse duas passagens me fazem pensar. Primeiro diz que a “salvação pertence ao nosso Deus” e Ele gratuitamente no-la outorgou. Segundo, quando é perguntado “quem são estes que estão vestidos    de branco, e de onde vieram?”. A resposta foi imediata e direta: “estes são os que vieram da grande tribulação e lavaram suas vestes e a branquearam no sangue do Cordeiro. Por isso eles estão diante do trono de Deus e o servem dia e noite no seu santuário”. 

Eles foram identificados pela sua origem e pelas vestes. Não eram clandestinos, ilegais ou invasores; não burlaram sistema nem quebraram códigos. Através de Jesus, entraram pelas portas da frente. Ouviram o “vinde, benditos de meu Pai”. Por isto estavam diante do trono e serviam a Deus.

Quem não instalou o Windows 10 na época em que foi oferecido gratuitamente, até hoje tem que ativá-lo de forma ilegal. Talvez porque não acreditaram na oferta ou porque não quisessem deixar a versão com a qual estavam acostumados. Mas, mais cedo ou mais tarde, temos que migrar. 

Deus nos oferece: “Todos os que tem sede, venham às águas cristalinas. E quem não tem dinheiro nem recursos, vem agora, compra e coma! Vem adquirir vinho e leite sem pagamento e sem custo!”. A oferta é de tão grande generosidade que nos custa acreditar ser verdadeira. 

O Pai não nos quer mais na clandestinidade, passando necessidade de coisas que Ele nos tem para dar com abundância e sem nada exigir a não ser que acreditemos e venhamos.


Vítor de Oliveira

O QUE NÃO É BOM


sábado, 19 de novembro de 2016

OBRIGADO

Um coração agradecido é tão difícil de encontrar como um tesouro enterrado no quintal. O apóstolo Paulo falando disso, menciona o quanto Deus aprova tal atitude: Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus!

Imagine as situações mais intrigantes que nos podem acontecer: o sujeito que fecha você no trânsito e quase comete um acidente; a mulher que canta o seu marido na sua frente; você perdeu algum dinheiro porque emprestou a um amigo que não lhe pagou; seu filho vai muito mal na escola; as pessoa entenderam mal o que você falou e isso causou um mal entendido; seu melhor amigo fala de você pelas costas.

Díficil! Não é? Como então agradecer a Deus? Não é tarefa fácil, mas é isso que o Pai espera de nós. É preciso olhar a vida de outro modo, com os olhos da fé. Por que o Pai permite que coisas como essas aconteçam? É uma pergunta com muitas respostas: talvez para nos livrar de um mal maior! Talvez para nos ensinar algo de grande importância no futuro! Talvez precisasse abrir nos olhos e ouvidos! Talvez você estivesse indo muito rápido! Ou talvez seja somente necessário que isso aconteça.

Eu não tenho uma reposta para isso, mas uma coisa eu sei: todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Você precisa perguntar para Deus e esperar porque o tempo, responderá.

QUANDO A GENTE CONHECE ALGUÉM


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

CICATRIZES

Há alguns anos, em um dia quente de verão, um pequeno menino decidiu ir nadar no lago que havia atrás de sua casa...

Na pressa de mergulhar na água fresca, foi correndo e deixando para trás os sapatos, as meias e a camisa. ‘Voou’ para a água, não percebendo que enquanto nadava para o meio do lago, um jacaré estava deixando a margem e entrando na água. Sua mãe, em casa, olhava pela janela enquanto os dois estavam cada vez mais perto um do outro. Com medo absoluto, correu para o lago, gritando para seu filho o mais alto quanto conseguia. 

Ouvindo sua voz, o pequeno se alarmou, deu um giro e começou a nadar de volta ao encontro de sua mãe. Mas era tarde. Assim que a alcançou, o jacaré também o alcançou. A mãe agarrou seu menino pelos braços enquanto o jacaré agarrou seus pés. Começou um cabo-de-guerra incrível entre os dois. O jacaré era muito mais forte do que a mãe, mas a mãe era por demais apaixonada para deixá-lo ir.

Um fazendeiro que passava por perto, ouviu os gritos, pegou uma arma e disparou no jacaré. De forma impressionante, após semanas e semanas no hospital, o pequeno menino sobreviveu. Seus pés extremamente machucados pelo ataque do animal, e, em seus braços, os riscos profundos onde as unhas de sua mãe estiveram cravadas no esforço sobre o filho que ela amava.

Um repórter do jornal que entrevistou o menino após o trauma, perguntou-lhe se podia mostrar suas cicatrizes. O menino levantou seus pés. E então, com óbvio orgulho, disse ao repórter: “Mas olhe em meus braços. Eu tenho grandes cicatrizes em meus braços também. Eu as tenho porque minha mãe não deixou eu ir”.


Podemos nos identificar com aquele menino. Trazemos muitas cicatrizes. Cicatrizes de "jacarés da vida", que muitas vezes procuram nos devorar. Podemos trazer em nossas recordações cicatrizes de abandono, traição, injustiças e muitas outras. Podemos passar a vida olhando para elas e relembrar o quão doloroso foi sofrer aquele “ataque”. Talvez, continuamente, mostramos aos outros as “marcas” de um passado difícil.


Mas algumas marcas que trazemos, é resultado de Deus não ter permitido você ter sido arrebatado das suas mãos. Estas cicatrizes ocorreram quando o Senhor não permitiu que você partisse. Ele estava lhe segurando. Então quem pode nos separar do amor de Cristo? Serão os sofrimentos, as dificuldades, a perseguição, a fome, a pobreza, o perigo ou a morte?


Talvez você esteja passando por momentos difíceis. Se o mundo procura devorar você, não se esqueça que Deus está segurando, com firmeza, a tua mão. Ele não quer perder você. Ainda que seja preciso deixar cicatrizes.

EU DESCOBRI


terça-feira, 15 de novembro de 2016

RESISTIR

Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão-se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo. 
1 Pedro 5:8-9

Uma grande parte das pessoas acredita que Satanás é uma invenção de mente fracas, religiosas e fanáticas. Mas a realidade nos diz que ele existe e busca fazer o mal. Ele incentiva os corações e os inclina para tudo aquilo que é mal.

Nós não precisamos temê-lo, Pois Jesus já o derrotou na cruz. Também não precisamos enfrentá-lo com nossas próprias forças, o que precisamos fazer é apenas resistir a suas investidas. Pois Jesus já o derrotou na cruz e, essa vitória, foi definitiva.

Que roguemos ao Pai que nos ajude a estar firmes em Jesus e, assim, ser revestido de todo o poder do alto, para que nossa vida reflita o bem, a bondade, o amor dos filhos de Deus e, dessa forma, ser usado para destruir as obras diabólicas.

Jesus venceu por mim e para mim. Portanto, não é preciso temer o diabo, mas resisti-lo para que o Reino de Deus prospere na terra.


Fandermiler Freitas

SER

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

NINHO

E disse-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.

Lucas 9:58


Quando eu era pequeno, na fazenda de minha avó, por muitas vezes, encontrei um ninho cheio de ovos, alguns azuis, outros esverdeados, marrons, brancos. Eu ficava olhando para eles admirando seu tamanho, forma e beleza. O ninho era uma emaranhado complexo de folhas, galhos e capim. Parecia tão frágil, mas era o lugar perfeito para as pequenas aves nascerem.

O coração do homem tem a necessidade de encontrar um lugar onde ele se sinta bem, que signifique proteção, paz, felicidade. É como se ele fosse uma  ave a procura de seu ninho.

Ao ver um homem sair dentre a multidão e dizer que o seguiria para qualquer lugar, Jesus lhe disse que não tinha ninho, que não possuía um lugar certo para descansar. Na verdade, o que o Mestre almejava era testar o homem a respeito de sua determinação.

A vida de Jesus nos ensina que não é os bens materiais o nosso verdadeiro ninho. Nossas casas e posses jamais nos farão sentir o calor de um ninho. É no coração que o homem necessita ser acalmado. No coração que ele precisa encontrar a paz. Se assim for, a vida terá outro sabor, outra cor. E ainda que as tragédias da vida nos alcancem e que os nossos tesouros sejam destruídos, ainda haverá um lugar de paz, ainda haverá um ninho para descansarmos seguro.

Fandermiller Freitas

domingo, 13 de novembro de 2016

DEUS GUARDA OS SEUS SERVOS

O carcereiro da prisão de Bedford tratava João Bunyan com muita humanidade, o que era impróprio na época. Os prisioneiros eram tidos como sub-humanos - um peso morto para o Estado - e tratados com extrema crueldade. Mas Bunyan tinha até o direito de escrever. Isto desagradava aos juízes.

Uma ocasião, um pároco, tendo notícias de que Bunyan tinha liberdade até para visitar a família, denunciou o carcereiro. Isto aconteceu justamente num dia em que Bunyan se achava visitando sua casa. Mas sucedeu que, nesse dia, ele começou a sentir-se mal e achou melhor voltar à prisão antes da hora de costume. Mal acabara de entrar quando chegou o fiscal interrogando:

- Todos os presos estão presentes?

- Sim - respondeu o carcereiro. Mas o fiscal não se contentou com a resposta e quis ver pessoalmente todos os presos. Lá estava entre eles João Bunyan. 

Depois da saída do fiscal, o carcereiro lhe disse:

- Podes sair quando quiseres, porque sabes melhor do que eu a hora que tens de voltar.

"Vestirei os seus inimigos de confusão; mas sobre ele florescerá a sua coroa" (SI 132.18)

A VIDA COMEÇA


quinta-feira, 10 de novembro de 2016

O QUE É UM MULHERÃO?

Pergunte para uma mulher o que ela considera um mulherão e você vai descobrir que tem uma em cada esquina. 

Mulherão é aquela que pega dois ônibus para ir para o trabalho e mais dois para voltar, e quando chega em casa, encontra um tanque lotado de roupa e uma família morta de fome. 

Mulherão é aquela que vai de madrugada para a fila garantir matrícula na escola e aquela aposentada que passa horas em pé na fila do banco para buscar uma pensão de 100 reais mensais. 

Mulherão é a empresária que administra dezenas de funcionários de Segunda à Sexta, e uma família todos os dias da semana. 

Mulherão é aquela que sai do trabalho e vai para a faculdade estudar até as 24:00hrs para ter uma vida mais digna. 

Mulherão é quem volta do supermercado segurando várias sacolas depois de ter pesquisado preços e feito malabarismo com o orçamento. 

Mulherão é aquela que se depila, que passa cremes, que se maquia, que faz dieta, que malha, que usa salto alto, meia-calça, ajeita o cabelo e se perfuma, mesmo sem nenhum convite para ser capa de revista. 

Mulherão é quem leva os filhos para escola, busca os filhos na escola, leva os filhos para natação, balé, leva os filhos para cama, conta histórias, dá um beijo e apaga a luz. 

Mulherão é aquela mãe de adolescente que não dorme enquanto ele não chega, e que de manhã bem cedo já está de pé, esquentando o leite. Mulherão é quem leciona em troca de um salário mínimo, é quem faz serviços voluntários, é quem colhe uva, é quem opera pacientes, é quem lava roupa para fora, é quem bota a mesa, cozinha o feijão e à tarde trabalha atrás de um balcão. 

Mulherão é quem cria os filhos sozinha, quem dá expediente de 8 horas e enfrenta menopausa, TPM e menstruação. 

Mulherão é quem arruma os armários, coloca as flores nos vasos, fecha a cortina para o sol não desbotar o sofá e mantém a geladeira cheia. 

Mulherão é quem sabe onde cada coisa está, o que cada filho sente e qual o melhor remédio para azia. Lumas, Brunas, Carlas, Luanas, Sheilas: mulheres nota 10 no quesito lindas de morrer, mas mulherão é quem mata um leão por dia para sobreviver.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

LOTERIA BÍBLICA

Compreender o contexto de um texto bíblico é a maior ajuda que alguém pode dar a si mesmo para compreender uma passagem da Bíblia. Só assim ela compreenderá  muitos detalhes ocultos e o sentido real de alguma palavras.

Alguma pessoas gostam de escolher um texto ao acaso e dele retirar um versículo para sua meditação. Isso pode ser perigoso porque só haverá uma compreensão realmente bíblica se compreendermos o sentido de todo o texto e não de parte dele.
"Imagine o que acontece com alguém que abre a Bíblia em qualquer lugar e lê: "Então Judas, ... retirou-se e foi enforcar-se" (Mt 27.5). O leitor desconfiado da mensagem abre em outro texto, buscando confirmação, e lê: "Vai e procede tu de igual modo" (Lc 10.37). Assustado, tenta mais uma vez, na esperança de ouvir uma ordem mais suave. Abre o livro uma terceira vez, cheio de expectativa e lê: "O que pretendes fazer, faze-o depressa" (Jo 13.27)!

Os exemplos extremos dados acima não são uma descrição exagerada dos perigos de não estudar o contexto de um texto bíblico. Toda vez que tratamos a Bíblia como se fosse uma lista de oráculos desvinculados de qualquer relacionamento com o contexto, o resultado é algo perigoso."

- Bost, Bryan e Álvaro César Pestana Do Texto À Paráfrase – Como Estudar a Bíblia, São Paulo: Editora Vida Cristã, 1992, pp. 31-32.

sábado, 5 de novembro de 2016

AMIGO OU INIMIGO?

Conta-se que um general grego cercou uma cidade com seu exército e enviou um emissário ao governador, perguntando de que modo seria recebido: se como amigo, ou como inimigo.

A resposta foi: "Vou pensar e depois direi".

O general, imediatamente, despachou outro emissário com a mensagem: "Enquanto tu pensas, eu vou entrando como inimigo".

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

INVISÍVEIS, MAS NÃO AUSENTES

Quando morreu, no século XIX, Victor Hugo arrastou nada menos que dois milhões de acompanhantes em seu cortejo fúnebre, em plena Paris.



Lutador das causas sociais, defensor dos oprimidos, divulgador do ensino e da educação, o genial literato deixou textos inéditos que, por sua vontade, somente foram publicados após a sua morte.



Um deles fala exatamente do homem e da imortalidade e se traduz mais ou menos nas seguintes palavras:



A morte não é o fim de tudo. Ela não é senão o fim de uma coisa e o começo de outra. Na morte o homem acaba, e a alma começa.



Que digam esses que atravessam a hora fúnebre, a última alegria, a primeira do luto. Digam se não é verdade que ainda há ali alguém, e que não acabou tudo?



Eu sou uma alma. Bem sinto que o que darei ao túmulo não é o meu eu, o meu ser. O que constitui o meu eu, irá além.



O homem é um prisioneiro. O prisioneiro escala penosamente os muros da sua masmorra, coloca o pé em todas as saliências e sobe até ao respiradouro.



Aí, olha, distingue ao longe a campina, aspira o ar livre, vê a luz.



Assim é o homem. O prisioneiro não duvida que encontrará a claridade do dia, a liberdade. Como pode o homem duvidar se vai encontrar a eternidade à sua saída?



Por que não possuirá ele um corpo sutil, etéreo, de que o nosso corpo humano não pode ser senão um esboço grosseiro?



A alma tem sede do absoluto e o absoluto não é deste mundo. É por demais pesado para esta Terra.



O mundo luminoso é o mundo invisível. O mundo do luminoso é o que não vemos. Os nossos olhos carnais só vêem a noite.



A morte é uma mudança de vestimenta. A alma, que estava vestida de sombra, vai ser vestida de luz.



Na morte o homem fica sendo imortal. A vida é o poder que tem o corpo de manter a alma sobre a Terra, pelo peso que faz nela.



A morte é uma continuação. Para além das sombras, estende-se o brilho da eternidade.



As almas passam de uma esfera para outra, tornam-se cada vez mais luz, aproximam-se cada vez mais e mais de Deus.



O ponto de reunião é no infinito.



Aquele que dorme e desperta, desperta e vê que é homem.



Aquele que é vivo e morre, desperta e vê que é Espírito.


Fonte: A França chora seu maior poeta, do livro Victor Hugo e seus fantasmas, de Eduardo Carvalho Monteiro, ed. Eme

NÃO ESQUEÇA

terça-feira, 1 de novembro de 2016

REVOLTA

Toda revolta tem um cabeça que a transforma de um simples sentimento de indignação, raiva, em guerra. Foi assim no deserto quando Coré levantou revolta. Tentou o povo com argumentos lógicos que aparentemente apresentavam razão, mas Deus não discute com homens (“os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor”. - Isaías 55:8), Ele nos permite conhecer a Sua vontade através da Sua palavra para que possamos simplesmente obedecê-la. Entregando-nos de coração (“Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele e o mais ele fará”). Mas Coré queria mais, e se perdeu nos muitos sonhos (“Então olhei eu para toda obra que as minhas mãos haviam feito, como também para o trabalho que eu aplicara em fazê-las; e eis que tudo era vaidade e desejo vão e proveito nenhum havia debaixo do sol” – Eclesiastes 1:11)

A vida era calma e tranquila no céu, até que um dia Lúcifer considerou que Deus estava errado; e imagino, pregou a milhões de anjo uma série de argumentos que provavam que Deus era injusto, mal, que um novo deus precisa surgir para corrigir as injustiças. Iniciou assim a maior revolta de todos os tempos. Um terço das legiões celeste aderiu ao apelo de Lúcifer, e precipitaram numa guerra. Mas Deus os expulsou de sua presença e foram banidos para sempre do reino de Deus.

Absalão considerou-se digno do reino de Israel, e planejo com cautela uma grande revolta. Expulsou Davi de seu trono e por poucos dias apoderou-se da coroa. Mas Deus abomina revoltas, todos esses homens que iniciaram uma revolta foram mortos em situações humilhantes; Lúcifer foi lançado na Terra. Dizem alguns teólogos que a terra foi destruída em sua queda, fazendo-se necessário Deus realizar uma segunda criação.

Meu querido irmão, já parou para pensar quantas vezes participamos de revoltas contra Deus. Todos os dias você e eu nos rebelamos contra as ordens de Deus. O Diabo tem tornado muitos seus seguidores no futebol, na igreja, entre os amigos. Temos, muitas vezes, sem nem pensar defendido as ideias do Diabo porque nos consideramos prejudicados, porque achamos que algo foi injusto – isso é ridículo para um filho de Deus – o apóstolo Paulo diz “sofri o dano”, e nem por isso tornou-se um revoltado a fazer rebeliões.