terça-feira, 30 de abril de 2019

POBREZA E PROMESSA


"Fui moço, e já, agora, sou velho, porém jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão."
 Salmo 37.25

- Que vai acontecer agora com a gente, mãe? - Charles perguntava. - Como iremos viver sem papai?

O menino de 10 anos estava achando difícil tomar o prato de sopa de hortaliças que a mãe colocara diante dele. E ficou olhando para o lugar vazio do pai na outra extremidade da mesa. Por quanto tempo ele ficaria na prisão? Seu pai era um homem bom. Seu único crime era a pobreza. Ele havia sido preso por causa de dívidas que não pudera pagar.

- Será que teremos de pedir esmola? - Charles perguntou.

Colocando o braço em torno do menino, a Sra. Dickens o apertou contra o peito, e quase não conseguiu esconder sua própria ansiedade. - Não, Charles. Deus nos ajudará. Temos de ter fé em Suas promessas.

E a mãe de Charles Dickens estava sem dúvida com a razão. Deus não os desamparou. Eles foram ajudados. A princípio Charles saía cada manhã para a loja de móveis levando algumas pequenas peças de mobília com que conseguiria algum dinheiro para o alimento. Veio então o dia em que teve de vender todos os seus livros - dez ao todo. Escrevendo sobre esta experiência, ele disse: "Quando vendi meus livros, senti como se meu coração estivesse sendo feito em pedaços." Quando não havia mais nada para ser vendido, Charles saiu à procura de trabalho. Conseguiu emprego numa fábrica de sapatos, e seu trabalho consistia em colar etiquetas. O trabalho era cansativo e as horas se arrastavam. A oficina de trabalho era suja e havia ratos em quantidade. Mas o que ganhava ali dava para sustentar a família até que o pai fosse libertado.

Com a volta do pai as coisas ficaram melhores. Charles foi para a escola e então obteve trabalho como ajudante de um advogado. Nas horas da tarde ele começou a escrever histórias.

Embora logo Charles Dickens tivesse ficado bem de vida, jamais esqueceu os anos de pobreza e de como Deus ajudou sua família. As experiências ajudaram-no a escrever David Copperfield, e 15 outras obras bem conhecidas.
Depois da Bíblia e das obras de Shakespeare, os livros de Charles Dickens, que nasceu neste dia do ano em 1812, têm sido mais editadas do que as de qualquer outro autor.

Deus mantém Suas promessas. Ele supriu às necessidades da família Dickens no distante passado na Inglaterra. E fará o mesmo com você, se confiar em Suas promessas.

Five Minute Biographies, Dale Carnegie, págs. 143-146.
When They Were C!1i1dren, Helena Welch, págs.96-102.

NÃO SATISFAZEM


segunda-feira, 29 de abril de 2019

ESCRAVOS POP VONTADE PRÓPRIA

Esta é a história do escravo JOE que viveu nos Estados Unidos no século passado.

Após trabalhar toda a sua infância, e agora, que era um homem feito, forte e no pleno vigor de sua juventude, ele disse a si mesmo : “Jamais trabalharei para alguém novamente.” Sendo assim, ele não trabalhou mais para o seu senhor, e nem debaixo de muita violência, alguém conseguia fazê-lo trabalhar. Por isto, ele foi colocado à venda no mercado da cidade.

Ao chegar no mercado e ser colocado no alto de um palanque com outros escravos, ele gritava o mais alto que podia : EU NUNCA MAIS VOU TRABALHAR PARA NINGUÉM. Quanto mais pessoas chegavam para olhar e dar lances de compra, mais alto e mais forte ele gritava.

Um a Um, os escravos foram sendo vendidos, com exceção do JOE, que não parava de gritar : EU NUNCA MAIS VOU TRABALHAR PARA NINGUÉM. Embora fosse o escravo mais forte e bonito, ninguém o comprava.

Porém de repente, para naquela praça uma carruagem muito luxuosa, um nobre senhor desce da mesma e fitando os olhos no escravo que não parava de gritar, disse ao leiloeiro : – Homem eu quero comprar este escravo – Senhor gritou JOE, não perca seu tempo e dinheiro; EU NUNCA MAIS VOU TRABALHAR PARA NINGUÉM.

Mesmo assim aquele homem sem dizer uma palavra, pagou o dinheiro que foi pedido e conduziu JOE para a sua carruagem. chegando lá ao invés de colocá-lo ammarrado e ao lado do cocheiro, pediu aos seus servos que o desamarrasem e o colocassem no interior da carruagem ao seu lado.

Mesmo espantado e perplexo com tal demonstração, JOE percorreu todo o caminho até a propriedade daquele homem, repretindo sua decisão : EU NUNCA MAIS VOU TRABALHAR PARA NINGUÉM. Porém seu senhor não dizia nenhuma palavra e isto o deixava impressionado.

A certa altura do caminho, já dentro das terras do seu senhor, a carruagem parou, aquele homem desceu e ordenou a JOE que descesse também. ele mais uma vez repetia : EU NUNCA MAIS VOU TRABALHAR PARA NINGUÉM. Estavam agora diante de uma casa simples mas muito bonita, com uma plantação ao lado, um riacho ao fundo e uma grande árvore frondosa e de frutos deliciosos à frente. o senhor disse:

– Está vendo esta casa JOE ?

– Estou. Respondeu ele e continuou, – É muito bonita, mas se o senhor acha que vou cultivar esta terra para o senhor, colher seus frutos para a sua mesa e manter a casa limpa para as suas visitas, não se engane porque como lhe disse da cidade até aqui EU NUNCA MAIS VOU TRABALHAR PARA NINGUÉM.

– Não JOE, eu não quero que você trabalhe para mim ! Esta casa e esta terra são suas ! Eu não o comprei para me servir, eu o comprei para te libertar ! Você agora é um homem livre e não precisa mais trabalhar para nimguém !

Entre lágrimas e muita emoção JOE se atira aos pés de seu senhor e lhe diz não agora gritando, mas com sua voz embargada : – OH MEU SENHOR, ENQUANTO EU VIVER EU QUERO TRABALHAR PARA VOCÊ E TE SERVIR !

Hoje nós também somos assim ! gritamos para Cristo que não iremos mais servir a ninguém ! mas Cristo nos mostra sua feridas e cicatrizes e nos mostra com amor nossa casa debaixo de uma árvore ao lado do rio da vida.

Então quando percebemos que na verdade o que ele quer não é servidão e sim amor, nos jogamos aos seus pés e como JOE pedimos para servi-lo por toda a nossa vida.

Aí sim, nos tornamos ESCRAVOS POR VONTADE PRÓPRIA ! Pense nisto.

Fonte: https://ejesus.com.br

MILAGRES


domingo, 28 de abril de 2019

COBIÇA

Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?

Marcos 8:36

Uma tribo selvagem aprendeu a caçar macacos valendo-se apenas da cobiça deles. Os membros da tribo simplesmente saíam com contas coloridas e brilhantes dentro de jarros de vidro para que os macacos pudessem enxergá-las. A curiosidade e o desejo pelas contas levavam os macacos a enfiar as mãos dentro da pequena abertura dos jarros com o objetivo de alcançá-las. Como o pescoço dos jarros era bem apertado, os macacos não conseguiam retirar as mãos em que seguravam as suas riquezas. E o jarro era muito grande para que fugissem carregando-os. Os macacos enfrentavam uma escolha agonizante: largar as quinquilharias e fugir ou manter as mãos fechadas e ser capturado. Em geral eles escolhiam a captura. Eles adquiriram seu tesouro, mas somente por um momento. No final das contas, perdiam sua liberdade e suas vidas. Da mesma forma, diante das riquezas, muitos homens se transformam em tolos.

Até que ponto a ansiedade por conquistas materiais tem tirado nossa tranquilidade e impedido a nossa felicidade? De que temos sido capazes no afã de ajuntar os tesouros cobiçados que julgamos ser a motivação principal de nossas vidas?

DEUS AMA


sábado, 27 de abril de 2019

QUANDO DEUS QUER, NÃO TEM JEITO!

Uma senhora muito pobre telefonou para um programa cristão de rádio pedindo ajuda.

Um bruxo do mal que ouvia o programa resolveu pregar-lhe uma peça.

Conseguiu seu endereço, chamou seus secretários e ordenou que fizessem uma compra e levassem para a mulher, com a seguinte orientação:

– Quando ela perguntar quem mandou, respondam que foi o DIABO!

Ao chegarem na casa, a mulher os recebeu com alegria e foi logo guardando alimentos.

Os secretários do bruxo, conforme a orientação recebida, lhe perguntaram:

– A senhora não quer saber quem lhe enviou estas coisas?

A mulher, na simplicidade da fé, respondeu:

– Não, meu filho. Não é preciso. Quando Deus manda, até o diabo obedece!

“NÃO SE PREOCUPE DE QUE MANEIRA VIRÁ SUA VITÓRIA, MAS QUANDO DEUS DETERMINA, ELA VEM…….AH VEM!”

“Tenha paciência não é no seu tempo e sim no tempo Dele porque você vê até um limite Ele ultrapassa esse limite e vê muito além do que enxergamos!”

Fonte: https://ejesus.com.br

QUALQUER HABILIDADE


sexta-feira, 26 de abril de 2019

O TEMPO

Porque DEUS é eterno, existe fora do tempo. Não é contra o tempo, pois o criou e tudo que criou, anunciou que é bom no tempo certo.

DEUS que vê o fim e o começo, fixa nosso curso de acordo com SEU propósito e não conforme nossas necessidades imediatas. SEU ajustamento é sempre melhor do que os nossos, porque pode ver a nossa vida inteira, estabelecida dentro de todo o SEU propósito, para nós e para os outros. Sempre que queremos algo imediato é um bom momento de entendermos o SEU propósito. ELE nos diz: “Quero lhe dar o melhor, no melhor momento.”

Muitas vezes, ELE “parece chegar tarde”, mas, é o tempo certo. DEUS sempre faz as coisas irem caminhando para a maturidade dentro do SEU tempo já especificado.

Myles Munroe, em “O PROPÓSITO DE DEUS PARA A SUA VIDA”

CONHECER A DEUS


quinta-feira, 25 de abril de 2019

AMANHÃ DE MANHÃ

Disse mais o Senhor a Moisés: Dize a Arão: Estende a tua mão com tua vara sobre as correntes, e sobre os rios, e sobre os tanques, e faze subir rãs sobre a terra do Egito. 

Êxodo 8.5

O livro de Êxodo narra a história da libertação do povo de Israel do Egito. Faraó escravizara r o atormentava com duros trabalhos. Deus desejava libertar o seu povo r, por isso, enviou Moisés. No entanto, Faraó, de coração duro, não deixava o posso sair. 

Dessa forma, Deus mandou dez pragas sobre os egípcios. Praga de piolhos, praga de moscas, praga de gafanhotos... e mandou também a praga das rãs – e a Bíblia diz que houve rãs por toda a parte. Devia ter sido uma bagunça: rãs pulando nos corredores do palácio, entrando para a cozinha, pulando sobre as panelas! ...outras, alcançando os quartos e subindo nas camas... Tenho certeza de que a Sra Faraó, pressionou o marido para desistir logo e acabar com as rãs.

Quando finalmente, Faraó chamou Moisés e disse: “Muito bem, eu desisto”. 

Moisés perguntou: “E quando você quer que eu acabe com as rãs?” E a resposta de Faraó foi clássica. Ele disse: “...Amanhã”. (devia estar louco! Por que esperar tanto tempo para acabar com as rãs?)!

Nós, muitas vezes, agimos de igual modo de igual diante de problema. Temos a solução, mas ficamos adindo, adiando... Que Deus nos ajude a dizer basta e agora!

ENCONTRAR DEUS


quarta-feira, 24 de abril de 2019

DILÚVIO

Sucedeu que, no primeiro dia do primeiro mês, do ano seiscentos e um, as águas se secaram de sobre a terra. Então, Noé removeu a cobertura da arca e olhou, e eis que o solo estava enxuto.
Gênesis 8.13

As águas ainda não baixaram totalmente, algumas ruas ainda estão submersas, mas em processo de vazante. O rio em breve voltará a sua normalidade e as águas apenas correrão entre os seus leitos. E assim, aos poucos, a vida tende a voltar a sua rotina. 
No entanto, para muitas pessoas a vida foi modificada para sempre. Perderam bens materiais, perderam alegrias, perderam esperanças...


Eu fico imaginando a agonia de Noé e seu filhos vagando um ano sobre as águas do dilúvio. Tudo o que eles conheceram não existia mais. Todos os seus bens e toda a esperança para um reinício estava na arca.


Quando um dilúvio chega, ele sempre traz tristezas e nos faz refletir sobre o que realmente é importante em nossas vidas. Rever prioridades é fundamental para olhar as águas sobre a terra e ver um futuro melhor.


Deus nos ensina que é importante olhar as coisas com otimismo, ele diz para o povo de Israel em um momento de profunda tristeza: "Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos".


Minha oração é que Deus nos ajude sempre que houver dilúvio a ter disposição para recomeçar. O otimismo precisa ser seguido de uma ação cautelosa: Semear coisas boas! Que a sabedoria do céu desça nos corações e nos faça semeadores do bem.

A DESILUSÃO


terça-feira, 23 de abril de 2019

OS 100 DÓLARES

Muito tempo atrás, um rapaz que estava viajando para a região Oeste dos Estados Unidos chegou a uma fazenda e pediu uma acomodação onde pudesse passar a noite. O proprietário recebeu-o com boa vontade. Pouco depois, outro viajante e sua esposa pararam e perguntaram se poderiam pernoitar ali. O jovem marido, que sofria de tuberculose, explicou que tinha somente quatro dólares para pagar o alojamento. O fazendeiro convidou-os a entrar e disse que não cobraria nada pelo pernoite.

O primeiro rapaz, sentindo pena do viajante enfermo, ofereceu-lhe sua cama e disse que dormiria no celeiro, o que ele realmente fez. Na manhã seguinte, quando o homem doente e sua esposa estavam partindo, o fazendeiro colocou 100 dólares na mão dele e disse que os usasse, sem preocupar-se no caso de não poder devolvê-los.

Vinte anos se passaram. O primeiro rapaz viajava perto da fazenda onde havia pernoitado tantos anos atrás e decidiu ver se o proprietário ainda morava no mesmo lugar. Morava. Enquanto recordavam aquele dia, outro visitante bateu à porta. Por uma dessas coincidências únicas na vida, era o outro viajante! Havia recuperado a saúde, e a fortuna lhe havia sorrido. Tomara conhecimento, recentemente, de que seu generoso anfitrião havia sofrido sérios reveses financeiros. Estava passando por ali para pagar a generosidade dele.

- Amigo - disse ele ao fazendeiro - você me deu 100 dólares quando eu estava necessitado, e agora quero pagar-lhe 100 dólares para cada dólar que me deu.
Bem que eu gostaria de saber os nomes das pessoas dessa história, mas não sei. Tudo o que sei é que ela foi "contada pelo rapaz que chegou primeiro àquela casa de fazenda".

A generosidade tem suas recompensas, até mesmo nesta vida. Jesus disse: "Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão." S. Luc. 6:38. Mas não espere que sempre aconteça dessa maneira. Seja generoso porque isso faz parte da regra áurea - e espere bênçãos espirituais, não materiais.

NUNCA OUÇA


segunda-feira, 22 de abril de 2019

O NAVIO INAUFRAGÁVEL

"Mas o que confia no Senhor está seguro."

 Provérbios 29:25.

O Titanic, tão alto quanto um prédio de 11 andares, e tão comprido quanto o tamanho de quatro quarteirões, era o maior navio já lançado ao mar até 1912. Era também o mais seguro.

Tinha 16 compartimentos estanques circundando-o em toda a sua estrutura. Ainda que até quatro desses compartimentos afundassem o navio continuaria na superfície. Em caso de acidente o capitão poderia isolar o resto do navio simplesmente apertando um botão.

A despeito de todas estas características de segurança, o Titanic durou apenas cinco dias. Quando faltava um minuto para a meia-noite do dia 15 de abril ele bateu num iceberg. Em cerca de duas horas o melhor navio que o homem já havia construído estava três quilômetros abaixo da superfície do Oceano Atlântico, levando consigo para as profundezas mais de 1.500 pessoas.

Entre os que perderam a vida nessa ocasião estavam alguns dos homens mais ricos do mundo. John Jacob Astor, possuidor de 150 miIhões de dólares, possuía também uma mansão com 18 carros na garage. Harry Widener era filho do homem mais rico da Filadélfia. Isidor Straus era membro do Congresso e conselheiro presidencial. Benjamin Guggenheim era dono de muitas minas e de fábricas.

Entretanto, quando a tragédia ocorreu só havia uma coisa que fazia diferença entre a vida e a morte. O que contava então não era quem, mas onde as pessoas estavam.

Assim será quando você tiver de enfrentar a morte. Não importa venha ela agora ou mais tarde, quem você é não será importante. Você pode ser o filho de um pregador, a filha de um médico, mas isto não contará nada. O seu pai pode ser membro da diretoria do colégio, ou da Mesa Administrativa de um Campo, mas isto em nada ajudará.

A coisa importante será: "Onde estará você?" Se você estiver firme com o mundo, apegado a seus prazeres, então você irá para o fundo com o navio que estará naufragando. Mas se você tiver ocupado um lugar no bote salva-vidas - isto é, se você tiver aceitado a Cristo como seu salvador - então você estará salvo.

Muitos jovens são vítimas da música, cinema, e outras espécies de associação com o mundo. Eles não compreendem que uma colisão com o iceberg do pecado transtornou este mundo além da possibilidade do reparo, e que o mesmo está a ponto de ir para o fundo.

Volte suas costas para o mundo e aceite a Jesus Cristo hoje. Amanhã poderá ser tarde. Ponha sua confiança no Senhor e salve-se. Assegure para você um lugar no bote salva-vidas.

"Man's Only Unslnkable Hope", Albert Ditte, Our Times, dezembro de 1974, págs. 14 e 15.
World Book Encyclopedia, vol. 19, págs. 235 e 236

VENÇA


domingo, 21 de abril de 2019

A RESSURREIÇÃO

E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.  
Ato 4:33

A tristeza que acompanha a morte de alguém que amamos dura muito tempo. Não fora diferente com os discípulos de Jesus. Eles estavam completamente desmotivados, arrasados e sem esperança. A morte de Jesus fora um duro golpe. Agora, escondidos, eles não sabiam o que fazer de suas vidas.

É fato como as tragédias tem o poder de acabar conosco, de reduzir a nada os sonhos, de destruir os planos para o futuro... Diz a Bíblia que era este o espírito que os envolvia quando Jesus se pôs entre eles.

A ressurreição de Jesus tem muitas lições, mas a maior delas é que nós podemos, em Deus, através de Jesus Cristo, reiniciar nossa vida, tentar novamente, lutar outra vez, recomeçar melhor.

A ressurreição de Jesus foi o marco mais importante para o cristianismo. Antes dela, os discípulos eram pescadores que seguiam o Mestre; depois que Jesus ressuscitou, no entanto, os discípulos mudaram o mundo.

Minha oração é que nesta páscoa a ressurreição do Filho de Deus alcance sua vida, de uma forma tão profunda que o mundo que o cerca seja abalado para a Glória de Deus.

O MILAGRE DA PÁSCOA

sábado, 20 de abril de 2019

DEUS É REAL

"Sabei que o Senhor é Deus: foi ele quem nos fez e dele somos" 
Salmo 100.3.

Quando alguém me pergunta sobre como posso estar seguro de quem Deus é na realidade, conto-lhe a história do garoto que estava empinando um papagaio. O dia era propício, o vento estava bom e grandes nuvens encrespadas corriam pelo céu. O papagaio subiu, até ser totalmente envolvido pelas nuvens.

- O que está fazendo? - perguntou um homem ao menino.

- Estou soltando um papagaio - respondeu ele.

O homem, então voltou a perguntar: Você está vendo o papagaio? Tem certeza disso? Você não está vendo o papagaio!

Respondeu-lhe o garoto: Não o estou vendo, mas de vez em quando sinto um puxão; então, eu fico certo de que ele está lá em cima.

Não proceda como o homem em relação a Deus. Encontre-o você mesmo e, então, saberá, pelo puxão maravilhoso e seguro nas cordas do seu coração, que Ele existe com toda a certeza.

Fonte: http://maxmode.blogspot.com

TUDO É DIFERENTE


sexta-feira, 19 de abril de 2019

ESTÁ CONSUMADO

Quando, pois, Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado! E, inclinando a cabeça, rendeu o espírito.

João 19.30


É tão bom quando terminamos uma obra, um projeto, uma ação. O sentimento de dever cumprido, de ter sido útil brota nos olhos, a sensação de ter dado o melhor invade a alma e a gente sente-se geralmente feliz.

No versículo acima, Jesus tinha obedecido rigorosamente a risca todo o propósito de Deus desde o nascimento e, agora, na hora da sua morte erguia os olhos para o céus em oração : "Está consumado!".

Está frase tem um sentido gigantesco. Ele queria dizer, em outras palavras, que para todo aquele que o aceitar como Salvador um caminho fora aberto e que o céu era uma possibilidade real para todo o perdido.

Que hoje, possamos levar nossos pensamentos a Deus e louvá-lo porque Jesus nasceu numa estrebaria, viveu 33 anos entre os humanos sem pecado, sofreu toda a injustiça possível e derramou sua vida numa cruz. Fatos que nos permite alcançar o céu.

Louvado Seja o nosso Deus porque Jesus terminou a obra da salvação naquele triste momento da cruz quando gritou "está consumado!". Aceite o plano da salvação e seja mais um redimido pela cruz.

ÚLTIMO ARGUMENTO DE DEUS


quinta-feira, 18 de abril de 2019

DIANTE DA CRUZ

O maior encanto da vida é não sabermos o que há após a curva. Cada dia é por si só um mistério. Podemos até planejar, edificar, mas saber se o sucesso estará a nos esperar no final do dia ou da semana é incerto.

Alguém já disse que é essas incertezas que move o homem em busca dos sonhos. Nunca há a certeza de que tudo está perdido. Que grande exemplo os dos discípulos que viajaram pelo mundo e conquistaram nação, após nação para o reino de Deus.

O que leva homens como estes, completamente desmotivados, arrasados e tristonhos após a morte de Jesus, a se fortalecerem a tal ponto de que a sabedoria lhe encher a alma de palavras e o coração de sonhos e certezas?

A resposta está na cruz. Se você olhar com cuidado verá que ali o Filho de Deus nos deu uma vitória que ninguém pode tirar. A tristeza, a dor, o mal, a tragédia, a doença, os homens, a força dos maus poderão levantar-se e a gente pensar que é o fim, mas não é... nunca é.

José de Arimatéia encontrou coragem... Pedro, perdão... Os discípulos, forças para continuar... Estevão, amor para perdoar... o ladrão da cruz, a certeza do céu... Todo homem que encontra-se com a cruz de Cristo jamais é o mesmo. Judas encontrou condenação e Pilatos revelou-se um homem corrupto.

Diante da Cruz de Cristo ninguém é mais o mesmo. Hilssong - Diante da Cruz.


CRUZ


quarta-feira, 17 de abril de 2019

VENCEDORES

Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.


Romanos 8.37

É sempre muito bom vencer! O peso da taça é sempre menor e mais saboroso do que o da derrota. Mesmo que alguns afirmam que é ali, no insucesso, que está o maior dos ensinos e se consegue ver claramente os verdadeiros detalhes, eu prefiro alcançar a vitória mil vezes a ser derrotado uma.


Mas infelizmente, ninguém conseguirá, nesta vida, vencer todos os dias. Haverá dias de derrotas profissionais, esportivas, amorosas. Alguém já disse que a vida é uma eterna despedida, portanto feita de lágrimas e perdas.


No versículo supracitado, o apóstolo Paulo afirma categoricamente que aquele que está em Cristo Jesus tem uma vitória eterna e que nada poderá afastar ou tirar essa vitória.


Quando o homem encontra-se com Deus e o aceita, Jesus Cristo vem habitar em seu coração e ali faz morada e vive com ele. O homem passa a ter o Espírito Santo em seu coração, o orientando e o auxiliando. Portanto tem ao seu lado o maior poder do universo. Em resumo, nada o poderá derrotar se ele obedecer e viver a Palavra de Deus.


Se você ainda não aceitou Jesus como seu Salvador, você está sem Deus no mundo e por mais que seja vencedor nesta vida, é um eterno derrotado e não alcançará nada de bom quando todos os seus dias findares. "Porque sem mim nada podeis fazer."

Fandermiler Freitas

LOGO PASSARÁ


terça-feira, 16 de abril de 2019

SONHOS

Teve José um sonho, que contou a seus irmãos; por isso o odiaram ainda mais.

Gênesis 37.5

Dificilmente eu sonho, pelo menos, não me lembro. Mas alguns sonhos me marcaram. Ainda os lembro. Alguns tem mais de 5 anos. Já sonhei com acidentes de avião, terremotos, passeios e outras coisas mais.

No versículo acima, a Bíblia narra em seu contexto a história de José e seu sonho - o de reinar sobre todos os seus irmãos.

Quando os irmãos de José souberam de seu sonho o odiaram e tentaram de alguma forma prejudicá-lo. E foi nesse propósito que o venderam como escravo. Às vezes, nós temos a falsa impressão de que podemos resolver todas as coisas e arquitetamos projetos, aos nossos olhos infalíveis, mas o resultado é terrível. Assim foi o que aconteceu, além de perderem o irmão, tiveram que inventar uma mentira - “José foi devorado por uma fera do campo” – e ver com os próprios olhos o pai (Jacó) ser consumido pela tristeza lentamente.

No Egito, José tornou-se escravo na casa de Potifar. Quando as coisas pareciam melhorar, José é preso acusado pela mulher de seu amo de assédio. Na prisão, Ele permaneceu vários anos.

A melhor coisa que pode nos acontecer na vida é estarmos debaixo da vontade de Deus. Lá, tudo pode parecer perdido, sem sentido, uma catástrofe. Mas quando o Eterno levanta sua mão, tudo muda e as suas bênçãos nos alcançarão.

E foi assim, no fundo de uma prisão que Deus alcançou José, e o ergueu porque o seu sonho não era seu era de Deus.

Uma coisa que aprendi na vida é que os sonhos de Deus são eternos, podem passar anos, décadas, séculos, eles nunca falharão. Se você quer ter sonhos reais, deixe Deus entrar na sua vida e semeá-los em seu coração, você vai sentir paz e confiança, mesmo em meio ao maior temporal, vivendo na maior das adversidades – porque eles são de Deus.

Fandermiler Freitas

APRENDER SEMPRE


segunda-feira, 15 de abril de 2019

JAIME E O ATEU

Jaime era um órfãozinho que morava com uma tia velha e maliciosa. Era tão mesquinha, que não lhe dava bastante alimento. Não gostava de cuidar dele. Podia ver pelo rosto dela que não amava ao nosso Senhor Jesus Cristo. Jaime dormia num quarto miserável do 2º andar da casa desta tia.


Uma noite, enquanto ele dormia, a casa incendiou-se. A casa era muito velha e construída de madeira, e por isso queimava-se rapidamente e com facilidade como se fosse palha. O alarme soou na vila. Pouco depois alguns homens com estopas molhadas e baldes de água corriam no local, fazendo todo o possível para apagar o fogo. Enquanto trabalhavam arduamente para vencer as chamas, ouviu-se o grito de um menino atemorizado e a chamar: "Socorro!", vindo da janela do quarto do 2º andar. Erguendo os olhos, viram Jaime ali na janela, mas ninguém estava pronto para arriscar a vida para salvá-lo. Aquele que tentasse, poderia ser queimado severamente, e talvez ser levado à morte.


Naquela vila morava um homem que era ateu. Sempre dizia ao povo que não acreditava em Deus, nem em Jesus Cristo, nem na Bíblia como a Palavra de Deus. Quando viu o rosto de Jaime na janela, rapidamente subiu pelo cano que passava perto da janela. Quando chegou ao nível da janela estendeu seu braço forte, tirou Jaime das chamas e, aguentando o calor intenso do fogo, levou Jaime até o chão. O ateu sofreu queimaduras nas mãos, mas a tia de Jaime por causa das terríveis queimaduras que sofrera, morreu. Isto deixou Jaime sem lar mais uma vez. O povo da vila não podia imaginar o que iria acontecer com ele.


Um pastor levou o menino à casa dele e disse ao povo que se alguém quisesse adotá-lo que viesse à casa dele num determinado dia. Entre outros que vieram para adotar a criança, havia um casal chamado Souza. Não tinham filhos em casa e queriam adotar Jaime. Mas enquanto a Sra. Souza falava com Jaime e pedia que viesse morar com ela na sua casa como seu filho, o ateu apareceu na porta. Depois de entrar a convite do Pastor, explicou-lhe que queria convidar Jaime para morar com ele. 

O pastor, sabendo que o casal Souza falaria ao menino a respeito de Jesus Cristo e faria todo o possível para que Jaime o aceitasse como seu salvador, queria que eles, o casal, e não o ateu, adotassem o menino. O ateu falava pouco, mas enquanto se aproximava de Jaime e da Sra. Souza, começou a descobrir a mão esquerda, e tirar as ataduras e o homem mostrou as feridas e disse: "Não queres vir ser meu filho?". E Jaime, vendo a mão queimada e ferida, correu para o homem, abraçou-o e disse-lhe: "Quero ir com o Senhor e ser seu filho, porque a sua mão foi queimada em favor de mim". Ninguém podia negar que o salvador do menino tinha o 1º direito sobre ele. Assim, o pastor juntou a roupa de Jaime, e ele foi para a casa do ateu, pois sabia que ele o amava. 


Jaime e seu novo pai tiveram tempos maravilhosos juntos: brincavam, pescavam no rio perto da casa, passeavam nas florestas, etc. Nada, entretanto, foi dito a respeito do Senhor Jesus. De fato, nenhuma palavra foi mencionada a respeito de Deus, o Pai. Nenhuma "ação de Graças" foi dada à mesa quando se assentavam parar comer. 


Um dia, fez-se na vila uma exposição de pinturas. Os quadros foram pendurados na parede do grande salão da prefeitura. Pessoas vieram de longe para apreciar as pinturas maravilhosas, e Jaime, com seu pai, foi examinar cada quadro. O pai explicou-lhe cada uma até chegar perante um quadro especial. Tentou passar despercebido por ele e explicar-lhe o outro; mas Jaime ficou preocupado e desejou ver toda aquela pintura especial. Assim voltou e perguntou ao pai: - "Por que estão os cravos nas mãos e pés deste homem?" - "E por que as pessoas estão chorando tanto?". 

O ateu, reconhecendo que não podia evitar as perguntas do rapaz replicou: - "Pois bem, eu não creio na história, mas é isto que me contaram acerca do homem neste quadro. Muitos anos atrás, quase 2000 anos, uma multidão estava de pé em frente a um grande edifício do governo de Jerusalém, uma cidade na terra da Palestina. Pilatos, o governador, julgava um homem e achava que não era culpado, mas inocente. Levou o homem para fora do palácio e disse: - Não acho culpa nele. Vou castigá-lo ou libertá-lo?!. Era costume para o governador daquela época, uma vez por ano, perdoar ou libertar um criminoso: o preso que o povo pedisse. Assim Pilatos indagou ao povo: - Quem quereis que vos volte? Barrabás ou Jesus, o que se chama Cristo?. E enfurecida a multidão clamava: Crucifica Jesus. Crucifica-o! Crucifica-o! Crucifica-o! Pilatos, por causa disso mandou açoitar a Jesus. Os soldados, zombando, colocaram uma coroa de espinhos na cabeça de Jesus, que fez com que o sangue corresse. Cuspiram-no na cara, e deram-lhe pancadas e varadas. Mas durante tudo, o homem não fez nenhum esforço para defender-se. Por último, colocaram sobre os ombros de Jesus uma cruz pesada e o levaram para ser crucificado no lugar chamado calvário. Ali cravaram suas mãos e seus pés. Levantaram a cruz e deixaram-no cair num buraco. Por cima da cabeça, escreveram estas palavras: 'ESTE É O REI DOS JUDEUS'. Essa Jaime, é a história, mas eu não acredito nela."
Assim, o pai e o filho continuavam a andar, olhando a cada quadro até que chegaram ao ponto por onde tinha começado. Jaime, intrigado com toda aquela história, rogou ao pai, no caminho para casa, que contasse a história de novo, e outra vez quando estava para se deitar. Antes do ateu deixar o quarto da criança, Jaime lhe disse: - "Papai, as mãos feridas do homem me fazem pensar em suas mãos queimadas e de como o senhor sofreu por mim para me salvar".


O que o menino dissera ficou na mente do pai por muito tempo e não pôde conseguir dormir bem naquela noite. Lembrou-se daquele dia em que fôra a casa do pastor para pedir Jaime para si. Imaginava quão terrível teria sido se Jaime não desse valor a mão ferida e tivesse recusado se tornar seu filho. Não aguentava tal pensamento. Ele se feriu por Jaime, arriscou a sua vida para salvá-lo e mesmo assim Jaime não era forçado e acompanhá-lo; podia ter escolhido ir com o casal Souza. Quão contente estava ele, porque resolvera tornar-se o seu filho. De repente tornou-se triste, porque DEUS lhe fizera entender que apesar do fato de Jesus ser ferido por ele, mesmo crucificado pelos seus pecados, ainda recusava se fazer um filho de Deus. Deus trouxe-lhe a memória alguns versículos da Bíblia que aprendera quando era menino: "Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus"; "Cristo sofreu por nós"; "Aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo"; "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna".


Deus o convenceu de tal maneira de sua incredulidade, que ele ajoelhou-se ao lado da cama e aceitou a Jesus Cristo como o salvador. Agora ele estava alegre. Pouco depois, Jaime, também, aceitou a Jesus como seu salvador. E os dois foram feitos filhos de Deus. Porque creram no Seu Nome.

PELA PAZ


domingo, 14 de abril de 2019

SUBINDO E DESCENDO

"Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer" (João 15:5).


Um pequeno menino, brincando nos fundos de sua casa, jogava sua bola para o alto e a segurava novamente. Um senhor que passava pelo local, já idoso e há muito afastado de brincadeiras infantis, perguntou ao menino o que ele estava fazendo. Este respondeu: "Estou brincando de lançar a bola com Deus. Eu lanço a bola para o alto e ele lança de volta para mim."

Não estamos em condições de julgar a habilidade de Deus de jogar bola, mas sabemos que tudo que sobe deve descer. O processo é tão previsível que poderíamos nos referir a ele como uma lei científica. O mesmo processo aplicasse às nossas vidas religiosas. É muito bom "subir" para uma grande experiência com Deus, mas poderemos nos desiludir se não lembrarmos que devemos "descer" novamente.

Muitas vezes nos aplicamos exclusivamente à tarefa de prosperar, tanto em relação à vida material como espiritual.

Queremos ter o melhor e ser o melhor. Conseguimos um pouco e queremos mais. Nunca estamos satisfeitos e a ânsia de chegar mais alto nos transforma em pessoas de difícil trato e até infelizes.

A nossa vida é constituída de altos e baixos e precisamos estar preparados para ambas as situações. E quando os nossos "altos" suplantam os "baixos" e nos tornamos pessoas de grande sucesso, é indispensável que entendamos que o mesmo não acontece com todos os demais e que devemos manter a humildade característica dos vencedores e, principalmente, dos filhos de Deus.

Muito mais prazeroso para nós é cumprir a lei do descer após estar no alto através de atitudes de simpatia, generosidade e humildade do que ver ruir os nossos sonhos após uma queda por atos de arrogância e prepotência.

Saiba subir e descer, e suas bênçãos jamais terão fim.


Paulo Roberto Barbosa

ENVENHECER


sábado, 13 de abril de 2019

CUIDANDO PARA NÃO AFUNDAR

"sabei que aquele que fizer converter um pecador do erro do seu caminho salvará da morte uma alma, e cobrirá uma multidão de pecados" 

Tiago 5:20


Como um pedaço de madeira em uma lagoa, um cristão pode "flutuar" na superfície do pecado sem se molhar muito. Mas, da mesma forma que a madeira afunda ao ficar encharcada se permanecer muito tempo na água, assim acontece com o cristão que gasta muito tempo com o pecado.

A Bíblia diz que o mundo jaz no maligno e sabemos que por todo lado onde passamos encontraremos evidências de um mundo pecaminoso e indiferente às coisas de Deus. Precisamos trabalhar, estudar, fazer compras, conviver diariamente com todas as pessoas sem qualquer discriminação. E, sem dúvida, não há melhor lugar para que deixemos a luz de Cristo brilhar na nossa vida do que nos lugares onde ela se mostra necessária.

Deus conta com nosso testemunho, com nosso amor, com as nossas mãos estendidas para todos. É muito fácil amar a quem nos faz bem e nos cerca de carinho. Mas da mesma maneira que Deus amou a todos, oferecendo Seu Filho para se sacrificar pelos pecadores, deseja que nós, que já experimentamos o gozo da salvação e da vida abundante, amemos a todos, oferecendo nosso tempo e nossas vidas por aqueles que continuam sob a aflição da desesperança e da incerteza do amanhã.

É preciso que, nesses lugares de trevas, a luz do cristão esteja sempre acesa. Se ele a deixa apagar por algum tempo, acaba se acostumando com a escuridão e a possibilidade de ser também iludido pelo maligno, é muito grande. Como o pedaço de madeira antes de ficar ensopado, podemos flutuar em qualquer ambiente, mas com o máximo cuidado para não permitirmos que nosso corpo espiritual se contamine e acabe indo de encontro ao fundo, de onde é muito difícil voltar à tona.

Na força do Senhor, não somente estaremos guardados de afundar como preparados para impedir que outros afundem.

Paulo Roberto Barbosa

UMA PALAVRA



sexta-feira, 12 de abril de 2019

QUEM É BOM


ESTÚPIDO PARA APRENDER

Um menino, parcialmente surdo, retornou um dia da escola trazendo uma nota dos diretores. A mensagem sugeria aos pais que o retirassem da escola porque ele era "muito estúpido para aprender alguma coisa."

A mãe, ao ler a nota, disse: "Meu filho Tom não é estúpido e incapaz de aprender. Eu mesma o ensinarei." E foi isso que fez.

Quando Tom morreu, muitos anos mais tarde, todas as pessoas dos Estados Unidos lhe reverenciaram, desligando as luzes do país por um minuto. Este Tom inventou a lâmpada elétrica e não apenas isto, mas também o filme cinematográfico e o toca-discos. Ao todo ele teve a seu crédito, mais de mil patentes. Sua perseverança poderá mudar não apenas a sua vida, mas todo o mundo ao seu redor.

NADA LEVAMOS

Quando à beira da morte, Alexandre convocou os seus generais e relatou seus 3 últimos desejos:

1. Primeiro que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época.

2. Segundo que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistados (prata, ouro, pedras preciosas...).

3. Terceiro que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.

Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a Alexandre quais as razões.

Alexandre explicou:

1. Primeiro quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte.

2. Segundo quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem.

3. Terceiro quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.

Você já ouviu falar que alguém viu um caminhão de mudança na frente de um cemitério sendo descarregado para levar os bens para o céu ou inferno de um morto?

Todo o arroz que acumulamos ou comemos, todo o dinheiro que gastamos ou guardamos, não faz diferença nenhuma na eternidade. O que faz diferença é se nossa vida foi depositada aos cuidados do Pais e se buscamos as coisas lá do alto enquanto caminhávamos no pós desta estrada.

FRUTOS DE AMOR


quinta-feira, 11 de abril de 2019

O AMOR DE CRISTO

"Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor" 

Jo 15.9.

O Dr. Karl Barth, grande pensador suíço, foi talvez o maior teólogo de sua geração em todo o mundo e um notável filósofo. Nem sempre concordava com ele, mas era seu amigo e eu o respeitava. Numa vez em que foi aos Estados Unidos, um seminarista lhe perguntou:

-Dr. Barth, qual é a grande verdade que está sempre presente em sua mente?
Todos os alunos esperavam uma resposta longa, profunda, grave e complicada. 

O Dr. Barth levantou vagarosamente sua cabeça de cabelos grisalhos, olhou para o estudante e disse:

-Jesus me ama; e isto sei, porque a Bíblia assim me diz.

Oração: Senhor Jesus, que eu possa sempre conhecer o teu amor em verdadeira simplicidade, e nunca encobri-lo com muita sabedoria.

Obrigado porque me amas.

Fonte: http://recursoshomiletica.blogspot.com.br/

COMO EU VOU APRENDER


quarta-feira, 10 de abril de 2019

A PROVIDÊNCIA DE DEUS E OS NINHOS DOS PASSARINHOS

Quem conta essa história é Peter Marshall. Um jardineiro encarregado de podar as plantas de uma residência da cidade de Glasgow, Escócia, percebeu que num dos galhos que deveriam ser cortados havia um ninho com dois pequeninos ovos.

O jardineiro, então, pediu permissão ao dono da casa para não cortar o galho até que nascessem as avezinhas e naturalmente fossem embora. Assim foi feito. Um mês depois, quando aquele homem retornou, vendo que os passarinhos haviam nascido e o ninho estava vazio, cortou o galho. Antes, porém, examinou o frágil ninho e descobriu entre os materiais colhidos pela avezinha alguns pedacinhos de papel, escolhidos por ela para amaciar o ninho.

Entre os papeizinhos havia um pequeno trecho de uma página da Bíblia, em que se lia: “… porque Ele tem cuidado de vós”, parte do versículo de I Pedro 5.7. O versículo completo diz: “… lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós”.

viste www.sermao.com.br

ATITUDE


terça-feira, 9 de abril de 2019

NA MULTIDÃO

Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos;

Ap. 7.9

A cena narrada pelo apóstolo João no versículo acima acontecerá no céu. São homens, mulheres, crianças. Todos reunidos diante do trono de Deus. Uma multidão com vestiduras brancas vindas de todos os reinos e povos da terra.

Há dias que eu fico a pensar nesta cena. Todas aquelas pessoas ali, reunidas para louvar a Deus. E quando fecho meus olhos, posso sentir a bondade daquele lugar. Em ninguém existirá mentira, falsidade, egoísmo, o mal. Será a reunião da paz e do amor.

Enquanto na terra multidões se reúnem para ver um show, um jogo, uma evento. Naquele dia, uma multidão será reunida porque as pessoas permitiram Jesus entrar no seu coração e lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro"

Não sabemos quem são os que estarão lá. Mas uma coisa posso dizer: Só através de Jesus Cristo o homem poderá estar naquela multidão.