sexta-feira, 30 de setembro de 2016

NINGUÉM ESTÁ OLHANDO

Reputação é o que as pessoas pensam ao meu respeito. Caráter é o que eu sou quando
ninguém está me olhando. D. L. Moody

O que você faz quando ninguém está olhando? Você trabalha tão intensamente quando ninguém está lhe observando? Você é confiável e responsável, mesmo quando nenhum par de olhos estão a lhe observar?

Uma vida bem sucedida depende do que você faz quando se tem absoluta certeza de que ninguém está lhe observando. Isto porque as coisas que você faz quando ninguém está olhando, são impulsionadas por aquelas coisas que você espera de você mesmo. E tudo aquilo que você espera de você mesmo é exatamente aquilo que você se torna.

As sementes de grandes e preciosas realizações são semeadas quando ninguém está olhando. O atleta olímpico que ganhou uma medalha de ouro, e que teve a sua performance assistida por milhões de pessoas ao redor do mundo, é o mesmo que investiu muitos anos de treinamento quando ninguém estava olhando. O milionário e bem sucedido empreendedor investiu anos e anos de trabalho quando ninguém estava olhando. O que você está fazendo hoje, quando ninguém está olhando?

Para Meditação:

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno. Salmos 139.23-24

Por Nélio DaSilva - missionário da SEPAL 

PIOR QUE O POLÍTICO


segunda-feira, 26 de setembro de 2016

COISAS BOAS!

Romanos 8:31 - "Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?"

Todo dia que nasce traz consigo coisas lindas que estão ainda à nossa espera para serem experimentadas. No entanto, são freqüentes as vezes em que enxergamos o mundo atrás das lentes negativas da ira, da frustração e do cinismo. Essa perspectiva tende a bloquear tudo que existe de bom ao nosso redor. Afirmamos que somos realistas e pragmáticos, quando pelo contrário, tudo que vemos são os problemas que invadem o mundo.

Abra os olhos e contemple as maravilhas ao redor. Claro que existem dores, lágrimas, injustiças, enfim, problemas e mais problemas, de toda sorte. A realidade, porém, é que junto com eles existem muitas oportunidades, e inúmeras possibilidades encorajadoras. Há um Deus que tem tudo sob seu absoluto controle, não havendo portanto nada que possa nos acontecer sem que antes passe pelo filtro do seu amor.

Quero encorajá-lo no dia de hoje a se lembrar de que não há situação alguma, por mais caótica que possa parecer, que não tenha seus aspectos positivos. Desafie-se a si mesmo a ser realista, e enxergue o bom, o positivo, o oportuno. Aqueles que têm uma visão positiva da vida não são os ingênuos e sim os verdadeiros vencedores.

domingo, 25 de setembro de 2016

AMANHECER

Hoje eu passei a madrugada acordado. Meu filho está doente. Aquelas noites que todo pai ou mãe tem que enfrentar de vez em quando. Faz parte dos ônus de se ter um bebê para amar. 

A madrugada tem o poder ampliar as dores, fazer o silêncio ser ouvido, tornar a escuridão mais triste e a vida menos interessante. A gente se sente tão pequeno, tão frágil. É de madrugada que a solidão é mais medonha e faz mais vítimas. Mas uma coisa todo mundo sabe: Nenhuma noite é eterna! Logo vai amanhecer!

Em minha vida, Já passei por muitas madrugadas. Dessas que acontecem ao meio-dia. Já enfrentei a dor, a tristeza, o desespero, a tragédia. Já vivi muitos dias escuros, horas de solidão e suportei muito frio na alma, mas nunca me faltou a esperança de que amanheceria.

O salmista Davi diz uma verdade maravilhosa para todo aquele que confia em Deus: "a tristeza pode durar a noite inteira, mas a alegria vem pelo amanhecer".

Eu sei que o coração da gente pode está triste, perturbado, angustiado e até incrédulo, mas Deus sempre cuida dos seus filhos e não permite que as trevas sejam eternas. O meu Pai sempre vem de manhã, trazendo a alegria, a paz e o conforto necessário para a gente seguir em frente. E o amanhecer é só uma questão de tempo. Você deve cumprir pacientemente o tempo da espera.


sábado, 24 de setembro de 2016

ACENDENDO UMA FOGUEIRA

Gostaria de compartilhar com os irmãos, uma experiência que o apóstolo Paulo viveu quando conseguiu chegar em uma ilha chamada Malta. Após sobreviverem ao naufrágio, eles foram parar nesta ilha (Os bárbaros trataram-nos com singular humanidade, porque, acendendendo uma fogueira, acolheram-nos a todos por causa da chuva que caía e por causa do frio - Atos 28.2).

Aprendo com este acontecimento que nós podemos fazer mais e melhor do os bárbaros. Eles se empenharam para acolher os 275 sobreviventes. Pessoas estranhas para eles. O que me chama a atenção, é que eles buscaram acender uma fogueira para aquecê-los do frio e da chuva que caía conforme o texto relata.

Outra coisa muito importante aqui é: Você já tentou acender uma fogueira chuvendo? Já tentou fazer pegar fogo gravetos completamente umedecidos pela chuva? Esta atitude é bastante inspiradora para nós. Não esqueçamos que A Palavra de Deus os chama de bárbaros (Sem civilização- rude - cruel-desumano). Podemos aprender coisas tremenda aqui.

1º Podemos nos empenhar cada vez mais para aquecer a fé de muitos.

2º Podemos nos empenhar mais para não deixarmos que a frieza nos conduza.

3º É possível amarmos o próximo, sem pedir nada em troca.

4º Podemos fazer mais pelos outros.

5º Podemos amar muito mais do que pensamos.

6º Podemos acender uma fogueira de carinho, amor, fé, e amizade.

Pensemos nisso! Vamos acender uma fogueira em tempos de dificudades, para aqueles que tanto precisam.

Precisamos fazer mais e deixarmos as diferenças de lado.

Precisamos ter mais comunhão com os outros.
Devemos abençoar as pessoas com o melhor que temos.

É bom nutrir a chama, pondo-se de joelho e soprando mediante súplicas de todo o coração.

Se nos rendermos ao poder do frio, a princípio nos sentiremos em desconforto, depois inativos, e depois pronto pra morrer.

Que o Espírito Santo de Deus, possa ter falado ao teu coração.

Uma dica: 

ACENDE UMA FOGUEIRA HOJE MESMO EM SEU CASAMENTO.
NA RELAÇÃO COM SEUS FILHOS. 
NA SUA COMUNHÃO COM DEUS E SUA PALAVRA. 
NA SUA IGREJA, NO SEU MINSTÉRIO. 
VOCÊ CONSEGUE. 
COMECE COM PEQUENOS GRAVETOS.

QUE DEUS ABENÇOE A TODOS QUE LEREM ESTA MENSAGEM.

VALEU DEMAIS!

Graça e Paz!

Júlio César Rodrigues

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

MUITOS SÃO CHAMADOS E POUCOS ESCOLHIDOS

Jesus disse: “Muitos são os chamados, mas poucos os escolhidos” 

Mateus 22.14

Estas palavras foram proferidas pelo Senhor ao concluir a Parábola das Bodas, na qual destacou a necessidade de se possuir a veste nupcial fornecida pelo Noivo para se poder participar da comunhão com Ele.

Esta veste nupcial nada mais é do que a própria vestimenta da sua justiça que é oferecida gratuitamente por Deus a todos os que creem em Cristo.

Disto aprendemos que os muitos que são chamados se refere à totalidade da humanidade que é convocada pela proclamação geral do evangelho.
Todos são chamados para participarem da íntima comunhão com Jesus pela simples fé nele, demonstrada na aquisição da sua veste de justiça por meio do arrependimento e da conversão. 

Aqueles que partem deste mundo sem a referida vestimenta, ou que forem achados desnudos (por ocasião da Sua segunda vinda) da Sua justiça, pela qual seriam justificados dos seus pecados, serão lançados nas trevas exteriores nas quais há choro e ranger de dentes, como afirmado na Parábola das Bodas. 

Assim, como se tem verificado ao longo da história da Igreja, os que atendem ao convite da salvação são poucos, em relação aos muitos que são também convidados e que rejeitam não somente o convite como principalmente ao Pai do Noivo que os convidou.

Os que se arrependem e atendem à convocação são os escolhidos por Deus para fazerem parte do Seu povo, e evidentemente, os demais são rejeitados pela própria determinação deles de andarem afastados de Deus e dos Seus mandamentos.

Silvio Dutra

terça-feira, 20 de setembro de 2016

CONTINUE A EMPURRAR

Nunca desista do propósito que o Senhor tem para sua vida 



Uma noite, um homem estava dormindo em sua cabana quando, de repente, seu quarto ficou cheio de luz e Deus lhe apareceu. O Senhor disse ao homem o trabalho que ele deveria fazer para Ele e mostrou-lhe uma grande rocha na frente de sua cabana. O Senhor explicou que o homem deveria empurrar a rocha com toda a sua força. O homem então o fez, dia após dia. 

Por muitos anos ele pelejou de sol a sol; com seus ombros escorados na fria e maciça superfície da rocha imóvel, empurrando-a com toda a sua força. A cada noite o homem retornava à sua cabana aborrecido e sem roupa, sentindo que havia gasto todo o seu dia em vão. 

Desde que o homem mostrou-se desencorajado, o Adversário (Satanás) decidiu entrar em cena colocando pensamentos em sua mente desgastada. "Você tem empurrado essa rocha por tanto tempo, e ela ainda nem sequer se moveu." 

Isso dava ao homem a impressão de que sua tarefa era impossível e que ele era um fracasso. Esses pensamentos desencorajavam e desanimavam o homem. 

"Por que eu vou me matar tentando fazer isso?", ele pensou. "Eu farei apenas o possível, colocando o mínimo esforço e isso será suficiente". E era o que ele planejava fazer, até que um dia ele decidiu fazer disso um alvo de oração e levar os seus pensamentos atribulados ao Senhor. 

"Senhor", ele disse, "eu tenho trabalhado duro e por muito tempo em Teu serviço, colocando toda a minha força pra fazer aquilo que o Senhor me mandou. Entretanto, após todo esse tempo eu não consegui mover essa rocha por nem um milímetro. O que está errado? Porque eu tenho falhado?" 

O Senhor respondeu com compaixão: 
"Meu filho, quando eu lhe disse para me servir e você o aceitou, eu disse que sua tarefa seria empurrar a rocha com toda a sua força, e é o que você tem feito. Eu nunca sequer mencionei que eu esperava que você a movesse. Sua tarefa era empurrá-la. 

E agora você vem a mim após todo o seu esforço, pensando que você falhou. 
Mas, será isso realmente verdade? Olhe para si mesmo. Seus braços estão fortes e musculosos, suas costas estão enrijecidas e bronzeadas, suas mãos estão calejadas pela pressão constante, suas pernas se tornaram musculosas e firmes. Pela oposição você cresceu muito e agora suas habilidades superam o que você era antes. 

Ainda assim, você não moveu a rocha, mas seu chamado foi para ser obediente e empurrar, exercitando sua fé e confiança na minha sabedoria. E isso foi o que você fez. Agora, meu filho, Eu mesmo moverei a rocha." 

Às vezes, quando ouvimos uma palavra de Deus, nós tentemos a usar nosso próprio intelecto pra decifrar o que Ele quer, quando na verdade o que Ele deseja é apenas nossa obediência e fé Nele. Em todos os sentidos, exercite a fé que remove montanhas, mas saiba que continua sendo Deus quem as move. 

Quando tudo parecer estar errado, apenas empurre! 

Quando o trabalho te deixar pra baixo, continue empurrando! 

Quando as pessoas não agirem da maneira que deveriam, continue empurrando! 

Quando o seu dinheiro parecer ir embora e as contas ficarem, continue empurrando! 

Quando as pessoas não compreenderem você...apenas - empurre! 

E lembre-se: "ORE ATÉ ALGUMA COISA ACONTECER" 

Deus Te Abençoe! 

Autor desconhecido / Internet 

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

OS DOIS MONGES

Há uma história sobre dois monges no Japão que estavam andando, um dia, debaixo de uma chuva forte num caminho coberto de lama e encontraram uma moça bonita num vestido de seda, sem meios para atravessar um riacho.

- "Venha comigo" disse Tansan. Ele a levantou nos braços e atravessou o riacho, deixando ela do outro lado.

Ekido, o outro monge, não disse nada até chegar a noite e eles estarem no templo. Aí, ele não conseguiu se controlar mais.

- "Nós monges não nos aproximamos a mulheres." ele disse a Tansan. "Especialmente quando elas são jovens e bonitas. É perigoso! Por que você fez isso?"

- "Eu fiz para ajudar," explicou Tansan. "E, eu deixei ela lá, à beira do riacho. Você ainda está a carregando?"

Quantos pecados de outros nós ainda carregamos

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

A DESCOBERTA DE UM ADOLESCENTE

"Toda Escritura é inspirada por Deus." 

II Timóteo 3: 16

John Trevor foi para o trabalho como de costume, na manhã de 15 de março de 1948. Em sua mesa na Escola Americana de Pesquisas Orientais em Jerusalém ele olhou para a correspondência da manhã e notou uma carta que estava esperando. Trazia como remetente William F. Albright, o bem conhecido arqueólogo. Abrindo cuidadosamente a carta o Sr. Trevor leu e releu o seu conteúdo.

"Boa!" o Sr. Trevor exclamou com exaltação. "Ele concorda comigo. Os velhos manuscritos são antigos!" "É a maior descoberta de manuscritos nos tempos modernos", a carta dizia.

Que estava o Dr. Albright querendo dizer? Que havia de tão importante em velhos rolos de pergaminhos empoeirados? Quem os descobriu? Como? Onde?

Um dia, "Maomé, o Lobo", um jovem pastor de 15 anos, procurava uma cabra que se havia extraviado e se perdido nas alturas dos rochedos próximo à extremidade nordeste do Mar Morto. Vendo um buraco em forma circular no rochedo e que poderia conduzir a uma caverna, ele atirou uma pedra no seu interior. Houve o som de cerâmica quebrada. Esgueirando-se através da abertura ele encontrou vários rolos de pergaminho envolvidos em linho empoeirado.
Levando seu tesouro a Belém, ele o vendeu a alguns mercadores.

Cinco desses rolos foram mais tarde recebidos pela Escola Americana de Pesquisas Orientais onde John trabalhava. Um desses rolos continha o livro completo de Isaías copiado pelos eruditos judeus por volta do tempo de Cristo.

Antes da descoberta dos rolos do Mar Morto, o exemplar mais antigo da Bíblia datava de cerca do ano 1.000 depois de Cristo. Muitas pessoas indagavam: "Como podemos saber que a Bíblia que temos atualmente é a mesma dos tempos passados? Talvez tenham sido cometidos tantos enganos que já não podemos crer no que ela diz." Os manuscritos do Mar Morto provam que a Bíblia é a mesma de 2.000 anos atrás. Podemos ver como Deus tem protegido Sua Palavra através dos séculos. Sem dúvida podemos aceitar a Bíblia como acurada e fiel. Não admira que o Dr. Albright tenha chamado à descoberta do menino-pastor "a maior descoberta de manuscritos nos tempos modernos". Agora, como nunca dantes, podemos crer que a Bíblia é realmente o que diz ser: a inspirada Palavra de Deus.

Archeology and the Old Testament. 1958. pág. 44.
Planet in Rebellion, 1960, págs. 78-98.
The World Book Encyclopedia, voI. 5, pág. 49.

NECESSIDADE


quarta-feira, 14 de setembro de 2016

LANCE FORA

E levantaram a Jonas, e o lançaram ao mar, e cessou o mar da sua fúria.Jonas 1.15

Tem dias na vida que tudo vai mal. A gente procura consertar uma coisa aqui, outra começa a dá errada ali. Era assim a situação vivida por aqueles marinheiros. O mar agigantava-se com ondas cada vez maiores, o vento soprava cada vez mais violento e o navio parecia que não resistiria mais. Os homens fizeram de tudo que a experiência mandou: 

1. "Então temeram os marinheiros, e clamavam cada um ao seu deus," (V.5) - Alguém com certeza era religioso e, buscou na fé uma solução para o problema. Realizaram culto, vigília, novenas;

2. "e lançaram ao mar as cargas, que estavam no navio, para o aliviarem do seu peso,"( V.5) - Com certeza, um navio mais leve é mais fácil de manobrar em condições tão adiversas.

A situação, no entanto, não melhorou, pelo contrário, o mar tornara-se ainda mais revolto. Os homens então perceberam que aquilo não era obra da natureza, mas a mão de Deus que pesava sobre alguém

3. "Vinde, e lancemos sortes, para que saibamos por que causa nos sobreveio este mal" (V.7) - Ele começaram a pergunta-se quem, dentre eles, teria trago todo aquele mal. "E lançaram sortes, e a sorte caiu sobre Jonas." 

Algumas vezes na vida é preciso a gente entender que as coisas só começarão a melhorar quando tivermos a coragem de lançar fora tudo aquilo que nos distancia de Deus.

A Bíblia diz que os marinheiro lançaram Jonas ao mar e o mar cessou a sua fúria.

Fandermiler Freitas

terça-feira, 13 de setembro de 2016

A MARCENARIA

Contam que em uma Marcenaria houve uma estranha assembleia.

Foi uma reunião, onde as ferramentas juntaram-se para acertar suas diferenças. Um martelo estava exercendo a presidência, mas os participantes lhe notificaram que teria que renunciar. A causa? Fazia demasiado barulho e além do mais passava todo tempo golpeando.

O martelo aceitou sua culpa, mas pediu que também fosse expulso o parafuso, dizendo que ele dava muitas voltas para conseguir algo.

Diante do ataque o parafuso concordou, mas por sua vez pediu a expulsão da lixa. Dizia que ela era muito áspera no tratamento com os demais, entrando sempre em atritos.

A lixa acatou, com a condição de que se expulsasse o metro, que sempre media os outros segundo a sua medida, como se fora o único perfeito...

Nesse momento entrou o marceneiro, juntaram todos e iniciou o seu trabalho. Utilizou o martelo, a lixa, o metro e o parafuso.Finalmente, a rústica madeira se converteu num fino móvel.

Quando a marcenaria ficou novamente sem ninguém, a assembleia reativou a discussão. Foi então que o serrote tomou a palavra e disse:

- Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas o marceneiro trabalha com nossas qualidades, ressaltando nossos pontos valiosos. Assim, não pensemos em nossos pontos fracos e concentremo-nos em nossos pontos fortes.

Então a assembleia entendeu que o martelo era forte, o parafuso unia e dava força, a lixa era especial para limpar e afinar asperezas e o metro era preciso e exato.  Sentiram-se então como uma equipe capaz de produzir móveis de qualidade e uma grande alegria tomou conta de todos pela oportunidade de trabalhar juntos.

O mesmo ocorre com os seres humanos.Basta observar e comprovar. Quando uma pessoa busca defeitos em outra, a situação torna-se tensa e negativa. Ao contrário, quando se busca com sinceridade o ponto forte dos outros, florescem as melhores conquistas humanas.

É fácil encontrar defeitos, qualquer um pode fazê-lo.
Mas encontrar qualidades... Isto é para os sábios!!!

JORGE JÚNIOR

domingo, 11 de setembro de 2016

SALVO POR UMA ÁGUIA

"Esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo."

Filipenses 3.13

Sam estava ali, em pé no deck do barco olhando a água turbulenta e lodosa do rio. A corrente escura e inquieta parecia bem um reflexo de sua própria alma atribulada.

"De que adianta viver?" ele se indagava. "Tudo está terminado.

Minha esposa me abandonou. Minha carreira terminou. Traí a confiança do povo. Não tenho futuro." Justo neste momento. quando Sam estava prestes a saltar para a morte, uma grande águia veio voando do deserto do Tenessee e pousou junto ao deck onde ele estava. Então, com um grito. ela voou para o oeste rumo ao sol.

Imediatamente Sam se sentiu melhor. Fechando um pouco os olhos ele pode ainda ver a negra ave pairando alto no contraste da luz solar. Por que teria essa águia chegado nesse decisivo momento de sua vida até perto dele? Seria o caso de que ele ainda teria um futuro afinal? Poderia, como a águia, sobrepor-se à vergonha e desventura de seu passado?
O homem que enfrentava o pôr do Sol nesse dia de primavera era Sam Houston, que mais tarde ajudou a conquistar a independência do Texas. Ele se tornou o presidente da República do Texas e mais tarde quando o Texas se tornou parte dos Estados Unidos, ele foi escolhido governador.

Hoje, dia 2 de março, celebra-se no Texas o Dia da Independência em honra de Sam Houston, nascido neste dia do ano 1793.

Como Sam Houston muitos jovens hoje enfrentam tempos de desencorajamento. Como aconteceu com ele, também eles podem achar difícil viver com os enganos e erros de seu passado.

Fonte: 4tons.com

EM TEMPO DE GUERRA


sexta-feira, 9 de setembro de 2016

A FONTE DA FELICIDADE

Provérbios 13.19: O desejo que se cumpre deleita a alma; mas apartar-se do mal é abominação para os tolos.


Quando Agostinho filosofava a respeito do que consistiria de fato a felicidade do homem, com sua mãe Mônica e outros filósofos, eles concluíram que assim como o corpo é mais saudável, quando se alimenta corretamente das coisas materiais que lhe são necessárias, a alma se alimenta do conhecimento e da sabedoria, e chegaram à conclusão de que, quanto maior fosse este conhecimento e esta sabedoria, mais a alma estaria feliz e satisfeita.

Alguém entre eles lembrou que, entretanto deveria ser levado em conta a qualidade desta sabedoria e deste conhecimento, porque se fossem para o mal, não poderiam fazer de fato, qualquer bem à alma, e lhe trazer uma real felicidade. 

Somente no capítulo final do livro, Agostinho apresentou a conclusão de que Deus é a medida perfeita e plena que pode satisfazer a alma, que será tanto mais feliz quanto mais se aproximar da medida cujo padrão é o próprio Deus. 

Assim, apesar de ser verdadeiro o que o provérbio afirma, que a alma se deleita quando aquilo que deseja se cumpre, pois até mesmo o insensato fica satisfeito quando obtêm aquilo que pensa que lhe fará feliz, no entanto, realmente só contribuirá para o seu mal e perdição. 

Por isso o provérbio acrescenta, que para os tolos o ato de se afastar do mal é uma abominação, pois não têm qualquer desejo neste sentido, uma vez que se encontram escravizados a seus vícios e pecados, os quais, quando consumados lhes dão prazer carnal. 

Bem faremos então, em não sermos guiados por nossos sentimentos, vontades e emoções, senão pelos preceitos da Palavra de Deus, ainda que contrariem frontalmente os nossos desejos, pois nisto há a verdadeira felicidade, já que a rejeição do mal e a renúncia aos desejos pecaminosos do nosso ego, nos conduzirá a experimentar uma doce comunhão com Deus, a qual é o verdadeiro e permanente deleite da alma. 

A alma muito deseja, mas deve ser trazida em sujeição pelo Espírito Santo, e pelo nosso próprio espírito em comunhão com Deus. 

Silvio Dutra

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

PARA SERES FELIZ NA TUA VIDA

Nenhuma manhã, sem orar...
Nenhum trabalho, sem boa intenção...
Nenhuma alegria, sem render graças a Deus...
Nenhuma falta, sem arrependimento...
Nenhuma dor, sem paciência e resignação...
Nenhum lugar, sem te lembrares que Deus te vê...
Nenhuma injúria, sem perdoares de coração...
Nenhuma refeição sem oração...
Nenhum divertimento bom, sem limites...
Nenhuma noite, sem exame de consciência...
Nenhum dia, sem o progresso no bem...
Nenhum amor, SEM O AMOR DE DEUS.

"Se tiverdes fé do tamanho de um grão de mostarda...
nada vos será impossível." Mt. 17.20

http://www.abencoadas.com/

MUDAR


quarta-feira, 7 de setembro de 2016

O SENHOR TEM ALGUMA COISA CONTRA JESUS?

Conta o Dr. Stanley Jones que conversava com um hindu de alta posição social, procurando convencê-lo a ser cristão. A certa altura da conversa, o hindu argumentou: "O Ocidente tem cometido muitos erros". 

- Concordo com o senhor plenamente - respondeu o Dr. Jones.

Mas o hindu persistia - Sem querer ofendê-lo, o senhor concorda que os norte-americanos têm-se mostrado falhos e têm errado na política em relação a nós?

- Mas, claro; estou plenamente de acordo!

Um tanto contrafeito, o hindu lançou seu último cartucho: "O senhor, Dr. Jones, o senhor mesmo tem defeitos". 

E o experiente missionário concluiu: "Nem há dúvida! Ninguém melhor do que eu para saber dos meus defeitos! Mas, querido amigo, preste atenção ao que lhe venho dizendo. Eu não prego ao senhor o Ocidente! Nem a América do Norte! Nem Stanley Jones! Eu prego ao senhor e ao seu povo o evangelho de Jesus Cristo! Que é que o senhor pode alegar contra Jesus?" 

- Nada tenho contra Jesus - Rendeu-se então o hindu a Jesus.

QUEM ESTÁ NO PODER


terça-feira, 6 de setembro de 2016

DEUS NÃO É VELHACO

Peça, porém, com fé, em nada duvidando; pois o que duvida é semelhante à onda do mar; impelida e agitada pelo vento. Não suponha esse homem que alcançará do Senhor alguma coisa; homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos.

Tiago 1.6-8

Era uma vez um sujeito que se endividou muito e foi condenado a saldar suas dívidas de uma só vez, sob pena de ser preso. Coincidentemente, nesta mesma época um outro indivíduo recebeu a mesma sentença.

Apesar de seus esforços, nenhum deles conseguiu empréstimo em alguma instituição de crédito nem com seus parentes. E o dia fatal ia-se aproximando rapidamente.

Coincidentemente, também, cada um deles tinha um amigo de infância que era rico e, na noite anterior ao prazo fatal, decidiram lhe telefonar pedindo socorro.

O primeiro ouviu de seu amigo que podia ficar tranquilo, pois tinha o dinheiro disponível e iria lhe emprestar a quantia necessária logo de manhã. Aliviado, deitou em sua cama e dormiu feito criança, pois seu amigo era uma pessoa de palavra.

O segundo ouviu de seu amigo a mesma coisa, mas não conseguiu dormir, pois seu amigo era daquele tipo pessoa que promete as coisas, mas não cumpre o prometido. Era um velhaco, que já havia falhado com ele antes. Indigno de confiança.

Conclusão: Quando pedimos algo a um amigo e ele nos promete que vai dar, mas continuamos preocupados, estamos dizendo com esta nossa preocupação que este nosso amigo não é digno da nossa confiança; em outras palavras, que é um velhaco.

Moral da história: Quando pedimos algo a Deus e continuamos preocupados, na prática estamos lhe dizendo que Ele não é digno da nossa confiança; que Deus é um velhaco.


Autor: Ronaldo Alves Franco.

VERDADEIRAS DESGRAÇAS


domingo, 4 de setembro de 2016

O CLAMOR DE CAROLE

"Clamou este aflito, e o Senhor o ouviu e o livrou de todas as suas tribulações." 

Salmo 34.6.

Eram duas horas da madrugada do dia 1 de março de 1972. Carole Taylor estava com as pernas presas debaixo de seu carro fazia já duas horas. O motor estava ainda funcionando e as rodas girando. O peso do carro fazia pressão em seus quadris, suas pernas queimavam com o calor do cano de escape, enquanto a parte superior do seu corpo estava se congelando. Uma neve branda caía sobre a parte de seu rosto voltada para cima.

Quando voltava do Hospital Geral de Montreal, onde era secretária, ela percebeu que havia esquecido algo. Decidindo retomar, ela procurou seguir um caminho mais curto, mas acabou por se perder, indo terminar numa desolada área de fábricas no final de uma rua sem saída.

Ao tentar voltar ela ficou encravada na neve. Compreendendo que não podia esperar ali a noite toda por auxílio em área tão deserta, ela decidiu tentar um truque que seu irmão lhe havia ensinado para situações como esta.

Ela engatou a ré do carro, puxou o acelerador manual, deixou a porta aberta e começou a empurrar o carro para fora da neve. O carro começou a mover-se. Ela correu adiante para que pudesse saltar dentro quando ele saísse do encrave. Acontece que suas botas escorregaram e ela caiu. A roda esquerda do carro passou sobre suas pernas e o carro encravou de novo, com o motor funcionando.

Carole sabia que se tivesse de receber ajuda esta teria de vir da parte de Deus. Assim ela orou - na verdade orou pela primeira vez em sua vida.
Quando afinal parecia que toda esperança estava perdida, ela ouviu um carro que se aproximava pela rua deserta. O carro parou junto dela. Com um alívio Carole abriu os olhos e viu dois policiais que a contemplavam.

Mais tarde ela ficou sabendo que os policiais estavam patrulhando a área fazia mais de uma semana, mas nunca haviam tido a idéia de ir para o local onde ela estava presa sob o carro. E não havia nenhuma razão para que tivessem feito isto esta noite.

"Eu não tinha nenhuma intenção de patrulhar esta região desolada", o oficial Wooley explicou. "Aqui cheguei", ele concluiu, "sem mesmo saber por quê".

Que levou os policiais a tomar aquela direção? Teria sido mero acaso? Carole crê de todo o coração que Deus enviou a resposta a sua fervente oração de socorro. Ela clamou a Deus, Ele a ouviu, e tirou-a de sua situação de angústia. Deus ouvirá a você, também, tanto no dia de hoje como em qualquer outro tempo.

Fonte: http://www.4tons.com/

sábado, 3 de setembro de 2016

encruzilhada

"Vem, e segue-Me." S. Mateus 19:21

- Gostaria de saber o que está acontecendo - Wilfred pensou ao passar pela rústica tenda. - Bem, creio que o melhor é entrar para ver - ele decidiu.

A tenda estava cheia de pessoas com a cabeça curvada. Na plataforma um homem estava orando. Os presentes como que mantinham suspensa a respiração. Era evidente que o orador vinha alongando por bastante tempo sua oração, e parece que ia alongar ainda mais.

Wilfred estava para sair quando notou que um dos homens ajoelhados se levantara. Adiantando-se, o homem disse: "Vamos cantar um hino enquanto nosso irmão termina sua oração." Wilfred gostou disto! Ele decidiu permanecer e ouvir o que seria dito a seguir.

Wilfred Grenfell se viu na encruzilhada essa noite. Se escolhesse determinada direção, sem dúvida seria um eminente médico em Londres. Talvez ficasse rico e famoso. Poderia ter uma vida de luxo e comodidade.

Mas Dwight L. Moody mostrou a Wilfred um outro caminho nessa noite. De início ele ouviu Jesus dizendo: "Vem, segue-Me." Ele sabia que se fosse por este caminho ele nunca poderia ser mais do que um médico comum. Teria de fazer sua própria vida como a de Jesus: uma vida de serviço pelos outros.

Wilfred Grenfell escolheu seguir a Jesus. Depois de graduado na London University, tornou-se médico num rio missionário que atendia os pescadores do Mar do Norte. Mais tarde ele foi com um navio-hospital para Terra Nova e Labrador. Passou então o resto da vida como médico-missionário em Labrador.

Sir Wilfred Grenfell, que nasceu neste dia, em 1865, jamais lamentou a decisão que havia tomado naquela noite quando ouviu Dwight L. Moody pregar.

Para o final de sua vida ele escreveu: "Se há uma coisa em relação ao qual jamais tenho qualquer dúvida é que a decisão de esforçar-se por seguir a Cristo faz pelos homens o que nada mais poderia fazer.”

Talvez você esteja hoje parado na encruzilhada da vida. Há dois caminhos que você pode tomar. No limiar de um deles está Jesus dizendo "Vem, segue-Me." Que caminho você tomará?

Worship Services for Teenagers. Alice A. Bays. Nashville, Tennessee.
Youth´s Instructor, 31 de março de 1953. págs. 3 e 4.

METAS CLARAS


quinta-feira, 1 de setembro de 2016

DIFEREM OS CONCEITOS DE DEUS E DO HOMEM




Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração.

I Sam. 16:7 


A uma senhora crente e muito formosa, certa vez, alguém lhe perguntou qual o segredo de sua formosura.



Ela calmamente respondeu que era uma receita antiga transmitida por Deus:



1º - Adorno meus lábios com a verdade!;

2º - Uso a oração para a voz.

3º -  Meus olhos são ungidos com o colírio da pureza.

4º -  Uso caridade nunca deve faltar nas mãos;

5º - O amor deve está sempre presente no coração

6º - a retidão deve envolver o meu corpo