segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

RENÚNCIA

Se alguém vem a mim e não aborrece a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.

Lucas 14:26

"Se você não desistir dessa mania de evangelho, pode deixar esta casa!" quem dizia isto era um rude membro de uma tribo das longínquas colinas do Oriente. "Sim, pai", respondeu Ngai, ao deitar-se na esteira de bambu, junto à porta.

Logo o pai dormia em sono profundo. Quanto à filha Ngai, porém, o sono lhe fugira. Há semanas vinha rugindo a batalha em seu Intimo. Deus lhe falara ao coração. Abriu-se-lhe à frente uma nova vida de obediência em Cristo Jesus. Deveria baquear agora, e ceder aos desejos do velho pai? Ele providenciaria seu casamento com um moço da religião dele. Nada lhe faltaria. Viveria em segurança. Ou deveria ela escapulir porta afora, para o grande desconhecido; seguir seu Senhor, e deixar que Ele a guiasse e lhe provesse o necessário?

Por alguns instantes, sua fé teve altos e baixos levada pelas emoções. Afinal, quando se certificou de que todos estavam dormindo em sono profundo, arrumou sua trouxinha e penetrou temerosa na escura noite. Sozinha, Ngai caminhou sete dias para chegar à casa do missionário e matricular-se numa escola cristã. Foi preciso coragem extraordinária para tomar aquela decisão, mas o resultado de sua escolha certamente a recompensou.

domingo, 30 de janeiro de 2011

A CRUCIFICAÇÃO


E, havendo-o crucificado, repartiram as suas vestes, lançando sortes, para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Repartiram entre si as minhas vestes, e sobre a minha túnica lançaram sortes.

Mateus 27. 35

Há mais de dois mil anos o mundo fala da história de Jesus, mas nunca se dá o devido crédito à Cristo, pois o tratam como um ser político que influenciou toda a humanidade. Quando fazem menção do filho de Deus, o colocam como aquele que, fundou o Cristianismo e o Islamismo. Mas o devido respeito, e o propósito da sua vinda são encobertos.

Mas qual seria então o objetivo da vinda de Jesus a Terra? Por que Deus entregaria seu filho unigênito para um povo que não o recebeu? A resposta, só encontramos quando observamos um dos atributos de Deus: A sua misericórdia. A Bíblia nos diz que a “sua misericórdia vai de geração a geração e, este mesmo atributo, é a explicação de não sermos consumidos”.

Foi esse também, a causa primordial da vinda Cristo sobre essa Terra. Junto à misericórdia, está o Amor de Deus; o próprio Deus é a essência do Amor e sendo assim, Ele mesmo apenas “materializou” o amor na pessoa de Jesus. Lá no Gólgota, exposto à vista de todos, o Filho do Homem suportou todas as injúrias e difamações de um povo que estava sendo beneficiado pela sua morte. Mas ele sustentou não apenas o peso da Cruz, como também, e em especial, o angustiante desprezo do seu Pai.

Tudo foi por mim, por você, por nós. Vamos agradecer mais uma vez por esse dia, mas em especial, pela misericórdia de Deus que foi oportuno à nós, agradecemos pelo amor de Deus que foi demonstrado providencialmente por nós.

INCOERÊNCIAS

sábado, 29 de janeiro de 2011

EM TI ESPERAREI

Esperei confiantemente pelo SENHOR; ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro. 


Salmo 40.1


Se tem uma coisa que eu não gosto de fazer na vida é esperar.  Acredito que você também não goste... O tempo parece que não passa. Mas esperar é uma necessidade na vida, exige paciência, confiança, sabedoria e discernimento. Há um ditado que traduz bem a impaciência: "O apressado come cru".

Por não nos faltar objetivos a conquistar e sonhos a realizar temos sempre pressa, muita pressa. Não sabemos esperar... Maria agiu assim, queria que Jesus se manifestasse logo, mas o Mestre lhe respondeu: Mulher... Ainda não é chegada a minha hora.


Sempre temos o tempo como inimigo e enxergamos tudo com o olhar da urgência, sem perceber que este é um muito perigoso caminho... O coração tem pressa, a alma tem pressa, mas devemos manter a calma, pois é preciso saber esperar.


Quando Lázaro Morreu, Maria esperou Jesus por quatro dias e Jesus o ressuscitou; Noé esperou mais de um ano para sair da arca... José esperou 13 anos para ter sua vida mudada de escravo a chefe do Egito. 

Eu não sei quais as promessas de Deus para tua vida. Mas você precisa esperar em Deus, porque Ele cumprirá todas. Deus tem o seu próprio tempo, cabe a nós a paciência de saber esperar. 


Trazendo a Arca - Em Ti Esperarei

VIVER NESTE MUNDO

João 17:15 - “Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal.”

Percebe-se que muitas pessoas tem a impressão errada de Deus, em vários sentidos e aspectos. Especialmente quando se trata de pedir as coisas a Ele. Deus é soberano e age como quiser, quando quiser e da forma que quiser, sem precisar prestar contas a ninguém – e de fato raramente o faz. Ainda assim, quando o faz, é por que quis e não por que precisava.

Os desafios virão, as tentações virão, os problemas virão. É inerente ao mundo em que vivemos. Nem Jesus pediu que seus mais próximos fossem tirados disso, apenas poupados da ação do mal. O mal virá, mas a oração de Jesus é para que os seus sejam guardados de serem atingidos por ele.

Presenciamos muitos orando para Deus conceder paciência, mas não aceitam desaforo e não se deixam aperfeiçoar. Pedem santidade mas não fogem da tentação. Pedem para prosperar mas não querem estudar ou trabalhar mais ou não ajudam os irmãos necessitados. Oram para que Deus lhes dê saúde mas se alimentam mal e não se exercitam. Pedem que Deus ouça suas orações mas apenas pedem e nunca adoram e agradecem. Cantam “eu te amo Jesus” com seus lábios mas não dizem “EU TE AMO JESUS” com sua Obediência.

Infelizmente isso é receita de fracasso, pois Deus nunca prometeu que as coisas seriam dadas num passe de mágica. Para ter caráter é preciso ser forjado. Para ser homem é preciso ter sido menino. Não temos promessa de ser tirados deste mundo ou isentado de experimentar o mal. A promessa, ou a oração de Jesus neste texto específico, é de que seríamos guardados da ação do mal. Não ser atingido é diferente de não ser exposto. Se você quer ser abençoado, cuidado com o que pede para Deus. Às vezes a gente pede uma colheita e Deus no dá um campo e um saco de semente.

Que Deus nos conceda sabedoria para entender o que a Sua Palavra nos quer a ensinar para que possamos alcancar Graça e Conhecimento diante d’Ele.

FELICIDADE

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

PROCURA-SE UMA PALAVRA

Descansa no Senhor, e espera nele.

Provérbios 37.7

Um missionário propôs-se a traduzir o Evangelho de João para o dialeto local da tribo que estava evangelizando, porém, deparou-se com uma enorme dificuldade ao ter de encontrar uma palavra adequada para traduzir a palavra bíblica "Crer".
Continuou a fazer o seu trabalho, mas tinha que deixar um espaço em branco sempre que essa palavra particular surgia.
Então um dia um estafeta chegou ao acampamento ofegante, depois de ter percorrido uma grande distância com uma mensagem muito importante.
Depois de entregar a mensagem caiu completamente exausto numa maca. Ele balbuciou uma frase breve que parecia exprimir tanto a sua grande fadiga quanto o seu contentamento em ter encontrado um lugar delicioso para relaxar.
O missionário, que nunca antes tinha ouvido aquelas palavras, perguntou a um presente o que é que o estafeta tinha dito: - Oh, ele está a dizer: "Cheguei ao fim de mim mesmo, por isso estou a descansar aqui!".

O missionário exclamou: Louvado seja Deus! É esta exatamente a expressão que preciso para a palavra crer!

VIVER OU SIMPLESMENTE FALAR?

"Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou" 

1 João 2:6.


O pai, certo dia, ensinava a seu filho pequeno sobre a forma de viver de um cristão e quais deveriam ser suas atitudes. Ao terminar a lição, o pai ouviu do filho uma pergunta a qual jamais pôde esquecer: "Pai, eu já vi um cristão?"

Será que já passamos pelo mesmo vexame? Já ouvimos, alguma vez, de um amigo: "Você é um cristão? Estou surpreso... confesso que não sabia!" E se um amigo se mostra espantado ao saber que somos cristãos, o que poderíamos dizer do nosso Deus?

Muitas vezes citamos, com facilidade, tudo o que um filho de Deus deve fazer. Também não é difícil, para nós, decorar uma grande quantidade de passagens das Escrituras. Podemos, é claro, nos vestir com roupas que nos fazem parecer discípulos do Senhor. Mas, será isso suficiente?


Conheço vários ateus que dominam toda a Bíblia, que citam versículos sem dificuldades, porém, de que vale tudo isso se não conhecem o Deus da Bíblia? De que serve conhecer o texto se não experimentam a bênção de um relacionamento com o Senhor? Não adianta saber onde fica o caminho se não houver a iniciativa de andar por ele.


Se eu digo que sou cristão, devo andar como Cristo andou, devo falar como Ele falou, devo demonstrar amor como Ele demonstrou, devo procurar viver em santidade como Ele sempre viveu. Ser cristão não é ir à missa e confessar os pecados ao padre, nem ir a um culto e cantar os hinos ali entoados, nem acompanhar uma oração junto ao rádio, bebendo a seguir a água ali colocada. 

Ser cristão é abrir o coração para Jesus, é ser sal em uma terra sem sabor, é ser luz em um mundo tomado por densas trevas. Ser cristão é deixar que Cristo brilhe em todas as nossas atitudes.

Você fala do que deve ser um cristão ou demonstra-o através de sua vida?

Paulo Roberto Barbosa

tprobert@terra.com.br

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

PRESENTES CELESTIAIS

Ao chegar ao céu, certo homem é recebido com festas e conduzido a uma casa que será a sua morada celestial. Ao entrar, percorre-a de ponta a ponta. A casa é belíssima. Ele não se contém de tanta alegria.

Na sala há centenas de pacotes de presente. Após confirmar com o anjo que todos eles são seus, o homem resolve abri-los. Escolhe logo o maior. Abre o pacote com a avidez de uma criança no Natal. Tentando imaginar o conteúdo, ele se depara com... uma bicicleta.

Olha para o anjo, um pouco desapontado, e pergunta: - Não vou poder voar como você?
- Sim, responde o anjo, você poderá voar quanto quiser.
- Então não precisarei de uma bicicleta?
- Não, necessariamente.
- Engraçado, diz o homem, lá na Terra eu precisava tanto de uma bicicleta. Eu era tão pobre e tudo era tão longe e tão difícil. Agora que eu não preciso, ganho uma. Não consigo entender.

Ele pega um outro presente, um pacotinho que estava no chão, e o abre. É dinheiro. Dinheiro da Terra.

Ainda mais confuso, olha para o anjo, que antevendo a pergunta, já vai dizendo: - Não, você não precisará de dinheiro aqui. No céu é tudo de graça.

- Não consigo entender, diz o homem, ganhar um dinheirão como esse teria feito um bem enorme para mim lá na Terra, mas, aqui... o quê isso significa?

Ajude-me, anjo, ajude-me a entender. Porque estou recebendo aqui no céu estes presentes que não preciso? Porque não os recebi lá na Terra?

- Eles eram seus, mas você não os recebeu porque não pediu. Acabaram ficando aí, estocados na sua sala.


"PEDI E DAR-SE-VOS-Á..." - Mateus 7.7a

TERMÔMETRO OU TERMOSTATO?

 “Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação. Tudo posso naquele que me fortalece” 

Fp 4:10-23



Existem dois tipos de pessoas: as que são termômetro, e as que são termostato. Um termômetro não muda nada ao seu redor, limita-se a registrar a temperatura. Sempre sobe e desce. O termostato também sente a temperatura, mas além disto ele a regula, ele muda o ambiente.

Você é um termômetro ou um termostato?

Paulo era um termostato. Em vez de ter altos e baixos em decorrência do que lhe acontecia, fazia seu trabalho com fidelidade e alegria. Por experiência, Paulo aprendeu a viver contente e seguro da providência do Senhor, ele sabia que “Tudo colabora para o bem daqueles que amam a Deus” Rm 8:28, por isso, não havia razão para desespero, medo, aflição.

Paulo encontrara sua suficiência em Jesus, encontrara seu ancoradouro em Cristo. O apóstolo sabia que Deus cuida de tudo detalhadamente, muito melhor do que qualquer um de nós. Conhecia também o Poder indescritível do Senhor que mantém o curso da história em Suas mãos. Finalmente, Paulo aprendeu a confiar na fidelidade de Deus, que cumpre as Suas promessas no tempo adequado.

Esta palavra nos desafia a não olhar para as circunstâncias, mas para o Senhor, que conhece a nossa vida e sabe do que temos necessidade. Ela também nos desafia a sermos gratos a Deus, na fartura e na carência. Finalmente, o testemunho de Paulo também nos desafia a ver as necessidades ao nosso redor e contribuir com alegria, disposição e otimismo para amenizar o sofrimento dos nossos irmãos, em suma, cumprir a função de um termostato.

Que o Senhor nos dê firmeza para não nos deixar determinar pelos fatos, mas pelo Seu Amor. Ele sabe que muitas vezes só conseguimos ser meros termômetros a reclamar do “calor” ou do “frio”. Que Ele nos conceda ser termostatos pelos quais Ele interfere nas circunstâncias, amém!

Fonte: Devocional Orando em Família
http://salmo37.wordpress.com/

O MEDO

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

O TOLO

Provérbios 14:33 - "No coração do prudente a sabedoria permanece, mas o que está no interior dos tolos se faz conhecido".

Um pastor abriu uma carta a ele endereçada. Dentro do envelope havia um pedaço de jornal onde se lia apenas uma palavra: Tolo! No final de semana ele anunciou, do púlpito: "Eu já recebi muitas cartas sem a assinatura do autor. Esta semana eu recebi uma carta onde aparecia a assinatura do autor sem que houvesse escrito coisa alguma."

Quão tolos somos quando desprezamos a Deus. E posso dizer isso porque fui um deles. Achava que era perfeitamente capaz de viver sem o Senhor. Ignorava-O e até criticava àqueles que pensavam de maneira diferente. Não foram poucas as vezes em que, ao passar por um grupo na praça, louvando a Deus, gritei: "Vá procurar um tanque!" -- quando era uma moça ao microfone. Ou, "Vá pegar em uma enxada!" -- quando um homem estava falando. Como me arrependo do que fazia! Percebi, algum tempo depois, o quanto estava errado.

Eu era um jovem triste e não sabia que a minha felicidade estava ao lado deles. Eu era um jovem sem vida e não conseguia ver a Vida que eles possuíam. Eu estava caminhando sem rumo e não era capaz de perceber o Caminho que eles apresentavam.

Sim, eu era alguém que poderia ter escrito aquele bilhete anônimo. Estava perdido em meus pecados e não aceitava o Senhor de braços abertos para me salvar. Eu queria a felicidade e ela estava bem à minha frente,no local de meus escárnios.

Mas, graças ao amor do meu Senhor, o tolo deixou de ser tolo. O infeliz encontrou a alegria. O perdido se viu achado, cuidado com amor, abrigado sob as asas do Altíssimo.

Você também se sente como alguém que poderia ter escrito aquela carta? Não desejaria reescrevê-la com uma assinatura diferente?

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

AMOR



Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos.




João 15.13




O que é o amor? É difícil de explicar. Alguém já disse que é “fogo que arde sem arder”... Muitos tentam explicar, procuram palavras adequadas para encaixar e assim, produzir a melhor frase que possa expressar esse sentimento tão mágico.


por muitos anos os poetas, escritores, frazistas, pensadores e tantos outros buscaram o melhor jogo de palavras para de alguma forma expressar sinteticamente o amor. Será que conseguiram? Bom, eles tentaram, mas a profundidade desse sentimento é tal, que o próprio João disse: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira”... Veja que o escrito não achou a palavra exata, então ele colocou a expressão “de tal maneira”. Isso é amor! Não podemos explicá-lo, apenas sentimos ou evidenciamos.


Será que podemos explicar na integra o amor? Acredito que não. Mas somos os únicos seres vivos sobre a superfície terrestre que podemos chegar o mais próximo possível de entender e quem sabe até, explicá-lo por um breve lampejo divino.


Jesus disse: “Ninguém tem maior amor do que esse: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos”. Então, por mais que tenhamos conhecimento da mais linda história de amor, ainda assim não se compara ao que
Cristo fez em nosso lugar no madeiro. O Filho de Deus disse que “ninguém tem maior amor que esse”. Sendo assim, se todos te abandonarem ou se estiveres sem companhia nesse feriado do dia dos namorados, saiba que Jesus expressou o maior de todos os amores: O de dar livremente em favor de seus amigos, e isso já basta.



Tenha uma boa sexta-feira.



DIAS IGUAIS

domingo, 23 de janeiro de 2011

RIQUEZA E POBREZA

Um dia um pai de família rica levou seu filho para viajar pelo interior com o firme propósito de mostrar quanto as pessoas podem ser pobres. Eles passaram um dia e uma noite na fazenda de uma família muito pobre. Quando retornaram da viagem o pai perguntou ao filho:  "Como foi a viagem?"

– Muito boa Papai!

– Você viu como as pessoas podem ser pobres?

– Sim. - Respondeu o menino

– E o que você aprendeu? - o pai perguntou.

O filho respondeu: "Eu vi que nós temos um cachorro em casa, e eles têm quatro; Nós temos uma piscina que alcança o meio do jardim; eles têm um riacho que não tem fim; Nós temos uma varanda coberta e iluminada com luz, eles têm um céu imenso as estrelas e a lua; Nosso quintal vai até o portão de entrada, eles têm uma floresta inteira."

O pequeno garoto estava acabando de responder quando, seu pai ficou estupefato pelo que o filho acrescentou: "Obrigado, pai, por me mostrar o quanto nós somos pobres..."

Tudo o que temos depende da maneira como olharmos para as coisas. Se temos amor, amigos, saúde, bom humor e atitudes positivas para com a vida, temos tudo!

Se somos “pobres de espírito”, não temos nada. Conheci uma pessoa que era tão pobre, mas tão pobre que só tinha dinheiro.

Um bom dia para todos com muita “RIQUEZA”

O AMOR

sábado, 22 de janeiro de 2011

ORAÇÃO DE UM MENINO

Mateus 18:10-11 - Vede, não desprezeis a qualquer destes pequeninos; porque eu vos afirmo que os seus anjos nos céus vêem incessantemente a face de meu Pai celeste. Porque o Filho do Homem veio salvar o que estava perdido.

Durante os anos mais sombrios da Segunda Guerra Mundial, um menino com menos de doze anos de idade sentiu o desejo de orar ao Senhor Jesus todas as noites para que todos os homens de seu bairro que estavam combatendo, em campos de trabalho forçado ou em prisões, pudessem voltar algum dia para casa.

Não escolhera só alguns. Orava por todos os que conhecia ou de quem tinha ouvido falar, sem perguntar se eram ou não crentes. Sua lista ia crescendo à medida que tomava conhecimento das casas em que faltava um homem. Orava com perseverança, e, se ao enumerar todos os homens, o sono o vencia, voltava a orar na manhã seguinte.

No fim da guerra, todos os homens que foram objeto da oração do menino voltaram para casa sãos e salvos. Eles contavam episódios da guerra. A maioria havia passado por situações das quais mal acreditavam que tinham saído vivos, dramas dos quais poucos companheiros escaparam. Dessa forma, o menino comprovou que o Senhor escuta a oração fervorosa. Para ele foi uma grande lição que o marcou pelo resto da vida.

1 Timóteo 2:1, 3 "Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens... Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador". "Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo" Tiago 5:16.

Extraído do devocional Boa Semente

QUANDO SE AMA

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

TRAGÉDIA MAIOR QUE A MINHA

Quando eu tinha meus dez anos, manifestou-se em mim uma revolta íntima que me levaria por certo a um perigoso complexo de inferioridade. É que não me conformava com a pobreza em que vivíamos, a ponto de magoar meus pais.

Certa ocasião, nas vésperas do natal, papai comprou-me um par de sapatos, de qualidade inferior. Quando cheguei em casa, chorei amarguradamente, pois desejava um de melhor qualidade, como alguns dos meus companheiros e vizinhos, para apresentar-me na festinha da escola.

Quando me acalmei, mamãe, que tinha procurado convencer-me de que não faria má figura, saiu comigo, levando embrulhado, sem que eu percebesse, o meu par de calçados velhos. 

Ia cumprir a promessa que fizera a uma amiga de levá-los ao seu filho, mais ou menos da minha idade, pois o pai dele estava desempregado.

Antes que ela me dissesse qualquer coisa, compreendi que a tragédia do menino era bem maior do que a minha.


De volta, carinhosamente, mamãe comentou aquela boa lição que se gravou de maneira indelével em minha alma e até hoje me serve de estímulo, nos momentos de dificuldade: "A nossa desgraça, se avaliarmos bem, é sempre menor que a do nosso próximo."
Bastos Neves

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

NASCER DE NOVO

A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
João 3:3
Quando Jesus disse a Nicordemos que ele precisava nascer de novo ele não entendeu o que isso significava, e perguntou se tinha novamente que entrar no ventre de sua mãe e nascer segunda vez. A resposta de Jesus foi simples: eu não falo de carne e sangue. Não tem nada haver com o seu corpo físico ou com você ser novamente criança, mas sim em nascer no íntimo, no espírito.

O novo nascimento proposto por Jesus é uma obra interior, no coração, que envolve uma mudança de atitude, de direção, de sentido na vida, e é um fato tão poderoso que é como se a pessoa nascesse de novo aos olhos dos homens. porque existe uma transformação de vida, de mente de valores. Ele passa a viver completamente diferente de antes. Você já viu isso acontecer?

Jesus disse que se o homem não nascer de novo ele não poderá enxergar as coisas de Deus nem poderá jamais encontrar o Seu reino. O novo nascimento é mais que uma condição para entrar no céu é uma exigência para viver perto de Deus.

Você precisa nascer de novo para entrar no Reino de Deus. Não existe outro caminho. Só Jesus tem as chaves do novo nascimento. Só reconhecendo que Jesus é o Filho de Deus e que sua morte na cruz perdoa os nossos erros pode nos aproximar do Pai. Quando o homem compreende que precisa de Jesus que depende dEle para ser aceito no Seu reino Deus efetua em seu coração o novo nascimento.

Sem um novo nascimento o homem está eternamente condenado a viver sem Deus, a acreditar que o céu não existe e que a Bíblia é uma ilusão.

Diante do Trono - Eu Nasci de Novo.

OS DOZE PRATOS

Um príncipe chinês orgulhava-se de sua coleção de porcelana, de rara quão antiga procedência, constituída por doze pratos assinalados por grande beleza artística e decorativa.



Certo dia, o seu zelador, em momento infeliz, deixou que se quebrasse uma das peças. Tomando conhecimento do desastre e possuído pela fúria, o príncipe condenou à morte o dedicado servidor, que fora vítima de uma circunstância fortuita.



A notícia tomou conta do Império, e, às vésperas da execução do desafortunado servidor, apresentou-se um sábio bastante idoso, que se comprometeu a devolver a ordem à coleção, se o servo fosse perdoado.



Emocionado, o príncipe reuniu sua corte e aceitou a oferenda do venerando ancião. Este solicitou que fossem colocados todos os pratos restantes sobre uma toalha de linho, bordada cuidadosamente, e os pedaços da preciosa porcelana fossem espalhados em volta do móvel.



Atendido na sua solicitação, o sábio acercou-se da mesa e, num gesto inesperado, puxou a toalha com as porcelanas preciosas, atirando-as bruscamente sobre o piso de mármore e arrebentando-as todas.



Ante o estupor que tomou conta do soberano e de sua corte, muito sereno, ele disse: "Aí estão, senhor, todos iguais conforme prometi. Agora podeis mandar matar-me. Desde que essas porcelanas valem mais do que as vidas, e considerando-se que sou idoso e já vivi além do que deveria, sacrifico-me em benefício dos que irão morrer no futuro, quando cada uma dessas peças for quebrada. Assim, com a minha existência, pretendo salvar doze vidas, já que elas, diante desses objetos nada valem."



Passado o choque, o príncipe, comovido, libertou o velho e o servo, compreendendo que nada há mais precioso do que a vida em si mesma.



Quantas vezes, deixamos o nervosismo do momento tomar lugar nas nossas vidas e ferimnos com duras palavras a quem amamos? Quantas coisas colocamos na frente do amor, do respeito, da compreensão que deveríamos ter?



Que neste dia, tenhamos tempo para meditar se não estamos matando por um prato quebrado...



Autor Desconhecido

A RELIGIÃO DA BÍBLIA

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

APARÊNCIAS

Hebreus – 11:3 – “Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente”

Quando enxergamos a vida como Deus quer, nós vemos a mão DELE curando o corpo adoecido…vemos o carinho DELE semeando esperança no coração desesperado…..vemos a força DELE consumindo a injustiça…vemos o AMOR DELE reconstruindo escombros.

Quando usamos os olhos de DEUS transcendemos o caos e antevemos a harmonia, a paz, a cura, a restauração, a solução, a saída.

Os olhos da carne são enganadores, eles apenas mostram uma ponta da realidade, uma parte minúscula e perversa que nos tritura e nos abate, somos tolos quando nos prendemos a esta visão estreita, limitada e limitadora.

A realidade, de fato, É MUITO MAIOR do que tudo isso que nos rodeia e nos machuca, a maior parte dela está “invisível”, só podemos enxergá-la com uma lente especial chamada FÉ. Quando permitimos que DEUS desvende nossos olhos, a vida se mostra por completa, então, percebemos que todas as impossibilidades são frágeis demais para sobreviver ao PODER DE DEUS.

CESTO E A ÁGUA

Dizem que isto aconteceu em um mosteiro chinês muito tempo atrás. Um discípulo chegou para seu mestre e perguntou:

- Mestre, por que devemos ler e decorar a Palavra de Deus se nós não conseguimos memorizar tudo e com o tempo acabamos esquecendo? Somos obrigados a constantemente decorar de novo o que já esquecemos.

O mestre não respondeu imediatamente ao seu discípulo. Ele ficou olhando para o horizonte por alguns minutos e depois ordenou ao discípulo:

- Pegue aquele cesto de junco, desça até o riacho, encha o cesto de água e traga até aqui.

O discípulo olhou para o cesto sujo e achou muito estranha a ordem do mestre, mas, mesmo assim, obedeceu. Pegou o cesto, desceu os cem degraus da escadaria do mosteiro até o riacho, encheu o cesto de água e começou a subir de volta. Como o cesto era todo cheio de furos, a água foi escorrendo e quando chegou até o mestre já não restava nada.

O mestre perguntou-lhe: "Então, meu filho, o que você aprendeu?"

O discípulo olhou para o cesto vazio e disse, jocosamente: "Aprendi que cesto de junco não segura água."

O mestre ordenou-lhe que repetisse o processo de novo. Quando o discípulo voltou com o cesto vazio novamente, o mestre perguntou-lhe: "Então, meu filho, e agora, o que você aprendeu?"

O discípulo novamente respondeu com sarcasmo: "Que cesto furado não segura água."

O mestre, então, continuou ordenando que o discípulo repetisse a tarefa. Depois da décima vez, o discípulo estava desesperadamente exausto de tanto descer e subir as escadarias. Porém, quando o mestre lhe perguntou de novo: "Então, meu filho, o que você aprendeu?"

O discípulo, olhando para dentro do cesto, percebeu admirado: "O cesto está limpo! Apesar de não segurar a água, a repetição constante de encher o cesto acabou por lavá-lo e deixá-lo limpo."

O mestre, por fim, concluiu: "Não importa que você não consiga decorar todas as passagens da Bíblia que você lê, o que importa, na verdade, é que no processo a sua mente e a sua vida ficam limpas diante de Deus."

APRENDER SEMPRE

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

BUSCANDO AJUDA COM O MAIS FORTE



Salmos 35:1 Contende Senhor, com aqueles que contendem comigo; combate contra os que me combatem.


É uma atitude natural de todo ser vivo refugiar-se num ambiente seguro e protegido. Num evento chuvoso, procuramos uma cobertura, quando relampeja e os raios nos assustam, corremos para abrigos que não possam conduzir energia e nos proteja do pior.


Quando somos crianças, só sentimos segurança quando nossos pais estão por perto, mas ai quando crescemos e deixamos os medos e temores, perdemos um pouco da inocência e procuramos nos proteger por nossa própria conta. Isso não é bom.


A palavra de Deus nos diz que o Criador pode pelejar por nós. Todos os dias enfrentamos batalhadas variadas, às vezes perdemos, por vezes ganhamos, mas a guerra continua. A cada dia travamos com um dragão. É nesse contexto que devemos chamar Deus para nos aliviar e batalhar por nós. Chame Deus para travar suas batalhas diárias, invoque o Senhor para que a guerra que tu enfrenta seja definitivamente vencida.



Deus te abençoe!!

A LÓGICA DE EINSTEIN

Conta certa lenda, que estavam duas crianças patinando num lago congelado. Era uma tarde nublada e fria, e as crianças brincavam despreocupadas. De repente, o gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou. A outra, vendo seu amiguinho preso, e se congelando, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim, quebrá-lo e libertar o amigo.

Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino: "Como você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!"

Nesse instante, um ancião que passava pelo local, comentou: "Eu sei como ele conseguiu."

Todos perguntaram: "Pode nos dizer como?"

- É simples: - respondeu o velho. - Não havia ninguém ao seu redor para lhe dizer que não seria capaz.

Albert Einstein










segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

DEUS PROVERÁ


Respondeu Abraão: Deus proverá para si, meu filho, o cordeiro para o holocausto; e seguiam ambos juntos.

Gênesis 22:8 

Durante o ano muitas serão as nossas necessidades, os nossos desejos, as nossas vontades. Muitas delas, nós alcançaremos com nossos próprios esforços, outras Deus nos dará. Mas muitas outras nunca deixarão de ser apenas sonhos.

No Salmo 23, Davi diz uma verdade real na vida de todo servo de Deus, a certeza que tudo o que precisamos teremos. Ele diz: “O Senhor é o meu pastor, nada me faltará”.

Talvez você esteja triste porque perdeu alguém que amava, porque os seus negócios não prosperam, porque você não consegue o tão esperado emprego, porque as pessoas não lhe entendem.

Você precisa parar de olhar com os olhos humanos, que ver sempre o lado negativo da dor. Você necessita vê o problema pela ótica de Deus.

Para Deus tudo tem um propósito maior. Todas as coisas caminham em direção a um plano superior. Se o Senhor é o teu Pastor, creia que nada vai te faltar. Ele apenas está te conduzindo ao centro da sua vontade, há um lugar, onde a paz é real, o amor verdadeiro, a vitória é tremenda.

Lembre-se que Deus sempre proverá tudo o que tu precisas.

Eyshila - Deus proverá 

SEMEADURA

Quem planta árvores, colhe alimento.
Quem planta flores, colhe perfume.

Quem planta amor, colhe amizade.
Quem semeia alegria, colhe felicidade.
Quem planta a vida, colhe milagres.
Quem semeia verdade, colhe a confiança
Quem semeia fé, colhe a certeza.
Quem semeia carinho, colhe gratidão.

No entanto, há quem prefira semear
Tristeza e colher amargura.
Plantar discórdia e colher solidão.
Semear vento e colher tempestade.
Plantar ira e colher inimizade...
Plantar injustiça e colher abandono

Somos semeadores conscientes,
Espalhamos diariamente milhões de
Sementes ao nosso redor.
Que possamos escolher sempre
As melhores, para que, ao recebermos
A dádiva da colheita farta,
Tenhamos apenas motivos para agradecer.

Autor Desconhecido
Quem semeia trigo, colhe pão.

domingo, 16 de janeiro de 2011

VENTOS E TEMPESTADES

Um escritor inglês, do século passado, conta em uma de suas obras que na praia perto de sua casa, uma coisa muito interessante podia ser vista com freqüência:

Um navio lançando a sua âncora no mar enfurecido. O navio dança sobre as ondas Parece estar sob o poder e à mercê delas. O vento e a água se combinam para fazer do navio o seu brinquedo. Parece que vai haver destruição; pois se o casco do navio for lançado sobre as rochas, será despedaçado.

Mas observamos que o navio mantém a sua posição. Embora à primeira vista parecesse um brinquedinho desamparado à mercê dos elementos, o navio não é vencido. Qual é o segredo da segurança deste navio? Como pode resistir às forças da natureza com tanta tranqüilidade? Existe segurança para o navio no meio da tempestade porque ele está ancorado!

A corda à qual ele está amarrado não depende das águas, nem de qualquer outra coisa que flutue dentro delas. Ela as atravessa e está fixada no fundo sólido do mar. Não importa quão forte o vento sopre ou quão altas sejam as ondas do mar... A sua segurança depende da âncora que está imóvel no fundo do oceano.

Muitas vezes nos sentimos no meio de uma tormenta, sendo jogados pelas ondas da vida para cima e para baixo e açoitados pelo vento da adversidade. Parece-nos, às vezes, que não conseguiremos sobreviver a determinados períodos de nossas vidas.

Sem uma vida espiritual, a nossa vida é como um navio sacudido pelo mar enraivecido das circunstâncias incontroláveis da vida. Mas, confiando em Deus, experimentamos sua presença e amor como âncora da nossa vida. Nos sentimos encorajados e esperançosos. Essa esperança mantém segura e firme a nossa vida, assim como a âncora mantém seguro o barco.

L. R. Silvado












O MARAVILHOSO SACRIFÍCIO DE JESUS

João 12:24 “Em verdade, Em Verdade vos digo que se o grão de trigo, caindo na terra não morrer, fica só, mas se morrer produz muito fruto.”

Podemos ver aqui neste versículo que Jesus tipifica sua vida como uma semente. Da mesma forma que o grão de trigo precisa morrer para produzir em abundância, Cristo haveria de padecer, para que através desta sua morte houvessem resultados significativos. A morte, ressurreição e ascensão de Jesus, colocou todo Reino do Céu em prol deste mundo.

Cristo é a semente, Ele é a essência, o fermento novo que pode fazer toda massa levedar. Jesus é a própria Palavra como expressa em João 1.1 , no Evangelho. Um dia Ele encontrou abrigo nos nossos corações e as condições iniciais para se desenvolver e produzir talvez alguns frutos. A cada dia como filhos de Deus, portadores da sua semente, Jesus, na pessoa do Espírito Santo, temos a solene responsabilidade de fazer Jesus transparecer através do que somos.

É também da vontade que um dia chegamos a ser o que Jesus é, em virtude, em caráter, em amor, misericórdia, etc. O apóstolo Paulo nos fala a respeito desta tremenda responsabilidade em Efésios 4:15 “Até que todos cheguemos a unidade da fé, a do pleno conhecimento do Filho de Deus, a perfeita varonilidade, a medida da estatura de Cristo”. É do desejo de Deus que todos sejamos o que seu Filho é, não nos atributos exclusivos, como onisciência, onipresença, mas de santidade, justiça, etc.

Deus abençoe a todos!

sábado, 15 de janeiro de 2011

O NORMAL É MELHOR



Disse mais o senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só: Far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.




Gêneses 2. 18




Não sou preconceituoso, racista e nem estou inserido num desses grupos que comumente são rotulados, e que a sociedade criou para designar certas atitudes daqueles que se posicionam contra uma situação. Sou defensor sim, do que acredito que seja o normal e correto diante de Deus e dos homens.


Quando Deus criou o mundo (infelizmente poucos acreditam assim), além de criar a natureza com suas belezas deslumbrante, estrelas, lagoas, animais e tudo que se arrasta sobre o solo, Ele também criou sua obra máxima, o ponto de perfeição, inquestionável; O ser humano. O Criador planejou apenas macho e fêmea, masculino e feminino, homem e mulher, cujo objetivo seria, também, encher a terra e gerar descendentes.


Contudo, o livre arbítrio conduziu o homem a separar-se do Pai e desta forma expulso do paraíso. Começa aí, a queda do homem: Seu semblante descaiu, teve de trabalhar para o sustento próprio, as mulheres passaram a ter dores no parto, e pior que isso; o homem morreu espiritualmente. Toda sorte de malícia, pecado repousou sobre o homem, que sem Deus, tornou-se senhor de si mesmo e com uma natureza decaída.


O homossexualismo não é fruto de uma sociedade moderna, há mais de três mil anos ouvem-se relatos dessa prática, que, diga-se de passagem, é abominável diante de Deus. Deus condena completamente os que assim procedem, seria Deus preconceituoso? Absolutamente não, Ele não seria incoerente com a mais exuberante criação: Macho e fêmea.


Deus ama todos os homossexuais, há, porém uma coisa aí que os separa: A santidade que lhe é própria e a prática pecaminosa deles. O amor de Deus se estende aos gays, lésbicas, travestis e todos os que estão nessa vida, onde o destino não é o céu, mas uma eternidade de sofrimento, abandono e completamente longe de Deus.