quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

O que nossos olhos enxergam conspira contra a nossa fé. A “realidade” visível é o maior inimigo da esperança; nosso corpo e nossas necessidades gritam pelo socorro de DEUS, a realidade palpável nos açoita e, se não lutarmos contra a incredulidade que o visível nos impôe, desistiremos de orar, clamar e esperar.

Precisamos lembrar constantemente que a realidade não é A REALIDADE; aquela é apenas uma parte desta. A REALIDADE inclui o mundo espiritual, ela é muito maior, mais ampla do que aquela, A REALIDADE é onde DEUS começa a agir e antes que sua ação chegue à realidade.

Temos que ter força para suportar os fatos “reais”, temos que sustentar a dor com coragem e ter determinação para esperar que A REALIDADE se faça visível diante de nós. Esta coragem e determinação são criadas na oração e na confiança no PAI.

SE VOCÊ ENTREGAR À ELE TUDO NA TUA VIDA, ELE AGIRÁ A TEU FAVOR CONCRETIZANDO A VONTADE DELE EM VOCÊ E AO TEU REDOR. ISSO NÃO É ILUSÃO. A VERDADE, OU MELHOR, A REALIDADE, AINDA ESTÁ POR SURGIR NO MEIO DOS DESACERTOS, CREIA!!!!

Afinal, a vontade do Senhor é sempre boa, agradável e perfeita (Rm 12:2)

Neuma Fernandes
http://salmo37.wordpress.com/ 

ESPERAR

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

AMOR E MEDO NAS RELAÇÕES HUMANAS

Resumo: Na realidade só há dois sentimentos que o ser humano pode cultivar: amor e medo. Como você lida com cada um deles?

Encontramos pessoas que conseguem cultivar um relacionamento humano muito agradável. Têm facilidade de compreensão e de fazer amigos, são atenciosas e interessadas, não são desconfiadas, são calmas, alegres e sinceras e se projetam rapidamente onde vivem e trabalham. Normalmente, essas pessoas demonstram não serem gananciosas, porém, são bem sucedidas. Em diferentes situações, logo lideram, atraem outras pessoas e criam um ambiente construtivo. Seguramente aprenderam a viver o verdadeiro amor.

Emmet Fox, filósofo metafísico, que dedicou a sua vida ensinando o verdadeiro sentido de viver, nos dá explicações científicas sobre esse modo de vida:

Na realidade só há dois sentimentos que o ser humano pode cultivar: amor e medo. Todos os outros sentimentos são manifestações com aparências diferenciadas desses dois.

Assim, a alegria de viver, o interesse, a fé, a coragem, a paz, a beleza, a vitalidade, a ternura, a compreensão, a bondade, a amizade, a boa vontade... são manifestações do amor.

A raiva, o ciúme, a preocupação, a ansiedade, o ressentimento, o ódio, a culpa, a insegurança, a mágoa, a inimizade, a inveja, a ganância, a vingança... são manifestações disfarçadas do medo.

A grande diferença entre os dois sentimentos é que:

- O amor (e suas manifestações) é sempre criativo e construtivo e;

- O medo (e suas manifestações) é sempre destrutivo.

Viver o Amor nos torna mais sadios, mais dinâmicos, mais confiantes, mais produtivos, mais felizes, mais compreensivos, mais amigos.

Viver o medo nos traz doenças, nos torna desanimados, desconfiados, infelizes, revoltados, implicantes, etc...

Treinar a praticar o verdadeiro amor, até aprender é muito vantajoso para nós.

O Amor é paciente; O Amor é serviçal; O Amor não é invejoso; O amor não se exibe; O Amor não se incha de orgulho; o Amor não faz nada de inconveniente; O amor não procura o seu próprio interesse; o amor não se irrita; O Amor não guarda rancor; o Amor não se alegra com a injustiça; O amor se alegra com a verdade; o Amor tudo desculpa. O amor crê. O Amor espera; O amor tudo suporta; O Amor jamais passará. (1 Corintios-13)

Maria Luiza Marins Holtz

MENOS ERROS


domingo, 27 de janeiro de 2019

EM MEMÓRIA DE MIM

E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.

Lucas 22.19


Para um grande número de pessoas a imagem de Jesus pregada numa cruz (crucifixo) é o modo de fazer memória de seu sofrimento na cruz, de sempre recordar da dor e do sacrífico do Filho de Deus no Calvário.

No entanto, quando o Senhor Jesus pediu aos seus seguidores que lembrassem dele tinha em mente algo completamente diferente - um memorial de comunhão - e foi nos momentos que antecederam sua prisão, morte e sepultamento que o Mestre falou sobre isto.

No Quadro "Última Ceia", Leonardo da Vinci, retrata Jesus expondo aos seus discípulos o que deviam fazer para que sempre estivesse recordando de seu sacrifício.

Hoje é domingo, que bom se cada um dos filhos de Deus pudesse entrar em comunhão perfeita com Deus e recordar do sofrer de Jesus numa cruz, mas não olhando para uma imagem, mas sentando à mesa com Jesus e participando da Ceia - memorial eterno da salvação humana em Deus.

ESCUTAR O SILÊNCIO


sábado, 26 de janeiro de 2019

GRANDES OU PEQUENOS?

Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus

Mt 5:19

Nesta terra, para um homem ser grande ele precisa ter realizado grandes coisas ou estar sempre na mídia. Um homem grande é raridade. A maioria de nós é simples mortais.

Deus, porém, ao olhar para nós, ver nos grandes ou pequenos não pela nossa influência ou pelos atos praticados nesta terra, mas pelo simples fato de sermos fiéis e obedientes a Sua Palavra.

O homem de Deus obedece a vontade do Pai e tem prazer em servi-lo não para ser grande nos céus, mas para ser feliz e viver debaixo das asas do Pai neste mundo.

SEJA


sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

QUEM ESTÁ CERTO?

O SENHOR é justo, no meio dela; ele não comete iniquidade; manhã após manhã, traz ele o seu juízo à luz; não falha..." 

Sofonias 3:5

Disse o gerente da empresa para um dos funcionários: "Não pense em mim como seu chefe, mas, como um colega de trabalho que está sempre certo."

Não é isso que acontece com muitos irmãos? Eles se julgam chefes, crendo que sempre têm razão e escondem tudo isso em uma máscara de humildade e santidade. Querem dar ordens, determinar o que deve ser feito e, quando confrontados, garantem que só fazem isso para ajudar e ver o trabalho prosperar.

E os diáconos? E os presbíteros? E os líderes de ministérios? Sempre altivos, muitas vezes prepotentes e arrogantes, esquecendo-se que os cargos na igreja são para "servir ao Senhor" e não para serem senhores na igreja.

A obra de Deus precisa de líderes. Precisa de pessoas competentes e experientes que possam coordenar os mais novos e fazer o trabalho produzir resultados que engrandeçam ao Senhor Jesus. Todos são iguais... todos são discípulos... todos devem glorificar a Cristo. Na obra de Deus ninguém tem mais direitos. Há os que têm mais obrigações mas com os mesmos direitos de todos.

Se pensarmos em nossa ilustração inicial, podemos dizer que todos somos irmãos, todos somos servos, e o único chefe é o nosso Deus e o único que sempre está certo. Todos podemos cometer erros, todos devemos buscar direção do Senhor, todos devemos pedir perdão quando pecamos. E, ao final, todos ouviremos de Deus: "Servos bons e fiéis".

Quem você julga estar sempre certo? Você ou o Senhor?

Paulo Barbosa

CONHECER O CORAÇÃO




quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

ÁGUA PARA O REI

"E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave" 

Ef 5.2

Um pobre árabe encontrou uma fonte de água pura. Acostumado a encontrar poços de água salobra, reconheceu ser aquela água própria para um monarca. Enchendo o seu odre da fonte, resolveu ir apresentá-lo ao rei. 

Viajou por muito tempo e depositou sua oferta aos pés de seu soberano. O rei não desprezou a dádiva, que lhe fora trazida com tanto sacrifício. Bebeu um pouco daquela água e, agradecendo ao árabe com um sorriso, deu ordem para que o recompensassem. 

Os cortesões estavam ansiosos por beber da água também, mas o califa o proibiu. Depois da partida do árabe, o rei explicou: "Durante a longa viagem, a água tornou-se impura e desagradável ao paladar, mas fora uma dádiva de amor. Como tal, recebi-a com prazer; mas eu bem sabia que se permitisse que outra pessoa dela provasse, ela não haveria escondido o seu desagrado. Por isso proibi-vos de tocá-la, para que o coração do pobre homem não fosse magoado". 

Se um califa não-cristão pôde ser tocado pelo motivo que inspirou um pobre árabe em seu ato de amor, certamente nosso amante Pai celeste aprecia todo dom inspirado pelo amor que sacrifica.

Que Deus nos ajude a nos concentrar no ofertante e esquecermos-nos da oferta. 

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

A OVELHA PERDIDA

Qual de você que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma, não deixa as noventa e nove no campo e vai atrás da ovelha perdida, até encontrá-la?


Lucas 15.4




Quando a gente perde alguma coisa de valor ficamos triste e chateados. O próprio Jesus Cristo contou uma parábola de um homem que tinha cem ovelhas e num final de tarde, ao contá-la sentiu falta de uma. Este homem ficou tão preocupado que prendendo as 99 ovelhas num pequeno curral, voltou pelo caminho a procura daquela que se perdeu.


O que leva uma ovelha a se perder? A curiosidade em ver além da montanha, o capim verde e mais verde além do rebanho, O encanto e a frescura das águas calmas e tranparentes do lago. No entanto, só após perder a proteção do pastor e o calor do rebanho é que a ovelha se depara com os perigos e é na escuridão da noite que se torna presa fáceis das feras.


Assim como a ovelha, o homem se envereda em caminhos que se ele não estiver atento o conduzem para longe do seu pastor. E, na ânsia de ser feliz encontra toda sorte de problemas e angústias. Se ver tão longe de casa, tão distante da paz e da alegria que aquece o coração.


A Bíblia no diz que o pastor retornou a procura da sua ovelha e a achou machucada sobre as rochas. Vendo-a sofrendo, tratou de suas feridas e a levou para casa em seu colo.


Talvez, você seja um ovelha que se perdeu quando tentou a vida sem Deus e na imensidão do mundo não achou nada que preenchesse o vazio do coração, só frio, dor, tristeza e desilusão. Tenho uma boa notícia para você: “É hora de voltar, O Bom Pastor está a te procurar, estenta seus braços e ele vai te levar para casa em seu colo”.

O SÁBIO


segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

VOCÊ TROCARIA 1 MILHÃO POR 1 REAL?


Quem vencer herdará todas as coisas, e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.” 

Apocalipses 21:7

Quantas pessoas vivem em busca de dias melhores, de um bom emprego, carro do ano, uma boa casa, viagens, dinheiro, fama, etc. Renunciam famílias, parentes, amigos, em busca de sucesso e riquezas.

Outras se preparam para a vida, estudam anos e anos para tirar dela as melhores coisas, vida essa que um dia terminará, que levará apenas, mais ou menos 80 anos, e não fazem um mínimo de esforço para garantir a fortuna incalculável que durará para sempre.

Milhares de jovens inscrevendo-se em programas que expõem sua vida íntima e particular para todo o mundo, tudo por um punhado de dinheiro, sim, afinal, o que é 1 centavo diante de 1 milhão,ou, o que é 1 milhão diante do céu – nada! Submetem-se ao ridículo para ganhar o tal sonhado prêmio. 

Homens que juntam fortunas imensas, para não terem falta de nada, ambiciosos e traiçoeiros, e tudo isso para tão pouco tempo, pagam planos de saúde caríssimos, enquanto no céu não teremos nem um mal estar, e tudo completamente de graça.

Muitos tiveram esta fortuna nas mãos e hoje não poderão herdar nada. Mas ainda há tempo pra você tomar posse de novo da riqueza incalculável, infinita e real, que também foi preparada pra você. O tempo está acabando, não precisa ficar preso dentro de uma casa ou um lugar distante de tudo e de todos, passando por cima de princípios e de boa educação, ser observado por todos e disputar com muitos um premio que está reservado somente para alguns.

A porta larga está cada vez mais larga, e tem muita gente preferindo ficar com 0,001%, e deixar 100% para trás.

Você só precisa ficar longe do pecado e se apegar com Deus. A salvação é para todos.

"O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos." Apc 3:5

Luciano Santos Brito

VENCER

domingo, 20 de janeiro de 2019

VOLUTARIAMENTE

Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.

João 15:13

Há muitos anos em Havana, capital de Cuba, houve uma epidemia de febre amarela que assolou um castelo onde havia uma guarnição de dois mil homens. A única maneira para evitar o alastramento da doença foi isolar o castelo. Ninguém podia sair, ninguém podia entrar. Dessa forma, sem remédios e alimentos, aqueles homens começaram a perecer. Um dia, um barco partiu em direção ao castelo, manobrado por um jovem. Estava cheio de mantimento e remédio. As pessoas que o viram partir na direção do perigo gritaram para que voltasse, mas ele, decididamente, continuou sua trajetória e, apesar da relutância dos soldados de deixarem-no entrar, conseguiu persuadi-los. Entrou, e salvou aquela guarnição. Ele tornou-se então um herói nacional. 

Lembremos de Jesus que também ofereceu-se voluntariamente para salvar a muitos. Seu sacrifício foi morrer numa cruz em nosso lugar. O homem estava condenado à morrer pela doença chamada "pecado", mas o Mestre, homem  sem pecado, morreu em nosso lugar, assumindo toda a nossa culpa e possibilitando um escape e cura para aquele que o aceitar como seu salvador.

O TEMPO ...


sábado, 19 de janeiro de 2019

JOGADA DE MESTRE

“Aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância.”, escreveu o apóstolo Paulo na prisão. Naturalmente ele preferia o conforto em lugar da agonia e a saúde em lugar da fraqueza, mas passou a acreditar que o SENHOR poderia usar tanto as circunstâncias boas quanto as ruins para realizar SUA vontade. Quando um Grande Mestre joga contra um enxadrista amador, a vitória é certa, seja qual for a configuração do tabuleiro.

A Bíblia celebra o uso, por parte de DEUS, de fatos ruins para servir ao Seu propósito desejado. Por exemplo, Paulo usou tudo que estava ao seu alcance para executar sua missão. Nas estradas romanas, construídas pelos césares para facilitar o governo sobre os povos dominados, levou a mensagem do amor de DEUS a todo o império. Recorreu à justiça romana para proteger-se em momentos cruciais. Mesmo depois que ele, a maioria dos 12 discípulos e o próprio JESUS morreram nas mãos dessa “justiça”.

O padrão irônico de DEUS prevaleceu. A execução de JESUS concretizou a salvação do mundo: “A tristeza de vocês se transformará em alegria”, prometeu. Para os que confiam em DEUS, ELE promete exatamente o mesmo, ou seja, usar TODAS as circunstâncias a seu favor.

Philip Yancey, em “O DEUS (IN)VISÍVEL.”

UMA ARENA


FÉ VERDADEIRA

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

AS DUAS CAIXAS DE DEUS

Tenho em minhas mãos duas caixas que Deus me deu para guardar. Ele disse-me: "Coloque todas as suas tristezas na azul, e todas as suas alegrias na dourada."

Eu atendi Suas palavras, e nas duas caixas tanto minhas alegrias quanto minhas tristezas guardei. Mas, embora a dourada ficasse cada dia mais pesada a preta era tão leve quanto antes.

Curioso, abri a caixa azul, eu queria descobrir porque e vi, na base da caixa, um buraco pelo qual minhas tristezas saíam.

Mostrei o buraco a Deus, e pensei alto: "Gostaria de saber onde minhas tristezas podem estar."

Ele sorriu gentilmente para mim e disse-me: "Meu filho, elas estão aqui comigo!"

Perguntei: "Deus, por que dar-me as caixas? Por que a dourada e a azul com o buraco?"

- Meu filho, a dourada é para você contar suas bênçãos; a azul é para você deixar as tristezas irem embora" 

GRÃO DE MOSTARDA

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

ALEGRIA

As coisas amargas na religião são doces - há uma doçura mesmo em repreensões, quando Deus se encontra com nossas corrupções e nos sussurros que tais e tais coisas são perigosas, e que se as estimarmos elas vão nos levar para o inferno. Não é a Palavra de Deus doce a um cristão que tem seu coração sob sua influência; um doce perdão para um homem condenado; doces riquezas um homem pobre; doce favor para um homem em desgraça, e doce liberdade para um homem em cativeiro? Então, tudo o que vem de Deus é doce a um cristão que tem seu coração tocado com o sentimento de pecado.

A Alegria de um cristão está correta quando procede de princípios, juízo e consciência corretos, não de fantasia e imaginação; quando o julgamento e consciência irão conduzi-lo para fora da retidão. Nossa alegria deve brotar de paz, "sendo justificados pela fé, temos paz com Deus" (Romanos 5.2). Os apóstolos começaram suas Epístolas com misericórdia, graça e paz; misericórdia no perdão, a graça para renovar nossa natureza e a paz de consciência. Estas são coisas para serem glorificadas, a saber, termos os nossos pecados perdoados, ter nossas pessoas aceitas e nossa natureza renovada. Podemos nos consolar na saúde, na riqueza, na esposa, em filhos, em qualquer coisa, porque todos vêm do favor de Deus. Podemos ter alegria nas aflições, porque é uma bênção ter nas piores circunstâncias a continuidade da nossa felicidade eterna. Embora não possamos ter alegria na aflição em si mesma, como sendo contrário à nossa natureza, todavia podemos no resultado; de modo que nos regozijamos corretamente quando, tendo interesse em Deus, nos gloriamos no testemunho de uma boa consciência; quando ao olharmos para o nosso interior, encontramos tudo em paz; quando cada um de nós pode dizer sobre bons fundamentos que Deus é meu, e, portanto, tudo é meu, a vida e a morte e todas as coisas, tanto quanto elas possam servir para o meu bem mais verdadeiro.

As afeições religiosas do povo de Deus são misturadas, pois eles misturam a sua alegria com choro, e seus prantos com alegria; enquanto que num homem carnal são todas simples; se ele se alegra, ele é insensato; se ele está triste (a menos que seja contido) deprime-se e afunda. Mas a graça sempre modera a alegria e tristeza de um cristão, porque ele tem sempre algo para se alegrar e algo para o qual se lamentar. Que pobreza de espírito é estar excitado com alegria ou triste em demasia, quando sabemos que todas as coisas estão desaparecendo e desaparecendo velozmente. Vamos, portanto, ter continuamente presente em nossas mentes que todas as coisas aqui embaixo são subordinadas ao mundo superior.

Por Richard Sibbes, traduzido e adaptado por Silvio Dutra.

UMA DERROTA


quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

EU ESCOLHO

Escolhei hoje a quem haveis de servir. Eu e a minha casa serviremos ao Senhor.

Josué 24.15

Mauro era um tipo de pessoa que todos adorariam conhecer. Ele sempre estava de bom humor e sempre tinha algo positivo para dizer. Quando alguém lhe perguntava: "Como vai você?", ele respondia: "Melhor que isso, só dois disso!".

Um dia perguntei-lhe: Como você consegue ser uma pessoa tão positiva o tempo todo?

- Toda manhã eu acordo e digo a mim mesmo: Mauro, hoje você tem duas escolhas: ficar de bom humor ou ficar de mal humor. Então, eu escolho ficar de bom humor. E repito esta decisão o dia inteiro, a cada instante. Se alguém me irrita ou reclama de alguma coisa, seja do jeito certo ou não, eu escolho continuar de bom humor e tentar ver o lado positivo da situação.

- Mas, não e tão fácil assim, Mauro!

- É fácil, sim! A vida consiste em escolhas.

As palavras de Mauro não eram vazias. Ele realmente havia decidido viver de bem com a vida, e isso ficou muito bem estabelecido quando Mauro foi assaltado e levou três tiros. Por sorte, foi socorrido à tempo.

Ele conta que naquela hora tomou duas decisões: A primeira decisão que tomou, foi que queria viver, fosse como fosse. Mesmo que ficasse paralítico, não iria desistir da vida (essa sua obstinação facilitou o serviço de toda a equipe médica que o atendeu).

A segunda decisão, foi que iria passar aqueles terríveis momentos do melhor jeito que lhe fosse possível, e foi isso mesmo que ele fez. Quando os paramédicos lhe perguntaram se era alérgico à alguma coisa, Mauro, apesar de estar sangrando e gravemente ferido, fez com que todos caíssem na risada: "Sou alérgico a bala!"

Autor Desconhecido

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

O SÍTIO


O dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua:

- Senhor Bilac, estou precisando vender o meu sítio,que o Senhor tão bem conhece.Será que o Senhor poderia redigir o anúncio p/ o jornal?

Olavo Bilac apanhou o papel e escreveu: "VENDE-SE ENCANTADORA PROPRIEDADE,ONDE CANTAM OS PÁSSAROS AO AMANHECER NO EXTENSO ARVOREDO"

Meses depois, o poeta Olavo Bilac encontrou o homem e perguntou-lhe se havia vendido o sítio.

- Nem pense mais nisso - disse o homem.

- Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha!

Às vezes não descobrimos as coisas boas que temos conosco e vamos longe atrás da miragem de falsos tesouros.Valorize o que você tem,os amigos que estão por perto de você, o emprego que Deus lhe deu, o conhecimento que você adquiriu,a sua saúde,sua família.

Esses são nossos verdadeiros tesouros!!!!!!!!!!!!

Leidy Weber

SAUDADE


domingo, 13 de janeiro de 2019

DECEPCIONADO COM DEUS

Recebi uma carta de um jovem que está preso em uma cadeia em um dos estados do sul dos EUA. Este moço, condenado pela justiça, foi no passado um cristão consagrado, mas agora ele diz que está com raiva de Deus. Eis as suas palavras:

”– Estou enfiado em um buraco no meio do inferno, e creio que Deus vai me deixar aqui! Houve uma época quando quis seguir a Cristo de todo o meu coração. Mas havia um pecado que me oprimia, um pecado sexual. Eu tentava me arrepender, mas isso nunca deu certo. Eu lia minha Bíblia, estudava e orava, mas não adiantava. O meu pecado sempre era quem comandava. E agora estou preso em uma cadeia por muito tempo, devido a ele.

“Desisti da luta espiritual. Parece que não adianta se esforçar. Deus livrou-me das drogas e do álcool, quando eu era um recém-convertido, mas, por que Ele não levou a minha luxúria sexual?

Todas as páginas da carta deste homem eram cheias de amarguras contra Deus. Ele havia permitido que o seu ressentimento se transformasse em uma ira totalmente exposta!

Vejo uma ira igual entre um número crescente de ministros. Eles ficaram desiludidos, desgastados, zangados com Deus, e agora estão abandonando os seus chamados.

Quando se lhes pergunta por que, eles respondem: ” – Eu fui diligente, fiel; eu dei o melhor de mim. Mas quanto mais eu me esforçava, menos resultados eu via. A minha congregação não era reconhecida e todas as minhas orações pareciam ser em vão. Chegou uma hora em que tudo aquilo que eu pregava soava falso, pois que não estavam funcionando na minha própria vida. Agora estou deixando o ministério até que eu consiga resolver estas coisas.”

Se tivesse feito o que é certo, você estaria sorrindo; mas você agiu mal, e por isso o pecado está na porta, à sua espera. Ele quer dominá-lo, mas você precisa vencê-lo. – Gênesis 4.7

Por que nos queixarmos da vida quando somos castigados por causa dos nossos pecados? – Lamentações 3.39 

Fonte:Rev. David Wilkerson

DECEPÇÃO


sábado, 12 de janeiro de 2019

O BÊBADO EVANGELISTA

Dois amigos bebiam num bar, numa sexta-feira à noite, até não poderem mais. À certa hora, um deles, que era conhecedor da Palavra de Deus (pois fora “criado na igreja”) disse para o outro:

– Ô, meu amigo, você sabia que nós dois vamos pro inferno?

– Quê é isso, meu, vira essa boca pra lá!

– Vamos, sim, cara!

– Pare com isso, meu…

– Pare com isso “ocê” vai ver. A Bíblia diz que os bêbados vão pro inferno. Eu e você somos bêbados. Então, nós vamos pro inferno. E ponto final.

Foram para as suas casas, mas, o outro, apesar de estar muito bêbado, não podia dormir. As palavras do seu amigo ficavam se repetindo em seu pensamento. Logo de manhã, mesmo de ressaca, procurou uma igreja evangélica, arrependeu-se de seus pecados, converteu-se a Cristo e nunca mais se afastou dos caminhos de Deus.

O outro, bem… o outro continuou na bebedeira.

Quanto às bebedices, eu vos previno, os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus. – Gálatas 5.19-21

Fonte:Portal Padom

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

A SANDÁLIA

Uma mulher a fazer montanhismo no Colorado encontrou outra mulher a coxear pelo caminho da montanha abaixo.  Num pé ela tinha calçado um sapato improvisado feito de galhos verdes envoltos numa tira de pano.
“Perdi uma bota ao atravessar o ribeiro,” - explicou. “Espero conseguir chegar ao sopé da montanha antes de anoitecer.”
 

A primeira montanhista vasculhou na sua mochila e tirou uma sandália desportiva. “Usa isto,”- disse. “Podes enviá-la pelo correio quando chegares a casa.”

A mulher aceitou agradecida a sandália e prosseguiu pelo caminho. Alguns dias mais tarde a sandália chegou pelo correio com um bilhete que dizia: “Cruzei-me com várias pessoas que notaram a minha dificuldade, mas foi a única pessoa que me ofereceu alguma ajuda. Fez uma grande diferença. Obrigado por ter partilhado a sandália comigo.”

MENTIRAS SILENCIOSAS

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

A PARÁBOLA DOS FILHOS COBIÇOSOS

Havia uma vez um lavrador generoso e muito trabalhador que tinha vários filhos, todos preguiçosos e cheios de cobiça. Em seu leito de morte, o velho lavrador lhes disse que encontrariam seu tesouro se viessem a cavar num lugar determinado. Assim que o lavrador morreu, seus filhos correram para o campo, que escavaram de ponta a ponta, com ânsia e desespero crescentes ao não encontrar o ouro no trecho indicado.

Não encontraram o que buscavam. Imaginando então que por ser muito generoso, o pai distribuíra seu ouro em vida, desistiram da busca. Por fim, pensaram que, já que a terra fora revolvida, poderiam plantar ali algum cereal. Assim plantaram trigo, que cresceu e deu abundante safra. Eles venderam o produto da colheita e tiveram um ano de prosperidade.

Concluída a colheita, os filhos do lavrador pensaram novamente na remota possibilidade de que o ouro talvez lhes tivesse passado despercebido. E foram cavar de novo em suas terras, mas sem resultado.

Transcorridos alguns anos eles acostumaram-se a semear e colher, seguindo o curso das estações, algo que não tinham aprendido antes.

Foi então que compreenderam a razão pela qual seu pai usara aquele expediente para discipliná-los, e se converteram em lavradores honestos e contentes com sua condição. Finalmente se deram conta de que possuíam riqueza suficiente para não precisarem se interessar pelo tesouro escondido.

Dá-se o mesmo com o ensinamento acerca da maneira de entender o destino humano e o significado da vida. O professor, ao defrontar-se com a impaciência, a confusão e ansiedade dos estudantes, deve encaminhá-los para uma atividade que ele sabe ser instrutiva e benéfica para eles, mas cuja verdadeira função e objetivo com frequência lhes permanecem ocultos devido a sua própria inexperiência.
Fonte: www.ejesus.com.br

O HOMEM QUE LUTA


quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

A ALDEIA DOS LADRÕES

Uma pequena aldeia, no Norte do México, era conhecida como a "aldeia dos ladrões". Um bando de homens começou a roubar prata de uma mina famosa nas proximidades. Logo o bando tornou-se tão forte e temido que controlava toda a região ao redor. Pilhava e exigia tributos. Ninguém estava em segurança, e as pessoas suspiravam por paz.

Pondo em risco a própria vida, um pregador mexicano começou a pegar o evangelho na aldeia. Os elementos da quadrilha souberam das reuniões e planejaram acabar com elas. Ficaram, porém, encantados ao ouvirem o evangelho, e um dos chefes aceitou Cristo como seu Salvador. Finalmente, todo o grupo tornou-se cristão e começou a servir ao Senhor. Um deles tornou-se até missionário entre os índios nas montanhas.

O SILÊNCIO DOS AMIGOS

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

O HOMEM DO AMENDOIM

"Tudo posso nAquele que me fortalece." Filipenses 4.13

George Washington Carver, conhecido como "O Homem do Amendoim", levantou-se para enfrentar o exausto grupo de congressistas em Washington, capital dos Estados Unidos. Os legisladores tinham ouvido muitos oradores nesse dia. Alguns respiraram aliviados ao notarem que o Dr. Carver era o último. E esperavam também que ele não ultrapassasse os dez minutos permitidos.

O Dr. Carver colocou sobre a mesa as caixas que havia trazido. De dentro delas ele tirou tinta, óleo, corantes, pastas, queijos, tinta de pinturas, açúcar, sabão, e dúzias de outros produtos que havia fabricado a partir do amendoim. 

Durante duas horas ele manteve os homens de olhos arregalados enquanto falava dos mais de 300 produtos extraídos do amendoim. Explicou como se poderiam fabricar explosivos, rações alimentícias para animais, cosméticos, e produtos medicamentosos utilizando esta humilde oleaginosa. 

- Espantoso! - os homens cochichavam uns aos outros. - É inacreditável! 

Não menos maravilhoso do que os produtos que o Dr. Carver tirou do amendoim, foi o que Deus fez pela vida dele. Ele nasceu como escravo numa fazenda do Missouri, e ninguém esperava que viesse a ser mais do que isto mesmo: um escravo. Todavia quando morreu, no dia 5 de janeiro de 1943, era um homem internacionalmente famoso. Havia recebido um alentado número de medalhas. Dezoito escolas traziam o seu nome. O Congresso designou um dia especial em sua honra, e em sua memória foi erguido o Monumento Nacional George Washington. 

Estas conquistas foram possíveis porque o jovem George Carver creu que com a ajuda de Cristo ele podia fazer "todas as coisas". Sozinho aprendeu a ler. À idade de catorze anos foi para a escola pela primeira vez, para tanto caminhando mais de doze quilômetros. 

Carver não tinha dinheiro para pagar os estudos, mas não via por que isto não poderia ser também incluído no "todas as coisas" possíveis com a ajuda de Cristo. O Céu lhe provera a oportunidade; pois então lhe daria também os meios para usá-Ia. Certo? George Washington Carver matriculou-se na escola com apenas dez centavos de dólar no bolso; mas Deus via tudo isto. 

Tem você algum entrave em sua vida? Há algum obstáculo no seu caminho para o sucesso? Sente-se como uma pessoa sem sorte? Saiba então que Deus pode ajudá-lo como fez com o jovem Carver. Em Sua força você também pode obter sucesso. Ponha no alto o seu alvo e veja o que Deus fará.

Seventh-Day Adventist Encyclopedia. pág. 1410. The Peanul Man", Reader's Digest, 1967.

DESEJAR E QUERER


segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

O PÃO NOSSO DE CADA DIA

Ninguém é digno do prazer de viver, se não usar suas angústias, ansiedades e aflições para irrigar a vida. Ninguém é digno das flores, se não sujar as mãos para lavrar a terra e cultivá-la. A existência tem curvas imprevisíveis, perdas inesperadas, choques fora do plano que traçamos.

Quando olhamos para o relacionamento que Jesus tinha com Seus discípulos, verificamos que Ele os testava constantemente. Era capaz de enviá-los sem suporte financeiro e sem alimentos para uma terra esranha. Orientava-os a experimentar o vale do medo e a construir segurança mesmo quando o mundo desabava sobre eles. Corria risco de ser morto por proteger uma prostituta sem nenhuma religiosidade aparente e queria que os Seus discípulos aprendessem a amá-la independentemente de seus comportamentos. Para espanto deles, o Mestre não tinha medo de expressar Seus pensamentos em lugares onde se recomendava a prudência.

A oração do Pai-Nosso é uma síntese complexa do que Jesus viveu e ensinou. O Deus dessa oração não prometeu caminhos sem obstáculos, oceanos sem tormentas. Mas prometeu o pão cotidiano em cada travessia, força na angústia, coragem nas incompreensões e paciência nas perdas.

Deus não prometeu uma existência sem desertos, mas ensinou que há um oásis nos escombros das dores. Não prometeu campos de flores, mas ensinou, através de Jesus, que há dignidade nos vales dos temores e esperança nos abismos das derrotas. Ensinou que a vida deve ser homenageadas a cada momento como um espetáculo único.

Deus não facilita a vida humana. Uma análise do comportamento de Deus indica que, se atender prontamente todas as necessidades humanas, criaria exploradores, e não seguidores, pessoas autoritárias e não altruístas.

O próprio Jesus comenta que é necessário bater, bater e bater à porta desse misterioso Pai. Não é um processo instantâneo, mas exige o esforço da fé, da paciência e a sabedoria que Ele tem o tempo certo para tudo.

Fonte: Augusto Cury, em “OS SEGREDOS DO PAI-NOSSO”

FAÇA ALGO HONESTO


domingo, 6 de janeiro de 2019

UM DENTRE VÓS


João 13: 21 – “Ditas estas coisas, angustiou-se Jesus em espírito e afirmou: Em verdade, em verdade vos digo que um dentre vós me trairá.”

Olhando este versículo, vem em nossa mente as lembranças dos momentos em que Judas está prestes a trair Jesus mesmo estando comendo na mesma mesa que Cristo. É chegado o momento da última ceia. Nessa íntima ocasião de despedida, na qual o Senhor Jesu27/05/2012s estava ansioso para falar francamente a Seus discípulos, algo que angustiava Seu espírito como afirma o versículo acima. Não era a cruz que se aproximava, mas a tristeza de saber que ali, entre os doze, havia um homem que decidira sua própria ruína.

"Um dentre vós me trairá." Por sua vez, os discípulos se entristecem e interrogam uns aos outros. Eles não têm aqui a mesma confiança em si mesmos que aparece nos versículos 29 e 31 de Marcos 14, quando de suas afirmações de devoção, particularmente por parte de Pedro.

Após a saída do traidor mostrado em João 13:30, o Senhor institui a santa ceia como memorial. Ele abençoa, parte e distribui o pão aos Seus; a seguir, toma o cálice e, tendo dado graças, dá-lhes também a beber dele. Então lhes explica o significado desses símbolos que são simples e mesmo assim solenes, representando os grandes feitos dos quais trariam contínua recordação: Seu corpo entregue e Seu sangue derramado, os sólidos fundamentos de nossa fé.

Caro amigo, você não teria gostado de estar no momento em volta do seu Salvador? Então, por que não se unir àqueles que, a cada primeiro dia da semana, fazem a vontade do Senhor celebrando a Sua ceia, enquanto esperam a Sua volta?

Hoje, podemos relembrar esses momentos nos quais mesmo o traidor sendo revelado, Jesus não deixou que a angustia, tristeza daquele momento, abalasse ou frustrasse seus planos para com cada um de nós. Louvado seja Deus, para todo o sempre!

PROCUNDAO A PAZ


sábado, 5 de janeiro de 2019

CORRER É NOSSA TAREFA, VENCER É...

"não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel" 

Isaías 41:10

Um ator conversava, preocupado, com o diretor do filme onde seria protagonista. Disse o ator: "Estou aflito com aquela cena onde participo de uma competição onde terei de vencer uma corrida de mil metros. Sou péssimo em corridas". O diretor, com muita calma, disse: "Sua tarefa é correr entre os outros participantes. A minha é de fazê-lo chegar em primeiro lugar."

Assim é nossa tarefa no mundo em que vivemos. Temos que procurar ser uma bênção nas mãos de Deus, viver de maneira correta e honesta, enfrentar os obstáculos e dificuldades do dia-a-dia com fé, aproveitar as oportunidades para falar da salvação de Cristo. O poder para que tudo isso seja possível e sejamos vitoriosos é tarefa do nosso Senhor Jesus Cristo.

Quando confiamos em Deus, o que é aparentemente muito difícil se mostrará perfeitamente fácil. As tempestades violentas se transformarão em dias ensolarados. Os caminhos cheios de obstáculos se tornarão lisos e tranquilos para nós. Os portões dos Céus, fechados para o pecado se abrirão por constatarem que fomos perdoados pelo amor do Pai e pelo sacrifício de Cristo na cruz do Calvário.

A nossa tarefa é confiar e deixar tudo nas mãos do Senhor e a parte do Senhor é cumprir cada uma de Suas promessas existentes nas Sagradas Escrituras.

O ator de nossa ilustração estava aflito e, se você também está, tranquilize-se. Deus já tem pronta a sua vitória.

Paulo Barbosa

VERDADEIRAMENTE LIVRE


sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

O AMOR DE DEUS NÃO É UM SENTIMENTO, É COMPROMISSO

"Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores" 

Romanos 5:8

O Amor  de Deus é muito mais que um sentimento. O Amor  de Deus é incondicional, sacrificial e envolve compromisso e não sentimento. Uma das principais mentiras da “grande enciclopédia de mentiras de satanás” é que o amor é um “sentimento.” De maneira alguma, o Amor não é um sentimento. Ele pode produzir sentimentos maravilhosos, como fazem outras das muitas bênçãos do Senhor em nossas vidas. O Amor genuíno, no entanto, continua sendo Amor  quando você não mais descobre os sentimentos. O Amor verdadeiro e gracioso continua sendo Amor  quando você acorda de manhã e não sente nada. Amor é compromisso. Será que foi um sentimento ardente e indistinto que manteve Jesus na Cruz? O que o levou para cruz foi Seu Amor  por nós, o Seu compromisso conosco. Se o Amor  fosse baseado num sentimento, como Deus poderia amar-nos?

Está escrito em Deuteronômio 7:7-8a. "Não vos teve o SENHOR afeição, nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que qualquer povo, pois éreis o menor de todos os povos, mas porque o Senhor vos amava".

O Amor de Deus por nós é um compromisso sacrificial, é Amor ágape, que é como um perfume exalado constantemente nos poros da Divindade: Deus pai, Deus filho e Deus Espírito Santo. Amigos, Deus é Amor e tem se manifestado aos homens de diversas maneiras: Através de sua criação, da provisão, da saúde, e da vida. O Amor de Deus foi personificado e provado na pessoa e na obra de Jesus Cristo, que veio e morreu pelos nossos pecados e nos fez participantes também da sua morte e ressurreição, e com isso nos dando um novo coração! Este é Amor que flui diretamente de DEUS, pois é um Amor de tamanha profundidade que levou DEUS a dar seu único Filho como sacrifício pelos nossos pecados!

É muito fácil amar os seus entes queridos, como os pais, filhos esposos, parentes, amigos, esposas, etc. Mas, somente pelo ESPÍRITO SANTO, você é capaz de dedicar o Amor aos seus inimigos, de tal forma que lhes deseje o bem e perdoe as suas ofensas, de todo o coração, para jamais se lembrar delas.

Amar, antes de ser um sentimento é uma decisão. Qualquer um pode dizer que ama, até ter que sacrificar em nome deste Amor. O que muitos não sabem, é que a intensidade do Amor de uma pessoa, se mede no altar do sacrifício. Ninguém pode afirmar que ama se não estiver pronto para se sacrificar em favor da pessoa amada.

Gostaria de concluir esta reflexão descrevendo algumas características do amor sacrificial:

1) Perde, mas não se perde;
2) É capaz de se doar, sem se perder;
3) Reconhece que para ser feliz, é preciso fazer o outro feliz;
4) Não foge do sacrifício pelo bem do outro;
5) Assume seus erros e pede perdão;
6) Busca sempre o auto-desenvolvimento;
7) Tem consciência de que a felicidade tem o seu preço.

A família é uma grande escola onde todos podem aprender o que significa amar incondicionalmente. Quando o Amor sacrificial fala mais alto, todos ganham, crescem, todos vivem e celebram a unidade.

Concluo com o texto de 1 Coríntios 13:4 e 7: " O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta".

Amém, amém!!!!

Bom dia para você, Graça e Paz.

Claudio Morandi

O HOMEM CORRUPTO